Qual escolher(capacete)?

Leva lá o capacete, a mota e o camião. Tás a discutir bugalhos. Ninguém falou em condução defensiva. Falou-se em protecção.

E mesmo no departamento de condução defensiva, tenho dificuldade em perceber a questão de associar défices de visibilidade a capacetes integrais. Sim sei que há capacetes integrais mais restritivos nesse departamento. É uma questão de escolheres os com maior amplitude visual, andares mais devagar, mais cauteloso e de....virares o pescoço mais vezes em caso de necessidade.

[Imagem: muhz7is.jpg]
Responder

(07-09-2020 às 09:41)LoneRider Escreveu:  
(06-09-2020 às 18:33)el_Bosco Escreveu:  
(06-09-2020 às 17:49)LoneRider Escreveu:  Isso é discutível.
Um capacete integral, não é o melhor capacete para um meio urbano onde as velocidades médias praticadas são relativamente baixas.

É discutível que um integral protege mais que outros tipos de capacetes? Ok Lone... Vai com os queixos ao chão num aberto mesmo em circulação urbana e depois diz como correu.

E o que é ser "melhor capacete"? O capacete serve para proteger a cabeça. Os integrais são indiscutívelmente os "melhores" para isso. Não tou a ver onde pode estar a discussão. Se andas em cidade em velocidade baixa e o problema é a ventilação, não faltam tbm boas opções de integrais com bom arejamento.

Antes que comeces já a rasgar as vestes por aparentemente ter proferido uma heresia deves ficar a saber que sei perfeitamente que um capacete integral oferece uma protecção (como o próprio nome diz) integral, se entendermos como protecção integral o facto de pôr algo envolvente que seja o suficientemente resistente para proteger a nossa carola.
Neste ponto não existe discussão porque estamos em consonância.

Mas Bosco pá, sabes bem que a protecção neste mundo das motos é algo bué mais amplo que o facto de pôr um capacete na mona.

Um capacete integral sacrifica muitos aspectos que melhoram a nossa segurança e podem prejudicar uma condução defensiva (para nossa protecção).

A questão, principalmente em ambiente urbano, de ter uma visão periférica ampla é importante no caso de saber exactamente o que se passa à tua volta sem que tenhas que sortear as barreiras visuais que o capacete integral te oferece.
Neste caso em particular, um capacete Jet com uma viseira Full-Face tem grande possibilidade de te oferecer mais segurança e protecção que um capacete integral.
Embora este pequeno aspecto tenha sido em parte contornado pelos sistemas pin-lock, os capacetes Jet não sofrem de problemas ciclicos como o embaciamento que tanto afecta à visão.

Se não vez o que está à tua volta, como podes evitar um accidente!?

Eu sou utilizador das 4 classes de capacetes que existem e sou consciente dos benefícios e defeitos de cada classe, por isso posso dizer que, na minha opinião, para um meio exclusivamente urbano, um capacete Jet oferece mais benefícios de forma geral que um integral no âmbito da segurança.

Não crítico quem usa um integral na cidade (acho até que a maioria o faz), é uma decisão pessoal muitas vezes movido por factores económicos e de utilidade, mas não me parece correcto dizer que um capacete integral sempre protege mais que qualquer outro capacete.
Parafraseando uma que agora anda muito em voga: Isso pode ser uma falsa sensação de segurança.
Sempre tive capacetes integrais, tanto em estrada como no todo o terreno.
Arrepia-me a ideia de bater com os queixos no que quer que seja.

Ex: GS 500 E de 92
     Cbr 600 F de 96
     Cbr 600 F de 97
     RM 250 de 95
     YZ 450 F de 2004
     SX 250 de 2004
Responder

(07-09-2020 às 10:38)21papaleguas Escreveu:  Arrepia-me a ideia de bater com os queixos no que quer que seja.

Olha a mim também. Ainda para mais quando estatisticamente é a área num capacete mais susceptível a sofrer impactos em caso de acidente.

[Imagem: muhz7is.jpg]
Responder

(07-09-2020 às 10:53)el_Bosco Escreveu:  
(07-09-2020 às 10:38)21papaleguas Escreveu:  Arrepia-me a ideia de bater com os queixos no que quer que seja.

Olha a mim também. Ainda para mais quando estatisticamente é a área num capacete mais susceptível a sofrer impactos em caso de acidente.

Mencionar estatísticas sem as deixar à disposição do pessoal também pode ser uma falsa verdade.

Eu só falo do que eu entendo e em base da minha experiência milhares e milhares de kms (que para muitos são uma fraude)...

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder

(07-09-2020 às 16:02)LoneRider Escreveu:  Mencionar estatísticas sem as deixar à disposição do pessoal também pode ser uma falsa verdade.

There you go. Pensei que fosse conhecimento comum dos motociclistas com milhares de km "nos queixos" ahaha.

[Imagem: image51-1024x1024.jpg]

[Imagem: muhz7is.jpg]
Responder

Como eu utilizo capacetes Jet trato de não fazar kms com os queixos pá!

Continuas a perder demasiado tempo a ler artículos sobre estudos de segurança....

Começa por entender que o denominador comum es tu é de pouco te serve ter um excelente integral na hora de fazer kms com os queixos pá!

Já devias saber que as minhas opiniões, mais ou menos acertadas, fundamentam-se sempre na experiência que eu tenho é não em estudos estadísticos que tu citas (que tem a importância que qualquer um lhe quer dar). Além disso não provam que um integral é sempre mais seguro que um Jet!
Responder

(07-09-2020 às 16:58)LoneRider Escreveu:  Já devias saber que as minhas opiniões, mais ou menos acertadas, fundamentam-se sempre na experiência que eu tenho é não em estudos estadísticos que tu citas (que tem a importância que qualquer um lhe quer dar). Além disso não provam que um integral é sempre mais seguro que um Jet!

lol balha-me nosso senhor! angel

Moral da história:
1) a experiência pessoal do lone vale mais que estudos estatísticos feitos (neste caso com 150 e tal pessoas). O exemplo cabal da chamada evidência anedótica

Citar:[...]Outro problema relacionado ao uso de evidência anedótica é que, mesmo que real, não leva em consideração dados estatísticos, que poderiam evidenciar se a ocorrência estaria ou não dentro da variação prevista. A psicologia demonstrou que as pessoas tendem a se lembrar com mais facilidade de exemplos notáveis do que os ordinários, levando à falsa impressão de que aqueles ocorrem em uma frequência mais alta do que a real.

2)Continuamos a discutir que um jet (modular) é mais seguro que um integral, mesmo depois de evidências estatísticas demonstrarem que o queixo é a zona mais susceptível de sofrer impactos. Agrava que essa parte, nos modulares, é claramente a mais frágil de todo o capacete. Já para nao falar que os jet são normalmente mais pesados (em função do mecanismo de articulação) e que em caso de acidente esse excesso de massa só aumenta os danos de forças rotativas no crânio.

[Imagem: just-give-up--7947.jpg]

[Imagem: muhz7is.jpg]
Responder

Eu também acho que quanto maior a visibilidade num capacete, melhor. O ideal até é trazerem binóculos, assim a Tracer nem precisava de esperar nos cruzamentos.

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder

Alguém precisa de voltar á escolinha e rever o conceito de segurança .

Com cada barbaridade que um gajo lê fodasse.

Embaçiamento de capacetes ? Quessa merda? Andem mais rápido que isso nunca acontece.
Responder

Boas pessoal,

Está a chegar o momento da verdade tenho que me decidir no capacete:

Bell star mips vs shoei nxr vs shoei ryd

Qual escolheriam? Teoricamente o shoei tem fama de ser melhor, naquele site do sharp.gov.uk que presumo super fiável, o Bell tem 5* e o shoei nxr só tem 4*, apesar de esteticamente o shoei ser mais bonito.

Pena que nenhum tem aqueles óculos de sol incorporado ou viseira que escurece.

Estamos a falar em capacetes na casa dos 350€.

O shoei ryd também me parece interessante mas do meu tamanho só encontro em preto e queria branco (para maior visibilidade).
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)