Revisão dos valores de Portagens para Motociclos
#61

(29-11-2018 às 13:07)7pires Escreveu:  via verde da 30% de desconto
que querem mais?
desenvergonhados
não querem é ser sócios da VV
cambada de arruaceiro, foras da lei

vão mas é trabalhar! cá agora outra classe


Pires... vais sozinho ou queres que te mande? devil

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#62

Grupo Acção Motociclista

[Imagem: 4HZ5xQe.jpg]

MEGA MANIFESTAÇÃO DE MOTOCICLISTAS
DIA 3 DE FEVEREIRO 2019


No próximo dia 3 de Fevereiro o GAM irá para a rua com a organização de uma Mega Manifestação de Motociclistas a nível nacional.
À semelhança de anos anteriores, decidimos fazer a manifestação ao domingo por considerarmos a importância da participação massiva e porque queremos ser notícia apenas pelas razões do protesto.

Este será um protesto com componente solidária uma vez que abordará temas que dizem respeito a todos os proprietários de veículos motorizados, sejam eles de 2, 4, 8 ou mais rodas.
Quem não se conforma com a injustiça, terá aqui a oportunidade de participação activa e de união na defesa de uma sociedade mais justa para todos.
A união faz a força, por isso, a participação de todos é importante no exercício cívico de protesto contra as injustiças de que todos estamos fartos.

Vamos protestar contra:

- o facto das motos pagarem o mesmo que os automóveis nas portagens;

- os valores e formulas de calculo do imposto único circulação (IUC);

- o exorbitante imposto sobre combustíveis;

- a politica de prevenção rodoviária que só se traduz na caça à multa;


Enquanto cidadãos/motociclistas, vamos demonstrar aos media, à população em geral e a toda a classe política o nosso grande desagrado pela forma como a Assembleia da República e o governo tratam e desconsideram estes assuntos.

Uma medida importante de combate à sinistralidade rodoviária é o incentivo à circulação em estradas mais seguras. Isto não acontece com os preços praticados nas portagens nem com a alternativa que nos dão: estradas secundárias com elevados índices de sinistralidade.
No orçamento de estado de 2019 está prevista uma receita de 80 milhões de euros em multas sem que dessa verba se materializem quaisquer campanhas de prevenção rodoviária.

Considerando o peso, o volume e o desgaste que o motociclo provoca na estrada, não aceitamos a forma como os motociclistas são portajados. Assim, respeitando os critérios existentes de definição das classes de portagens, é de toda a justiça a criação da Classe 5 (MOTOS) de valor inferior a 50% do valor da Classe 1 (automóveis ligeiros).

A isenção do IUC a motos até 350cc é uma medida de louvar, mas nós não nos contentamos com isso. O que nos preocupa são os motociclos acima dos 750cc que continuam a ser taxados como veículos de luxo, quando aqueles que neles se deslocam diariamente, ao frio e à chuva, contribuem para o descongestionamento e resolução dos cada vez maiores problemas de mobilidade. Neste caso as instâncias governamentais ao invés de facilitarem e até incentivarem o seu uso, penalizam-no.

Os impostos sobre os combustíveis que representam mais de metade do valor pago por litro, são o péssimo exemplo das políticas de viabilização e sustentabilidade do pesadíssimo aparelho de estado e um dos exemplos da ineficiência governativa que se reflete numa das maiores cargas fiscais da UE sobre os cidadãos.
Existem limites às reduções de impostos, mas não existem tetos máximos à cobrança de impostos. Esta situação é incomportável, geradora de indignação e revolta no que diz respeito ao preço que nos cobram por litro de combustível.

Os exorbitantes impostos sobre os combustíveis e os valores hilariantes calculados para o IUC são um problema transversal que afeta todos os proprietários de veículos, por isso, nós motociclistas, faremos deste protesto também um exemplo de solidariedade para com os demais utentes das estradas.
Basta de sacrifícios dos portugueses!
Vamos para a estrada. A voz dos motociclistas será nesse dia a voz de protesto e descontentamento do “Zé Povo” e vai soar desde o Minho ao Algarve e também pela Madeira e Açores.

Atempadamente divulgaremos a forma como irá decorrer a manifestação. Até lá, fiquem atentos à nossa página em https://www.facebook.com/gamportugal/, onde divulgaremos mais noticias.

Partilhem e participem.

Obrigado.
G.A.M


FONTE

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#63

Nice...GNR vai marcar acção para duas rodas nesse fim de semana...e depois como de costume escoltados por batedores da gnr/psp e no meio uns porreiraços a fazer burnouts e ráteres...e é isso.
E se chover a potes ainda melhor, a malta sensível a constipações tem de levar o puto ao judo ou o cão ao vet ou a maria às compras e tá feito.

"...A isenção do IUC a motos até 350cc é uma medida de louvar, mas nós não nos contentamos com isso. O que nos preocupa são os motociclos acima dos 750cc que continuam a ser taxados como veículos de luxo,..."

Quanto é que paga um smart fortwo após 1jul2007? Quase 90 euros...
Uma GSXR1100W de 1997 não devia pagar os 124 e tal mas uma BMW K1600GT de 2018 ou uma Triumph Rocket III de 2300cc de 2010 já acho que sim...ou são daily drivers all weather?


"...quando aqueles que neles se deslocam diariamente, ao frio e à chuva,..." - grande tiro no pé... para que serve equipamento de protecção? Apanho cargas de água valentes mas chego ao trabalho sequinho...quando aptece, porque nem sempre dá vontade...se fosse uber eats que remédio...mas esses nem pagam iuc....

Vão distinguir em iuc quem anda de inverno todos os dias de quem anda esporadicamente ao fim de semana com bom tempo?

Nas portagens sim, nos combustíveis devia ser a malta toda..só com motas a coisa não vai lá...com camiões e empresas de camionagem é que era de valor!
Agora concertar a coisa é que está de gesso.

Pelo meio vejo mais malta na benção dos capacetes do que numa iniciativa deste tipo.
Alguns pressupostos desvirtuam-se logo à partida.
Responder
#64

(06-12-2018 às 12:55)midnightblack Escreveu:  Nice...GNR vai marcar acção para duas rodas nesse fim de semana...e depois como de costume escoltados por batedores da gnr/psp e no meio uns porreiraços a fazer burnouts e ráteres...e é isso.
E se chover a potes ainda melhor, a malta sensível a constipações tem de levar o puto ao judo ou o cão ao vet ou a maria às compras e tá feito.

Ou então ficamos em casa, cada um a reclamar atrás de um teclado em grupos e forúns de especialidade, que jamais chegarão a quem de direito... e está-se bem! devil proud

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#65

Eu nem reclamo... só este mês em impostos diretos (SS+IRS) o estado levou mais de 1500 paus do meu rendimento... em relação ao resto, eles funcionam à base do dar com uma mão e tirar com a outra. Pelo menos os 30% da Via Verde não são dados pelo estado, portanto prefiro manter esses 30 em vez de adicionar mais 20 e depois mamar com um aumento de IUC ou outra merdice qualquer.

EDIT: e até chegamos ao ridiculo de a minha empresa me oferecer um cabaz de natal que será taxado no IRS sobre o valor de aquisição dos produtos que vêm no cabaz...

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder
#66

(06-12-2018 às 13:05)carlos-kb Escreveu:  
(06-12-2018 às 12:55)midnightblack Escreveu:  Nice...GNR vai marcar acção para duas rodas nesse fim de semana...e depois como de costume escoltados por batedores da gnr/psp e no meio uns porreiraços a fazer burnouts e ráteres...e é isso.
E se chover a potes ainda melhor, a malta sensível a constipações tem de levar o puto ao judo ou o cão ao vet ou a maria às compras e tá feito.

Ou então ficamos em casa, cada um a reclamar atrás de um teclado em grupos e forúns de especialidade, que jamais chegarão a quem de direito... e está-se bem!  devil  proud

Vai tudo para o desrespeito motard avacalhar a coisa!
Responder
#67

(06-12-2018 às 13:12)dmanteigas Escreveu:  Pelo menos os 30% da Via Verde não são dados pelo estado

Isso é que eu não sei... até porque desconheço se o Estado tem de indemnizar as concessionárias das AE's nesses valores que são descontados aos motociclistas com VV.

Veja-se por exemplo o caso da Ponte Vasco da Gama que não tem desconto dos 30%, simplesmente porque tal não foi contemplado no contrato de concessão, celebrado entre o Estado Português (dono da ponte) e a Lusoponte (exploradora da mesma).
Até porque as classes de portagem e respectivos custos, são definidos pelo Conselho de Ministros e não pelas concessionárias... e temos como exemplo a recente alteração aos SUV com mais de 1,10m de altura sobre o primeiro eixo, que saiu em Portaria Ministerial e nada teve que ver com as concessionárias.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#68

Eu não vou à manifestação.

Não me identifico com as razões de queixa, menos ainda as acho devidamente fundamentadas para motivar um protesto e para alguém ser levado a sério.

Aliás, protestar por protestar sem fundamento, apenas contribui para a descredibilização dos movimentos motociclistas.

Como tal, entendo irresponsável participar sequer nessa manifestação.

''Caça a multa'' ou ''a mota gasta menos alcatrão das AE's'' parecem excelentes argumentos de conversa de café, mas que em eco e em protesto... apenas soam bacocas!

Roam-se praí! devil devil


Responder
#69

(06-12-2018 às 13:43)vindaloo Escreveu:  Eu não vou à manifestação.

Não me identifico com as razões de queixa, menos ainda as acho devidamente fundamentadas para motivar um protesto e para alguém ser levado a sério.

Aliás, protestar por protestar sem fundamento, apenas contribui para a descredibilização dos movimentos motociclistas.

Como tal, entendo irresponsável participar sequer nessa manifestação.

''Caça a multa'' ou ''a mota gasta menos alcatrão das AE's'' parecem excelentes argumentos de conversa de café, mas que em eco e em protesto... apenas soam bacocas!

Roam-se praí! devil devil

Quando li essa coisa da GAM foi precisamente uma ideia literalmente idêntica à tua que me passou pela cabeça. O mesmo aconteceu nas anteriores "manifestações" organizadas por este grupinho  lol

A cereja no topo do bolo foi ler as respostas destes senhores na sua página a quem não concorda com eles ou quem simplesmente dá algum destes motivos para não ir, de bradar!
Responder
#70

A questão das portagens para motas para mim são desproporcionadas pois seguindo a mesma lógica que é aplicada com os restantes veículos, uma mota mais comum deverá implicar um desgaste menor sobre a via, caso contrário os preços são baseados em quê?

Caça à multa nunca me revi nesta afirmação, se andas a prevaricar, como eu também o ando N vezes, se sou apanhado nada a fazer senão pagar.

O resto não li.

O IUC para mim está desactualizado e não faz grande sentido como é escalonado, mas não se enganem, se for alterado será para no final dar ainda mais receita. E sou totalmente contra isenção de IUC seja para que mota for (velha, nova, pequena, grande, etc etc), se circula ou pode circular paga, ou somos todos iguais ou não faz sentido.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)