MotoGP 2021
#21

Menudo culebrón....

https://www.motociclismo.es/mundial-moto...okcomitium
Responder
#22

(12-08-2021 às 11:51)LoneRider Escreveu:  Menudo culebrón....

https://www.motociclismo.es/mundial-moto...okcomitium

Responder
#23

(13-08-2021 às 08:21)marco.clara Escreveu:  
(12-08-2021 às 11:51)LoneRider Escreveu:  Menudo culebrón....

https://www.motociclismo.es/mundial-moto...okcomitium


A actitude é condenavel, mas é o reflexo de um piloto fustrado com os acaontecimentos e que descarga a sua frustração na mota.
Como se ela fosse culpada do desatroso que está a ser a temporada ....

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#24

Citar:MotoGP, 2021, Áustria: Viñales pede desculpa à Yamaha

[Imagem: vinales-tlk-catalunha.jpg]

Um Maverick Viñales algo envergonhado pediu desculpas à Yamaha esta manhã, mas Massimo Meregalli da Yamaha Monster diz que não muda nada

Maverick Viñales, que tem estado no paddock a observar os treinos, mas afastado da sua moto pela suspensão efetiva da Yamaha, desculpou-se sem reservas à marca, dizendo aos meios:

[Imagem: vinales-out-1.jpg]

Foi num momento de frustração que, sem refletir, saí da pista muito transtornado e explodi… foram problemas de arranque, mensagens de pit lane, a volta longa… tudo se acumulou e dei uma utilização imprópria à moto… não quis pôr ninguém em perigo, dou-me conta de que o meu comportamento é inaceitável e peço desculpas sem reservas à Yamaha!”
Comentando, Massimo Meregalli (abaixo) disse que era agradável ter recebido essa desculpa, evidentemente, mas que para já a decisão que tinha sido comunicada de suspender o piloto mantém-se e a sua desculpa não muda nada.

[Imagem: massimo-meregalli2.jpg]

Mais calmo, Viñales reconheceu que recebeu uma data de mensagens de apoio até de outros pilotos “com quem não tenho uma relação particularmente próxima…”

[Imagem: crutchlow-push-petronas.jpg]

Entretanto, já se sabe que Cal Crutchlow (acima) foi indigitado para substituir o piloto no próximo Grande Prémio de Inglaterra e muitos pensam que Viñales correu a sua última corrida numa Yamaha…

Fonte: Motosport
Responder
#25

Já pode começar os testes na Avarilia...

Citar:Yamaha termina contrato com Maverick Viñales "com efeito imediato"

[Imagem: image.jpg?brand=JN&type=generate&guid=68...0820104244]

A Yamaha e o piloto espanhol Maverick Viñales acordaram terminar o contrato que ligava as duas partes até ao final de 2022 "com efeitos imediatos", anunciou esta sexta-feira o construtor nipónico.

"Já tínhamos anunciado em Assen (Países Baixos) que queríamos reduzir a duração do contrato para o final de 2021. Foi assumido o compromisso pelo piloto e pela equipa de continuar até ao final desta temporada, com a equipa a garantir o total apoio e o piloto a fazer o máximo para que pudessem terminar o projeto 'em estilo'", começou por explicar o britânico Lin Jarvis, responsável pela equipa da Yamaha em MotoGP.

Jarvis explicou, em comunicado da equipa, que "após muita ponderação pelas duas partes, chegou-se a uma decisão mútua de que seria melhor terminar esta parceria mais cedo".

Viñales fica, assim, livre para assumir o compromisso que já tem com a Aprilia para a próxima temporada.

Depois de ter sido anunciado que o final do contrato com o piloto espanhol seria antecipado um ano, para o final desta temporada, na sequência das queixas reveladas por Viñales ao longo da temporada sobre os problemas de desempenho que sentia com a M1, as duas partes decidiram antecipar o final do vínculo na sequência do incidente no Grande Prémio da Estíria, há duas semanas.

Viñales levou o motor ao limite das rotações por diversas vezes com o objetivo de o partir e, assim, justificar o abandono de uma corrida em que ocupava a última posição. Depois de analisar imagens das câmaras instaladas na mota e os dados de telemetria, a Yamaha decidiu suspender o piloto, que já não participou no GP da Áustria, no passado fim de semana.

As palavras do piloto citadas no comunicado da Yamaha vão no mesmo sentido, com o espanhol a "agradecer profundamente a grande oportunidade" e o "apoio ao longo de quatro anos e meio".

Fonte: JN
Responder
#26

Levando em conta que já tem onde botar o cú, isto pode oferecer a possibilidade ao Vinagres de arrepender-se de sair da Yamaha ou preparar bem a proxima epoca!

Se repararmos na linha temporal dos acontecimentos, agora podesmos conspirar um pouco e deixar no ar a teoria de que isto foi tudo premeditado para que o piloto ainda pilotasse a Avarilia esta temporada! blink
Responder
#27

Mais uma novela... lol

Citar:Rossi unperturbed by latest VR46 partner no-show

[Imagem: 46-valentino-rossi-ita-_dsc3161.gallery_full_top_lg.jpg]

Valentino Rossi is unperturbed by the latest failure of VR46’s Saudi backers to meet a media appointment, amid ongoing mystery about the project.

Tanal Entertainment Sport & Media, the holding company of HRH Prince Abdulaziz bin Abdullah Al Saud, failed to front a press conference last Wednesday as promised, when it would have provided details about its VR46 partnership.

It had also issued a statement on July 31 (local time, August 1 AEST) advising that a press conference would be held from the Prince’s residence “within the next few days”, and would put “special emphasis” on its involvement with Rossi’s MotoGP team.

That date also came and went without further communication from Tanal.

It continues a pattern of unusual media activity from Saudi Arabia, with Tanal itself having announced in April that VR46 would indeed be stepping up to the premier class in 2022.

Aramco was named in that release as the team’s naming rights sponsor, yet the state-controlled oil company, of which the Prince is an owner, denied knowledge of an agreement at that time.

Speaking at Silverstone, where the British Grand Prix is being held this weekend, Rossi seemed not too fazed about the latest no-show from Tanal.

“I am not the person to talk to, I am a bit busy in this period,” laughed the seven-time MotoGP champion, perhaps in reference to his impending fatherhood.

“What I know is that the project of our team is continuing, that in VR46 everyone is hard at work, but I don’t know the latest developments.

“However, we will make the team, somehow we will sort things out.”

The Prince has advised that the new date for the press conference is August 31, according to Italian outlet GPOne.com.

Rossi also expects that more will be known about the project soon.

“Let’s say that this thing as not at the top of my list of problems,” he added.

“There are some things that are difficult to understand, but out project is moving forward and this is the important thing.

“In a little while, things will be clearer.”

(...)

Fonte: Speedcafe
Responder
#28

Boas!
Depois de mais um fds de corridas em Silverstone, onde não correu bem para o Oliveira, houve um caso entre a batida entre o Marquez e o Martin...


Mas o Marquez teve uma atitude que me deixou admirado e que de facto, acho que marca muito pontos a fazer dele! Reconhecer o erro e pedir desculpas é digno de um piloto com P maiusculo! clap
https://pt.motorcyclesports.net/article/...rc-marquez

"'Quero pedir desculpa ao Martín e à Pramac, a culpa foi toda minha' - Marc Márquez

A corrida acabou logo na primeira volta para Marc Márquez e Jorge Martín antes do piloto da Honda ter colidido com o rival da Pramac. Márquez não teve problemas em pedir desculpas ao companheiro de grelha.

'Hoje quero pedir desculpa ao [Jorge] Martín e à sua equipa, a culpa foi toda minha. Fui muito otimista naquela ultrapassagem. É verdade que foi uma situação estranha, o Quartararo e o Martín saíram largo na curva e eu estava a fazer conta de que ele estivesse mais por fora do que o que estava. O que eu fiz foi preparar a curva e depois levantar a moto porque não tive tempo para meter a terceira curva, pelos que os meus cálculos não foram corretos e o erro foi totalmente meu', disse o piloto no final da corrida, continuando:

- É verdade que estávamos na primeira curva e que fui demasiado otimista. Só tenho de pedir desculpa ao Martín e à Pramac Racing, a culpa foi minha. Por vezes as corridas são assim e hoje fui eu a cometer um erro."

Ricardo - Honda CB500X
[Imagem: latest?cb=20150510093035]
Responder
#29

Depois de mais uma prova em que houve uma batalha interessante pelo lugar de topo no pódio (com uma vitória suada e mais que justa do Bagnaia), venho contar um episódio interessante que antecedeu a prova e foi protagonizado por um piloto que tem uma forma de estar um bocadinho diferente da dos restantes... bigsmile

Citar:A viagem de Zarco a Aragón numa Ducati 900 SS!

[Imagem: johann-zarco-aragao.jpg]

Johann Zarco, o conhecido piloto da Pramac Ducati, optou por ir para o Grande Prémio de Aragón por estrada com uma Ducati 900 SS Darmah dos anos 80! Uma ‘aventura’ de quase mil quilómetros que não é para todos!

Diz-se no paddock do MotoGP que Johann Zarco tem uma personalidade cativante, e uma maneira de abordar os Grandes Prémios que às vezes é diferente dos outros concorrentes.

[Imagem: vignette-johann-zarco-aragon-route-ducati-002.jpg]

Para a prova de Aragón, o piloto da Pramac em vez de tomar o conforto do avião optou por pegar numa velha moto e ir por estrada para o circuito catalão. Uma ideia muito rara de vivenciar, até porque os pilotos de GP confiam acima de tudo na eficiência e no conforto para as suas viagens, até porque muitos deles nem carta de condução ainda possuem – o que não é o caso do francês de 31 anos campeão de Moto2 em 2015 e 2016.

Apesar de tudo, a longa viagem de Zarco parece ter terminado da melhor forma, não tendo tido pelo caminho nenhum ‘capricho’ por parte da velhinha moto de 1981 – conforme mostrou um post colocado no Instagram pela Ducati Corse.

[Imagem: zarco-aragao.jpg]

A escolha do equipamento de Johann Zarco foi um conjunto leve, constituído por um capacete modular, um curto casaco de couro e umas práticas botas desportivas. Quanto à Ducati 900 SS Darmah que utilizou, esta não é sua, mas do pai de Adrian Parassol, o popular jornalista da High Side que também irá participar no próximo Bol d’Or com uma Yamaha R1 da equipe Pit Lane Endurance de Stocksport.

Partindo de França, o aventureiro piloto fez cerca de 950 quilómetros com a Ducati 900 SS Darmah até ao circuito catalão, onde o aguardava a sua habitual Desmosedici com mais de 220 cavalos.

Parabéns Zarco!

Fonte: Motosport
Responder
#30

desgosto do Zarco, mas saúdo a atitude e a respetiva viagem, mostra uma forma de estar com as motas que evidencia paixão pelas duas rodas, coisa que noutros pilotos não é muito comum.

[Imagem: 3a28d74fcda810d6526bb56e69702394.jpg]
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)