Muita atenção na estrada.
#51

as multas de velocidade em ae ainda dou de barato até porque se dá 10% margem do radar pelo que só se é efectivamente multado a mais de 140km/h, mais o erro velocímetro e tal,  mas vê por exemplo a caça às guias de transporte ou o ridículo do fechar de olhos que são as ipo's mesmo ao lado.

andam carros a cair de podre e nng faz nada e se alterares as jantes do teu carro, estás sujeito a inspecções b e o diabo a 7

curiosamente um colega apanhou agora há poucos dias uma multa velocidade na n114 só por disparar um sinal de velocidade (mas que parou no vermelho) e ele garante que ia a menos de 50km/h e eu acredito já que até costumo ter o cuidado de ir menos de 50km/h e quando lá passo disparo-os sempre.

e depois ainda é a punição que a meu ver é exagerada. exemplo: 2500€ para presença de guia, sem a totalidade dos artigos.

a minha empresa tem meia dúzia carrinhas pequenas a fazer manutenção e pós venda, com perspectiva de 3 ou 4 assistências por cada equipa/carrinha. Nunca é possível ter sempre as guias correctas e não raramente levamos com essa multa.

se reparares bem, como em tantas outras coisas quem sai prejudicado é a classe dos remediados e que têm alguma coisa a perder.

para 'desgraçados' nem vale a pena accionar uma multa desse género, para 'engraçados' há sempre um contorno qualquer que faz que a coisa dê a volta...


Responder
#52

Isto anda tudo demasiado higiénico...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#53

Essa dos radares é que me assusta...ando a esticar-me e um dia destes pimba.  sad

Better to be first in hell than second in heaven.
Responder
#54

(03-05-2016 às 20:50)nelsonajm Escreveu:  Isto anda tudo demasiado higiénico...

Boas;
Até mete nojo... dead
Responder
#55

Aqui não se trata ou não de ter de exceder os limites de velocidade para tirar prazer ou partido da mota.

Como é óbvio isso dos 300Km/h só dá pica a alguns e confesso que a mim nem por isso dá.

Mas dando como exemplo as curvas de Acesso à Vasco da Gama quem vem da A33 do Montijo, o Sinal de Limite de velocidade é de 40 Km/h , Os meninos já lá foram vistos com radar ( prova disso algures no grupo Radares de Portugal ) .

Agora quero ver qual de vós realmente tira prazer das curvas que ali estão a 40 Km/h e mostram os KDU e o raio que o parta todo lol .

Poupem-me , ninguém está aqui armado em Assassino radical da velocidade, Apenas se comentou o facto de que a caça à multa, seja com radares , seja por a porcaria do reflector ou porque tens uma ponteira ou o que seja de alterações que todos temos consciência que pouco ou nada influênciam a segurança do veiculo ( por norma até melhoram , ex : travagem melhorada , suspensões melhores , etc ) , te tiram a pica de andar de mota na rua porque simplesmente andam a fazer de tudo para te chupar a carteira , e por isso eu tenho dispensado cada vez mais isso . Se sou maricas ou se tenho algo a temer ? , Como é óbvio não , mas atirai a pedra ao ar o santo que todos dias não infringe uma qualquer regra de trânsito porque que motivo seja. E por isso sim confesso perdi muita pica.

Fazia bastante a Arrábida com andamentos porreiros ( Óbvio que completamente fora dos limites legais do traçado para evoluir treinar , disfrutar , etc . Actualmente depois de saber que por lá andam com FJR 1300's etc , deixei de o fazer .

Dia 3 de Julho , Trackday do AIA , concerteza lá estarei . e ainda outros irei . Aí sim dá pica porque não penso em nada dessas tretas acima mencionadas , não tenho problemas de ter a tampa do banco e dizer no livrete lotação 2 loool .

* Ex Cagiva Prima R 1995 *
* Suzuki Gsxr 600 SRAD 1998 *
Responder
#56

Ou eu sou um sortudo neste mundo ou uma grande maioria do pessoal está claramente a exagerar muito... Ando praticamente todos os dias de mota, e por vezes de mota e carro no mesmo dia e não tenho grandes problemas com a policia... Que eles andam ai e já me lixei? Sim, é verdade, mas não precisam de fazer uma tempestade em um copo de água com isso... Cá em Portugal até é muito "soft", em alguns países lá foram não pagavam 300€, ficavam sem mota e sem carta.... Quem tiver o azar de apanhar a policia em dia que tem de fazer a faturação do mês é pior, mas muitas vezes as pessoas lixam-se por se armarem em campeões e fazerem-se de muito valentes para a policia. Quem infringe o mínimo que tem a fazer é ser humilde, e já me safei de multas por fazer asneiras mesmo à frente da policia (por desconhecimento) .

Quanto às alterações, muitas o pessoal sabe que são ilegais, se fazem é por sua conta e risco, assumam-no e não digam que a culpa é da policia... Alem do mais não é a policia que faz as leis...

PS: Não sou policia nem conheço policias, mas fazer deles demónios não é a minha cena...

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#57

É pá os polícias são todos muita fixes!
Eu quando quero ir dar uma volta e não tenho companhia, passo em cavalo à frente do quartel da Polícia Municipal de Zaragoza!
Arranjo logo companhia! lol


Para os mais insatisfeitos posso dizer que amor com amor se paga.

A lei esta para todos e devemos saber utiliza-la para defender os nossos direitos.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#58

(04-05-2016 às 04:18)LoneRider Escreveu:  Eu quando quero ir dar uma volta e não tenho companhia, passo em cavalo à frente do quartel da Polícia Municipal de Zaragoza!
Arranjo logo companhia!  lol

bigsmile

Responder
#59

(03-05-2016 às 22:46)michelfpinto Escreveu:  Ou eu sou um sortudo neste mundo ou uma grande maioria do pessoal está claramente a exagerar muito... Ando praticamente todos os dias de mota, e por vezes de mota e carro no mesmo dia e não tenho grandes problemas com a policia... Que eles andam ai e já me lixei? Sim, é verdade, mas não precisam de fazer uma tempestade em um copo de água com isso... Cá em Portugal até é muito "soft", em alguns países lá foram não pagavam 300€, ficavam sem mota e sem carta.... Quem tiver o azar de apanhar a policia em dia que tem de fazer a faturação do mês é pior, mas muitas vezes as pessoas lixam-se por se armarem em campeões e fazerem-se de muito valentes para a policia. Quem infringe o mínimo que tem a fazer é ser humilde, e já me safei de multas por fazer asneiras mesmo à frente da policia (por desconhecimento) .

Quanto às alterações, muitas o pessoal sabe que são ilegais, se fazem é por sua conta e risco, assumam-no e não digam que a culpa é da policia... Alem do mais não é a policia que faz as leis...

PS: Não sou policia nem conheço policias, mas fazer deles demónios não é a minha cena...

Subscrevo. Essa é a minha ideia mesmo.

Já fui multado, por excesso de velocidade e por falta de paciência para me fazer de humilde (todos temos dias menos bons).

Mensalmente (principalmente de carro) faço diversas viagens para Santa Cruz e Gouveia com a familia, ando na AE como sempre andei. Com mais carros 150 km/h, sem transito 170 kms/h (com muita atenção ás pontes e carros parados). E até hoje não tenho recebido correspondência, já faço isto á uns anitos.

Recentemente só a minha mulher foi multada na A2, mas foi bem acima dos 170 kms/h. Claro que posso arrepender-me disto que estou a dizer e amanhã chegar aqui com uma IRA dos diabos a chamar cobras e lagartos á BT, mas até ver não me posso queixar. As multas que eu tenho, ja são velhinhas e foram mesmo a rolar em nacionais de forma menos racional :/

...
Responder
#60

Boas...

Atenção que eu não estou a dizer que a actuação das autoridades é sempre linear ou ética, e que não existem excessos de zelo ou mesmo abusos de autoridade. Mas convém descernir as coisas, e não meter tudo no mesmo saco.

Todos nós que usamos as estradas portuguesas sabemos bem da propensão da quase unanimidade dos condutores tugas para andar "no fio da navalha" (a carapuça enfia depois mais ou menos em cada um de nós... mas praticamente a todos consegue servir). A alarvidade de atropelos às regras de trânsito, uns atrás dos outros, em muitos condutores é roça o atroz. É um fenómeno que nos está tão intrínseco, enquanto cultura, em que cada um de nós quando pega num veículo motorizado, sofre uma metamorfose de "bestialização".

Mas são atitudes puramente deliberadas e feitas em consciência. Eu sei quando estaciono em local interdito, sei quando vou em excesso de velocidade, sei quando faço uma ultrapassagem em zona proibida, sei quando piso um contínuo, sei quando passo um semáforo amarelo "avermelhado", etc, etc....
Ora, que eu saiba, ninguém anda com um pau atrás de nós, para nos bater e obrigar a infringir estas (e outras) regras. O que tenho é de ter consciência que ao infringi-las, estou sujeito ás respectivas sanções.

Infelizmente o tuga é perito em se desculpabilizar. Tem sempre uma desculpa para sustentar o não cumprimento das suas obrigações. E é aqui aonde falhamos redondamente (não só no cidadão comum, como quem está mais "acima"). Normalmente a infracção deve-se sempre a um factor externo (por mais descabido que seja)... poucas ou nenhumas vezes vi o infractor, no acto da sanção, reconhecer "sou culpado, agi e infringi de forma consciente, terei de pagar por isso". Mas não.... as autoridades é que são más, andam na caça, as regras estão obsoletas, não havia perigo nenhum daí poderia infringir, o limite está desajustado do local, tenho um veículo que é potente e seguríssimo, etc., etc.... o rol de desculpas é amplo e abrangente.

Em qualquer país dito civilizado, não se cumpre, é-se sancionado e ponto final, sem margem para desculpas, argumentos, manobras, etc.. Por isso as coisas vão funcionando melhor nesses países.
Já estive em países em que as regras (sejam de trânsito ou outras elementares normas de vida em sociedade) existem e são realmente aplicadas. Basta estacionar num local que seja proibido (mesmo que sejam alegando que são apenas os "5 minutos da praxe"), exceder um limite (mesmo que se esteja "atrasado" para ir visitar o tio velhinho que está no hospital), passar um semáforo vermelho (mesmo que dizendo que ainda estava amarelo), etc.. que o resultado dessa infracção, pelas autoridades, é automaticamente aplicado, sem mais nada a acrescentar.

Chamam-se "regras do jogo"! Todos nós aceitámos "jogar" com elas, senão, não conduzíamos.
Se não se concordar com essas mesmas regras, por acharmos que são descabidas, obsoletas, incongruentes ou difíceis de aplicar na prática, existem mecanismos próprios (mais ou menos eficazes) para as meter em causa e eventualmente revogá-las. Ou então, se não concordam, comecem a andar a pé (não obstante que até aí estamos sujeitos também à aplicação de regras). Mas jamais não concordar com elas poderá ser desculpa para não se respeitar o que está instituído e em vigor, e muito menos, com a eventual sujeição ao seu não cumprimento deliberado - a sanção.

É que o problema não começa nas autoridades, como muitos querem fazer crer para se desculpabilizarem dos seus actos irresponsáveis. O problema começa mesmo em cada condutor!

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)