[Mota seguinte] 125cc tipo "chinesa"
#21

A chinesa pode vir sem garantia...em muitos casos pouco te vai servir...e mesmo que funcione, só as chatisses de andar com a mota a ir a oficina umas boas vezes por ano, eu não me metia nisso...preferia investir um pouco mais e ficar tranquilo...não quer dizer que uma mota de marca reputada não avarie, também acontece, mas é preciso estar mesmo muito mal tratada.

[Imagem: 7STkQ4B.jpg]
Responder
#22

Agradeço desde já todas as vossas opiniões e vejo de ante-mão que as vossas opções pendem para uma marca conceituada.

Mas, e como referi no início, apenas posso adquirir uma de marca mais conceituada, no mercado de segunda mão, o que significa que ficarei "com a batata quente" de outro. Pode sair-me bem, ou pode sair-me um grande molho de brócolos.
No entanto é uma opção ainda viável, e que tenho em conta.

Nas chinesas, tenho garantia durante 2 ou 3 anos, posso pagar em suaves prestações e tenho uma "papaia" novinha em folha. (Se me calhar uma "gaita de beiços" é que a coisa complica  lol lol lol lol ).
Responder
#23

Olha-me este!!!!
Não gosta de gaita de beiços! !!
Olha-me este! !!

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#24

Vê isto desta forma:

Se comprares uma marca boa em segunda mão, dentro das 125, a maioria dos casos estão a ser vendidas para comprar uma mota maior, em vez de estarem a ser vendidas para comprar outra 125 por a antiga já estar velha/usada/com problemas...

XJ 600 Diversion Owner!
Responder
#25

Overclock, é mesmo assim...nem vos passa pela cabeça a quantidade de malta que anda agora a tirar a carta de mota por causa das 125...muitos deles se não fosse a lei das 125 nunca na vida ponderaria andar de mota por medo ou achar que não era para eles...este ano estou a ter um boom de cartas de mota como nunca tive...a maior parte deles começaram na 125 e tomaram o gosto a coisa e as coitadas das motitas começaram a saber a pouco ou revelaram-se limitadas para o tipo de uso que o dono procura e com o aparecimento de motas de maior cilindrada mais amigas dos novatos e da carteira a ajudar, a mota começa a tornar-se cada vez mais o veiculo de eleição para o commuting.

[Imagem: 7STkQ4B.jpg]
Responder
#26

Mastiphal, acredita que as 125 usadas que aparecem a venda é.mesmo por necessidade de passar para coisas mais potentes...procurando bem, has de encontrar uma que te encha as medidas sem entrar em motas chinesas.

[Imagem: 7STkQ4B.jpg]
Responder
#27

1000 vezes uma CG, CBF, YBR, DTR... usada, do que uma Keeway, Shineray ou qq-outra-merda-ray a estrear. Com o devido respeito por quem as tem (não podemos todos ter as mesmas opiniões, preferências e opções).

Concordo que nos últimos anos tornaram-se um pouco mais fiáveis (acho que agora já trazem os parafusos apertados e já não partem correntes em andamento com apenas 30 kms em cima lol)... Percebo que os novos designs europeus aplicados nestas motas as tornam mais bonitas... Percebo o racional de ter uma garantia... mas acho pouco provável teres problemas significativos com uma usada das que foram mencionadas (eu comprei uma CBF 125 com 30 mil kms que estava como nova e nunca me deu problemas - ah, e comprei-a USADA na Santogal e tive 1 ano de garantia!) e acho que se te deres ao trabalho de experimentar cada um dos modelos referidos de cada uma das marcas indicadas, vais perceber rapidamente a diferença...
Responder
#28

A chinesa é barata...e isso sente-se...na fiabilidade, na ciclística...até no consumo...a médio prazo acaba por ficar mais cara...no outro dia estava uma dessas merdengas ao lado da SR da escola...digo-te...a chinesa tinha 1 ano e uns 2000kms...ao lado da SR que tem 14 anos e passa dos20.000kms, estava uma lastima...ao lado da minha, parecia uma mota com 30 anos, tal a quantidade de ferrugem que já tinha...quando uma mota de escola de condução que já leva uns anos de maus tratos no lombo tem melhor aspecto que uma mota que ainda está na garantia e mal fez a rodagem...a sério...evita essas coisas.

[Imagem: 7STkQ4B.jpg]
Responder
#29

(15-04-2016 às 23:17)pneves33 Escreveu:  A chinesa é barata...e isso sente-se...na fiabilidade, na ciclística...até no consumo...a médio prazo acaba por ficar mais cara...no outro dia estava uma dessas merdengas ao lado da SR da escola...digo-te...a chinesa tinha 1 ano e uns 2000kms...ao lado da SR que tem 14 anos e passa dos20.000kms, estava uma lastima...ao lado da minha, parecia uma mota com 30 anos, tal a quantidade de ferrugem que já tinha...quando uma mota de escola de condução que já leva uns anos de maus tratos no lombo tem melhor aspecto que uma mota que ainda está na garantia e mal fez a rodagem...a sério...evita essas coisas.

Um colega meu tem uma Sym Wolf (e a Sym até não é muito muito má) e já está cheia de ferrugem...

Como referiram, vê usadas em stand com garantia (obrigatória, não vás em cantigas) e mesmo que gastes mais ficas bem melhor servido. O pessoal não te diz foge das chinesas para chatear, diz-te porque a qualidade está muito abaixo. Tirando que são menos evoluídas em termos de mecânica, electrotécnica, plástico reles, etc etc

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#30

A sym é bem porreira, tenho um colega no trabalho com uma e zero o problemas, a minha cunhada também já teve uma e zero problemas e não tenho ouvido falar mal desta marca até pelo contrário

.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)