O novo V4 para as Touring DUCATI
#11

(16-10-2020 às 11:19)carlos-kb Escreveu:  
(16-10-2020 às 03:48)Caroço Escreveu:  só faz sentido em motores com baixas rotações , se tivessem elevadas aquela merda partia toda.

lol É Sucati, pá... é normal que parta!

Agora mais a sério... a flutuação das válvulas acontece quando a rotação é de tal modo elevada que não dá tempo para a válvula recolher mecanicamente pela simples acção da mola. Daí que o desmo o que faz é actuar no fecho, através de um excêntrico e balanceiro adicional, para cada válvula.

[Imagem: UIuYYRw.gif]

Aliás, em alguns sistemas desmo, existe uma terceira árvore de cames, apenas para o retorno das válvulas.

«The appeal of desmodromic valve actuation during this time mainly came from the propensity of valve springs to snap or float at higher rpms which often lead to catastrophic engine failure.»

https://www.cnet.com/roadshow/news/desmo...otorcycle/

Actualmente o sistema está demodé e sistemas de fecho pneumático de válvulas, mais simples, leves e dispensando a manutenção do desmo, tornam-se mais eficazes e rentáveis.

A Wikipedia não descreveria melhor!

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder
#12

(16-10-2020 às 12:18)dmanteigas Escreveu:  
(16-10-2020 às 11:19)carlos-kb Escreveu:  
(16-10-2020 às 03:48)Caroço Escreveu:  só faz sentido em motores com baixas rotações , se tivessem elevadas aquela merda partia toda.

lol É Sucati, pá... é normal que parta!

Agora mais a sério... a flutuação das válvulas acontece quando a rotação é de tal modo elevada que não dá tempo para a válvula recolher mecanicamente pela simples acção da mola. Daí que o desmo o que faz é actuar no fecho, através de um excêntrico e balanceiro adicional, para cada válvula.

[Imagem: UIuYYRw.gif]

Aliás, em alguns sistemas desmo, existe uma terceira árvore de cames, apenas para o retorno das válvulas.

«The appeal of desmodromic valve actuation during this time mainly came from the propensity of valve springs to snap or float at higher rpms which often lead to catastrophic engine failure.»

https://www.cnet.com/roadshow/news/desmo...otorcycle/

Actualmente o sistema está demodé e sistemas de fecho pneumático de válvulas, mais simples, leves e dispensando a manutenção do desmo, tornam-se mais eficazes e rentáveis.

A Wikipedia não descreveria melhor!

Ou até o forúm... só precisavas de pesquisar devil !

https://motonliners.pt/topico-freevalve-...7#pid51287

[Imagem: QKmafvp.png]
Responder
#13

Em 2016 a Wikipedia ainda não tinha imagens animadas lol

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder
#14

Não sei se a questão da flutuação das válvulas será um "problema do passado".
Para o mercado convencional é sem dúvida pouco relevante.
Mas no contexto da alta competição tenho dúvidas.

Vejamos...

Em 2007 quando a cilindrada da classe motoGP baixou para os 800cc, a forma dos construtores darem a volta à questão de manter potências foi recorrendo ao aumento de rotação.

E no decorrer dessa época a ducati foi o único construtor que não teve problemas de distribuição.

Não retiro mérito ao Stoner.
Não só porque durante anos foi o único piloto capaz de pilotar a desmosedici.
Tal como posteriormente foi campeão com outro construtor.

A realidade é que na primeira metade de 2007 o sistema desmodrómico foi particularmente vantajoso.
Tanto que ao longo da época (ainda não existia regras de concessões) assistimos à concorrência adoptar os sistemas de distribuição com válvulas pneumáticas.

Os regulamentos mudaram e as válvulas pneumáticas mantiveram-se presentes.
Estamos a falar de motos que não fazem muito mais rotação que motos convencionais.
Portanto, acredito que continua a existir vantagens nos sistemas alternativos das convencionais molas.

Sobre a ducati abandonar o desmo na MTS... certamente vai aborrecer os puristas!
Mas a própria MTS foi uma moto que quando surgiu aborreceu os puristas.
O próprio V4 também aborreceu alguns.
smile

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder
#15

(16-10-2020 às 14:17)dfelix Escreveu:  Para o mercado convencional é sem dúvida pouco relevante.
Mas no contexto da alta competição tenho dúvidas.

Voilá! smile

[Imagem: QKmafvp.png]
Responder
#16

Talvez o uso das válvulas pneumáticas resulte numa diferença de peso, para além de todas as outras vantagens já faladas.

Quantas RPM desenvolve um protótipo da MotoGP, mesmo? think
Responder
#17

Acredito que o abandono do desmo passará por um mix de redução de custos de produção, redução de peso e sobretudo uma redução dos custos de manutenção.

Todos sabemos que os custos de manutenção é um dos factores que leva muita gente a fugir para as concorrentes.
Mesmo o desmo service sendo actualmente a cada 30k...
E muita gente levar anos até lá chegar ou mesmo trocar por uma qualquer novidade antes disso.

Isto não invalida argumentos para a continuação do desmo em outros modelos, sobretudo os mais desportivos.
Também não invalida que exista vantagens, mesmo que pouco significantes.

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder
#18

Só é pena não terem adoptado a injecção directa do 300 SLR, ainda hoje faria sentido.

PS: espero não ter ofendido ninguém.
Responder
#19

(16-10-2020 às 14:17)dfelix Escreveu:  Não sei se a questão da flutuação das válvulas será um "problema do passado".

(16-10-2020 às 14:28)LoneRider Escreveu:  Talvez o uso das válvulas pneumáticas resulte numa diferença de peso, para além de todas as outras vantagens já faladas.

(16-10-2020 às 14:35)dfelix Escreveu:  Acredito que o abandono do desmo passará por um mix de redução de custos de produção, redução de peso e sobretudo uma redução dos custos de manutenção.

Um bocado por aí. A flutuação de válvulas não é "problema do passado"... Mas existem sistemas mais actuais e com menos desvantagens, em relação ao desmo. Para além da racionalidade de o dispensar num motor que dele não necessita... Independentemente de "imagens de marca" que (ainda) existam!

[Imagem: QKmafvp.png]
Responder
#20

(16-10-2020 às 15:21)carlos-kb Escreveu:  Mas existem sistemas mais actuais e com menos desvantagens, em relação ao desmo.

Que sistemas? think

No campo das motos de produção as molas são o standard. Por razões óbvias.
No campo dos protótipos, a única receita alternativa adoptada foram as válvulas pneumáticas.

Podemos considerar um sistema mais actual? Sim, for por se tratar duma invenção mais recente.
Podemos considerar um sistema com menos desvantagens? A resposta parece-me mais complicada.

Uma vantagem das válvulas pneumáticas é a arrumação.
Requer mais espaço que o sistema de mola convencional.
Mas requer menos espaço que o ocupado pelas peças móveis do desmo.
Isto permite uma cabeça mais compacta que no desmo.
Se traduz em menor volume ou peso total, fica difícil perceber. Pois necessita de apêndices externos para o seu funcionamento.

Há ainda a questão da fiabilidade.
Abandonos relativamente a problemas no desmo são raros. Já relativamente ás válvulas pneumáticas foram recorrentes nos primeiros anos e este ano é algo que tem afectado bastante a Yamaha. A ponto de se ver obrigada a baixar a rotação máxima em algumas provas sob o risco de não ter motores disponíveis para o resto da época.

Há ainda algumas observações sobre as quais podemos divagar.
A ducati nunca apresentou nenhuma GP** capaz de ser considerada a "moto do campeonato".
Mas é a que se assiste de forma recorrente atingir velocidades máximas superiores ás concorrentes.
Não me admiraria que o desmo contribua para isso.
(Tal com possa contribuir para o que a moto tenha de errado.)

Uma coisa é certa...
O desmo continua a ser o único sistema usado na classe rainha que está disponível em motos de produção.
E isso é fixe. Independentemente de justificar ou não.

Para as MTS o fim do desmo parece-me pouco relevante tendo em conta o tipo de moto que é.
Mas se eventualmente as SBK perderem... será perder algo que as diferencia.

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)