[Primeira mota] Chegou a hora...

(22-06-2017 às 23:36)VMassa Escreveu:  
(22-06-2017 às 20:11)Rod Escreveu:  
(22-06-2017 às 19:55)pedromt07 Escreveu:  Numa tracer duvido um pouco que o pessoal que fez test drive, fosse sempre a esgalhar a mota.

Sério? Why not?

Por acaso fiz test drive a uma, sem limite de tempo, inclusivamente, quiseram que a levasse para o primeiro N/S deste fórum.

Deves ter a mania que andas muito. Os pneus da Sucati, quando foi entregue ao Caroço, estavam quadrados!

Confere, anda muito em retas!  lol  lol  lol

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder

(22-06-2017 às 18:53)Velasquez87 Escreveu:  Não me faltavam 1500€, faltavam-me aprox 3000€. 
Para ti não sei, mas para mim é dinheiro. 

Se custava 10.000 e compraste por 8900, mas faltava 3000... já me perdi nas contas.  smile
Mas também não interessa nada.

Seja 1500 ou 3000, para mim é dinheiro.
E precisamente por isso acho que 1100 a menos que nova por uma moto de serviço usada é pouco.

Tal como acho que estes valores na casa dos 5000-6000 euros por MT07 usadas já fora do período de garantia são um absurdo face aos 7000 euros que custa nova.

(22-06-2017 às 18:53)Velasquez87 Escreveu:  Por isso interessa-te o valor que te sai da carteira??? será mesmo? smile

Claro. Posso te dizer que as que comprei novas foram sempre negociadas e acabei por conseguir incluir  equipamento e despesas num total que nunca fugiu ao valor desse teu magnifico desconto.

Já nas usadas sigo a seguinte fórmula:
Tomo em consideração o custo que possa ter uma revisão + substituição de todos os consumíveis.
Ou seja, quanto teria que gastar num recondicionamento da forquilha, dos travões, transmissão e pneus novos.
Se faltar componentes ou tiver riscos ou toques tomo em consideração.
Somando esta estimativa ao mínimo que consigo pela moto fico com um valor que comparo ao preço dela nova. (que tem tudo isso novo!)
E se achar que a diferença não compensa é para mim um mau negócio.

Para motos muito velhas isto não conta.. pois restauro é hobbie que actualmente não tenho tempo nem pachorra.

(22-06-2017 às 18:53)Velasquez87 Escreveu:  Revisão essa que não está no manual é correcto, acabei de fazer uma intermédia há 3 semanas que também não está, e então?

Sendo "oferta" não vejo mal.
Já fazer essas "intermédias" de forma recorrente para mim deitar é dinheiro dinheiro ao lixo.

(22-06-2017 às 19:55)pedromt07 Escreveu:  Numa tracer duvido um pouco que o pessoal que fez test drive, fosse sempre a esgalhar a mota.

Acho que nunca fiz um test drive que não tivesse espremido para ver o que dava...  lol

(22-06-2017 às 20:46)Moto2cool Escreveu:  Sou um dos que dizem bem da SV. A Suzuki não é muito popular em Portugal, o modelo não tem grandes vendas,...

Descobriste foi o mundo das motos num momento em que a Suzuki já estava em baixo de forma.
Pois há 20 anos atrás as Bandit eram referência no segmento das naked e as GSXR disputavam taco a taco com as CBR e YZF.
A K5 quando saiu partiu a loiça... mas depois disso a Suzuki foi perdendo terreno.

As próprias SV tiveram bastante atenção quando saiu a segunda geração...
Só que de imediato foram abafadas pelas FZ6 e CBF que ofereciam números mais interessantes para as conversas de café.
Responder

(22-06-2017 às 23:53)dfelix Escreveu:  
(22-06-2017 às 19:55)pedromt07 Escreveu:  Numa tracer duvido um pouco que o pessoal que fez test drive, fosse sempre a esgalhar a mota.

Acho que nunca fiz um test drive que não tivesse espremido para ver o que dava...  lol

Tens de ler o "Sempre" pah lol
Acho que as 07/09 de test drive, devem sofrer muito mais bigsmile
Responder

(22-06-2017 às 23:56)pedromt07 Escreveu:  Tens de ler o "Sempre" pah  lol
Acho que as 07/09 de test drive, devem sofrer muito mais  bigsmile

Já apanhei motos de serviço disponibilizadas para test drive que nem a rodagem estava concluída.. smile

Isto não quer dizer que a moto vai obrigatoriamente dar montes de problemas mais tarde.
Entra aqui o factor sorte!
E não faltam casos de motos cujos proprietários fazem tudo by the book... e acabam por dar problemas.
Responder

Aqui estou algo com o dfelix. Se for para manter a moto por alguns anos não vou poupar 1.000€ para comprar uma usada. Por 1.000€ compro a nova e fico com uma moto que de certeza está em condições. Apliquei este mesmo princípio para a minha. Também arranjava as chamadas 'semi-novas' com meia dúzia de Km e 1 ano por menos 1.000€, mas para quê? Por 1.000€ não acho que seja de arriscar numa usada. A menos que seja uma moto intermédia, ou seja, daquelas que é só para aprender, ou enquanto se tem a carta limitada, etc., aí sim faz sentido uma mais barata para poder vender +/- pelo mesmo preço que comprei..
Responder

(22-06-2017 às 23:51)michelfpinto Escreveu:  
(22-06-2017 às 23:36)VMassa Escreveu:  
(22-06-2017 às 20:11)Rod Escreveu:  Sério? Why not?

Por acaso fiz test drive a uma, sem limite de tempo, inclusivamente, quiseram que a levasse para o primeiro N/S deste fórum.

Deves ter a mania que andas muito. Os pneus da Sucati, quando foi entregue ao Caroço, estavam quadrados!

Confere, anda muito em retas!  lol  lol  lol

Não tenho nem nunca tive mania nesse aspecto, de provar nada a ninguém, não ia ser agora.
Só os que se sentem inferiorizados ou com complexos de inferioridade é que andam a medir chicken stripes e ângulos.
Sabem que as chicken coisas apenas servem para medir alguma inclinação, não quer dizer que tenham uma condução mais rápida.
Há por aí um indivíduo que quando começou a andar em pista verificou que os que eram bastante mais rápidos que ele deixavam bastante mais chicken coisas que ele que se fartava de lamber laterais de pneu?


Voltando ao assunto Test Drives, a 1290R que eu e outro membro do fórum fomos experimentar, pouco mais tinha que 2.000kms e estivemos à espera que mudassem o pneu traseiro para a podermos levantar. Ou seja, com 2.000kms tinha o pneu todo rebentado, concerteza que não foi a fazer rodagem blink
Responder

Citar:dfelix
Citar:Se custava 10.000 e compraste por 8900, mas faltava 3000... já me perdi nas contas.  smile 
Mas também não interessa nada.

Seja 1500 ou 3000, para mim é dinheiro.
E precisamente por isso acho que 1100 a menos que nova por uma moto de serviço usada é pouco.

Tal como acho que estes valores na casa dos 5000-6000 euros por MT07 usadas já fora do período de garantia são um absurdo face aos 7000 euros que custa nova.
Não!
Dinheiro vivo que era o que me interessava eu tinha 7000€, não podia dar mais nem menos.

A mota custava 10.000€+imporstos, era por volta dos 10.300 ou 10.340€, até nessa m€rd@ me safei.

Por isso para todos os efeitos trouxe algo semi-novo, porque o aspecto dela estava imaculada. Por isso não foi tesão do mijo, foi um negócio pensado e para durar. Não tive problemas com motas usadas, não é esta que mo irá dar está descansado, quer tenha sido a P#ta de serviço, neste momento é a minha P#ta ou amante e se fosse hoje faria o mesmo   fu



Em relação aos preços, as motas não dão problemas...como tal, podem preços altos, mas as motas são fiaveis. É justo no fundo, fazem a mesma coisa com as Hondas por exemplo.


Citar:Claro. Posso te dizer que as que comprei novas foram sempre negociadas e acabei por conseguir incluir  equipamento e despesas num total que nunca fugiu ao valor desse teu magnifico desconto.
Já nas usadas sigo a seguinte fórmula:
Tomo em consideração o custo que possa ter uma revisão + substituição de todos os consumíveis.
Ou seja, quanto teria que gastar num recondicionamento da forquilha, dos travões, transmissão e pneus novos.
Se faltar componentes ou tiver riscos ou toques tomo em consideração.
Somando esta estimativa ao mínimo que consigo pela moto fico com um valor que comparo ao preço dela nova. (que tem tudo isso novo!)
E se achar que a diferença não compensa é para mim um mau negócio.

Para motos muito velhas isto não conta.. pois restauro é hobbie que actualmente não tenho tempo nem pachorra.

Já to disse atrás e volto a dizer, para mim é dinheiro e na altura tudo o que conseguiria poupar é bem vindo.

Já em relação ao que achas ou deixas de achar é subjectivo e na verdade tem a importância que na realidade tem que é nenhuma :smile
(para o tópico e para toda a "minha" (não tua) história)
 
um grande amigo meu diz: "nem todos gostamos do mesmo" era demasiado chato e tem toda a razão. Ou o que pode ser bom para ti, para mim pode ser mau....

E como podes saber da influencia negativa numa mota usada ou de serviço se nunca compraste usada? era a mesma coisa que dizer que as tuas motas têm problemas crónicos por ser uma ducati ou uma BMW...era só estúpido. E foste...e foste...




Citar:Sendo "oferta" não vejo mal. Já fazer essas "intermédias" de forma recorrente para mim deitar é dinheiro dinheiro ao lixo.
Vou-te fazer uma pergunta
um cárter/reservatório que leva 2.6 lts de óleo meio sintético da marca, achas que faz 10.000kms umas vezes no transito, outras a esgalhar e que o óleo nos ultimos 5000kms depois desse tempo ainda está com algumas propriedades?
lol lol lol lol

Podes responder sem ter que recorrer a quotes ou wikipédias, sabes até mais disto que eu... um sim ou não basta.



Citar:Acho que nunca fiz um test drive que não tivesse espremido para ver o que dava...  lol

Somos 2. 
Não quer dizer que nesse tempo ande exclusivamente em Redline...espremido até pode ser chegar lá, mas percebo isso como puxar bem por ela nos arranques, curvas e travões. De que outra forma consegues experimentar uma mota?

Faço parte do grupo das tracer Portugal e somos já centena e meia pelo menos que os conheço pessoalmente, um deles teve azar, levou 5 tensores e um novo sistema de injecção na garantia...a mota tem 42 mil kms
Agora repara, até ficava chateado comigo próprio se a mota me desse problemas, mas não dá...nem os quero ter, chego à mota e dou à chave...tranquilo, tudo muito tranquilo por aqui smile

Da próxima vez tens que apontar a outro alvo ó Félix...

Velasquez87
Responder

(22-06-2017 às 20:40)BlackHog Escreveu:  Infelizmente o pessoal estica-se um bocado no preço, agora na época alta.

Qualquer uma que esteja abaixo dos 5 mil, desaparece logo.

Ainda há pouco me pediram 4900 € não negociáveis por uma MT-07 ABS toda stock, de 2014, com 38 mil.

Estou a ver que se quero apanhar um bom negócio, tenho que esperar pelo fresquinho rolleyes

Percebo como tu o que é ter um target e segui-lo. 

Com calma encontras e mesmo nesta altura é mais dificil...

thumbsup

Velasquez87
Responder

(23-06-2017 às 09:44)Velasquez87 Escreveu:  Em relação aos preços, as motas não dão problemas...como tal, podem preços altos, mas as motas são fiaveis.

Nunca esteve em causa os problemas.
Como referi atrás, esses aspecto é na maior parte dos casos uma questão de sorte.

O que esteve sempre em causa é até que ponto a diferença de preço entre nova e usada poderá ser bom negócio.

(23-06-2017 às 09:44)Velasquez87 Escreveu:  Já em relação ao que achas ou deixas de achar é subjectivo e na verdade tem a importância que na realidade tem que é nenhuma
(para o tópico e para toda a "minha" (não tua) história)

Todas as opiniões têm a importância.
E quem ler este tópico terá contacto com diferentes visões que resultam de diferentes experiências. E poderá tirar as próprias conclusões.

Ambos temos os nossos argumentos.
Tentares me descredibilizar dessa forma é só um bocadinho parvo.  blink

(23-06-2017 às 09:44)Velasquez87 Escreveu:  E como podes saber da influencia negativa numa mota usada ou de serviço se nunca compraste usada?

Nos últimos 23 anos passou pela minha mão 11 motos compradas usadas.
As 3 que actualmente tenho não comprei novas.  
wtf


(23-06-2017 às 09:44)Velasquez87 Escreveu:  um cárter/reservatório que leva 2.6 lts de óleo meio sintético da marca, achas que faz 10.000kms umas vezes no transito, outras a esgalhar e que o óleo nos ultimos 5000kms depois desse tempo ainda está com algumas propriedades?

Não vejo razões para que não esteja em condições.
Tal como não vejo razão para a Yamaha definir um plano de manutenção que não vá de encontro com aquilo que eles próprios desenvolveram.

(23-06-2017 às 09:44)Velasquez87 Escreveu:  Podes responder sem ter que recorrer a quotes ou wikipédias, sabes até mais disto que eu... um sim ou não basta.

Quotes e wikipédias?  lol

Já tive motos cujos intervalos de manutenção eram de 6000km definidos pelo fabricante.
E uma delas ao fim de 1000 parecia que já precisava de nova revisão!
Só que o mundo evoluiu.
Os materiais actualmente utilizados nos motores são muito diferentes.
Dos lubrificantes então nem se fala...
Responder

(23-06-2017 às 11:13)dfelix Escreveu:  
(23-06-2017 às 09:44)Velasquez87 Escreveu:  Em relação aos preços, as motas não dão problemas...como tal, podem preços altos, mas as motas são fiaveis.

Nunca esteve em causa os problemas.
Como referi atrás, esses aspecto é na maior parte dos casos uma questão de sorte.

O que esteve sempre em causa é até que ponto a diferença de preço entre nova e usada poderá ser bom negócio.

(23-06-2017 às 09:44)Velasquez87 Escreveu:  Já em relação ao que achas ou deixas de achar é subjectivo e na verdade tem a importância que na realidade tem que é nenhuma
(para o tópico e para toda a "minha" (não tua) história)

Todas as opiniões têm a importância.
E quem ler este tópico terá contacto com diferentes visões que resultam de diferentes experiências. E poderá tirar as próprias conclusões.

Ambos temos os nossos argumentos.
Tentares me descredibilizar dessa forma é só um bocadinho parvo.  blink

(23-06-2017 às 09:44)Velasquez87 Escreveu:  E como podes saber da influencia negativa numa mota usada ou de serviço se nunca compraste usada?

Nos últimos 23 anos passou pela minha mão 11 motos compradas usadas.
As 3 que actualmente tenho não comprei novas.  
wtf


(23-06-2017 às 09:44)Velasquez87 Escreveu:  um cárter/reservatório que leva 2.6 lts de óleo meio sintético da marca, achas que faz 10.000kms umas vezes no transito, outras a esgalhar e que o óleo nos ultimos 5000kms depois desse tempo ainda está com algumas propriedades?

Não vejo razões para que não esteja em condições.
Tal como não vejo razão para a Yamaha definir um plano de manutenção que não vá de encontro com aquilo que eles próprios desenvolveram.

(23-06-2017 às 09:44)Velasquez87 Escreveu:  Podes responder sem ter que recorrer a quotes ou wikipédias, sabes até mais disto que eu... um sim ou não basta.

Quotes e wikipédias?  lol

Já tive motos cujos intervalos de manutenção eram de 6000km definidos pelo fabricante.
E uma delas ao fim de 1000 parecia que já precisava de nova revisão!
Só que o mundo evoluiu.
Os materiais actualmente utilizados nos motores são muito diferentes.
Dos lubrificantes então nem se fala...

Por pontos:

Mas foi exactamente isso que te indiquei!
Pode ser mau negócio para ti e bom para mim ou vice versa, não faz sentido é dizeres que poupar uns 'trocos' seja mau negócio, ainda por cima se até agora se mostrou um bom negócio. Se fosse um poço de problemas até te daria razão..não foi o caso...

Todas as opinioes sao importantes é verdade, mas daí a quereres mostrar segundo o meu exemplo de comprar uma moto de serviço que foi 1 mau negócio..saiu-te o tiro pela culatra meu caro. 
Também não sei se tomas os rumores por dado adquirido..mas tudo leva-me a crer que sim.

Compraste 11 motas usadas? Nesses aspecto tens mais experiência que eu...e para conprares 11 foi porque não te deram certamente problemas ;blink 
Pois...o tal não faças o que eu faço, mas faz o que te digo... 

Em relação ao óleo tenho outra visão..mas foi mesmo o caso que tinha yamalube semi sintetico e quis colocar motul 7100 10w40...um óleo superior tendo em vista que quero ficar com a mota durante muito tempo e que aguenta manofestamente melhor sem perder propriedades sejam 5 sejam 10 mil.

Concluindo, depois de tudo escrito parece-me que ninguem fica tao a perder comprando usado...Nem me parece mau negocio tendo em vista os objectivos de cada um nessa decisão...

Velasquez87
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)