Revisão dos valores de Portagens para Motociclos
#51

(11-08-2018 às 15:21)Macavenco Escreveu:  Quem podia/devia ter feito pressão para alterar alguma coisa nesse sentido?
 Para efectivamente prosseguir com essa recomendação de Janeiro? 

Pelo menos o partido que levaram a coisa a discussão... tal como quem votou pela aprovação do respectivo Projecto de Resolução.

«No início deste mês a proposta do Bloco de Esquerda que defendia a criação de uma classe específica de portagens para veículos de duas rodas foi aprovada com abstenção do PSD e votos a favor das restantes bancadas. O projeto de resolução recomenda a constituição de uma nova classe de veículos, a classe 5, que pagaria metade do valor classe 1.»

http://www.andardemoto.pt/opinioes/35604...-de-pagar/

O interessante é ver a cor política de todos os membros que compõem o Conselho de Ministros, e a coincidência de serem da mesma cor de um dos partidos cujos deputados também votaram a favor desse Projecto de Resolução.  think

(11-08-2018 às 15:21)Macavenco Escreveu:   Existe alguém ou algo que deva velar pelos interesses do mundo motociclístico?

Primeiramente a tudo.... os próprios motociclistas. Depois temos a F.M.P. (Federação de Motociclismo de Portugal) e o G.A.M. (Grupo de Acção Motociclista) que alegadamente e segundo os mesmos, se anunciam como «o "braço activista" da F.M.P., zelador dos interesses de quem usa a moto como meio de transporte ou lazer» e que defendem como missão:

«Somos um grupo de ACÇÃO. Deixamos para outros organismos como a FMP, a comissão de motociclos da ACAP e outros que apareçam, as conversas em gabinetes de secretarias de estado e quando a coisa não vai com conversas e pareceres o GAM “grita mais alto” para os MOTOCICLISTAS se fazerem ouvir, ou seja, vamos para a rua e usamos o direito à MANIFESTAÇÃO. O meio motociclista, como qualquer outro, é fértil em divergências e radicalismos; o GAM não entra nem alimenta “guerras” internas e divisionistas do meio motociclista porque entendemos, e a muita experiência diz-nos isso, que as motos isoladas são frágeis mas, quando as juntamos têm muita força. Por isso, o que mais precisamos é de união.»

(11-08-2018 às 15:21)Macavenco Escreveu:  E agora vai haver alguma manifestação?

Temos os caso mais ou menos recente da manif. anti-IPO. Que acabou a ser noticiado nos media com o mote de que os motociclistas eram contra as IPO "só porque sim, ser chato e custava dinheiro" e que surtiu pouco ou nenhum efeito. O facto é que as IPO ainda não avançaram, não pela manif., mas sim porque ainda não foi criada base legislativa para tal (que é praticamente o que falta), apesar da pressão constante da ANCIA neste sentido.

Não sei até que ponto uma manif. de motociclistas a reivindicar alteração nesta política das classes de portagem surtiria algum efeito, ainda mais quando a coisa foi aprovada no Parlamento, existe um Projecto de Resolução nesse sentido, publicado em Diário da República, e o Conselho de Ministros até à data, tem feito orelhas moucas a uma reivindicação que já vem desde 2013, e fechou os olhos ao dito documento resultante de uma votação e aprovação parlamentar.

(11-08-2018 às 16:22)michelfpinto Escreveu:  Moral da história, foi só fumaça...

Não sei. Nada nos diz que a coisa ainda não possa sair de uma futura reunião do C.M.
Mas é estranho mexerem no assunto em causa (classes de portagem), para alterarem as características dos veículos a incluir na classe 1 e terem omitido outra das reivindicações e resolução parlamentar, que era a criação da classe 5 para todos os motociclos.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#52

A questão da manifestação era mais retórica, até porque não me disse nada essa na altura as ipo. 
 Na minha opinião foi showoff porque, como bem disseste, a coisas só não avançaram ainda por não haver regulamentação.

FMP e esse grupo (é o grupo "armado" da FMP?, qual IRA do Sinn Fein?) mais me parecem andarem lá pelos tachos.

Bem sei que isto não é os EUA, em que os lobbies são do conhecimento e sabe-se se surtem efeito ou não, mas pelos vistos do grupo PSA parece ter havido alguma receptividade do lado do governo.
E a alteração é apenas para veículos que cumpram a norma EURO6.

No limite devia ser o governo a zelar pela justiça das leis e impostos, devia ser o próprio a verificar se as coisas têm coerência, se fazem sentido, se as excepções tem razão de ser.
No fundo, com esta revisão podiam ter verificado esse ponto referente aos motociclos. Podiam.
Responder
#53

E pronto... a montanha nem sequer um rato pariu.

Depois de tanta fumaça e de um Projecto de Resolução para a criação de uma classe de portagem específica para motos, aprovado por unanimidade, em Janeiro de 2018... eis que se dá o "votado" por não "votado" e...  mad

Portagens - Assembleia da República vota contra criação da classe 5
A notícia acaba de ser conhecida e o Grupo de Acção Motocilista (GAM) já fez saber o que pensa dela.


[Imagem: 26731479_1804151903210971_22987866498443432_n.jpg]

Com os votos contra do PS, abstenção do PSD, e a favor dos restantes partidos, a proposta apresentada para ser incluída neste Orçamento de Estado 2019 não foi aprovada. Não houve bom senso nem coerência. Pois tal medida já tinha sido aprovada por unanimidade por esta mesma Assembleia recentemente, dando até origem a uma recomendação ao Governo.

A federação (FMP) fez o seu trabalho de "lobby" junto do poder, em reuniões e trocas de correspondência. Mas no GAM não vamos estar à espera de mais conversas. Resta-nos agora ir para a estrada e "lutar" contra esta injustiça das motos pagarem o mesmo que os carros nas portagens. E o argumento dos 30% de desconto para quem tem Via Verde já não pega.

Assim, vamos desde já pensar no que iremos fazer a seguir. E terá de ser algo em grande. E se abrirmos o "leque" da contestação a outros assuntos, possivelmente iremos [ainda] abrir uma "caixa de pandora" em termos de contestação social. Algo que teria sido facilmente evitado não fosse o caso de estarmos a lidar com uma classe política sem pinga de bom senso nem coerência.

Este ESCAPE nunca estará ao lado política! Mas sim sempre ao lado dos motociclistas e do motociclismo. É então tempo de “aquecer os motores”. Mais vale tarde que nunca. Vamos para a estrada!


FONTE

________________________________________

Entretanto o GAM, através da sua página de FB faz saber:

[Imagem: HQg88Qn.png]

[Imagem: qpGzwPZ.jpg]

https://www.facebook.com/gamportugal/

_________________________________________

A prova provada que para os nossos governantes, a classe motociclística ainda é muito pequenina, indiferente e pouco relevante! censored

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#54

Perante a falta de vergonha na cara, sistemática desresponsabilização perante os temas mais críticos, indiferença e total desrespeito para com a sociedade em geral (não apenas motociclistas) pela parte da classe política, torna-se cada vez mais difícil levar a cabo ações cívicas ou civilizadas que possam surtir qualquer tipo de efeito. Não sei muito bem qual será a solução para o problema, que não impliquei deixar este civismo de lado...
Responder
#55

A História diz-nos que nunca se conseguiu nada com palavrinhas mansas... Eu levo a moca que tenho debaixo do banco da marreca.

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#56

Uma coisa interessante seria durante uns dias respeitar a circulação de trânsito e tudo à mesma hora entrar nas AE em hora de ponta fazendo parte integrante das filas de trânsito em vez de filtrar o trânsito ou usar as bermas. Dessa forma criar enormes(maiores ainda do que já são) filas de trânsito para que as pessoas possam perceber a quantidade de motociclistas que existem e aquilo que podem causar no trânsito de acesso às cidades quando se comportam como um carro (já que pagam como tal...)
Responder
#57

Boas;
Dado o monte de m#rda que anda pela Assembleia da República não seria de esperar outra coisa.
Está na hora de ir para a rua!!
Responder
#58

"A prova provada que para os nossos governantes, a classe motociclística ainda é muito pequenina, indiferente e pouco relevante! "
Mas quando toca no aumento de sinistralidade com duas rodas, e operação stop, para todos os lados.

[Imagem: Qfzl0I1.png]
Responder
#59

(28-11-2018 às 19:35)Johnny_1056 Escreveu:  Está na hora de ir para a rua!!

Em Portugal? Se não for por causa de futebol não vale a pena. A não ser que seja taxista ou professores, aí também já há razões para ir. (Não opinando se têm ou não razão no que defendem)

O puto da chinesa  V
Responder
#60

via verde da 30% de desconto
que querem mais?
desenvergonhados
não querem é ser sócios da VV
cambada de arruaceiro, foras da lei

vão mas é trabalhar! cá agora outra classe


Load ""
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)