S1000R
#11

(23-03-2021 às 13:09)carlos-kb Escreveu:  Para mudar uma distribuição de corrente, são também alguns sintomas que o indiciam, como também são raras as situações em que tal precisa. E para um tensor chegar ao fim do seu curso, por norma serão precisas umas boas centenas de milhar de km... a não ser que sejam mesmo tensores problemáticos , como me aconteceu logo no início, na única moto em que o fiz, ao abrigo da garantia.

O tensor está lá para manter a corrente "esticada".
Se o tensor chega ao final do curso... é porque a corrente "alargou". rolleyes

E um tensor em fim de curso é o indicador que a corrente precisa de ser substituída.
É como olhares para o copo do óleo dos travões e este estar no mínimo.
Não significa que precisas de repor o nível do óleo. Mas que precisas de de pastilhas. smile

As correntes de distribuição também "gastam" e ganham "folga".
E não é preciso várias centenas de milhar de km. Já cheguei a trocar correntes antes dos 100k seja em japonesas ou europeias.

Agora um um tensor dar problemas por "chegar ao fim do seu curso".. é um bocado estranho. rolleyes
Para ele avançar, tem de ter espaço para isso. E se a corrente não tem folga... não consigo perceber então para onde ele vai.

Por norma os problemas nos tensores costumam ser precisamente o contrário.
É não conseguirem avançar... ou mesmo recuarem. O que deixa a corrente mais solta e resulta em barulhos suspeitos.

Depois, há tensores muito diferentes.
Muda a estratégia adoptada para que avancem e não recuem.
E são estes mecanismos que por vezes podem ser "problemáticos".
E coloco "problemáticos" entre aspas porque muitas vezes são barulhos que não representam exactamente um problema.

(23-03-2021 às 12:46)FerroH Escreveu:  Mas tb poderá precisar de apenas um tensor e uma novas "guias" caso a moto esteja com aquele "tradicional" barulho irritante em algumas BMW 4L, no momento do arranque do motor..

Não é só nos 4L... o boxer também faz isso. Pelo menos o hexhead da geração da minha, faz.

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder
#12

(24-03-2021 às 11:59)dfelix Escreveu:  
(23-03-2021 às 12:46)FerroH Escreveu:  Mas tb poderá precisar de apenas um tensor e uma novas "guias" caso a moto esteja com aquele "tradicional" barulho irritante em algumas BMW 4L, no momento do arranque do motor..

Não é só nos 4L... o boxer também faz isso. Pelo menos o hexhead da geração da minha, faz.

Sim, eu só falei em alguns dos 4L da BMW porque foi as que ao vivo, já ouvi e verifiquei...
Como sabem, por norma só falo do que tenho mesmo conhecimento próprio mas por acaso ...
tb já tinha lido que em alguns Boxer, que como afirmas, tb fazem.
No site em do Fabricante dos tais tensores de afinação manual... eles tb têm lá para os Boxer, tal como têm para muitas outras motos.
Mas dedicaram se bastante as BMW
Eles são altamente especialistas nisso e penso que o dono "agora só lendo novamente" antes de ter esta empresa... trabalhou na BMW motos , neste caso nos States.
Naturalmente há por aí e sempre houve... mais fabricantes de tensores manuais... mas achei aqueles, são mais caros mas perfeitos, com material muito bom e o fabrico muito mais á frente que outros que vi na altura...

E sim, como dizes e bem acima, neste caso não é o desgaste do tensor, é mesmo mau funcionamento inicial...
Eu saquei um desses fora, a moto tinha apenas 6000 e poucos kms e o tensor estava naturalmente novo e em termos visuais naturalmente não havia desgaste algum, no entanto... funcionava mal.
Até porque com sabem, os tensores hidráulicos vão se ajustando a corrente, conforme vai sendo necessário mas estes em causa eu não gosto...

Live After Death...

Os Ferros...

In life, nothing happens by chance...
Responder
#13

(24-03-2021 às 11:59)dfelix Escreveu:  
(23-03-2021 às 13:09)carlos-kb Escreveu:  Para mudar uma distribuição de corrente, são também alguns sintomas que o indiciam, como também são raras as situações em que tal precisa. E para um tensor chegar ao fim do seu curso, por norma serão precisas umas boas centenas de milhar de km... a não ser que sejam mesmo tensores problemáticos , como me aconteceu logo no início, na única moto em que o fiz, ao abrigo da garantia.

O tensor está lá para manter a corrente "esticada".
Se o tensor chega ao final do curso... é porque a corrente "alargou". rolleyes

E um tensor em fim de curso é o indicador que a corrente precisa de ser substituída.
É como olhares para o copo do óleo dos travões e este estar no mínimo.
Não significa que precisas de repor o nível do óleo. Mas que precisas de de pastilhas. smile

As correntes de distribuição também "gastam" e ganham "folga".
E não é preciso várias centenas de milhar de km. Já cheguei a trocar correntes antes dos 100k seja em japonesas ou europeias.

Agora um um tensor dar problemas por "chegar ao fim do seu curso".. é um bocado estranho. rolleyes
Para ele avançar, tem de ter espaço para isso. E se a corrente não tem folga... não consigo perceber então para onde ele vai.

Por norma os problemas nos tensores costumam ser precisamente o contrário.
É não conseguirem avançar... ou mesmo recuarem. O que deixa a corrente mais solta e resulta em barulhos suspeitos.

Depois, há tensores muito diferentes.
Muda a estratégia adoptada para que avancem e não recuem.
E são estes mecanismos que por vezes podem ser "problemáticos".
E coloco "problemáticos" entre aspas porque muitas vezes são barulhos que não representam exactamente um problema.

(23-03-2021 às 12:46)FerroH Escreveu:  Mas tb poderá precisar de apenas um tensor e uma novas "guias" caso a moto esteja com aquele "tradicional" barulho irritante em algumas BMW 4L, no momento do arranque do motor..

Não é só nos 4L... o boxer também faz isso. Pelo menos o hexhead da geração da minha, faz.

De uma forma muito resumida.
Se o teu tensor faz barulho, o mais aconselhável é verificar todo o sistema.

Eu mudei à Maria a corrente em intervalos de +/- 70000kms e fiz-o porquê começou a fazer ruído.
Por norma os tensores são os primeiros a queixarem-se, e quando assim é, as guias já guiaram melhor e a corrente pode estar já no limite da tolerância.
Neste caso, porque está em jogo a saúde do motor, é sempre aconselhável uma intervenção preventiva.


Falando dos tensores de accionamento hidráulico, queixei-me do ruído que a minha 690 fazia ao arrancar e a frio e o pessoal mais queimado coincidia no que o mecânico me disse.

Ao fim de um dia, por exemplo, o óleo já assentou no cárter do motor e o tensor está completamente seco, deixando de pressionar a corrente.
Ora quando tu pões o motor a trabalhar, a corrente faz ruído porque por momentos roda livre. Os momentos necessários para que o óleo chegue ao tensor e ganhe pressão!
Todos coincidiam em dizer que era importante deixar a mota aquecer por um par de minutos para evitar que o sistema sufresse não só por falta de óleo, mas por falta de pressão (do óleo).


Podem-se fazer muitos trabalhos à distribuição, mudar válvulas, árvores de cames, molas, descarbonizar, corrente, maquinar para tirar empeños, mas mudar uma distribuição assim do tipo toma lá esta, dá cá outra.... think

Eu sempre que ouvi falar num erro crítico da distribuição, não se falava em mudar a cabeça do motor, mas sim o motor inteiro!

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#14

(24-03-2021 às 16:51)LoneRider Escreveu:  Eu sempre que ouvi falar num erro crítico da distribuição, não se falava em mudar a cabeça do motor, mas sim o motor inteiro!

Mas alguém aqui sugeriu mudar a cabeça? think Acho que por esta altura será mais que logico assumir, que se ele se refere a distribuição mesmo, o que ele deve estar a querer dizer será a mudança da corrente. Não sei qual a complicação.
Responder
#15

(23-03-2021 às 00:57)Luís Santos Escreveu:  Alguém sabe aos quantos a S1000R muda a distribuição?

Filipe pá.

Atendendo ao sentido literal da sua pergunta, eu falei em mudar a cabeça porque é nela que estão alojados todos os elementos móveis que constituem o sistema que controla a entrada e saída de gases do motor aka Sistema de Distribuição.
Aliás a cabeça do motor ou culata é um elemento pertencente ao sistema de Distribuição.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#16

Mas mesmo tu já respondeste a tua própria duvida, ninguém muda a cabeça para mudar a distribuição, nem nenhum mecânico está para ai virado. Quando é complicado, a sugestão é sempre meter outro motor.
A nao ser que haja um recall para isso! lol
Responder
#17

(24-03-2021 às 16:51)LoneRider Escreveu:  
(24-03-2021 às 11:59)dfelix Escreveu:  
(23-03-2021 às 13:09)carlos-kb Escreveu:  Para mudar uma distribuição de corrente, são também alguns sintomas que o indiciam, como também são raras as situações em que tal precisa. E para um tensor chegar ao fim do seu curso, por norma serão precisas umas boas centenas de milhar de km... a não ser que sejam mesmo tensores problemáticos , como me aconteceu logo no início, na única moto em que o fiz, ao abrigo da garantia.

O tensor está lá para manter a corrente "esticada".
Se o tensor chega ao final do curso... é porque a corrente "alargou". rolleyes

E um tensor em fim de curso é o indicador que a corrente precisa de ser substituída.
É como olhares para o copo do óleo dos travões e este estar no mínimo.
Não significa que precisas de repor o nível do óleo. Mas que precisas de de pastilhas. smile

As correntes de distribuição também "gastam" e ganham "folga".
E não é preciso várias centenas de milhar de km. Já cheguei a trocar correntes antes dos 100k seja em japonesas ou europeias.

Agora um um tensor dar problemas por "chegar ao fim do seu curso".. é um bocado estranho. rolleyes
Para ele avançar, tem de ter espaço para isso. E se a corrente não tem folga... não consigo perceber então para onde ele vai.

Por norma os problemas nos tensores costumam ser precisamente o contrário.
É não conseguirem avançar... ou mesmo recuarem. O que deixa a corrente mais solta e resulta em barulhos suspeitos.

Depois, há tensores muito diferentes.
Muda a estratégia adoptada para que avancem e não recuem.
E são estes mecanismos que por vezes podem ser "problemáticos".
E coloco "problemáticos" entre aspas porque muitas vezes são barulhos que não representam exactamente um problema.

(23-03-2021 às 12:46)FerroH Escreveu:  Mas tb poderá precisar de apenas um tensor e uma novas "guias" caso a moto esteja com aquele "tradicional" barulho irritante em algumas BMW 4L, no momento do arranque do motor..

Não é só nos 4L... o boxer também faz isso. Pelo menos o hexhead da geração da minha, faz.

De uma forma muito resumida.
Se o teu tensor faz barulho, o mais aconselhável é verificar todo o sistema.

Eu mudei à Maria a corrente em intervalos de +/- 70000kms e fiz-o porquê começou a fazer ruído.
Por norma os tensores são os primeiros a queixarem-se, e quando assim é, as guias já guiaram melhor e a corrente pode estar já no limite da tolerância.
Neste caso, porque está em jogo a saúde do motor, é sempre aconselhável uma intervenção preventiva.


Falando dos tensores de accionamento hidráulico, queixei-me do ruído que a minha 690 fazia ao arrancar e a frio e o pessoal mais queimado coincidia no que o mecânico me disse.

Ao fim de um dia, por exemplo, o óleo já assentou no cárter do motor e o tensor está completamente seco, deixando de pressionar a corrente.
Ora quando tu pões o motor a trabalhar, a corrente faz ruído porque por momentos roda livre. Os momentos necessários para que o óleo chegue ao tensor e ganhe pressão!
Todos coincidiam em dizer que era importante deixar a mota aquecer por um par de minutos para evitar que o sistema sufresse não só por falta de óleo, mas por falta de pressão (do óleo).


Podem-se fazer muitos trabalhos à distribuição, mudar válvulas, árvores de cames, molas, descarbonizar, corrente, maquinar para tirar empeños, mas mudar uma distribuição assim do tipo toma lá esta, dá cá outra.... think

Eu sempre que ouvi falar num erro crítico da distribuição, não se falava em mudar a cabeça do motor, mas sim o motor inteiro!
Mudar o tensor porque a corrente se "alargou" não faz sentido. O tensor se for até ao limite é porque a corrente esticou, apenas isso. Se o dono quiser trocar, por descargo, claro que o pode. Mas para seguir esse raciocínio também faria sentido mudar as "cremalheiras" da/s árvores de cams e da cambota(que por norma este último não dá para substituir).
Mudar o tensor deverá ser feito principalmente quando a mota faz barulho de distribuição e o tensor ainda se encontra a entre o início e fim do seu curso, sendo que esse caso indica uma avaria do mesmo.
E caso o barulho tenha tido alguma duração antes da reparação, convém verificar as "guias".
Tão simples quanto isto, julgo eu. Mas eu não percebo nada disto.

Nota: Muitos dos tensores além de usarem a pressão do óleo, como auxílio usam também um mola. Um exemplo, o tensor do motor CP3 da yamaha. Não existindo diferença no funcionamento do tensor entre motor/óleo/tensor quente, frio, gelado, pelado ou vestido...
Além disso o sistema na sua "maioria" apenas funciona num sentido.

V
Responder
#18

Cb1000f... A destruidora de distribuições... Lol

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#19

O homem veio cá largar a pergunta e nunca mais quis saber disto... de que vale estar aqui a tentar adivinhar o que é que ele queria dizer...? lol
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)