Problemas
#41

(18-10-2015 às 23:13)LoneRider Escreveu:  Nao tenho medo que isso aconteça.
Levei em conta isso no momento da compra. Alem disso é conveniente que parta pela transmissão em vez de pelo motor.
Estou tranquilo a respeito.

Compraste uma moto.... é uma máquina... como tal tudo pode avariar ou dar "raia", a qualquer momento!  blink
O resto, é apenas tudo uma questão de fé  smile

(18-10-2015 às 23:21)michelfpinto Escreveu:  Entre ventoinhas e asinhas venho o diabo e escolha...  devil  devil  devil

E quem disser que os pianos ou as Kawasaki dão problemas é tudo mentira, são puras calunias!  lol  lol  lol

Quantas "asinhas" ou "ventoinhas" experimentaste para poderes ter opinião tão fundamentada?
O tendenciosismo também é um problema.... e também tem tratamento!  devil

(18-10-2015 às 23:40)LoneRider Escreveu:  Para os que pensan que se uma corrente partir da direito a queda.....

A corrente tem guias que lhe indicam o caminho para ficarem estendidas no chão em caso de rotura.

Falo por experiência própria e depois de constatar que a corrente ficou,  efectivamente,  estendida no asfalto.

Há também quem acredite no milagre de Fátima  bigsmile ! No teu caso chamava-lhe antes sorte.... muita sorte!

No entanto histórias de consequências mais ou menos graves, à conta de correntes de transmissão partidas não faltam por aí. Segundo se diz, quando não se embrulham todas (dando direito a contacto violento de 1º grau com o "betuminoso asfáltico").... gostam de saltar paras as pernas ou costas dos passageiros da moto e procederem a uma sessão rápida, mas eficaz, de açoitamento.

Também das primeiras coisas que me foram referidas, quando comprei uma moto com "belt drive", é que uma das vantagens seria que, em caso de ruptura, ao contrário da corrente, ela era "cuspida" da moto. Não sei se é verdade, e também não nego à partida, uma ciência que desconheço... no entanto prezo muito o poder continuar a não ter o privilégio de o constatar na primeira pessoa.  blink

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#42

(18-10-2015 às 23:40)LoneRider Escreveu:  Para os que pensan que se uma corrente partir da direito a queda.....

A corrente tem guias que lhe indicam o caminho para ficarem estendidas no chão em caso de rotura.

Falo por experiência própria e depois de constatar que a corrente ficou,  efectivamente,  estendida no asfalto.

Só tive essa experiência com bicicleta e nunca cai nem bloqueou nada.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#43

(19-10-2015 às 09:58)carlos-kb Escreveu:  
(18-10-2015 às 23:13)LoneRider Escreveu:  Nao tenho medo que isso aconteça.
Levei em conta isso no momento da compra. Alem disso é conveniente que parta pela transmissão em vez de pelo motor.
Estou tranquilo a respeito.

Compraste uma moto.... é uma máquina... como tal tudo pode avariar ou dar "raia", a qualquer momento!  blink
O resto, é apenas tudo uma questão de fé  smile

(18-10-2015 às 23:21)michelfpinto Escreveu:  Entre ventoinhas e asinhas venho o diabo e escolha...  devil  devil  devil

E quem disser que os pianos ou as Kawasaki dão problemas é tudo mentira, são puras calunias!  lol  lol  lol

Quantas "asinhas" ou "ventoinhas" experimentaste para poderes ter opinião tão fundamentada?
O tendenciosismo também é um problema.... e também tem tratamento!  devil

(18-10-2015 às 23:40)LoneRider Escreveu:  Para os que pensan que se uma corrente partir da direito a queda.....

A corrente tem guias que lhe indicam o caminho para ficarem estendidas no chão em caso de rotura.

Falo por experiência própria e depois de constatar que a corrente ficou,  efectivamente,  estendida no asfalto.

Há também quem acredite no milagre de Fátima  bigsmile ! No teu caso chamava-lhe antes sorte.... muita sorte!

No entanto histórias de consequências mais ou menos graves, à conta de correntes de transmissão partidas não faltam por aí. Segundo se diz, quando não se embrulham todas (dando direito a contacto violento de 1º grau com o "betuminoso asfáltico").... gostam de saltar paras as pernas ou costas dos passageiros da moto e procederem a uma sessão rápida, mas eficaz, de açoitamento.

Também das primeiras coisas que me foram referidas, quando comprei uma moto com "belt drive", é que uma das vantagens seria que, em caso de ruptura, ao contrário da corrente, ela era "cuspida" da moto. Não sei se é verdade, e também não nego à partida, uma ciência que desconheço... no entanto prezo muito o poder continuar a não ter o privilégio de o constatar na primeira pessoa.  blink

Teras que detalhar as motos e as consequências.

Não gosto de ateimar nem de debater em base ao que se diz por aí por causa dos sencionalismos.

A mi experiência diz que é dificil que se enrole ou que saia disparada por donde lhe apeteça dado que existe um conjunto de peças que ajudam a que isso não aconteça.

E sim!
Eu acredito no milagre de Fátima!

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#44

com vosso convivio conseguem estragar um topico dead

na bmw f800s que tive durante meio ano, só me queixei dos parafusos e da tinta do motor a saltar, de uma mota com 40 000km e 5anos de uso estar assim, em 10 motas que tive nunca vi uma assim,
eu 2 encontros que organizei com f800s f800st, das 4 ou 5 igualzinhas a minha, estavam todas na mesma, defeito de fabrico mesmo, somente a f800st é que estavam em melhor estado

de resto gostei da mesma, producao de 2006 em termos de tecnologia, a bmw estava bastante evololuida na altura, nunca se viu uma mota com 800cm3 com consumos medios de 3,5 a 4,5

naquele encontro teve la uma amarela que já teve todos os problemas, desde rolamentos da roda de tras, passando por problemas no sistema electrico, cambus, queimar velas e andar a um cilindro ficando com temperatura muito alta

na america sofrem de problemas electricos, "anel" da chave deixa de comunicar com a chave e depois nao pega, a f800s

isto é tudo questao de sorte com o modelo que se tem, mas podera então vir os problemas de raiz em outras iguais

Load ""
Responder
#45

(19-10-2015 às 09:58)carlos-kb Escreveu:  Quantas "asinhas" ou "ventoinhas" experimentaste para poderes ter opinião tão fundamentada?

Xiuuuuuu, não fales alto senão lixas-me a narrativa... lol lol lol

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#46

(19-10-2015 às 10:54)LoneRider Escreveu:  Não gosto de ateimar nem de debater em base ao que se diz por aí por causa dos sencionalismos.

Como disse, felizmente não posso opinar na 1ª pessoa, em relação a este tema.... e ainda bem!  smile
Mas acho que quem vem relatar que teve problemas de transmissões partidas e respectivas consequências, não o faz só por sensacionalismo!   blink  

(19-10-2015 às 10:54)LoneRider Escreveu:  Eu acredito no milagre de Fátima!
E outros ainda acreditam no Pai Natal... ou na Fada dos Dentes. É legítimo!  smile

(19-10-2015 às 11:18)7pires Escreveu:  na bmw f800s que tive durante meio ano, só me queixei dos parafusos e da tinta do motor a saltar, de uma mota com 40 000km e 5anos de uso estar assim, em 10 motas que tive nunca vi uma assim

O (mau) estado de conservação da F800S que tu foste buscar não era exemplo para nada!
Conheces a minha ST (quase 9 anos e 53 mil kms em cima), e o estado dela, certo?!

(19-10-2015 às 11:18)7pires Escreveu:  de resto gostei da mesma, producao de 2006 em termos de tecnologia, a bmw estava bastante evololuida na altura, nunca se viu uma mota com 800cm3 com consumos medios de 3,5 a 4,5
O que faz esta moto diferente, não são os consumos que consegue. São muitas outras coisas, como a concepção do motor (cambota de 360º 3 bielas e veio de equilíbrio), o motor estrutural com o bonito monobraço em alumínio "ancorado", ou a "belt drive". Para além de ser uma das primeiras BMW realmente interessantes em termos de design.  bigsmile

(19-10-2015 às 11:18)7pires Escreveu:  naquele encontro teve la uma amarela que já teve todos os problemas, desde rolamentos da roda de tras, passando por problemas no sistema electrico, cambus, queimar velas e andar a um cilindro ficando com temperatura muito alta

A "sacana" da mota feita na sexta feira às 4 da tarde.... é lixada!  lol

(19-10-2015 às 11:18)7pires Escreveu:  na america sofrem de problemas electricos, "anel" da chave deixa de comunicar com a chave e depois nao pega, a f800s
Chama-se EWS.... Por cá também houve umas quantas que deram chatice nisso. Era comum a várias BMW de diferentes series, na altura. As que tiveram de mudar, a marca fê-lo de forma gratuita. Havia sim a chatice de ter de chamar um reboque.

Conclusão: De uma maneira geral, todas e quaisquer umas, dão problemas. São máquinas!
E nenhuma foge a esta regra. Claro que depois a assiduidade dos problemas também depende de muitos outros factores (uso, cuidado, qualidade de construção, etc....)

Uma das melhores frases que li em relação a isto, foi do dfelix... e foi qualquer coisa como isto:
"Tenho uma BMW e é uma grande merd@. Mas já tive muitas outras e não conseguem ser merd@ melhor!"

Concordo a 100% com isto....

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#47

(19-10-2015 às 09:58)carlos-kb Escreveu:  No entanto histórias de consequências mais ou menos graves, à conta de correntes de transmissão partidas não faltam por aí. Segundo se diz, quando não se embrulham todas (dando direito a contacto violento de 1º grau com o "betuminoso asfáltico").... gostam de saltar paras as pernas ou costas dos passageiros da moto e procederem a uma sessão rápida, mas eficaz, de açoitamento.

Também há aquela história do gajo que depois de um acidente tirou o capacete e caiu-lhe os miolos...
E pelos vistos é tão real que muita gente parece ter um amigo que testemunhou isso!

Mas sim... a possibilidade de uma chicotada da corrente no caso de quebra é real. Sobretudo se for removida aquela protecção horrível que está lá para o efeito.
Ainda assim, o mais comum é partir do lado do pinhão de ataque onde a tensão e torção é maior. E o que acontece é ser cuspida para o chão e ficar estendida como o Lonewolf referiu.

(19-10-2015 às 09:58)carlos-kb Escreveu:  ...das primeiras coisas que me foram referidas, quando comprei uma moto com "belt drive", é que uma das vantagens seria que, em caso de ruptura, ao contrário da corrente, ela era "cuspida" da moto.

Não vejo grande diferença no método de funcionamento do mecanismo a ponto de garantir que a correia seja ejectada de forma graciosa...
Diria que a única diferença será o sabor... de levar com um borracha em vez de levar com metal!

Qualquer uma delas parece-me mais seguro que um veio ou diferencial partido que normalmente culmina no bloqueio da roda!

(19-10-2015 às 11:18)7pires Escreveu:  na bmw f800s que tive durante meio ano, só me queixei dos parafusos e da tinta do motor a saltar, de uma mota com 40 000km e 5anos de uso estar assim, em 10 motas que tive nunca vi uma assim,

Não é apenas a linha F. São todas!
A qualidade de construção e alguns materias escolhidos não sendo péssimos, são de uma qualidade razoável mas que não corresponde ao custo do produto.

Claro que depois o tipo de utilização e cuidado faz toda a diferença.
Pelo que percebi o KB dá um tratamento exemplar. Mas por vezes só isso não basta!
São condições como a humidade da garagem ou viver perto do mar que fazem uma enorme diferença!

(19-10-2015 às 11:55)carlos-kb Escreveu:  Para além de ser uma das primeiras BMW realmente interessantes em termos de design.  

Exacto. Não fossem elas (F800S/ST) inspiradas na única família verdadeiramente interessante que a marca produziu!
Não me imaginaria adquiri outra BMW que não uma R**S...
OK... Até era capaz de me imaginar com uma F800S, caso tivesse nascido com vagina.


(19-10-2015 às 11:55)carlos-kb Escreveu:  Uma das melhores frases que li em relação a isto, foi do dfelix... e foi qualquer coisa como isto:
"Tenho uma BMW e é uma grande merd@. Mas já tive muitas outras e não conseguem ser merd@ melhor!"

E é por aí.
Embora tenho de dar o braço a torcer e assumir que das merdas que tive, a Triumph era a que cheirava melhorzinho...
Responder
#48

Lonewolf!?

Espera lá que na Páscoa vou-te pedir o folar! blink

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#49

(19-10-2015 às 18:01)dfelix Escreveu:  Exacto. Não fossem elas (F800S/ST) inspiradas na única família verdadeiramente interessante que a marca produziu!
Não me imaginaria adquiri outra BMW que não uma R**S...
OK... Até era capaz de me imaginar com uma F800S, caso tivesse nascido com vagina.

Cuspi-me todo a ler isto lol lol lol lol
Responder
#50

(20-10-2015 às 09:39)OFFICER Escreveu:  
(19-10-2015 às 18:01)dfelix Escreveu:  Exacto. Não fossem elas (F800S/ST) inspiradas na única família verdadeiramente interessante que a marca produziu!
Não me imaginaria adquiri outra BMW que não uma R**S...
OK... Até era capaz de me imaginar com uma F800S, caso tivesse nascido com vagina.

Cuspi-me todo a ler isto  lol  lol  lol  lol

É mais ou menos por aí.... bigsmile

[Imagem: P1070562.jpg]

[Imagem: girl.jpg]

Ainda bem que a minha não é S..... é uma ST! cool

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)