[Primeira mota] Moto usada/2 cilindros/500-700cc/3000-4000€
#21

(20-11-2014 às 18:10)n00b1e Escreveu:  [quote='Fat Mike']

Bem...

Ali o amigo Rod bem se vê ás aranhas com a sua R1 atrás da minha CB(zinha) de cada vez que chegamos a um semáforo e eu começo a "furar" caminho por entre os carros quase como se estivesse montado num aspirador daqueles semi-portáteis... blink

Ou seja, bi, tri ou tetra, e dentro da minha "noob1ce" mais do que assumida, quanto a mim conta muito pouco para a maneabilidade. Bem mais importante será a adequação da mota à pessoa em termos físicos, o equilíbrio do conjunto e a elasticidade de motor onde quanto mais linear melhor para n00b1es como nós. blink

O resto é só uma questão de prática, nada que uns meses a passear em Lx no meio da barafunda não resolvam... blink


É bem verdade, mas não te esqueças que o ângulo de brecagem das Rs é bem diminuto, ACHO QUE PRECISAMOS DE FAZER MAIS UNS TESTES :fixe:

E o deixar cair ou ir ao chão não depende só do tipo de mota, altura e etc...ainda esta semana tive a infelicidade de deixar cair a R1 ao chão (felizmente deixei-a pousar e só fez um risco no espelho), porque não estava atento ao chão e o pé escorregou (uso sempre calçado adequado para a condução deste tipo de veículo), depende de inúmeros fatores.
Se deixava cair sendo mono,bi, tri ou tetra, sim deixava...

Em relação à manutenção, não será por aí que irás notar muita diferença. Se gasta meio litro a menos ou a mais, isso dependerá do tipo de condução, estradas, trânsito, também não será tão linear assim.
Responder
#22

Antes de mais, obrigado a todos pela vossa participação.

(20-11-2014 às 16:34)carlos-kb Escreveu:  
OFFICER Escreveu:É verdade, já ponderaste uma XJ6 Diversion? Pelo que tenho visto, falam muito bem delas.

É tetracilíndrica!  lol

(20-11-2014 às 16:39)OFFICER Escreveu:  Eu sei que ele referiu bi-cilindrica, mas porque não uma tetra?
Eu parti em busca de uma moto pensado já numa bi cilindrica devido àquilo que entretanto fui enunciando aqui pelo tópico. Manutenção, consumo, maneabilidade, etc. Mas não descarto uma tetracilindrica se me convencer que é efectivamente uma escolha mais acertada.  blink


(20-11-2014 às 18:10)n00b1e Escreveu:  Quando andei à procura da minha "naked" essa F800R aparecia à venda "aos pontapés" e por valores relativamente pouco comuns para BMW, de tão "baixos", o que me deixou de pé atrás. E depois de ler um bocado sobre ela deixei-a mesmo de parte.

Mesmo em questão de estética não acho que fique a dever nada à beleza e isto agora já num registo mais pessoal, claro. blink







Fat Mike Escreveu:Porque tenho receio de a danificar. Deixar ir ao chão e outras coisas.
Quanto menos dinheiro gastar na moto, menos aperto no coração me vai dar quando partir o pisca, amolgar o escape ou o depósito, partir o retrovisor, e essas coisas.  lol

Não vás por aí. Uma naked relativamente recente tem o centro de gravidade bastante baixo o que é bem mais importante do que o peso.

Temos praticamente a mesma altura e peso e digo-te, de n00b1e para n00b blink , que segurar estas motas até ao "ponto de não retorno" é relativamente fácil. Depois desse "ponto" nem o Arnie "I'll be back!..." Schwarzenegger o consegue por isso também não é por aí.

Desde que haja umas botinhas apropriadas, daquelas com sola de borracha que se segurem bem no chão, e um bocadinho da mioleira a funcionar a coisa faz-se. blink



Tens aqui os consumos da minha "tetra" tendo em conta que a minha condução é 95% em cidade, com 95% de factor divertimento e os restantes 5% em factor "cagaço". Ou seja esticadelas,(zinhas) porque as avenidas são curtas, de 2ªs são algo frequentes e hipermilling nunca entra em consideração.

[Imagem: Screenshot_2014_11_20_16_29_54_01.png]

E descarta ali o consumo max e min porque numa reparação que tive as médias foram todas à viola entre o que que deposito tinha à chegada e depois o que lá estava quando a fui buscar. smile

Quanto à maneabilidade...
Bem...

Ali o amigo Rod bem se vê ás aranhas com a sua R1 atrás da minha CB(zinha) de cada vez que chegamos a um semáforo e eu começo a "furar" caminho por entre os carros quase como se estivesse montado num aspirador daqueles semi-portáteis... blink

Ou seja, bi, tri ou tetra, e dentro da minha "noob1ce" mais do que assumida, quanto a mim conta muito pouco para a maneabilidade. Bem mais importante será a adequação da mota à pessoa em termos físicos, o equilíbrio do conjunto e a elasticidade de motor onde quanto mais linear melhor para n00b1es como nós. blink

O resto é só uma questão de prática, nada que uns meses a passear em Lx no meio da barafunda não resolvam... blink
A verdade é que, como já referi na minha apresentação aqui no forum, já deixei cair a CBF 500 2 vezes desde que ando com ela (coisa de um mês).  wtf

Em ambos os casos foi nabice. (Descer um passeio em que a roda de trás ficou a meio caminho e quando me fui apoiar falhou-me o chão, e a fazer uma curva de 90º para uma subida manhosa em granito fui com a roda da frente ao passeio e lá fui outra vez ao chão)

É verdade que são erros por falta de prática, mas são erros que infelizmente acontecem. Só mesmo com a pratica e o àvontade com a moto, como bem referes, é que deixamos de fazer esta nabices. Como diz o ditado: Quando um gajo não sabe f***r, até o c***ões atrapalham. lol

Já agora, talvez tenhas referido mas eu não me apercebi: qual é mesmo a tua moto? Falas-te em Cb(zinha). É uma CBF 600?


(20-11-2014 às 18:39)carlos-kb Escreveu:  
Fat Mike Escreveu:Já agora, posso estar a fazer uma pergunta parva, mas porque mencionaste "2 cilindros e meio"?

lol Foi apenas uma pequena brincadeira, relacionada com as características peculiares do dito motor BMW/Rotax que equipa a serie F da BMW. Atrás quando referi que é um motor de soluções exclusivas, não o fiz em vão. A concepção deste motor sai daquilo que é o comum num twin em linha "tradicional", e é isso que lhe dá a exclusividade, comportamento e sonoridade tão característica. Apesar de trabalhar com dois êmbolos, à semelhança dos demais, a diferença reside em que, neste motor, os mesmos estão sincronizados e trabalham "ao mesmo nível", ao passo que num outro qualquer motor comum, os êmbolos trabalham desfasados e alternados (um em cima e o outro em baixo), para proporcionar o contra-balanço à cambota. No twin das F800 o contrabalanço é conseguido recorrendo a uma terceira biela, ligada a um veio de equilíbrio horizontal. Este sistema permite assim reduzir de maneira muito substancial as comuns vibrações naturais de um motor de 2 cilindros, e dando-lhe uma sonoridade completamente diferente.
Daí que, por brincadeira, um motor de 2 cilindros, mas com 3 bielas, charmar-lhe de dois cilindros e "meio".   lol

[Imagem: BMW_F800_balance_3.jpg]

[Imagem: 09BMW_F800GS_engine_imge.jpg]

[Imagem: motor01.jpg]

Quer a Ducati, como a Yamaha já recorreram a este sistema de equilibrio do motor. A Triumph e a Norton também conceberam motores usando sistemas semelhantes.







Fat Mike Escreveu:
OFFICER Escreveu:É verdade, já ponderaste uma XJ6 Diversion? Pelo que tenho visto, falam muito bem delas.
Já ponderei (gosto bastante da XJ6n) mas tenho ideia que gasta considerável mais (uns 6l/100kms?) que as típicas dois cilindros (3,5-4 litros/100kms). A manutenção também será mais cara (velas ?). E para um recém encartado, talvez uma 2 cilindros seja mais manobrável a baixa velocidade.

Pelo menos é a ideia que tenho. Admito que posso estar redondamente enganado.

A questão de um 4 cilindros de 600cc, ainda mais de cariz utilitário, não é tanto o que gasta a mais (que no fundo acaba por não gastar), mas a falta de carácter destes motores, com um binário relativamente contido (na casa dos 55/60Nm), com a agravante da sua entrega ocorrer a regimes de rotação mais elevados, tornado a moto pouco entusiasmante nos principais e mais utilizáveis médios regimes.
E neste campo, uma qualquer SV ou ER-6 é francamente mais divertida que uma 4 cilindros tipo XJ6 ou CBF.
Muito obrigado pela explicação sobre o motor. Gosto bastante e interesso-me por essas coisas.  :fixe:


Também já tinha lido sobre o à vontade com que os motores monocilindricos e bi cilindricos se "mexem" em baixos regimes quando comparados com os motores tetra. É um factor que joga a favor de quem se desloca constantemente em cidades.


(20-11-2014 às 18:40)Rod Escreveu:  Em relação à manutenção, não será por aí que irás notar muita diferença. Se gasta meio litro a menos ou a mais, isso dependerá do tipo de condução, estradas, trânsito, também não será tão linear assim.
Devo dizer que não sou um agarrado aos consumos. Mas também não queria andar numa moto que gastasse tanto ou mais que o carro a gasolina com que ando.  lol
Queria uma coisa mais para o lado racional e não uma escolha apoiada apenas na parte emocional, se é que me faço entender.


Quais as vantagens de uma tetra cilindrica para quem faz diariamente cidade.
Fazendo uma comparação mais directa com base em exemplos aqui falados: Em que é que a XJ6n é melhor que a Er6-n?
Responder
#23

Eu pessoalmente gosto mais dos 4 cilindros, gosto do tipo de som, e de como geralmente sobem de rotação... suavemente... e se queremos que aquilo deite "feniscas p'la bicada" é só manter o tacómetro acima do meio regime....

A minha GSF650 em condução normal para o trabalho por exemplo, por estradas nacionais, tem um consumo de 3,8L/100... o que me surpreendeu muito pela positiva... em condução tipo lazer... o consumo anda normalmente pelos 4,3-4,6... o que também é muito aceitável.

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#24

(21-11-2014 às 00:31)nelsonajm Escreveu:  Eu pessoalmente gosto mais dos 4 cilindros, gosto do tipo de som, e de como geralmente sobem de rotação... suavemente... e se queremos que aquilo deite "feniscas p'la bicada" é só manter o tacómetro acima do meio regime....

A minha GSF650 em condução normal para o trabalho por exemplo, por estradas nacionais, tem um consumo de 3,8L/100... o que me surpreendeu muito pela positiva... em condução tipo lazer... o consumo anda normalmente pelos 4,3-4,6... o que também é muito aceitável.

Fantásticos consumos.  clap


Compreendo que os consumos em moto passam muito pelo que é feito no punho, mas ainda assim, haverão motores que serão tendencialmente gastadores.

Confesso que este "preconceito" a favor das bicilindricas em vez das tetra também tem a ver com a minha curta experiência.
A moto da escola era uma XJ600n e a que uso agora é uma CBF500. Ambas têm motores "antigos", carburados, arrefecidos parcialmente a ar etc. E apesar de a XJ600n ser mais baixa que a CBF (pelo menos dá-me essa sensação), sempre a achei menos maneável e ágil que a CBF. Mais pesadona. (No entanto eu já fazia 8´s na XJ de olhos fechados e agora na CBF tenho algum receio das curvas a 90º e coisas do género  lol ).
Responder
#25

A XJ600 é efectivamente mais pesadona, mas nada comparado com as xj6 mais recentes.
Responder
#26

(21-11-2014 às 10:58)OFFICER Escreveu:  A XJ600 é efectivamente mais pesadona, mas nada comparado com as xj6 mais recentes.

Mas já agora
Citar:Fazendo uma comparação mais directa com base em exemplos aqui falados: Em que é que a XJ6n é melhor que a Er6-n?
Responder
#27

A XJ6 já conduzi e é uma mota muito agradável e mexe-se muito bem, só é muito sensível a arrancar, se não aceleras um bocado vai logo a baixo. A ER6 nunca conduzi.
Responder
#28

Fat Mike Escreveu:Confesso que este "preconceito" a favor das bicilindricas em vez das tetra também tem a ver com a minha curta experiência.

Podes sempre optar pelo melhor dos bi.... e dos tetra! Vai buscar uma triple! É só questão de esticar orçamento. blink

http://lisboacity.olx.pt/triumph-street-...-464379337

Fat Mike Escreveu:A moto da escola era uma XJ600n e a que uso agora é uma CBF500. Ambas têm motores "antigos", carburados, arrefecidos parcialmente a ar etc.

Parcialmente a ar? As primeiras gerações da XJ600 eram totalmente air cooled, e só as últimas adoptaram um radiador de óleo, passado a integrar uma refrigeração mista air/oil cooled.
A CBF500, que herdou o motor da CB500 de 1993, nunca foi refrigerado a ar, sendo que era integralmente de refrigeração líquida. Se dizes isso por causa das alhetas dessimuladas nas cabeças do motor, estas são apenas efeito estético.
O motor da CB/CBF 500 até que era bem evoluído para a sua época (e ainda se mantém completamente actual), com dupla árvore de cames (DOHC) e 4 válvulas por cilindro.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#29

Fat Mike Escreveu:Já agora, talvez tenhas referido mas eu não me apercebi: qual é mesmo a tua moto? Falas-te em Cb(zinha). É uma CBF 600?

Quase! Praticamente o mesmo tamanho, apenas um pouco mais larga. (e muito mais bonita, claro!... blink tong )
É a CB1000

[Imagem: wrong-bike.jpg]
Responder
#30

Noob1e falta aí um R, voou quando lavaste a alta pressão?
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)