[Mota seguinte] Honda SW-T 600 troco ou não pela BMW R 1150 RS de 2002
#11

Boas....

Com que então queres uma mota com o boxer 4valve? Fazes bem!!! O 1150 acabou por ser o refinamento do 1º flat two de 1100cc, ainda que esta R1150RS em termos visuais praticamente pouco se distinga dessa primeira 4 valve, a R1100RS (uma forma fácil  imediata de as distinguir é quase pela bonitas jantes  pentagonais da 1150, ao passo que a 1100 tem jantes de 3 raios).

Quando comprei a minha F800ST, uma das que ficou para o fim como outra possibilidade de compra, era uma "prima direita" dessa.... a R1150R. Aliás, na minha garagem só não veio morar essa R1150R porque a que manda lá em casa não gostava da mota esteticamente (ou melhor, daquelas "coisas" como ela se referia às cabeças do boxer, ali de lado e a saírem para fora lol). smile

É um poço de binário e anda relativamente bem (tem 95cv). Se bem que é de esperares algumas vibrações e regimes mais altos, típicas dos boxer oil-head.

O que surpreende nesta mota é especialmente a sua agilidade e maneabilidade, que à priori dado o seu peso declarado e dimensões, não se esperaria e que é resultante também do seu baixo centro de gravidade.

Não são raras vê-las a andar por aí (praticamente todos os dias me cruzo com uma, mas 1100).... e mesmo o pessoal das restantes boxer refere que a melhor geração do oil head 4 valve foi essa de 1150cc.

Depois com aqueles 10Kgs de binário max. a apenas 5500 rpm, é um deleite conduzi-la por uma estrada sinuosa. Meter travões naquilo é também sempre sem qualquer receio de maior, pois o telelever / paralever dá-lhe aquela reacção do "agachar" e nunca afundar.

Aqui no forúm tens o JohnnyBGood, que tem uma R1100RS.

Pelo feed-back de quem as(os) teve, o grande handicap destes boxer é mesmo a embraiagem ser monodisco a seco. Para além dos problemas que causa em condução urbana, derivado do sobreaquecimento, é também o desgaste que leva, não raramente, a quilometragens também não muito altas, à sua substituição.
E para mudar a embraiagem destes boxer, obriga quase a desmontar a mota inteira.

[Imagem: DSCN2136.jpg]

Também havia casos de avarias nos módulos de ABS, sendo que muitos optavam por desactivá-los, ao invés de os reparar / substituir. A moto continua a travar na mesma, apenas não tem o ABS operacional para impedir o bloqueamento das rodas.

Aquilo que o Nelson referiu em relação à cobertura das cablagens também é verdade.... existem alguns casos de relatos que com o tempo e vibração, a cobertura dos cabos começa a desfazer-se e a descarnar os fios.

A tua escolha é estritamente só essa (R1150RS), ou colocas em cima da mesa outras opções?

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#12

Essa foto mete medo what 

Eu quando leio os v/ posts além de me fazerem sentir muito inculto, também me faz sentir um individuo de gostos muito pouco refinados.

Com tanta motinha simples...


Responder
#13

(03-04-2017 às 23:34)vindaloo Escreveu:  Essa foto mete medo what 

Eu quando leio os v/ posts além de me fazerem sentir muito inculto, também me faz sentir um individuo de gostos muito pouco refinados.

Com tanta motinha simples...

e nadinha mais bonita...
Responder
#14

Boas amigo Carlos-kb

Em termos de propostas para a troca são muito poucas, pois ninguém quer pegar na minha SW-T 600, gosto bastante dela, mas os boxers, da bmw sempre mexeram comigo, pois adoro as motos que os tem, neste caso as BMW, faz me lembrar os dois Alfa Romeo 33 que o meu pai, um 33 1.3 s e o 1.5 IE, que máquinas ui ui ,teve, acho que vem daí o meu gosto por eles, mas a verdade seja dita, o no me BMW, nas motos mexe muito comigo, pois namoro-as já á muito tempo, mas o dinheiro não estica ehehhehe

E como agora surgiu esta oportunidade o coração falou muito alto, mas .......... estou habituado a não gastar dinheiro na manunteção das mesmas, ou seja nunca tive problemas com as minhas ONDAS ehehehehehehehe
Responder
#15

(03-04-2017 às 15:30)carlos-kb Escreveu:  Meter travões naquilo é também sempre sem qualquer receio de maior, pois o telelever / paralever dá-lhe aquela reacção do "agachar" e nunca afundar.

Não tenho tão boa opinião sobre a travagem das BMW desta época...
É certo que já tinham ABS na altura. Mas a travagem era operada por servo-freio... e aquilo tinha um comportamento um bocado estranho.
(Em 2004 também estive quase a comprar uma R1150R e aparte do peso, a travagem foi algo que não gostei)

Hoje em dia a malta já se convenceu que o ABS é algo porreiro.
Mas quem tiver a expectativa que os desta altura já eram como os do presente... é capaz de se sentir enganado.

(03-04-2017 às 15:30)carlos-kb Escreveu:  Pelo feed-back de quem as(os) teve, o grande handicap destes boxer é mesmo a embraiagem ser monodisco a seco.

Diria que se trata do handicap da generalidade dos boxer até terem acabado com a embraiagem a seco.
E não sei se as 1150 seriam as piores.
É certo que passaram a ser reforçados a partir das 1200cc dohc, mas as potências dos motores também foram aumentando e consequentemente a fricção.

(05-04-2017 às 00:47)balasteiro Escreveu:  E como agora surgiu esta oportunidade o coração falou muito alto, mas .......... estou habituado a não gastar dinheiro na manunteção das mesmas, ou seja nunca tive problemas com as minhas ONDAS ehehehehehehehe

Acho que me iria custar largar 4000 por esta RS com 15 anos...
O problema é que parece que estas motos chegam a um ponto que o valor não baixa muito mais do que isto.

Por outro lado, com um pouco mais de investimento aparecem ocasionalmente por aí umas quantas RT e mesmo GS mais recentes, inclusive de stand com a respectiva garantia.
É que ali por volta de 2005/2006 a BMW deu um salto enorme.
(Qualquer modelo a partir daí facilmente se confunde com os actuais. Enquanto os anteriores já na altura pareciam 20 anos desactualizados.)
Responder
#16

Trocar uma Honda recente que sabes económica por uma BMW com 15 anos, apesar de ter bom aspecto e cuidada, é sempre um tiro no escuro.

Já tiveste aqui vários texto bem completos do que te espera sendo que se forem feitas na marca é tudo coisas demoradas e custo hora elevado na BMW...o glamour da BMW é real assim como a qualidade das motas mas nem tudo é o paraíso e quando as coisas correm mal o buraco é grande.

E agora o Dfelix acertou em cheio no que eu acho...é que a partir certa altura a BMW deu um salto na qualidade e por pouco mais euros tens coisas mais recentes e melhores.

Mas são mais euros ( passar para os 6000/7000€ ) que pode invalidar o negócio no imediato...decisões tuas blink
Responder
#17

(05-04-2017 às 01:28)dfelix Escreveu:  Não tenho tão boa opinião sobre a travagem das BMW desta época...
É certo que já tinham ABS na altura. Mas a travagem era operada por servo-freio... e aquilo tinha um comportamento um bocado estranho.

Estava-me a referir mais concretamente à reacção da suspensão em travagem e não tanto à potência ou eficácia da travagem em si (as que conduzi não as levei a limites de travagem para deduzir da sua real eficácia).
E aquela coisa do "agachar", provocado pelo telelever, ao invés do "afocinhar" (típico de uma suspensão de forquilha) acaba por ser engraçado e dar uma (aparente) sensação de maior segurança em travagem.

Aliás, os problemas nos moduladores de ABS, até há bem pouco tempo atrás, registavam-se precisamente na generalidade dos modelos servo-freio assistidos, fossem as R, como as K.

(05-04-2017 às 01:28)dfelix Escreveu:  (Em 2004 também estive quase a comprar uma R1150R e aparte do peso, a travagem foi algo que não gostei)

Também agora e a esta distância, não me arrependo em tempo algum de lá ter deixado ficar a R1150R, em detrimento daquela que ocupa o seu lugar ainda hoje, na minha garagem... por todos os motivos e mais alguns! smile

(05-04-2017 às 01:28)dfelix Escreveu:  Diria que se trata do handicap da generalidade dos boxer até terem acabado com a embraiagem a seco.
E não sei se as 1150 seriam as piores.

Sim.... não me estava a referir apenas e só ao 1150, mas a todos os boxer de monodisco.
Acho que não devo ter nenhum amigo / conhecido com boxer de embraiagem a seco que não tenham tido de mudar a dita, seja nas 1100, 1150 ou 1200 da geração 4 valve.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#18

Eu não sei de que ano é a SW-T 600, mas imagino que nem uma nem outra tenham um valor de 4K, sendo assim não vale muito a pena olhar para o valor que está no Anuncio, mas sim para o negócio concreto: Se a SW-T for recente é um disparate, se for mais antiga, até acredito que a BMW tenha mais mercado.
Responder
#19

(05-04-2017 às 10:29)carlos-kb Escreveu:  Aliás, os problemas nos moduladores de ABS, até há bem pouco tempo atrás, registavam-se precisamente na generalidade dos modelos servo-freio assistidos, fossem as R, como as K.

Nem me refiro a problemas.
Pois avarias resolvem-se e tudo volta ao normal. Nem que seja apenas por alguns dias. Mas resolvem-se.
Refiro-me mesmo a ineficiencia: Mesmo em bom estado aquilo tem um comportamento estranho.

(05-04-2017 às 10:29)carlos-kb Escreveu:  Acho que não devo ter nenhum amigo / conhecido com boxer de embraiagem a seco que não tenham tido de mudar a dita, seja nas 1100, 1150 ou 1200 da geração 4 valve.

Ainda não mudei.
Mas as embraiagens comigo costumam ter uma duração misteriosamente anormal!
Porém já tive algumas situações em que depois de parar veio o cheiro a ferodo.
Se chegar aos 80 mil já fico satisfeito.
Responder
#20

Esses boxer costumavam travar muito bem à frente... e muuuuuito mal a trás... se eu já era adepto ferranho do travão da frente... 13 anos a andar com uma BMW destas... o vício ficou pior ainda...

O ABS com servo-freio, não era comum a todos os modelos, e não tendo a certeza, duvido muito que esta tenha esse ABS com servo electrico... deve trazer o tradicional, e se for o tradicional... por norma eles não avariam, têm algumas manhas... caso a bateria esteja abaixo da voltagem preconizada, o modulo deixa de funcionar, ficando a travagem igual mas sem o ABS, é preciso também ter atenção, que estes ABS são lentos a reagir, e quando o fazem, fazem-no com brusquidão.

Quanto à embraiagem, a minha ia nos 80mil km, nunca notei que estivesse com sinais de desgaste... mas conheço boa gente a mudar embraiagem aos 60 mil... e não são poucos... e a conta chega aos 4 dígitos... mas suponho que o modo de utilização interfira bastante na sua durabilidade.

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)