[Primeira mota] Chegou a hora...

1º - Os 300€a mais do preço da moto não é imposto nenhum, é a legalização, valor cobrado pelo IMT para te matricular a moto, mais nada. Imposto é o que pagas sempre, que é o ISV. Sim, na moto novo está logo lá o valor, mas acaba por passar na mesma para o valor da moto usada, não é simplesmente apagado. Muitas vezes as despesas de legalização até são suportadas pelo concessionário, dependendo da vontade e capacidade de regatear.

2º - Acho que o dfelix em ponto nenhum referiu que a moto te ia dar problemas. Ele apenas questionou, e com alguma razão, se, numa moto para se manter, compensa poupar 1.000€ em vez de irmos buscar algo novo e sem surpresas nem despesas adicionais. Ainda por cima em 10.000€, 1.000€ é uma ninharia. Também mo custa a ganhar, mas gastar 9.000€ ou 10.000€ é a diferença de mais 1 ou 2 meses de trabalho.. Já descontando o facto que muitos concessionários acabam por colocar em extras esses 1.000€, vendendo a moto na mesma por 10.000€, mas com extras suficientes para fazerem a mesma valer 11.000€.
Responder

(23-06-2017 às 11:45)Velasquez87 Escreveu:  ...não faz sentido é dizeres que poupar uns 'trocos' seja mau negócio, ainda por cima se até agora se mostrou um bom negócio.

Do ponto de vista de "negócio" em geral, o que escrevi foi que a partir de um certo valor poderá deixar de compensar comprar usado.
Pode não ser fácil calcular isso. E indiquei a forma como avalio a coisa.

Do ponto de vista do teu "negócio" em específico, o que escrevi foi que achei o valor demasiado caro para uma moto de serviço.
Que a diferença face a nova era muito curta. E que uma nova bem negociada mesmo não conseguindo baixar preço na maior parte consegue-se incluir equipamento e extras.
(E pelos vistos acabaste por gastar esse dinheiro na mesma)

(23-06-2017 às 11:45)Velasquez87 Escreveu:  Se fosse um poço de problemas até te daria razão..não foi o caso...

Nunca esteve em causa os problemas.
Como referi atrás (2x), esse aspecto é na maior parte dos casos uma questão de sorte.

(23-06-2017 às 11:45)Velasquez87 Escreveu:  ...mas daí a quereres mostrar segundo o meu exemplo de comprar uma moto de serviço que foi 1 mau negócio..saiu-te o tiro pela culatra meu caro. 

Tiro pela culatra?  wtf
As pessoas são livres de gastar o dinheiro como bem entendem.
Tal como faço com o meu.

Só indiquei que na minha opinião não foi um bom negócio.
Que eu não faria essa compra. Pois para mim o valor é demasiado alto para uma moto usada de serviço.

(23-06-2017 às 11:45)Velasquez87 Escreveu:  Também não sei se tomas os rumores por dado adquirido..mas tudo leva-me a crer que sim.

Não entendi. Rumores de quê?

(23-06-2017 às 11:45)Velasquez87 Escreveu:  ...e para conprares 11 foi porque não te deram certamente problemas ;blink 

Continuo sem perceber o que é que isto tem a ver com problemas.
Como referi atrás (3x), esse aspecto é na maior parte dos casos uma questão de sorte.

(23-06-2017 às 11:45)Velasquez87 Escreveu:  Pois...o tal não faças o que eu faço, mas faz o que te digo... 

Não estou a perceber a lógica.
Tudo o que tenho escrito é no sentido de se perceber que a partir de determinados valores pode não compensar comprar usado.
E eu nunca comprei motos usadas por uma diferença tão curta face ao que custam novas.

(23-06-2017 às 11:45)Velasquez87 Escreveu:  Em relação ao óleo tenho outra visão...

Ainda bem que estás cá para mostrar ao mundo que os gajos da Yamaha estão enganados.  lol
Responder

(23-06-2017 às 12:21)Cloud Escreveu:  Imposto é o que pagas sempre, que é o ISV.

Nas motos o ISV é quase residual, face ao preço do veículo. A grande carga fiscal que incide numa moto é sobretudo IVA.

[Imagem: ffcFAxh.png]

Aliás, umas das contrapartidas desde as alterações introduzidas em Julho de 2007, para que as motos não tenham o processo de cálculo de ISV  como acontece nos carros (que têm valores definidos por cada cm3 de cilindrada e cada g/Km de CO2 emitida), foi o "não se mexer" nos escalões de IUC, que se mantêm assim inalterados para motociclos há pelo menos uma década.

Ainda antes do ISV, as motos também não pagavam IA. (Imposto Automóvel, o antecessor do ISV)
Responder

A opção de comprar novo ou usado(semi-novo é só um termo comercial para pensarmos que estamos a comprar alguma coisa quase nova), é relativo. Depende de muita coisa, da carteira, do objectivo com que se compra a mota, de se fazer ideia de ficar muito ou pouco tempo com a mota. E depois depende também da mota que se vai comprar.
Eu por exemplo quando pensei em comprar a Versys, o usado pouco me passou pela cabeça, primeiro porque estava decidido a comprar uma 0km, em primeiro lugar porque felizmente a carteira permitia chegar lá, depois pelo gosto de ter uma mota 0km, e principalmente porque sendo a ideia manter bastantes anos, a desvalorização da mesma acaba por não se sentir.
Depois quando procurei no mercado de usados...E tendo em conta que o modelo que queria era o pós-2015, a oferta era quase nula. Encontrei uma num stand em Braga, salvoerro com 7800km por 7600€, sem nada de extras/acessórios. Sendo que consegui a minha nova por 9000€ já com despesas, impostos e afins e ainda a proteção de depósito, no caso a Kawasaki estava com uma campanha que incluía um kit de malas, deposito, laterais e topcase, em que ainda negociei a troca da topcase do kit, vinha uma sh 39 e fiz a troca por uma sh48. Sendo que o preço de tabela nova eram 8990€.
A diferença de valor da topcase eram cerca de 120€, a proteção de depósito custa cerca de 45€. Em despesas e impostos e afins, eram cerca de 650€. Portanto teoricamente o desconto foram cerca de 830€. A comprar a tal usada, teria de a ir buscar a Braga, e para meter o equipamento que esta nova já traz, gastava sem problemas mais 1000€. Pelo que nunca seria lógico optar pela usada.
Agora depende sempre da intenção e condições de cada uma. E MT07 realmente é o que não falta por aí de usadas. Mas depois também há muita gente que as tem à venda, mas na realidade não quer vender, caso contrário teriam à venda por outros preços, ou então acha que tem ouro em casa.
O vir a dar problemas ou não... como já disseram, é tudo uma questão de sorte. Já tive carros novos e usados e nunca nenhum me deu problemas. Comprei uma mota com 22 anos e tive zero problemas com ela. O meu pai e um tio meu compraram em tempos 2 carros exactamente iguais, levantados no mesmo dia e com matriculas sequenciais. O meu pai teve o carro 26 anos sem problemas, o meu tio ao fim de 2 vendeu-o porque nos 2 anos em garantia foi um poço de problemas e quando acabou a garantia despachou-o. E eram carros japoneses, teoricamente indestrutíveis.
Responder

(23-06-2017 às 12:21)Cloud Escreveu:  1º - Os 300€a mais do preço da moto não é imposto nenhum, é a legalização, valor cobrado pelo IMT para te matricular a moto, mais nada. Imposto é o que pagas sempre, que é o ISV. Sim, na moto novo está logo lá o valor, mas acaba por passar na mesma para o valor da moto usada, não é simplesmente apagado. Muitas vezes as despesas de legalização até são suportadas pelo concessionário, dependendo da vontade e capacidade de regatear.

2º - Acho que o dfelix em ponto nenhum referiu que a moto te ia dar problemas. Ele apenas questionou, e com alguma razão, se, numa moto para se manter, compensa poupar 1.000€ em vez de irmos buscar algo novo e sem surpresas nem despesas adicionais. Ainda por cima em 10.000€, 1.000€ é uma ninharia. Também mo custa a ganhar, mas gastar 9.000€ ou 10.000€ é a diferença de mais 1 ou 2 meses de trabalho.. Já descontando o facto que muitos concessionários acabam por colocar em extras esses 1.000€, vendendo a moto na mesma por 10.000€, mas com extras suficientes para fazerem a mesma valer 11.000€.

1o 
Tenho todo o direito de não pagar o isV.... Basta comprar uma mota usada e está o assunto resolvido, usada diga-se que não é crime nenhum é uma opção pessoal e como é pessoal só me cabe a mim fazer essa opção. Se irei ter ou não problemas nem vos diz respeito. Neste caso alonguei a conversa para mostrar a quem quer comprar usado que poupar uns euros para os extras ou equipamento é possivel sem sacrificar a fiabilidade de uma mota usada ou de serviço.

2o
Tou-me a cagar o que ti achas ou deixas de achar relativamente a se 1000 de 10000 é muito ou pouco...como tal diz-me respeito porque a decisão foi minha e só minha, se tiver problemas com ela hei-de aprender as minhas custas, por isso não recebo ensinamentos de ninguém no que toca ao meu que mo custa a ganhar. Ou se o félix disse alhos ou c@ralhos...
Estamos entendidos.

Velasquez87
Responder

(23-06-2017 às 12:47)dfelix Escreveu:  
(23-06-2017 às 11:45)Velasquez87 Escreveu:  ...não faz sentido é dizeres que poupar uns 'trocos' seja mau negócio, ainda por cima se até agora se mostrou um bom negócio.

Do ponto de vista de "negócio" em geral, o que escrevi foi que a partir de um certo valor poderá deixar de compensar comprar usado.
Pode não ser fácil calcular isso. E indiquei a forma como avalio a coisa.

Do ponto de vista do teu "negócio" em específico, o que escrevi foi que achei o valor demasiado caro para uma moto de serviço.
Que a diferença face a nova era muito curta. E que uma nova bem negociada mesmo não conseguindo baixar preço na maior parte consegue-se incluir equipamento e extras.
(E pelos vistos acabaste por gastar esse dinheiro na mesma)

(23-06-2017 às 11:45)Velasquez87 Escreveu:  Se fosse um poço de problemas até te daria razão..não foi o caso...

Nunca esteve em causa os problemas.
Como referi atrás (2x), esse aspecto é na maior parte dos casos uma questão de sorte.

(23-06-2017 às 11:45)Velasquez87 Escreveu:  ...mas daí a quereres mostrar segundo o meu exemplo de comprar uma moto de serviço que foi 1 mau negócio..saiu-te o tiro pela culatra meu caro. 

Tiro pela culatra?  wtf
As pessoas são livres de gastar o dinheiro como bem entendem.
Tal como faço com o meu.

Só indiquei que na minha opinião não foi um bom negócio.
Que eu não faria essa compra. Pois para mim o valor é demasiado alto para uma moto usada de serviço.

(23-06-2017 às 11:45)Velasquez87 Escreveu:  Também não sei se tomas os rumores por dado adquirido..mas tudo leva-me a crer que sim.

Não entendi. Rumores de quê?

(23-06-2017 às 11:45)Velasquez87 Escreveu:  ...e para conprares 11 foi porque não te deram certamente problemas ;blink 

Continuo sem perceber o que é que isto tem a ver com problemas.
Como referi atrás (3x), esse aspecto é na maior parte dos casos uma questão de sorte.

(23-06-2017 às 11:45)Velasquez87 Escreveu:  Pois...o tal não faças o que eu faço, mas faz o que te digo... 

Não estou a perceber a lógica.
Tudo o que tenho escrito é no sentido de se perceber que a partir de determinados valores pode não compensar comprar usado.
E eu nunca comprei motos usadas por uma diferença tão curta face ao que custam novas.

(23-06-2017 às 11:45)Velasquez87 Escreveu:  Em relação ao óleo tenho outra visão...

Ainda bem que estás cá para mostrar ao mundo que os gajos da Yamaha estão enganados.  lol

Félix repara numa coisa, por vezes conseguimos fazer apenas o melhor negócio possivel tendo em conta o dinheiro que temos. Na minha visão consegui comprar a mota que eu pessoalmente queria pelo dinheiro fisico que tinha 7000€. Podia ter comprado com juros e sem juros nova...mas eu nao me queria meter em créditos...tenho despesas mensais que nao se iriam compactuar com o ter mais um credito. Agora em relacao a preco qualidade continuo a pensar que fiz um bom negocio. ha mais probabilidades de acontecer um azar que comprar zero kms? Ate agora respondo com um nao. 

Deixa-me só acrescentar que em relação ao óleo foi-me dito por um representante yamaha que me apresentou esta explicação, leva pouco óleo e na visão desse stand (botas) convém fazer uma intermédia caso sevtrate de semi sintético, percebi a ideia e tomei como minha visão mas na verdade é uma visão partilhada por mim tendo em vista este modelo especifico.

SE Nao percebes a logica do 'nao faças p que eu digo'certamente tens memória de peixe do que escreveste la atrás..até fui bem explicito..

Mas também pode haver a parte de que te convém...acho que é mais isso...

Velasquez87
Responder

Entendo perfeitamente a compra de usada com poucos km e tempo.

Passado media dúzia de anos, não faz diferença absolutamente nenhuma ter comprado uma mota nova ou com 6 meses, e se calhar essa diferença por mais pequena que seja permite logo ali uma aquisição de equipamento, um capacete melhor, uma escapadinha para rebentar com a rodagem etc...


Responder

(23-06-2017 às 12:48)carlos-kb Escreveu:  
(23-06-2017 às 12:21)Cloud Escreveu:  Imposto é o que pagas sempre, que é o ISV.

Nas motos o ISV é quase residual, face ao preço do veículo. A grande carga fiscal que incide numa moto é sobretudo IVA.

[Imagem: ffcFAxh.png]

Aliás, umas das contrapartidas desde as alterações introduzidas em Julho de 2007, para que as motos não tenham o processo de cálculo de ISV  como acontece nos carros (que têm valores definidos por cada cm3 de cilindrada e cada g/Km de CO2 emitida), foi o "não se mexer" nos escalões de IUC, que se mantêm assim inalterados para motociclos há pelo menos uma década.

Ainda antes do ISV, as motos também não pagavam IA. (Imposto Automóvel, o antecessor do ISV)

Por acaso não sabia que o ISV era tão baixo, mas o que eu disse foi na perspectiva dele ter dito que em cima dos 10.000€ de PVP ainda tinha que pagar mais 300€ de impostos, o que não é verdade, porque esses 300€é a legalização.

@Velasquez87: Não percebi o porquê da agressividade na resposta lol Não gostas de opiniões diferentes da tua já estou a ver, e quando confrontado ainda pior. Ninguém está a dizer que o teu negócio foi bom ou mau, e só tu falaste em problemas. Tu próprio dizes que só tinhas X para gastar, e que preferiste poupar 1.000€ porque não tinhas o dinheiro, mas depois já dizes que os gastaste em equipamento e extras, vá-se lá perceber lol Acho que ninguém aqui está a dar ensinamentos a ninguém, não precisas ficar tão nervoso. Apenas sou da opinião do dfelix, se uma moto for para manter e se a diferença entre nova ou usada for pouca, mais vale nova.

(23-06-2017 às 14:12)vindaloo Escreveu:  Entendo perfeitamente a compra de usada com poucos km e tempo.

Perfeitamente de acordo, depende é da diferença de valor em €.
Responder

(23-06-2017 às 14:53)Cloud Escreveu:  
(23-06-2017 às 12:48)carlos-kb Escreveu:  
(23-06-2017 às 12:21)Cloud Escreveu:  Imposto é o que pagas sempre, que é o ISV.

Nas motos o ISV é quase residual, face ao preço do veículo. A grande carga fiscal que incide numa moto é sobretudo IVA.

[Imagem: ffcFAxh.png]

Aliás, umas das contrapartidas desde as alterações introduzidas em Julho de 2007, para que as motos não tenham o processo de cálculo de ISV  como acontece nos carros (que têm valores definidos por cada cm3 de cilindrada e cada g/Km de CO2 emitida), foi o "não se mexer" nos escalões de IUC, que se mantêm assim inalterados para motociclos há pelo menos uma década.

Ainda antes do ISV, as motos também não pagavam IA. (Imposto Automóvel, o antecessor do ISV)

Por acaso não sabia que o ISV era tão baixo, mas o que eu disse foi na perspectiva dele ter dito que em cima dos 10.000€ de PVP ainda tinha que pagar mais 300€ de impostos, o que não é verdade, porque esses 300€é a legalização.

@Velasquez87: Não percebi o porquê da agressividade na resposta lol Não gostas de opiniões diferentes da tua já estou a ver, e quando confrontado ainda pior. Ninguém está a dizer que o teu negócio foi bom ou mau, e só tu falaste em problemas. Tu próprio dizes que só tinhas X para gastar, e que preferiste poupar 1.000€ porque não tinhas o dinheiro, mas depois já dizes que os gastaste em equipamento e extras, vá-se lá perceber lol Acho que ninguém aqui está a dar ensinamentos a ninguém, não precisas ficar tão nervoso. Apenas sou da opinião do dfelix, se uma moto for para manter e se a diferença entre nova ou usada for pouca, mais vale nova.

(23-06-2017 às 14:12)vindaloo Escreveu:  Entendo perfeitamente a compra de usada com poucos km e tempo.

Perfeitamente de acordo, depende é da diferença de valor em €.


Agressividade? Como assim? Fui mal educado ou faltei ao respeito? 
Acho que viste mal a coisa pa.

Falei em problemas?
Falei na AUSÊNCIA de problemas tendo em conta que é uma mota de serviço. No fundo é como as outras mas apenas com poucos mais kms em cima (segundo a minha experiência)

Não sou eu que emprenho pelos ouvidos...podem haver mas não sou eu.

Não há nenhuma opinião contrária, o Félix tem a dele, tu tens a tua, o Luis tem a dele...temos todos. E respeito todas elas, certamente discordando mas respeitando quando não penso de forma igual.

Poupei sim. Mas em cada post tenho que corrigir valores?? Pela ultima vez a mota nova faziam-me 10.000 mais impostos 10300? 
Dinheiro fisico foram 7000€
O negócio em si 8.900€ deduzindo um par de borracha e a primeira revisão 8900-250-50...8600€...
10300-8600
Como diz o Guterres é fazer contas.

Gastei em extras? Pois gastei. E desses que gastei no fundo não preencheram o valor dela nova. Para mim foi importante essa poupança. 

Sou apologista de comprar novo se há condições financeiras, se não podes sou apologista de comprar usada mas teres a mota que supostamente queres (sem ser impossivel ou muito fora do target)

Agora como hei-de Gerir o meu 'ganha pão' meu amigo, aí não!!

Velasquez87
Responder

Ai concordo contigo, ninguém tem nada a ver como os outros gerem o seu dinheiro. Não é isso que está em causa. E claro, cada um vai ter os seus patamares de quando uma moto usada começa a compensar pelo valor face aos Km.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 3 Visitante(s)