Processo de compra e venda de motas usadas
#1

http://www.custojusto.pt/lisboa/motos/dt125re-24356114

Vi isto por acaso agora, é uma situação da merda. Por acaso ainda nao vendi mota nenhuma, algum de voces tem regras quanto a experimentar a mota? Ja negaram isso a alguem por aspecto duvidoso? Pedem alguma coisa antes que possa experimentar?
Responder
#2

(18-10-2017 às 02:04)Nfilipe Escreveu:  http://www.custojusto.pt/lisboa/motos/dt125re-24356114

Vi isto por acaso agora, é uma situação da m****. Por acaso ainda nao vendi mota nenhuma, algum de voces tem regras quanto a experimentar a mota? Ja negaram isso a alguem por aspecto duvidoso? Pedem alguma coisa antes que possa experimentar?

Comigo a vender usado ninguém anda na mota sem pagar. Posso ir dar uma volta com a pessoa se quiser, mas até ser da pessoa não anda. Nem é preciso chegar a este caso, basta cair e estragar a mota, que a menos que seja sério, os custos caem em ti. Como multas, etc etc. É lixado para quem compra, sim um bocado, mas estas são as condições.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#3

(18-10-2017 às 02:04)Nfilipe Escreveu:  http://www.custojusto.pt/lisboa/motos/dt125re-24356114

Vi isto por acaso agora, é uma situação da m****. Por acaso ainda nao vendi mota nenhuma, algum de voces tem regras quanto a experimentar a mota? Ja negaram isso a alguem por aspecto duvidoso? Pedem alguma coisa antes que possa experimentar?

O ano passado soube de uma história do género contada na 1ª pessoa por um amigo meu que colocou à venda a sua Yamaha XT 600 . 
A história resume-se assim :  Encontraram-se em Vila Franca de Xira num local movimentado e o sujeito chega a falar ao tm. e tinha uma bolsa à tiracolo . 'Beca beca ' 'coiso e tal ' e o sujeito pede para ir experimentar a mota . Guarda o tm. na bolsa e faz questão de retirar e voltar a guardar a carteira , só para este meu amigo ver e 'ficar descansado' . Monta-se na mota e ... passados 10 minutos ainda não tinha chegado ( coisa que não viria a acontecer) . O meu amigo vai então abrir a bolsa pessoal que ele lá deixou e era uma carteira só com papéis e um tm . 'fatela'  . 
O proprietário chegou a reaver a mota (com a ajuda da polícia ) ... mas isso dava uma outra história para contar na esplanada !  cool
Responder
#4

(18-10-2017 às 09:32)michelfpinto Escreveu:  
(18-10-2017 às 02:04)Nfilipe Escreveu:  http://www.custojusto.pt/lisboa/motos/dt125re-24356114

Vi isto por acaso agora, é uma situação da m****. Por acaso ainda nao vendi mota nenhuma, algum de voces tem regras quanto a experimentar a mota? Ja negaram isso a alguem por aspecto duvidoso? Pedem alguma coisa antes que possa experimentar?

Comigo a vender usado ninguém anda na mota sem pagar. Posso ir dar uma volta com a pessoa se quiser, mas até ser da pessoa não anda. Nem é preciso chegar a este caso, basta cair e estragar a mota, que a menos que seja sério, os custos caem em ti. Como multas, etc etc. É lixado para quem compra, sim um bocado, mas estas são as condições.

Não te safas muito bem assim na venda então, porque quase ninguém no seu perfeito juízo compra algo sem experimentar. Mais vale dar só à retoma em stands.

Nem que seja uma volta num parque de estacionamento que dá logo para perceber alguma falha.

O ideal é pedir à pessoa que deixe uma identificação válida como BI ou carta de condução, contigo. Dessa forma é uma garantia que a pessoa volta ou que a possas identificar no caso de queixa.
Responder
#5

(18-10-2017 às 09:41)OFFICER Escreveu:  Não te safas muito bem assim na venda então, porque quase ninguém no seu perfeito juízo compra algo sem experimentar. Mais vale dar só à retoma em stands.

Nem que seja uma volta num parque de estacionamento que dá logo para perceber alguma falha.

O ideal é pedir à pessoa que deixe uma identificação válida como BI ou carta de condução, contigo. Dessa forma é uma garantia que a pessoa volta ou que a possas identificar no caso de queixa.

E mesmo isso, vale o que vale. Sabes há uns tempos, estava à espera de um amigo meu e, quando ele aparece, pediu-me 20€ emprestados. Então o que se passou: ele meteu 20€ de gasolina e, quando foi pagar o cartão MB não funcionava. Sem dinheiro, disse ao tipo da bomba que eu morava ali perto e que deixava o BI só para ir a minha casa num instante buscar 20€. Resposta do dono da bomba: "Amigo, BIs tenho eu cá muitos!". Ele acabou por lá deixar o relógio e, mais tarde, com os 20€ que lhe emprestei, foi lá recuprá-lo. Uma 2ª via de um CC custa 15€, bem mais barato que uma mota. blink
Responder
#6

(18-10-2017 às 09:41)OFFICER Escreveu:  
(18-10-2017 às 09:32)michelfpinto Escreveu:  
(18-10-2017 às 02:04)Nfilipe Escreveu:  http://www.custojusto.pt/lisboa/motos/dt125re-24356114

Vi isto por acaso agora, é uma situação da m****. Por acaso ainda nao vendi mota nenhuma, algum de voces tem regras quanto a experimentar a mota? Ja negaram isso a alguem por aspecto duvidoso? Pedem alguma coisa antes que possa experimentar?

Comigo a vender usado ninguém anda na mota sem pagar. Posso ir dar uma volta com a pessoa se quiser, mas até ser da pessoa não anda. Nem é preciso chegar a este caso, basta cair e estragar a mota, que a menos que seja sério, os custos caem em ti. Como multas, etc etc. É lixado para quem compra, sim um bocado, mas estas são as condições.

Não te safas muito bem assim na venda então, porque quase ninguém no seu perfeito juízo compra algo sem experimentar. Mais vale dar só à retoma em stands.

Pois, se isso acontecer prefiro receber menos que nada.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#7

(18-10-2017 às 10:40)quatropiscas Escreveu:  
(18-10-2017 às 09:41)OFFICER Escreveu:  Não te safas muito bem assim na venda então, porque quase ninguém no seu perfeito juízo compra algo sem experimentar. Mais vale dar só à retoma em stands.

Nem que seja uma volta num parque de estacionamento que dá logo para perceber alguma falha.

O ideal é pedir à pessoa que deixe uma identificação válida como BI ou carta de condução, contigo. Dessa forma é uma garantia que a pessoa volta ou que a possas identificar no caso de queixa.

E mesmo isso, vale o que vale. Sabes há uns tempos, estava à espera de um amigo meu e, quando ele aparece, pediu-me 20€ emprestados. Então o que se passou: ele meteu 20€ de gasolina e, quando foi pagar o cartão MB não funcionava. Sem dinheiro, disse ao tipo da bomba que eu morava ali perto e que deixava o BI só para ir a minha casa num instante buscar 20€. Resposta do dono da bomba: "Amigo, BIs tenho eu cá muitos!". Ele acabou por lá deixar o relógio e, mais tarde, com os 20€ que lhe emprestei, foi lá recuprá-lo. Uma 2ª via de um CC custa 15€, bem mais barato que uma mota. blink

O BI serve para poderes apresentar queixa visto que tens os dados dele.
Responder
#8

Pessoal experimentar motas, é com o dono à pendura. Qual BI, qual tlm, qual quê. Se vendesse a minha era assim. É tão fácil falsificar um CC para enganar a vista. Para além que dá para perceber muitas falhas da mota sem a conduzir, é preciso é saber ver.
Responder
#9

Eu estava à espera de ver bons negócios neste tópico, mas afinal é só conversa off topic rolleyes blink
Responder
#10

O que eu acho é que ou se vende a quem aceite não experimentar ou então, tem que se assumir um certo nível de risco. blink Outra dica: não a mostrem à porta de casa, pois ninguém precisa de ficar a saber onde ela "dorme". Combinem num sítio público, mas não na vossa rua.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)