Nova FAMEL Elétrica (Web Summit 2017)
#1

Ora bem, por estes dias tenho estado pelo Web Summit, e eis senão quando descubro que a mítica marca Famel veio desvendar o novo modelo que conta comercializar já no próximo ano!

Um dos novos donos da marca mítica de portuguesa de motos, vai levar o protótipo da nova Famel à Web Summit 2017. Poucas semelhanças existem entre a lendária Famel Xf17 e a nova proposta da marca.

[Imagem: 23161626_770x433_acf_cropped.jpg]

A mítica marca de motos portuguesa Famel quer voltar com “as duas rodas à estrada”, depois da falência no final dos anos 90, mas agora com a “tecnologia do futuro”, elétrica, amiga do ambiente e vocacionada para a cidade.

Em entrevista à Lusa, um dos novos donos da marca, Joel Sousa, 31 anos, engenheiro automóvel, explicou que para cumprir o desejo de “erguer” a marca precisa de “investidores estratégicos” e que por isso vai levar o protótipo da nova Famel à Web Summit 2017, em Lisboa de 6 a 9 de novembro.

Poucas semelhanças existem entre a legendária Famel Xf17 e a nova proposta da marca. Mantêm-se as rodas, mas muda o volante, o assento, o motor, que deixa de ser de combustão, o quadro, o ‘design’, o preço e o objetivo é que renasça a mística.

“O objetivo principal é voltar com as duas rodas às estradas. Uma marca histórica como a Famel, que tem todo o legado por trás e que sustenta a nossa base de trabalho, faz todo o sentido recuperar para termos uma marca portuguesa nas estradas”, explicou Joel Sousa.

A moto que Joel, em parceria com mais dois colegas de engenharia eletrónica, quer desenvolver e pôr a rolar na estrada pouco ou nada se parece com as do portefólio da antiga Famel.

“Depois de vários estudos acerca das perspetivas de mercado, achamos por bem não entrar nos motores a combustão e utilizar já a tecnologia do futuro e entrar na mobilidade elétrica. Com isso também percebemos que existem muitas questões relacionadas com a conectividade, com a experiência que o utilizador quer ter com o seu veículo e queremos utilizar essa tecnologia para atrair os jovens para o nosso produto, um produto amigo do ambiente e com tecnologia de ponta”, disse.

Segundo o engenheiro, o protótipo com que a FAMEL se vai apresentar na Web Summit, com traço de Helder Cação, “serviu para validar a nível de ‘design’”, segue-se agora tudo o resto.

“Iremos passar à parte de um protótipo funcional, que dará para percebermos as limitações e passarmos à industrialização. Já temos o motor, falta-nos desenvolver o quadro”, explicou.

Quanto ao motor da “máquina”, que terá autonomia para 100 quilómetros, explicou Joel Sousa, “será elétrica, equivalente a uma 125 CC de gasolina, mas elétrico porque para além de ser ecológico tem muito mais aptidão para as cidades e será bastante atrativo”.

Além de fazer renascer a Famel, os engenheiros propõem-se a acabar com a ideia de que os veículos elétricos são arrastadeiras na estrada: “Fala-se muito dos veículos elétricos, que não andam, mas é um mito que tem que ser desfeito”, defendeu.

Para a Famel voltar à estrada “falta muita coisa”, desde “fazer homologações, testes, mas principalmente investidores para industrializar e levar o produto para o mercado” e é aqui que entra a Web Summit.

“Faz sentido estar presente como é um produto tecnólogo e temos noção que é neste tipo de eventos que estão os investidores estratégicos que queremos para a marca, ou seja, queremos investidores da parte tecnológica, do ambiente, que tenham alguma visão acerca do projeto e do futuro para nos ajudar a erguer a marca”, justificou Joel Sousa.

Fonte: Observador
Responder
#2

A mota está com um aspecto horrível...parece que começaram com um paralelepipedo e foram tirando umas partes até que se cansaram e deixaram ficar como está...e para dar um aspecto mais moderno foram buscar uma optica tipo a da honda
Responder
#3

P.S: A Sara diz que parece um penico...
Responder
#4

Já tinha visto essa coisa em outro lugar... Enfim, que tenham muita sorte, mas com esse aspeto...

A passear no WebSummit então! blink O que estás a achar?
Responder
#5

a mota foi desenhada por uma criança de 5 anos?  poop
Responder
#6

Desde a maqueta anterior de há 2 anos (para montar um motor de combustão de 125cc) e nitidamente inspirada na XF17...

[Imagem: Cqko6leUIAEO8J0.jpg]

Até isto que agora está na Web Summit.... acho que a DESevolução foi notória!!!  confused

Até entendo a vontade de fazer algo dentro deste hype actual em torno das energias alternativas.... é bonito, politicamente correcto e até meritório.

Mas porra.... custava assim tanto uma parceria com um designer em condições? Ou até mesmo seguir essa ideia das linhas da XF17, mas adaptada numa moto eléctrica.

É que, ou aquilo ainda está numa fase muito embrionária, ou então são duas rodas agarradas a um bloco geométrico.... em que nada cose com nada!  redeye

(08-11-2017 às 23:18)xiko_dsg Escreveu:  P.S: A Sara diz que parece um penico...

Lol.... por acaso, há dias, quando vi isto pela primeira vez, imediatamente a coisa que também me passou pela cabeça foi uma peça de loiça sanitária!  lol

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#7

Epa.... e agora a olhar para aquilo melhor, fez-se-me luz.... Quem se lembra da Famel Olimpic?

Será que???  rolleyes

[Imagem: foto%20famel%20olimpic9.jpg]

[Imagem: famel_olimpic.JPG]
Responder
#8

Realmente está mesmo parecida kb
Responder
#9

Presumo que tenha comprado os direitos da marca pela uva mijona, e mesmo sem recursos decide uma jogada bold sem um trabalho real de desenvolvimento, (nem condicoes para isso deve ter) e acreditar que apareca algum investidor (talvez por saudosismo) que decida por-lhe algum dinheiro na mao para comecar.

Isto nem um comeco e, e pouco ha a ver ou depreender.

Mesmo a garagem onde estao as fotos, suporte feito em paletes etc, demonstra a humildade e investimento da coisa.

Pensar em regresso da marca, ou producao em serie... parece-me simples ingenuidade.

Penso que as probabilidades disso acontecer nos moldes deste prototipo devem estar algures entre acertar consecutivamente 2 chaves de euromilhoes, e eu receber uma chamada da Jennifer Aniston nos proximos 10 minutos a perguntar se pode vir ter a minha casa, que esta com saudades minhas...

igualmente certo que so em bebidas alcoolicas e tabaco, anualmente devo ter um investimento maior que esse individuo nessa mota ate agora, logo sinto-me em direito moral de achar que os outros gastam mal a guita deles.


Responder
#10

(09-11-2017 às 00:18)vindaloo Escreveu:  Presumo que tenha comprado os direitos da marca pela uva mijona, e mesmo sem recursos decide uma jogada bold sem um trabalho real de desenvolvimento, (nem condicoes para isso deve ter) e acreditar que apareca algum investidor (talvez por saudosismo) que decida por-lhe algum dinheiro na mao para comecar.

Isto nem um comeco e, e pouco ha a ver ou depreender.

Mesmo a garagem onde estao as fotos, suporte feito em paletes etc, demonstra a humildade e investimento da coisa.

Pensar em regresso da marca, ou producao em serie... parece-me simples ingenuidade.

Penso que as probabilidades disso acontecer nos moldes deste prototipo devem estar algures entre acertar consecutivamente 2 chaves de euromilhoes, e eu receber uma chamada da Jennifer Aniston nos proximos 10 minutos a perguntar se pode vir ter a minha casa, que esta com saudades minhas...

igualmente certo que so em bebidas alcoolicas e tabaco, anualmente devo ter um investimento maior que esse individuo nessa mota ate agora, logo sinto-me em direito moral de achar que os outros gastam mal a guita deles.

ele já tem um investidor , que foi dos poucos que injectou dinheiro no projecto , e como foi esse que injectou dinheiro , foi esse que ORDENOU que tinha que ser electrica , E que ORDENOU também que quem a ia desenhar era UM DOS SEU DESIGNERS ( que é um lorpa dos ings , e dos contrastirings , e filtermerdas e o raio que o parta...)

no entanto , realmente sabendo isto e depois de ler as criticas , ver os gajos dos contrasitirings ( tu não estas incluído , usei o teu post porque me deu na gana..) a criticar o desenho todo ing para as curvas e milímetros de que a peida assenta no banco , e que faz filtering a consumir 2 decilitros em hypermiling e o mesmo tempo gasta as chinkenstripes da borracha dos kichshifts ,

até que acho piada...

e já agora , ele comprou a marca , e não os desenhos das motos da marca anteriores , e quem pensa apenas na xf17 , não sabe o que é uma marca e a razão de a comprar , ele não comprou a marca para voltar a por em circulação uma motorizada ao vosso gosto , ele comprou a marca para fazer dinheiro e ganhar um sustento de vida , e não para satisfazer as diarreias mentais dos críticos que não tiveram tomates para comprar uma ... MARCA .

infelizmente , deus dá nozes a quem não tem dentes.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)