Prevenção no Roubo de Motas
#1

[Imagem: stolen.jpg?raw=1]

Com o aumento do número de motas em circulação verificado nos últimos anos, verifica-se também um aumento do número de furtos das mesmas. É raro o dia em que não ouvimos mais uma história de uma mota roubada, se preciso for em pleno dia e em avenidas movimentadas em pleno centro da cidade. Normalmente são casos de polícia que acabam por ficar por resolver, face aos destinos possíveis que uma mota roubada pode ter (transporte e venda para outro país, mota para "trackdays" ou simplesmente para peças, entre outros cenários prováveis). Cabe-nos assim a nós, proprietários de veículos de duas rodas, fazer tudo ao alcance para evitar ou pelo menos dificultar este processo de "subtração" que tanto nos afeta. Vale sempre a pena estar informado acerca das opções que temos nesse mesmo sentido, por isso aqui fica um resumo. Espero que seja útil.

### Sistemas de Tracking de GPS ###

[Imagem: autocom_gps-bike-tracker.jpg]

Aquilo que até há algum tempo atrás era algo tirado de um filme de ficção científica, passou a ser banal nos dias de hoje. Por valores inferiores a 100,00 euros já se compra um sistema de tracking com bastante qualidade, que pode vir com mais ou menos funcionalidades, fazendo assim variar o preço final. Essas funcionalidades podem abranger desde a incorporação de um cartão SIM que permita comunicação em caso de furto, software de ligação a smartphones (para geolocalização, entre outras funções) e outros dispositivos, histórico de rotas, alarme, etc.

Alguns produtos:
Oxford GPS Trackers
Rewire GPS Trackers
Autocom GPS Trackers

### Alarmes ###

[Imagem: IMG_0230.jpg]

Se antigamente os alarmes eram um sistema de segurança exclusivo dos automóveis, hoje em dia é relativamente simples incorporar um alarme numa moto, isto se a mesma não vier já com um sistema destes montado de origem. Os alarmes das motas podem possuir também várias características distintas, nomeadamente a função de comunicação em 2 vias, que transmite notificação do alarme ativado para um comando. O alarme pode ter um indicador sonoro e também luminoso. Outra caraterística que distingue certos alarmes é a alimentação elétrica, sendo que alguns são ligados à bateria da mota (o que pode causar problemas de carga) e outros ter uma alimentação própria através de uma bateria independente.

Alguns produtos:
Spy 2-Way Alarm
Genssi Motorcycle Alarm
Gorilla Motorcycle Alarm
Bluefire Anti Hijacking

### Cadeados de Disco ###

[Imagem: oxf_of32m-d1.jpg]

Os cadeados de disco podem à primeira vista parecer apenas mais um trambolho com que temos que andar no bolso, ou com sorte debaixo do banco da mota. No entanto são uma solução bastante prática face ao fim que servem. Também o material de que são feitos é importante, já que pode fazer a diferença no momento em que alguém os tentar destruir com uma ferramenta de corte. Existem várias dimensões de cadeado e espessura de pino (ex.: 11mm, 16mm...) que podem ser selecionadas de acordo com os discos de travão onde serão aplicados. Outra funcionalidade que pode vir incorporada neste tipo de cadeado é também um sistema de alarme. Um extra importante a utilizar com o cadeado de disco é o cabo que serve de "reminder", tipicamente aplicado entre o mesmo e o guiador ou outra zona visível da mota, para que aqueles mais distraídos não corram o risco de tentar arrancar... com o cadeado ainda posto.

Alguns produtos:
Oxford Disc Locks
Mamoth Disc Locks
Abus Disc Locks

### Correntes ###

[Imagem: abus-chain-lock.jpg]

As correntes têm algumas vantagens e desvantagens relativamente aos sistemas de segurança anteriores. As desvantagens são o facto de serem um trambolho grande e pesado que é tudo menos prático de transportar. Por outro lado são um bom sistema a ter em local fixo, para por exemplo ter a mota presa na rua minimizando o risco de alguém pegar nela e a fazer desaparecer numa carrinha ou reboque. No entanto existem algumas características que podem também fazer a diferença no momento de escolher a corrente a utilizar. Se por exemplo se optar por uma corrente de elos tradicional, é algo que com um alicate de corte industrial se consegue ultrapassar sem grande esforço. Por outro lado se for uma corrente com elos e fechadura articulados e blindados, dificilmente será o caso.

Alguns produtos:
Abus Lock Chains
Oxford Lock Chains
Xena Lock Chains

### Trancas (U-Locks) ###

[Imagem: krypt_997986_nyfu_07_m.jpg]

As trancas (em U) são uma alternativa às correntes, já que permitem também a fixação a pontos fixos (passe a redundância), não têm a vulnerabilidade de algumas correntes de elos mais fracas, e não são tão pesadas de transportar. Recomenda-se a quem usar este tipo de trancas que as aplique afastadas do solo, para evitar que seja usado o efeito alavanca para as tentar forçar e arrombar.

Alguns produtos:
Oxford U-Locks
Kryptonite U-Locks

... e quando tudo falha, um bom seguro com cobertura de furto pode fazer a diferença.

[Imagem: carta-verde1.jpg]

Um seguro que inclua cobertura contra furto normalmente implica também ter cobertura de danos próprios, o que se configura como algo que não está ao alcance de todos, quer pelo valor do prémio a pagar quer pelo pré-requisito de limite de idade da mota (e nem todas as seguradoras aceitam fazer). Ainda assim, se o aspeto financeiro pode à primeira vista parecer desmotivador, por outro lado quando pensamos numa situação concreta de roubo, a relação custo/benefício torna-se logo mais apelativa quando temos a possibilidade de reaver o valor comercial do veículo furtado.

Não esquecer também que ter uma garagem só por si não é garantia de que o roubo não possa acontecer. Se for uma garagem comum com espaços de parqueamento, o risco é também elevado. Se for uma box, no limite existe a possibilidade de arrombarem a fechadura, ou em cenários mais elaborados tecnologicamente, copiar e simular o sinal rádio de um comando para abertura de um portão. Assim, as soluções acima apresentadas continuam a ser válidas, nem que seja como elemento dissuasor, mesmo quando achamos que estamos mais seguros.

Boa sorte a todos e "stay safe"!  V

Adenda (cortesia do carlos-kb):

(20-03-2018 às 14:55)carlos-kb Escreveu:  «ROUBO DE MOTOS

Como proteger a sua moto

Recebemos esta manhã uma chamada de um cliente na Assenha – Transporte de Motos (www.assenha.com) para procedermos ao resgate e transporte para a oficina de uma moto que tinha sido roubada. A moto foi abandonada pelos criminosos numa rua da Amadora e a polícia contactou o proprietário após constatar que tinha sido roubada. Tratava-se de uma scooter de 50 cc que estava estacionada no parqueamento frente Centro Comercial das Amoreiras, em Lisboa. Foi abandonada na Amadora em muito mau estado, com a tranca de direção partida, guiador empenado e carenagens laterais partidas. A fechadura do banco tinha sido forçada, mas sem êxito e, talvez, tenha sido esse o motivo do abandono, por falta de combustível.
Ao longo dos anos em que fazemos transporte de motos em Lisboa fomos chamados a vários cenários idênticos a este. Ouvimos muitas histórias contadas pelos proprietários ou pelos mecânicos das oficinas, sobre os mais diversos tipos de roubo de motos e as técnicas utilizadas para a concretização destes crimes.
Por esse motivo, decidimos publicar alguns conselhos para evitar o roubo da sua moto. O texto pode parecer longo, mas no final estará mais preparado para defender a sua moto.

1 – LOCAIS PREFERIDOS DOS LADRÕES

- Garagens dos prédios

- Parques de estacionamento de centros comerciais

- Estacionamento na rua e sempre no mesmo local

Estacionar na garagem do seu prédio é cómodo e seguro, aparentemente. Os ladrões gostam da tranquilidade de um estacionamento de prédio no auge da madrugada, quando todos dormem e pouco ou nenhum movimento existe. É mais seguro para o ladrão do que tentar roubar uma moto na rua durante a madrugada. Se deixa a sua moto na garagem do prédio, deixe-a trancada com um cadeado e corrente como se estivesse na rua, e se possível presa a um poste ou tubo que não permita ser arrastada. Um alarme também faz parte do equipamento de segurança, nem que seja um alarme de disco. Não poupe nestes dois itens: alarme e corrente com cadeado. Não se fie na tranca de direção.
Se vai ao centro comercial e acha que não se demora, isso não é motivo para adotar as medidas máximas de segurança. Prenda sempre a sua moto a algo que impeça a sua movimentação do local. A corrente ao poste é a melhor solução. Para roubarem uma moto bastam no máximo 2 minutos ou até menos se forem profissionais experientes. Ainda nem pisou no centro comercial e a sua moto já desapareceu. Ser preguiçoso com a segurança é a maior dádiva para os ladrões.
Para quem não tem garagem e estaciona a moto na rua durante todo o ano, aconselhamos corrente e cadeado fortes e uma cobertura da moto. A cobertura dá trabalho, está sempre suja e suja a nossa roupa, mas impede o ladrão que faz reconhecimento de carro da zona a ter de ir mexer na cobertura para ver que moto está debaixo dela e alguns não arriscam esse procedimento.
Na rua é obrigatório que a moto esteja presa a um poste e se possível com a corrente na roda traseira. Não prenda a sua moto na roda dianteira. É a roda mais fácil de remover e se os ladrões precisam da sua moto para retirarem peças, prescindem da roda dianteira sem problema. Demoram uns escassos minutos a desapertar a roda dianteira, encostam uma carrinha junto ao passeio onde está a moto e carregam-na num instante.

2 - CONFIA NA SUA OFICINA?

Ter confiança no seu mecânico é muito importante. Na Assenha trabalhamos com muitas oficinas em Lisboa e arredores e não temos razão para desconfiar de nenhuma. No entanto, se não quiser correr riscos faça o seguinte: se lhe pedirem a sua morada para faturarem os serviços não forneça a sua morada oficial onde a sua moto pernoita habitualmente. Dê a morada de casa de um familiar ou simplesmente recuse dar a morada e forneça apenas um e-mail.
Basta que um colaborador mal intencionado faça cópia da chave da sua moto e do cadeado durante a permanência desta na oficina e com a sua morada será mais fácil roubar a moto enquanto dorme.

3 - MARCAS E MODELOS APETECÍVEIS

A moto da moda pode ser um problema para si. As BWS ainda hoje são um alvo entre as scooters citadinas de 50 cc. Continuam a desaparecer todos os dias. Mas existem outros modelos de outras marcas que também são muito procurados para roubo de motores, carenagens e outros componentes. E não pense que por ter uma BMW GS1200 isso condiciona os ladrões. É pesada mas também “voa” nas mãos deles. No Parque das Nações em 2015 desaparecem duas numa noite. Estavam quietas na garagem do prédio e todas equipadas com alarmes estridentes. As malas laterais são outro dos alvos dos larápios que se especializaram em rapinar estas valiosas caixas das BMW. Extras da Touratech também desaparecem com frequência.
Por vezes escolher um modelo “out of the box” pode ser um alívio.

4 – A SUA MOTO FAZ PARTE DA LISTA?

Se tentaram roubar a sua moto e não a conseguiram levar isso é um sinal que vão voltar mais apetrechados para o fazerem. Procure um local seguro para a guardar a sua moto porque na próxima tentativa eles vão ter as ferramentas certas para conseguirem levar a moto. Isto é um sinal que a sua moto faz parte de uma lista. Não facilite.

5 – NÃO EXISTE SISTEMA ANTI-ROUBO 100% SEGURO

Perceba como funciona a mente dos ladrões. Eles procuram sempre a moto mais fácil e mais rápida de roubar. Uma combinação de sistemas de segurança pode desviar o interesse deles. Um cadeado de disco com alarme; uma corrente de aço temperado de alta resistência com cadeado robusto; alarme autoalimentado; direção sempre trancada. Este último item pode ser o mais fácil de ultrapassar mas é mais uma tarefa que terão de executar para levarem a moto e algumas trancas de direção dão trabalho a partir. Conjugue vários sistemas apara garantir que o interesse se desvanece ao olharem para a sua moto.

6 – ATENTO AO ALARME

Quando um alarme dispara na rua não deixe de espreitar à janela e confirmar se não é o da sua moto. Os ladrões recorrem aos mais diversos expedientes para testarem a segurança da sua moto. Passeiam com crianças ou com cães junto da sua moto e se o alarme disparar vão pedir desculpa e dizer que foi a criança ou o cão que tocaram na moto. Desconfie destas duas situações. São procedimentos habituais utilizados no reconhecimento do terreno.

7 – EM CASO DE ROUBO CONSUMADO

Na maioria das vezes quando dá por falta da sua moto ela já está longe. No entanto, com a proliferação de sistemas de localização por GPS os ladrões optam por levar a sua moto para uma rua mais recatada nas imediações e verificam se está equipada com localizador de GPS. Costumam tapar a moto com uma cobertura deixando entender que está ali há algum tempo estacionada. Voltam mais tarde para desativar o GPS e levar em definitivo a moto. Em caso de roubo, procure a sua moto nas imediações do local onde foi roubada e em especial as motos que estejam tapadas.

8 – A MAIS RECENTE FORMA DE ROUBAR MOTOS

De há algum tempo a esta parte existe um novo tipo de roubo de motos para o qual alertamos todos os nossos clientes. São roubos na cara do proprietário.
Funcionam da seguinte forma: você coloca a sua moto á venda e é contactado por um interessado que viu o anúncio e que se propõe a ver a moto num local a combinar. Chegados ao local o ladrão, por norma com boa apresentação e boa conversa, mas sempre sozinho (nunca vai acompanhado) fala sobre a moto e na maioria das vezes como excelente conhecedor do modelo e pede para experimentar a moto. Caso aceda a deixar experimentar a sua moto fique a saber que pode ser a última vez que a vê. O ladrão monta-se na moto e desaparece. Muitas vezes nem capacete leva.
NÃO DEIXE ninguém experimentar a sua moto sem ter pago a mesma.
Este tipo de ladrão é fácil de identificar pelos seguintes padrões:
- Marca encontro consigo num posto de abastecimento de combustível ou no parque de um hipermercado;
- Vai ao seu encontro sozinho e a pé (não leva amigo, namorada, carro, moto, etc);
- Costuma levar o seu próprio capacete para testar a moto;
- Preferem motos de enduro (mato) sem documentos (a polícia não tem como recuperar uma moto nestas condições, nem provar que era a sua).
Caso venha a encontrar algum dia com uma destas “figuras” não deixe testar a moto e peça o dinheiro. Se ele insistir, diga que não lhe vai vender a moto e saia rapidamente do local com a sua moto, não fique a dar conversa, desapareça rapidamente do local. O ladrão chegou até lá com um grupo de amigos que está num carro a ver toda a ação e podem a qualquer momento avançar contra si e roubarem-lhe a moto à força, basta que o ladrão que está consigo faça o sinal de ataque que normalmente consiste em um de dois sinais: deitar-se no chão dizendo que vai verificar se o cárter da moto está estalado ou soldado; colocar as mãos atrás das costas como se estivesse a ser algemado. São os sinais mais comuns para o grupo avançar sobre si e levar-lhe a moto.
Nâo aceite mostrar motos em postos de abastecimento de combustíveis ou parques de supermercados. Pode estar a colocar os seus bens e a sua vida em risco.

NOTAS FINAIS:

Desejamos, sinceramente, que nunca nos chame para transportarmos a sua moto devido a um roubo. Se as avarias causam stress nos proprietários, o roubo de uma moto é uma situação desagradável e que provoca a ira de quem ficou sem a moto e a encontra, na maioria das vezes, danificada ou sem várias peças.
Não seja preguiçoso nem avarento com a segurança da sua moto. Este é o melhor conselho que lhe podemos dar. Seja por 5 minutos para ir tomar um café ou por uma noite inteira à porta de casa, utilize todos os dispositivos de segurança para impedir que a sua moto seja roubada.
Não poupe no cadeado e na corrente. Mesmo que gaste 100 euros neste equipamento, se ficar sem a sua moto vai perder muito mais. Há quem invista 300 euros num capacete, 250 euros num blusão, 50 euros em luvas, etc., o que muito nos apraz verificar porque estão a pensar na sua segurança enquanto motociclistas, mas não têm a mesma disponibilidade financeira para comprarem equipamentos de segurança para as suas motos. Se a moto for roubada o capacete, o blusão e as luvas não lhes vão servir de nada.
Não se esqueça que os ladrões não atuam a solo. Quando entra no centro comercial um deles vai atrás de si para garantir através do telemóvel que os outros podem trabalhar descansados.

Partilha com todos os teus amigos que têm moto e ajuda-os a defenderem a sua moto.

Segue-nos no Facebook em:
https://www.facebook.com/transportesassenha

Os créditos deste texto são da propriedade da Assenha
Transporte de Motos – www.assenha.com»
Responder
#2

Muito bom tópico Marco, parabéns e obrigado! clap

Por um motivo ou por outro consideramos que não são necessário ou vai passando, mas realmente o conjunto de vários ajuda bastante a minimizar o risco.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#3

Altamente pá! thumbsup
Muito bom trabalho de pesquisa e informação.

Cada solução tem algum inconveniente pelo que, a ser possível, vários sistemas conjugados podem ser efectivos na tarefa de dissuasão.

Outra coisa que se pode fazer é não ser um animal de hábitos.
Nisto de deixar a mota sempre no mesmo sitio, na mesma posição etc, etc , facilita muito o trabalho de vigilância do amigo do alheio. Embora não sejam todos os casos, boa parte dos roubos e extracções que existem são fruto de um trabalho de vigilância e seguimento da vítima.
Não ter hábitos, não fazer sempre o mesmo caminho, não parar sempre nos mesmos sítios, ajuda a dificultar essa tarefa de escolher o melhor momento para encestar o golpe.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#4

Muito bom tópico! clap
Responder
#5

Bom tópico.

Só faltou falar das âncoras/fixações onde usar as correntes+cadeado

Se fora de casa não se aplicam, mas onde se guarda a mota ajuda a dar mais trabalho.

Uns são de aparafusar ao chão, outros de cimentar no chão.

https://www.motocard.com/antirrobos/abus-wba_100.aspx
https://www.motocard.com/antirrobos/oxfo...force.aspx
https://www.fc-moto.de/pt/Oxford-Docking-Station
https://www.fc-moto.de/pt/Oxford-Rota-Force
https://www.fc-moto.de/pt/Oxford-Terra-Force

Tenho ideia que bucha quimica tb ajuda a complicar a vida para as buchas não sairem tão fácilmente lol

Um abraco e mto boas curvas!!
[Imagem: assinaturaSD.jpg]
Responder
#6

Em plena ordem do dia! clap

Infelizmente temos assistido a esses amigos do alheio mais do que seria expectável.

Tudo o que ajude a minimizar esse efeito é welcome.

[Imagem: images?q=tbn%3AANd9GcT4XLIkYtQDw11iDiKFM...g&usqp=CAU]


Responder
#7

Eu tenho instalado na minha minha moto o spy 5000 e o único defeito a apontar é não ser auto alimentado, de resto 5 estrelas
Responder
#8

Excelente tópico! Sobre um tema essencial! clap

Honda CX 400 '83 Eurosport
Responder
#9

Oh MagJet... E novidades da alazurra?

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#10

(22-02-2018 às 13:38)Teixeira Escreveu:  Eu tenho instalado na minha minha moto o spy 5000 e o único defeito a apontar é não ser auto alimentado, de resto 5 estrelas

E a comunicação para o comando qd há azar... funciona bem ou nunca testaste?
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)