Porque não se fala de MV Agusta?
#11

(27-07-2018 às 00:08)vindaloo Escreveu:  
(26-07-2018 às 16:42)Furras Escreveu:  a MV turismo Veloce 800cc custa +/- o dobro de uma MT09 Tracer, e a Tracer parece-me "mais mota" e podia dar mais exemplos.

Penso que melhor comparação mais idêntica seria a ducati 950 multistrada que tem um preco base de 13.500euros face a 17.000 da turismo veloce.

Mas mesmo sendo mais cara, nao sao motas de todo inacessíveis. Especialmente num mercado onde se vendem GS 1200 todos os dias.

Eu penso que as principais razoes para o insucesso sao:

1) Falta de marketing e uma rede credível de concessionários.

2) Temos em Portugal mentalidade obcecada com custos de exploração. Preocupação com valor de revisões, consumos, impostos (IUC). Penso que muita gente socorre-se de uma pretensa racionalidade como muleta psicologica para comprar algo mais caro e melhor. Um ou outro talvez um pouco acima da possibilidade. A MV Agusta nao encaixa neste estereotipo de comprador.

3) O que esta na moda em Portugal sao as adventure bikes. Essas continuam a ser o sonho molhado da malta. Power nakeds, desportivas estao a cair em desuso gradualmente.

4) A MV Agusta tem fama de ser melindrosa e pouco fiavel, mas penso que isto deve-se mais a um preconceito popular.

5) Dinamicamente, alem de estarem soberbamente equipadas tambem nao sao motas que se destaquem demasiado da concorrência mais directa por andarem mais rápido na estrada ou fazerem melhores tempos em pista.

Na pratica ha sempre a ideia de que, as MV Agusta sao como as piscinas! Sao boas... de o nosso amigo ter uma!

A Tracer 900 tem sucesso porque não tem uma concorrência directa.

A Honda não arrisca. Pegou no motor 800 da VFR fez uma cena estranha, pesada e pouco eficiente...
A Suzuki ainda não percebi bem o que quer da vida, mas acho que aguardam que as R's voltem a vender bem...
A Kawasaki vai fazendo coisas e cenas, mas colocam os produtos para um cliente Kawasaki cada vez menor...

Depois existe a Triumph tem uma concorrente da Tracer, mas esqueceu-se que não tem uma rede de assistência eficiente, e enganaram-se no preço...

O resto não é concorrente da Tracer.

Mas a Própria Yamaha parece que tem dificuldade em lidar com o sucesso de vendas, e resolve descaracterizar a Tracer 900, espetar-lhe umas malas e um écran a cores e aproximar-se dos preços com o que não deve concorrer.

...
Responder
#12

(27-07-2018 às 00:47)jpsimoes Escreveu:  A Tracer 900 tem sucesso porque não tem uma concorrência directa.

A Tracer é uma espécie de "big mac".
Come-se bem. Satisfaz. E basta ir ao macdonalds ali na esquina para encontrar mais gente a comer do mesmo.

A Turismo Veloce é daqueles haburguers gourmet da moda.
Pagas mais caro e se for preciso sais de lá com fome. Mas pode valer pela experiência e pela sensação de sofisticação que proporciona.
Responder
#13

Eu tenho uma MV F4R de 2010, e ao contrário do que se dizia ali em cima, não sou rico e não bebo café (muito menos ao Domingo). 
 Não a comprei nova, e aquilo que paguei sinceramente não anda muito longe do que pagaria por uma japonesa em condições e kms semelhantes. Sei que é italiana e muito especial pelo que não facilito na manutenção, mas até agora (bater na madeira) nunca me deixou ficar mal. É nervosa e em percursos curtos derrete as nalgas e tornozelos (mas que 1000R é que é boa para andar em percursos curtos?) e se hoje em dia tivesse uma R1 havia de ser feliz também mas não era a mesma coisa... 
 Falava se na manutenção, nao é qualquer um que mexe nela (bem). Muitas das falhas que oiço vêm da manutenção feita por curiosos e claro, mais cedo ou mais tarde dá m****. No meu caso faço na AG racing em alcabideche que creio que no destrito de lisboa é o único autorizado pela MV. 
 Quanto às piscinas boas serem as dos outros, se eles te derem a chave... então está bem. 

 Abraços
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)