Quedas&Quedas
#41

(17-06-2016 às 15:48)SpEaRo Escreveu:  De mota tive apenas um acidente até hoje. Foi na minha primeira mota(inha), uma DTR 125. Já de noite a caminho de casa, vinha a descer uma rua com muito boa visibilidade e recta. Ao longe aprecio uma pessoa a atravessar mas, como ainda estava longe, havia muito tempo caso atravessase na perpendicular e não desacelerei. Atravessava na diagonal e como eu Ia a uns 80km/h cheguei la rapido demais. O Senhor resolve dar 2 passos atrás e fazer a dança do limbo. Pra frente, pra tras e novamente pra frente e pra tras. Quando tentei travar já era tarde. Acertei em cheio. Tive a sorte de não cair mas ainda fiquei uns 30 segundos sem conseguir respirar com a pancada da cabeça do homem no meu peito. Parei uns metros mais à frente e fui ter com senhor que ali estava deitado na posição dos assassinados nos filmes de Hollywood. O homem só gemia e tinha uma poça de sangue já à volta da cabeça. Chamei INEM, Policia e entretanto ainda consegui o numero da Filha ( que filha ) no telemovel dele. Entre bofar ao balao e ter sido levado ao hospital para um check up fiquei a saber que o Homem tinha partido uma perna ( com fratura exposta ), varias costelas partidas e um traumatismo craneano. Ainda hoje não percebo porque é que a filha não aceitou ir tomar um café!!!!

Quase matar o pai não costuma ser a melhor abordagem para conseguir convencer uma miúda a ir tomar um café connosco! lol lol

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#42

Aí é que está o problema!
Se o tivesses conseguido a esta hora eras gajo para estar a beber um café com ela.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#43

(17-06-2016 às 15:48)SpEaRo Escreveu:  Foi na minha primeira mota(inha), uma DTR 125.

Isto fere mais que qualquer queda pa!!!

De resto era de esperar, normalmente o melhor caminho é cair nas graças do sogro, mas o cair não costuma ser literal.
Responder
#44

Felizmente a coisa tem corrido bem...

Mas em tempos na Garagem dos Meus pais, resolvi armar-me em campeão e virar a mota sobre o descanso central como tinha visto fazer na oficina. Resultado: Fiquei debaixo da mota, e enquanto me tentava libertar, olho para a porta da garagem e está uma família a passar de carro a rir-se de mim! Mas pronto, como não me aleijei, nem feri a minha Fazer 600 que tinha para aí 2 ou 3 dias, depois de me levantar também me ri um bocado...

--

Claro que na era das 50's tive aqueles momentos em que quero impressionar, e consigo não só impressionar como arrancar uma gargalhada geral a toda a gente que assiste e ainda limar algumas peças da mota... Mas são lições que ficam para a vida lol.

...
Responder
#45

È reconfortante ler este tópico quando se está ainda a tirar a carta e a querer iniciar neste mundo  lol lol lol
"mas agora a sério" é bom perceber que se pode sobreviver ás quedas e voltar a montar o cavalo ... afinal de contas tambem acontecia de bicicleta bigsmile


Como é obvio nunca sofri nenhuma queda de moto  bigsmile mas há duas semanas um bom amigo meu resolveu ir ao chão ao fim de 17 anos de estrada sem historico de quedas. O que no caso dele eu diria que é um milagre considerando o quanto arrisca na estrada. 
Fui há dias visita lo ao hospital ainda a pensar se aquilo não iria ter impacto na minha decisão.. isto porque sabia que a coisa tinha sido séria e acabei por sair de lá igualmente determinado e com uma certeza.. a experiência não nos deve levar a facilitar com os equipamentos de segurança 
No caso dele estamos falar de um condutor experiente, com material de qualidade arrumado em casa e que saiu para fazer uma viagem de 40km de calças de ganga e t shirt. Uma boa parte das maselas que tinha no corpo não estariam lá se tivesse equipado como deve ser e ele mesmo reconhece isso
Sempre se gabou de nunca ter caído e eu sempre lhe respondi que ainda bem, porque a andar como andava (acima dos 200km é que é andar) tambem só cairia uma vez ... felizmente vinha apenas a 120 e uma simples distração fez com que deixasse a moto ir para cima das guias sonoras. a roda de trás perdeu a aderência e nunca mais recuperou a trajectoria da moto, embatendo nos rails. 
Saltou a tempo de se salvar porque a moto saltou por cima do rail e caiu numa ravina com cerca de 20 metros.
Resultado ; a moto ficou irrecuperável (Honda XX1100) e ele tem uns bons meses de recuperação pela frente 

Dito isto , a reação dele foi mais ou menos a mesma que se vai vendo por aqui ... "já estou a pensar na que vou comprar a seguir" .. o que no caso dele não sei se será boa ideia  lol

Pvale
Responder
#46

Bem... eu ao fim de um ano, às vezes facilito nas viagens curtas (dentro da cidade que é pequena) mas para fazer 40 km era impensável ir de t-shirt. Ainda agora fui ao Algarve, foram 500km para lá (para cá a mota deixou-me a pé, mas isso é outro assunto) e mesmo debaixo do sol do meio dia do Alentejo e com 38º não dispensei o casaco... se calhar sabia-me bem ir de t-shirt, mas como ia com pressa e fui sempre a +- 150 em quase todo o percurso, tirando os bocados que fui mais rápido, achei melhor manter o casaco vestido.
Na volta só tirei o casaco para empurrar a mota durante 2km até uma sombra! lol

Já agora, o teu amigo partiu alguma coisa? ou foram só feridas?

XJ 600 Diversion Owner!
Responder
#47

O tio de um aluno meu espatifou-se este fim de semana de cbr1000...calções...t-shirt e chinelinho...ele ia bem lançado, um cão atravessou-se a frente e ele ainda desviou...falhou o cão, mas acabou numa alfarrobeira...o miúdo foi ve-lo ao Hospital e...3 dedos de um pé saíram fora, umas costelas partidas, assim como um joelho e ficou paralisado num braço...
Na volta que dei ao Alentejo no outro dia estava um calor insuportável...mas preferi ir o caminho todo a destilar com o casaco e as luvas...

[Imagem: 7STkQ4B.jpg]
Responder
#48

(09-08-2016 às 21:40)MrOverclock Escreveu:  Bem... eu ao fim de um ano, às vezes facilito nas viagens curtas (dentro da cidade que é pequena) mas para fazer 40 km era impensável ir de t-shirt. Ainda agora fui ao Algarve, foram 500km para lá (para cá a mota deixou-me a pé, mas isso é outro assunto) e mesmo debaixo do sol do meio dia do Alentejo e com 38º não dispensei o casaco... se calhar sabia-me bem ir de t-shirt, mas como ia com pressa e fui sempre a +- 150 em quase todo o percurso, tirando os bocados que fui mais rápido, achei melhor manter o casaco vestido.
Na volta só tirei o casaco para empurrar a mota durante 2km até uma sombra!

Já agora, o teu amigo partiu alguma coisa? ou foram só feridas?
Ainda foi bastante, partiu o antebraço direito e um dedo da mão esquerda, para além disso ainda bateu com a coxa no trail e fez um corte bem profundo, já foram necessárias duas cirurgias...para além disso como deves imaginar está todo esfolado um pouco por todo o corpo, mesmo com as calças de ganga não lhe valeu de nada.
Digamos que no mínimo com o casaco teria perdido bem menos pele...até o que partiu talvez nem partisse, até mesmo porque casacos como o dele têm proteção por todo o lado

Enviado do meu ALE-L21 através de Tapatalk

Pvale
Responder
#49

Moral da(s) história(s): não facilitar. Nem que seja para fazer 2/3km para ir beber um café, um azar tanto acontece numa distância curta como longa. No enlatado temos proteção à nossa volta... de mota o melhor que podemos ter é o equipamento certo, que por vezes não é o suficiente (quanto mais de t-shirt, calção e chinelo). Até me arrepio com aquilo que por vezes vejo na estrada...

Para quem necessita de "motivação" no Youtube o que não falta são vídeos como este:

Responder
#50

Por acaso nestes últimos dias de calor, tenho sido um negligente do crl. Ainda no domingo vim de nazare ate lisboa so de t-shirt porque tava um calor insuportável mas sempre penso que a sorte la acabara um dia. Depois de ler estas historias ja ganhei motivação para torrar em andamento!lol
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)