Primeira Mota - Novo nisto!
#1

DONO

- Tipo de CARTA DE CONDUÇÃO: A2
- Altura: 1,85
- Peso: 75
- Idade: 22
- Pendura (S/N): S
- Será 1ª moto (S/N): S

MOTO

- Estilo preferido: Naked
- Custo (em euro): ~3500 (prestações)
- Nova/Usada: Preferia nova

PERCURSO

- Regularidade (diario, semanal, mensal): Diário
- Tipo de estrada: Autoestrada (10KM até lisboa) e o resto dentro de lisboa (15/20KM), a duplicar porque tenho de voltar para casa lol
- Numero aproximado de KM: No mínimo 50 diários

RESUMO:

(Exemplo)

Sou estudante e moro numa zona perto de lisboa mas os transportes públicos são péssimos! Sempre tive um certo fascínio por motas mas não percebo grande coisa delas ainda! Estou agora a tirar a carta A2 e pretendo comprar uma mota por volta de outubro/novembro. Todas as semanas (1 ou 2 dias) costumo fazer percursos mais longos (50km só ida) mas nunca pela autoestrada que prefiro não pagar portagens.

Também queria me aventurar um bocado pelo uber eats ou glovo (ocasionalmente, não mais que 2/3 horas diárias) caso compensasse em relação aos gastos, por isso os kms seriam naturalmente aumentados em relação ao que disse anteriormente!

Ando a ver mais 125cc, mas não sei até que ponto não saltaria para uma 250 ou 300, mais que isso duvido que conseguisse financeiramente.

Não sou muito de andar a rasgar que já tive umas belas histórias com carros que me arrependo, o que também aumentaria o preço do seguro, mas quanto a essa parte também ainda não estou muito informado.

O que me aconselham?
Responder
#2

pedromateusice: todos nós já "fomos tu" um dia há alguns anos atrás!  smiletroll

gostos são gostos e as vicissitudes e circunstâncias de cada um são diversas

com € 3 500 tens várias alternativas e modelos diferentes de motos novas por onde escolher

no mercado de semi-novas e usadas a escolha é ainda maior

tanto podes apostar numa automática (scooter/maxi-scooter), que são mais confortáveis e menos cansativas no trânsito citadino (além de que nas scooters/maxi-scotters tens mais espaço de arrumação, conforto e protecção aerodinâmica); ou então numa manual para praticares o que estás agora a aprender na Escola de Condução, embora com menos espaço de arrumação, conforto e protecção aerodinâmica que as scooters/maxi-scooters

por outro lado, se achas que dentro de 1, 2 ou 3 anos vais querer uma moto melhor ou até um automóvel; se comprares semi-nova ou usada o "tombo" é menor para a tua carteira, ou seja, sempre desvalorizam menos que uma moto nova... e se tiveres sorte, vendes ao mesmo preço que a compraste ou até um pouco mais

para mais, recém-encartado significa na maior parte das vezes pouca experiência e consequente "azelhice"... não falo em acidentes, mas falo daqueles toques do dia-a-dia ao estacionar, a roçar nalgum passeio, ferro, grade... deixar inadvertidamente a moto descair... riscar a pintura com as chaves ou cinto... etc... essas pequenas coisas que numa moto semi-nova ou usada são "c#g#tivas" mas que numa moto nova que nos custou o couro e cabelo são logo fonte de preocupação €€€€

por exemplo, podes usar (até) € 1 500 para comprar uma usada como estas; e guardar os outros € 1 500 no banco:

alguns exemplos:

///scooters + maxi-scooters///
- Keeway CS 110
- Honda Wave 110
- Keeway CityBlade 125
- Kymco Like 125
- Kymco Hacker 125
- Kymco Agility/City 125
- Kymco Downtown 125
- Znen Vitoria 125
- Daelim S2 125
- Daelim Besbi 125
- SYM JoyRide 125
- SYM Fiddle 125
- SYM Orbit X-Pro 125
- SYM Symphony 125
- Peugeot Vivacity 125
- Benelli Velvet 125
- Vespa ET4 125
- Honda FES 125
- Honda SH 125
- Vortex Axis 125
- Piaggio Typhoon 125
- Vespa 200
- Piaggio X8 200
- Honda ForeSight 250
- Yamaha X-Max 250
- Piaggio Beverly 250 i.e.
- Piaggio Hexagon 250
- Piaggio X9 250
- Aprilia Atlantic 250

///naked///
- Daelim RoadWin 125
- Daelim VC125
- Keeway RKV 125
- Keeway SuperLight 125
- Keeway TXM125
- SYM Wolf 125
- SYM XS125
- Honda CG125
- Honda CB125 F
- Honda CM125
- Suzuki GN125
- Yamaha DT125 R
- Mash Seventy Five 125
- SYM Wolf 250
- Honda CB250
- Suzuki GN250
- Jawa 350
- Honda CM400
- Suzuki Bandit 400
- Suzuki GS500 E
- Honda CB500
- Honda CB600 Hornet
- Honda CBR600 F
- Suzuki RF600
- Suzuki Bandit 600
- Yamaha XJ600 N Diversion
- Yamaha XT600
- Kawasaki ZZR600

cumprimentos

actual 1984 Yamaha FJ 1100 (36Y) 1097cc 125cv

ex-1986 BMW K100 RT (K589) 987cc 90cv
ex-2001 Yamaha XJ600 Diversion S (4BRG) 599cc 61cv
ex-1993 Suzuki GS500 E (GSE) 487cc 49cv
ex-1996 Suzuki GN 125 (053) 124cc 13cv
ex-1999 Suzuki AY50 Katana WR (P53) 49cc 7cv
Responder
#3

(05-08-2020 às 21:25)vitorino Escreveu:  pedromateusice: todos nós já "fomos tu" um dia há alguns anos atrás!  smiletroll

gostos são gostos e as vicissitudes e circunstâncias de cada um são diversas

com € 3 500 tens várias alternativas e modelos diferentes de motos novas por onde escolher

no mercado de semi-novas e usadas a escolha é ainda maior

tanto podes apostar numa automática (scooter/maxi-scooter), que são mais confortáveis e menos cansativas no trânsito citadino (além de que nas scooters/maxi-scotters tens mais espaço de arrumação, conforto e protecção aerodinâmica); ou então numa manual para praticares o que estás agora a aprender na Escola de Condução, embora com menos espaço de arrumação, conforto e protecção aerodinâmica que as scooters/maxi-scooters

por outro lado, se achas que dentro de 1, 2 ou 3 anos vais querer uma moto melhor ou até um automóvel; se comprares semi-nova ou usada o "tombo" é menor para a tua carteira, ou seja, sempre desvalorizam menos que uma moto nova... e se tiveres sorte, vendes ao mesmo preço que a compraste ou até um pouco mais

para mais, recém-encartado significa na maior parte das vezes pouca experiência e consequente "azelhice"... não falo em acidentes, mas falo daqueles toques do dia-a-dia ao estacionar, a roçar nalgum passeio, ferro, grade... deixar inadvertidamente a moto descair... riscar a pintura com as chaves ou cinto... etc... essas pequenas coisas que numa moto semi-nova ou usada são "c#g#tivas" mas que numa moto nova que nos custou o couro e cabelo são logo fonte de preocupação €€€€

por exemplo, podes usar (até) € 1 500 para comprar uma usada como estas; e guardar os outros € 1 500 no banco:

alguns exemplos:

///scooters + maxi-scooters///
- Keeway CS 110
- Honda Wave 110
- Keeway CityBlade 125
- Kymco Like 125
- Kymco Hacker 125
- Kymco Agility/City 125
- Kymco Downtown 125
- Znen Vitoria 125
- Daelim S2 125
- Daelim Besbi 125
- SYM JoyRide 125
- SYM Fiddle 125
- SYM Orbit X-Pro 125
- SYM Symphony 125
- Peugeot Vivacity 125
- Benelli Velvet 125
- Vespa ET4 125
- Honda FES 125
- Honda SH 125
- Vortex Axis 125
- Piaggio Typhoon 125
- Vespa 200
- Piaggio X8 200
- Honda ForeSight 250
- Yamaha X-Max 250
- Piaggio Beverly 250 i.e.
- Piaggio Hexagon 250
- Piaggio X9 250
- Aprilia Atlantic 250

///naked///
- Daelim RoadWin 125
- Daelim VC125
- Keeway RKV 125
- Keeway SuperLight 125
- Keeway TXM125
- SYM Wolf 125
- SYM XS125
- Honda CG125
- Honda CB125 F
- Honda CM125
- Suzuki GN125
- Yamaha DT125 R
- Mash Seventy Five 125
- SYM Wolf 250
- Honda CB250
- Suzuki GN250
- Jawa 350
- Honda CM400
- Suzuki Bandit 400
- Suzuki GS500 E
- Honda CB500
- Honda CB600 Hornet
- Honda CBR600 F
- Suzuki RF600
- Suzuki Bandit 600
- Yamaha XJ600 N Diversion
- Yamaha XT600
- Kawasaki ZZR600

cumprimentos

Desde já obrigado pela resposta!
Realmente uma assim mais barata em segunda mão se calhar era o que me calhava melhor, o que devo procurar numa mota assim? Em termos de kilometragem e afins.
Se calhar avanço para uma 125 em segunda mão que pesa menos na carteira e mais para a frente dou o "upgrade" ahah

O ideal era encontrar algo que aguentasse 2-3 anos
Responder
#4

estou a pensar no teu futuro biscate como distribuidor (eu também já o fui, embora noutros tempos e com moto da empresa)

e para fazeres 50 km + 50 km = 100 km por dia, em via-rápida e cidade uma 125cc serve perfeitamente

querendo maximizar os teus lucros e reduzir os prejuízos, deves apostar num modelo que consuma o mínimo possível... também para não teres de visitar a bomba tantas vezes

também que tenha uma manutenção baixa e barata, e que obviamente tenha uma quilometragem baixa

a minha sugestão seria então uma scooter 125cc - em comparação com uma manual naked 125cc oferecem maior conforto, maior espaço de arrumação e protecção aerodinâmica e cansas-te menos no trânsito porque não tens de estar constantemente a meter e a tirar velocidades, aí a caixa automática das scooters é um descanso (até podes pôr a mão esquerda no bolso) (nas manuais naked 125cc não podes... além de teres de estar sempre a trabalhar com a caixa, teres menos conforto, menos espaço de arrumação e menos protecção aerodinâmica, ainda tens a manutenção acrescida da corrente e substituição do kit de transmissão a cada 20 000 km €€€)... e nas 125cc podes circular nas vias-rápidas e até auto-estradas sem preocupação

aspectos a ter em conta:

- de preferência com quilometragem abaixo dos 30 000 km
- se possível com alguma garantia e com oficinas nas zonas que frequentas, para o tempo "offline" ser o mais curto possível
- de preferência com roda grande, pois são mais seguras que as de roda pequena
- com espaço para poderes esticares as pernas (os teus joelhos agradecer-te-ão daqui a 20 anos)
- com boa carenagem e ecran frontal (importantíssimo utilizando-a no Outono/Inverno e sob chuva torrencial)
- se já tiver top-case, óptimo - mais espaço para guardares coisas e não precisas de gastar dinheiro à parte

depois podes comprar algumas comodidades extra para o Inverno:

- luvas + botas impermeáveis + fato-de-chuva para ti - se vais andar à chuva frequentemente é uma "obrigação"
- punhos aquecidos ou luvas-aquecedoras de punhos para a scooter
- "saia"-protectora de chuva para a scooter
- um aloquete dos bons, tipo kryptonite

um bom exemplo - uma SYM 125 GTS (esta por apenas € 800 e com kick-starter, um "plano B" se ficares sem bateria):

[Imagem: Screenshot-2020-08-06-at-09.png]

cumprimentos
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)