[Mota seguinte] Yamaha YZF-R6
#21

(14-12-2018 às 18:27)Liquid_Fire Escreveu:  
(14-12-2018 às 17:55)VMassa Escreveu:  Quanto ao conforto, é sabido que não é uma Goldwing, mas não a achei nada desconfortável blink

Eu na altura também achava que não, cheguei a ir a espanha de mochila ás costas, e o resultado é que hoje em dia aos 36 anos se andar numa mota com avanços 30 minutos tenho de me deitar a seguir 4h a descansar as costas  
Além disso o rapaz no tópico de apresentação conta que parece que se espetou com um KTM 390, e agora quer passar para uma R6, nota-se que é um moço com juizo que vai andar nas localidades a 40 kmh  lol

Haha o que aconteceu com a 390 nao foi nada do outro mundo tanto que a culpa da queda nao foi minha, estava a ir até ao cabo da roca num domingo e houve uma curva em que um motociclista na faixa contraria que entra em contra mão para fazer uma ultrapassagem eu para não levar com ele de frente acabei por me desviar da estrada, entrei na relva a mota perdeu aderencia e tombou, tanto que quando cai ia a cerca de 30 e poucos km\h, ia com um pendura e tudo.
A referencia na minha apresentação de ela ter sido amigavel estava me a referir ao estragos nela que foram so uns riscos no deposito, na embraiagem punho e espelho.
Responder
#22

(15-12-2018 às 23:14)carlos-kb Escreveu:  Uma R6 limitada a 48cv (A2)?

Isso é o mesmo que andares a sair com uma boazona toda maluca e desinibida, mas quando começas em plena acção com ela, não te deixa passar dos preliminares.

Por uns tempos digamos que é suficiente
Responder
#23

(15-12-2018 às 23:14)carlos-kb Escreveu:  Uma R6 limitada a 48cv (A2)?

Isso é o mesmo que andares a sair com uma boazona toda maluca e desinibida, mas quando começas em plena acção com ela, não te deixa passar dos preliminares.


lol clap clap [Imagem: 4-clap.png]

Famel Foguete (1958) 50cc 1990
Famel 76 50cc (1982)1991-1992
Moto Guzzi NTX 750 (1992)1997-1999
Yamaha XJ600S Diversion (1994) 2017-2018
Yamaha XJ6 Diversion (2010) 2018-logo se vê...https://www.facebook.com/PrepperVulcano39
Responder
#24

(17-12-2018 às 13:54)stamwolf Escreveu:  
(15-12-2018 às 23:14)carlos-kb Escreveu:  Uma R6 limitada a 48cv (A2)?

Isso é o mesmo que andares a sair com uma boazona toda maluca e desinibida, mas quando começas em plena acção com ela, não te deixa passar dos preliminares.

Por uns tempos digamos que é suficiente

Não vou colocar em causa essa questão do "ser suficiente". Porque acima de tudo, isso é matéria de foro subjectivo e pessoal de cada um... o que é suficiente para ti, pode não o ser para mim (ou vice-versa)!

O que acho incongruente é quereres uma supersport, como é a R6, que é referência no seu segmento pelos números apresentados.... e depois achares por bem "castrá-la", para a poderes conduzir.

Não obstante disso e de toda a burocracia que terias de ultrapassar para a importar e legalizar assim, esquece... porque legalmente, uma moto limitada a A2, nunca poderá derivar de um modelo que na versão full-power tenha mais do dobro da potência dessa versão limitada.... É de lei!

«A categoria A2 habilita a conduzir motociclos de potência máxima não superior a 35 kW, relação peso/potência inferior a 0,2 kW/kg, não derivados de versão com mais do dobro da sua potência máxima»

[Imagem: QKmafvp.png]
Responder
#25

(17-12-2018 às 15:10)carlos-kb Escreveu:  
(17-12-2018 às 13:54)stamwolf Escreveu:  
(15-12-2018 às 23:14)carlos-kb Escreveu:  Uma R6 limitada a 48cv (A2)?

Isso é o mesmo que andares a sair com uma boazona toda maluca e desinibida, mas quando começas em plena acção com ela, não te deixa passar dos preliminares.

Por uns tempos digamos que é suficiente

Não vou colocar em causa essa questão do "ser suficiente". Porque acima de tudo, isso é matéria de foro subjectivo e pessoal de cada um... o que é suficiente para ti, pode não o ser para mim (ou vice-versa)!

O que acho incongruente é quereres uma supersport, como é a R6, que é referência no seu segmento pelos números apresentados.... e depois achares por bem "castrá-la", para a poderes conduzir.

Não obstante disso e de toda a burocracia que terias de ultrapassar para a importar e legalizar assim, esquece... porque legalmente, uma moto limitada a A2, nunca poderá derivar de um modelo que na versão full-power tenha mais do dobro da potência dessa versão limitada.... É de lei!

«A categoria A2 habilita a conduzir motociclos de potência máxima não superior a 35 kW, relação peso/potência inferior a 0,2 kW/kg, não derivados de versão com mais do dobro da sua potência máxima»

Eu só vou optar pela mota pq ela me vai ser dada por um familiar, tanto que para adquirir uma estava a optar pela MT-07.
Mas como a mota está limitada, não sei se eles em Portugal a vão aceitar legalmente para habilitados com carta A2...
Sim já tenho conhecimento dessa lei.
Responder
#26

Ahh... então ela já está limitada? Entendi que a querias importar, limitar e legalizar.

Ainda assim, então desconfio é que ela esteja limitada pelo escalonamento antigo... o seja, não o deverá estar a A2 (dado que pela lei actual, nunca o poderia estar)... mas deve estar, sim a AL, o que piora um pouco as coisas, pois AL tem a limitação nos 25kw (34cv). No tempo das AL, sim que eram permitidas motos limitadas, mesmo que derivadas de versão original com mais do dobro da potência (em full power).

Agora.... ela está efectivamente limitada mecanicamente, ou só de "livrete"? É que para uma inspeção B, caso tenhas de te sujeitar a ela, convém mesmo que a moto esteja limitada mecanicamente.

E depois terás ainda de verificar essa questão se a actual lei terá algum efeito rectro-activo, no teu caso (seres detentor de A2 e a mota estar limitada a AL, ainda que derivando de modelo com mais do dobro da potência).

[Imagem: QKmafvp.png]
Responder
#27

(17-12-2018 às 15:50)carlos-kb Escreveu:  Ahh... então ela já está limitada? Entendi que a querias importar, limitar e legalizar.

Ainda assim, então desconfio é que ela esteja limitada pelo escalonamento antigo... o seja, não o deverá estar a A2 (dado que pela lei actual, nunca o poderia estar)... mas deve estar, sim a AL, o que piora um pouco as coisas, pois AL tem a limitação nos 25kw (34cv). No tempo das AL, sim que eram permitidas motos limitadas, mesmo que derivadas de versão original com mais do dobro da potência (em full power).

Agora.... ela está efectivamente limitada mecanicamente, ou só de "livrete"? É que para uma inspeção B, caso tenhas de te sujeitar a ela, convém mesmo que a moto esteja limitada mecanicamente.

E depois terás ainda de verificar essa questão se a actual lei terá algum efeito rectro-activo, no teu caso (seres detentor de A2 e a mota estar limitada a AL, ainda que derivando de modelo com mais do dobro da potência).

Não, ela já está limitada sim !
Pois aí está a minha dúvida na legalização da mota, mas sim ela está limitada de livrete e a nível mecânico também.
Exato isso da lei ter mudado é que está a ser o bicho de 7 cabeças aqui...
Responder
#28

Posso estar enganado, mas creio que mesmo numa inspecção do tipo B, a moto não vai a nenhum dinamómetro.
Assim sendo, não podem aferir se a moto está, de facto, limitada a 25kw. Se não conseguem aferir, também não podem chatear.
Estarei enganado?
Ainda assim, creio que deverias estar preocupado se ela estivesse limitada apenas no livrete. Como não é o caso, acho que podes estar descansado.
Mas, como reparaste, no meu discurso são apenas suposições!
Btw, achar um brinquedo desses com apenas 3000km é obra!

Suzuki SV1000S '04  cool
Responder
#29

(17-12-2018 às 16:54)VMassa Escreveu:  Posso estar enganado, mas creio que mesmo numa inspecção do tipo B, a moto não vai a nenhum dinamómetro.

Supostamente testam se está "em conformidade com as características originais de homologação".
Tendo em conta que se trata de um veículo já por si "oficalmente" martelado, não punha as mãos no fogo.
lol

(17-12-2018 às 16:54)VMassa Escreveu:  Btw, achar um brinquedo desses com apenas 3000km é obra!

Achar um brinquedo desses com apenas 3000km reais... sim.
cool

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder
#30

(17-12-2018 às 16:54)VMassa Escreveu:  Posso estar enganado, mas creio que mesmo numa inspecção do tipo B, a moto não vai a nenhum dinamómetro.
Assim sendo, não podem aferir se a moto está, de facto, limitada a 25kw. Se não conseguem aferir, também não podem chatear.
Estarei enganado?
Ainda assim, creio que deverias estar preocupado se ela estivesse limitada apenas no livrete. Como não é o caso, acho que podes estar descansado.
Mas, como reparaste, no meu discurso são apenas suposições!
Btw, achar um brinquedo desses com apenas 3000km é obra!

Não sei quanto a isso da inspecção mas o meu receio é como foi referido antes, como a lei mudou, sobre as cartas das motas, se na legalização eles aplicam a leia ntiga devido ao ano da mota ou se a nova, tendo em conta que a nova não admite motas com mais de 70 kw serem limitadas
O meu familiar andou com ela cerca de 2 anos só, andava sempre com um amigo, até que o amigo teve um acidente grave e deixou de andar de mota então ele também deixou para não falar que o tempo na suíça não é o melhor para andar de mota
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)