R7 2021

(15-06-2021 às 22:27)marco.clara Escreveu:  
(15-06-2021 às 21:36)Caroço Escreveu:  paneleirings , maricless , tamos lixados , qualquer dia torna-se obrigatório levar o computador para controlar essas merdas todas....

Já levas. Chama-se ECU. bigsmile

Para um gajo como eu, que lê na transversal, isso soou tão... mas tão... Espirituoso?!

[Imagem: zD43YvL.jpg]
Responder

(15-06-2021 às 14:32)marco.clara Escreveu:  Isso depois obrigava a que todas as motas fossem produzidas com ride-by-wire, que é a única forma de, na atualidade, ter sistemas de controlo de tração. O que iria encarecer bastante a produção. devil

Não sei se encarece assim tanto...
Praticamente todos os modelos novos que têm surgido nos últimos tempos vêm equipados com TCS...
A Honda até nas scooters pequenas adopta o HSTC... que é nome fofinho que dão ao TCS deles.
A CB650R há anos que tem e a Trident que surgiu com um preço bem concorrencial também tem.
Aliás, até a nova Guzzi V7 que é um destroço... já passou a ter neste nova edição euro 5.

Daí que pensei que se tivesse tornado obrigatório.
Até porque a primeira vez que ouvi falar do tema foi há uns bons anos quando experimentei a street twin. Que mesmo tendo um gato morto de 55cv já trazia TCS. E o argumento é que já eram euro 4 e euro 5 "ready".

Mas neste segmento da R7, vejamos a concorrencia:
A CBR650R há alguns anos que tem ...
A RS660 tem...

Se a Yamaha por alguma razão não o introduz, terá os seus motivos.
E não sendo obrigatório até percebo que numa moto de 75cv não justifique.
Mas não deixa de ser uma feature na ficha tecnica em que perde para a concorrência.

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder

(15-06-2021 às 14:32)marco.clara Escreveu:  
(10-06-2021 às 06:27)dmanteigas Escreveu:  Marco, em 1997 eu brincava com Legos, quando falo em motas da Yamaha, falo nas motas atuais em circulação e não nessa velharia a dar os primeiros passos na tecnologia. Quantas motas no catologo atual da Yamaha existem com TCS que tb não tenham FBW? É por aí. A Yamaha seguiu a sua linha de desenvolvimento de TCS baseado no FBW e certamente que não vai voltar atrás para criar algo completamente novo com base num sistema antigo que abandonou.

E por exemplo, o sistema da MT-09/Tracer depende exclusivamente do FBW pois é através da regulação do acelerador que atua, ou seja, depende maioritariamente do FBW sem o qual não seria possível funcionar.

Isto para finalizar que no contexto da R7, é ridículo achar que algum dia pode trazer um sistema de TCS que não dependa do FBW

(11-06-2021 às 16:07)pedromt07 Escreveu:  Até estava para responder há 1 semana, mas não apeteceu, por isso segue agora.
o TCS sem ser por TBW apenas funciona ON/OFF, e como o bosco relatou da sua experiência com a CB650 sentia-se bastante, é muito brusco. Dai, HOJE EM DIA, ser quase sempre aplicado em motas com TBW, não que não haja noutras motas sem TBW. Mas a Yamaha para o meter na R7/MT07/tracer700/Tenere700 com alguma certeza só fará quando implementarem TBW nestes modelos, ou secalhar não, pode ser que cedam às exigências dos "conões" que precisam de TCS em 74cvs. lol

Dei-me ao trabalho de ir ler qualquer coisa sobre o tema, que aproveito para partilhar aqui:

"We’re already set on the fact that traction can be regained by reducing the amount of power sent to the rear wheel. Ask yourselves how you would do so, and I can bet that almost all of you thought about rolling off the throttle. This is indeed one of the solutions, but it’s not THE solution.

In order to cut off power, ECUs have three methods: retarding the ignition, intentionally misfiring one cylinder, and adjusting the throttle, effective with ride-by-wire bikes. Which of these are used and in which order is up to each manufacturer, and details on the technology are usually a well-kept secret.

Kawasaki’s traction control system cuts the fuel injection and creates a misfire in one or more cylinders, and this is most likely the simplest system of them all. Aprilia and BMW use retarding the ignition and adjusting the throttle, while Yamaha uses all three methods. So far, specialists seem to be unable to pinpoint which of these three courses of action is the best, but common sense tells us that a combination is more likely to be a winning solution."


Fonte: Autoevolution

V

(14-06-2021 às 23:25)dfelix Escreveu:  Mas tinha ideia que o TCS iria passar a ser também obrigatório como aconteceu com o ABS. think
E como têm surgido modelos com motorizações da treta mas com este equipamento até me pareceu legitimo!

Isso depois obrigava a que todas as motas fossem produzidas com ride-by-wire, que é a única forma de, na atualidade, ter sistemas de controlo de tração. O que iria encarecer bastante a produção. devil
Como disse Marco, posso ter estado mal a generalizar, mas é a verdade. Apesar, de como já provaste, poder haver TCS sem FBW/RBW.
Verdade seja dita, mais vale a mais que a menos para a grande parte das pessoas.

V
Responder

(16-06-2021 às 18:43)dfelix Escreveu:  
(15-06-2021 às 14:32)marco.clara Escreveu:  Isso depois obrigava a que todas as motas fossem produzidas com ride-by-wire, que é a única forma de, na atualidade, ter sistemas de controlo de tração. O que iria encarecer bastante a produção. devil

Não sei se encarece assim tanto...

Por acaso referia-me ao ride-by-wire, mas tanto em relação a isso como ao TCS estava só a ser (meio) sarcástico. De facto, concordo que o TCS parte dos "paneleirings" que mais tarde ou mais cedo vão equipar praticamente todas as motas. Quando nos dias que correm já são produzidas scooters de baixa cilindrada com este tipo de equipamento... não adotar este tipo de solução acaba por parecer mais teimosia do que economia.
Responder

(16-06-2021 às 20:04)pedromt07 Escreveu:  Como disse Marco, posso ter estado mal a generalizar, mas é a verdade. Apesar, de como já provaste, poder haver TCS sem FBW/RBW.
Verdade seja dita, mais vale a mais que a menos para a grande parte das pessoas.

Não estava a tentar provar nenhum ponto nem que tenho mais ou menos razão, até porque sou um confesso ignorante nestas matérias.
Estamos só a conversar e este é "O" tipo de conversa que acho útil de se ter no fórum (if you know what I mean)! blink

A curiosidade que ainda tenho é a de eventualmente experimentar motas com TCS com métodos diferentes de controlo, para perceber essa diferença de comportamento que referes.
Responder

(17-06-2021 às 09:57)marco.clara Escreveu:  
(16-06-2021 às 20:04)pedromt07 Escreveu:  Como disse Marco, posso ter estado mal a generalizar, mas é a verdade. Apesar, de como já provaste, poder haver TCS sem FBW/RBW.
Verdade seja dita, mais vale a mais que a menos para a grande parte das pessoas.

Não estava a tentar provar nenhum ponto nem que tenho mais ou menos razão, até porque sou um confesso ignorante nestas matérias.
Estamos só a conversar e este é "O" tipo de conversa que acho útil de se ter no fórum (if you know what I mean)! blink

A curiosidade que ainda tenho é a de eventualmente experimentar motas com TCS com métodos diferentes de controlo, para perceber essa diferença de comportamento que referes.

Se puderem experimentem por exemplo uma velhinha de carburadores ST1100 mas o modelo a partir de 97 já com o ABS / TCS Gen II.
Olhem que para a época e mesmo ainda hoje... o sistema é eficaz com um benefício significativo.
E curiosamente, se não estou em erro, os sensores do TCS são os mesmos do ABS blink

Mas quais ride-by-wire quais quê... cabos enrolar punho! lol

As ST1100 de 96 tb já tinham o sistema abs...tc de primeira geração mas davam mais problemas e as pinças de travão eram mais fraquinhas...

Live After Death...

Os Ferros...

In life, nothing happens by chance...
Responder

Por outro lado, há motos que já traziam ride-by-wire, e nem sequer contemplavam TCS (ou incorporam-no mais tarde).
Responder

(17-06-2021 às 09:57)marco.clara Escreveu:  
(16-06-2021 às 20:04)pedromt07 Escreveu:  Como disse Marco, posso ter estado mal a generalizar, mas é a verdade. Apesar, de como já provaste, poder haver TCS sem FBW/RBW.
Verdade seja dita, mais vale a mais que a menos para a grande parte das pessoas.

Não estava a tentar provar nenhum ponto nem que tenho mais ou menos razão, até porque sou um confesso ignorante nestas matérias.
Estamos só a conversar e este é "O" tipo de conversa que acho útil de se ter no fórum (if you know what I mean)! blink

A curiosidade que ainda tenho é a de eventualmente experimentar motas com TCS com métodos diferentes de controlo, para perceber essa diferença de comportamento que referes.
Sim eu percebi, é/foi uma "discussão" saudável. thumbsup
p.s. Secalhar a palavra "provar" foi má utilizada por Je.
Até agora todas as motas que andei com TCS tinha RBW e mal se senti a ação do mesmo.
Curiosamente na minha 09 nunca senti ele a ativar sequer, mas como também o tenho no "mínimo" e nunca vi a luz pode nunca ter ativado, ou pode e nem o senti porque já existiram ocasiões onde senti a roda traseira "começar a deslizar e voltar a agarrar".

V
Responder

Na gelatinosa sente-se bem, é um sistema muito tosco, corta a injecção de combustível abruptamente.

O insignificante
Responder

(17-06-2021 às 12:58)pareias Escreveu:  Na gelatinosa sente-se bem, é um sistema muito tosco, corta a injecção de combustível abruptamente.

O que é uma gelatinosa?

Live After Death...

Os Ferros...

In life, nothing happens by chance...
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)