Mota sem documentos
#21

a algum tempo comprei de uma senhora próximo a Coimbra uma Maxi Puch com documentos camarários e fui ao IMT e consegui já transferindo para meu nome o documento novo.
Responder
#22

Bom, eu vou partilhar esta estória.
Tenho 2 pessoas próximas com 2 casos quase idênticos, mas com desfechos muito diferentes.
O primeiro recebeu uma xj600Diversion sem documentos, de alguém, como forma de pagamento por um trabalho.
O outro encontrou, (sim, leram bem, encontrou!! não roubou nem se fez de amigo do alheio por motivo algum!) uma Shadow600 dos anos 90 que estava abandonada.

O primeiro conseguiu comprar uma xj pa pecas com documentos, restaurou a mota completamente e usou o quadro da que tinha documentos,
O outro ainda está a procura de uma shadow pa pecas com documentos, mas a mota é muito rara e não se encontra nada do mesmo modelo em portugal, esta a restaurar a mota também.
Aquilo que se foi apurando depois de falar com conhecidos da psp é que nenhum policia mandando parar um motociclista por razoes do quotidiano, vai ver o numero de chassi da mota.

ho mas o primo do meu enteado da parte da minha avó em terceiro grau aconteceu-lhe isso, e a mim também.
Pois é o que é.. a historia é esta, e os policias com quem se falou disseram isto.

Pessoalmente eu não arriscaria ser o segundo personagem (shadow600), mas o primeiro (xj600) com certeza que sim.
resta dizer que o primeiro é mecânico por isso para ele "compensa" uma vez que não está a pagar a ninguém para lhe fazer o trabalho.
Responder
#23

Normalmente, quando se encontram bens móveis, entregam-se à polícia para que se tente encontrar o dono. Ao fim de um tempo sem se encontrar o proprietário,  o "achador" pode tomar posse do bem. Outra forma é usucapião. 
Edit: só por usucapião. A outra forma não é aplicável a bens sujeitos a registo.

Comprar quadros com documentos porque se está a tentar legalizar o que não está numa situação legal é coisa de ladrão.
Responder
#24

tendo em conta as circunstancias do sucedido não houve coisas de ladrão durante o processo.
Responder
#25

No entanto, con documentos ou sem documentos, é muito mais transparente que o proceso seja controlado por quem lhe corresponde.

Eu podia ter várias motas doadores de órgãos para os meus processos de restauro e não as tenho porque não entro nessas jogadas.
Até as peças (novas ou usadas) que compro a comercios, pago impostos e guardo as facturas (nunca se sabe o dia de amanhã).
Responder
#26

(18-06-2022 às 14:21)LoneRider Escreveu:  No entanto, con documentos ou sem documentos, é muito mais transparente que o proceso seja controlado por quem lhe corresponde.

Eu podia ter várias motas doadores de órgãos para os meus processos de restauro e não as tenho porque não entro nessas jogadas.
Até as peças (novas ou usadas) que compro a comercios, pago impostos e guardo as facturas (nunca se sabe o dia de amanhã).

e que nunca isto sai do controlo como no pais tupiniquin. Onde as pessoas querem ter o que não podem e depois andam a procura de manutenção e peças baratas sem se aperceberem que hoje são beneficiados do azar de outros, amanhã ...
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)