Mota seguinte
#31

Ruella, para atrapalhar blink

https://www.motorcyclenews.com/bike-revi...700x/2012/

https://www.motorcyclenews.com/bike-revi...f600/2008/
Responder
#32

(27-11-2019 às 19:03)carlos-kb Escreveu:  Aliás, a mota até é bastante "smooth", nesse aspecto. É que seja a que regime for, não sentes nem vibração nem motor a bater (em baixas).

(...)

Pior motor de todas as 600 de média cilindrada? O_O Sabes de onde vem aquele motor?

Pensei precisamente isso. Nunca conduzi uma CBF600, mas tendo sido o feliz proprietário de uma CB600F (a.k.a. Hornet) e lembrando-me bem das caraterísticas do motor, arriscaria dizer o mesmo.
Responder
#33

Mas é uma versão user friendly do motor da hornet! devil Até para dizer que é o pior motor das média cilindrada, era preciso experimentar todas! Eu nunca experimentei nenhuma mas aposto que ao pé de uma yamaha diversion parace um rocket!
Responder
#34

(27-11-2019 às 22:13)Nfilipe Escreveu:  Mas é uma versão user friendly do motor da hornet! devil Até para dizer que é o pior motor das média cilindrada, era preciso experimentar todas! Eu nunca experimentei nenhuma mas aposto que ao pé de uma yamaha diversion parace um rocket!

Não me referia ao desempenho, sei bem que é uma versão "castrada" do motor, tal como o da Hornet era uma versão "castrada" relativamente à CBR. Mas quanto aos outros aspetos como a suavidade/vibração, a diferença não devia ser muita.
Responder
#35

(27-11-2019 às 19:03)carlos-kb Escreveu:  Manteigas... não sei que CBF600 conduziste e em que estado a mesma estaria. Mas já andei com ambas as versões (carburada e injectada). E se é verdade que a mota é um gato morto em baixas e médias, por outro lado, não confirmo de todo essa história da vibração. Aliás, a mota até é bastante "smooth", nesse aspecto. É que seja a que regime for, não sentes nem vibração nem motor a bater (em baixas).
Confirmo que a travagem é mordaz, mas a suspensão é sofrível (o que é natural numa moto que praticamente não tem qualquer tipo de ajuste... penso que só a pré-carga atrás)!
Pior motor de todas as 600 de média cilindrada? O_O Sabes de onde vem aquele motor?

Robson, conhecendo-te e sabendo que tipo de uso dás à moto, olha que a opção da NC não seria de todo descabida... especialmente se conseguisses ir para a 750.

A que conduzi foi a antiga do Pedrosa, que estava impecavelmente tratada pois todos sabem o quão meticuloso ele era com as motas e tinha nem. Entre as 3-5 mil rpms o motor vibrava que se farta e até às 8 mil era muito mortinho. E até existia outro rapaz do nosso grupo da empresa que tinha uma CBF600 de injeção (a do Pedrosa era carburadores) e se queixava exatamente das mesmas vibrações na mesma faixa de rpm. Ainda conduzi a mota um par de vezes e cheguei a tê-la 3 ou 4 meses na minha garagem antes de ele a vender. Também já experimentei a NC. Para mim a NC é claramente melhor no global. Em ambiente citadino é incomparável a diferença, o motor da NC é bem mais disponível e mais agradável de conduzir. Numas curvinhas para mim são ambas fracotas, dependendo do tipo de traçado melhor se adequa uma ou outra mas mesmo aí continuo a preferir uma mota que acelero e acontece alguma coisa, mesmo que meio segundo depois já tenha acabado, que uma que parece que tem um delay de 2/3 segundos de curva pra curva (mas aqui dou de barato o gosto pessoal).

Para mim nesta média cilindrada é claramente a pior mota em que eu já andei, onde se incluem a Tracer 700, a Versys 650, a VStrom 650, a NC... ok, existe um claro gap tecnologico entre elas, mas olhando para o valor em usado preferia dar mais 500€ por uma NC700 que comprar uma CBF600.

Há uma razão para praticamente todos os construtores apostarem em motores de 2 cilindros nestas médias cilindradas, e não é muito dificil adivinhar porquê depois de conduzir meia duzia de gatos mortos antigos como esta CBF600 ou a CB750.

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder
#36

A única razão plausível é que um Paralel twin é muito mais barato de produzir.
Depois, para o tipo de uso é a proposta mais barata.

Dizer que uma CBF só tem altas é ofender qualquer RR desde que elas existem.

Convém, antes de opinar, saber conduzir.

No entanto devo reconhecer que em ambiente citadino a NC é muito mais eficiente, até porque o motor às 6000 rpm já está morto, enquanto o gato morto do terra continua a acelerar.
É aqui que reside a maior diferença entre estas motas.
A CBF apresenta um motor muito mais elástico e versátil, bem mais utilizável em ambientes que não sejam urbanos.
Na versão de mini saia era uma moto muito completa dentro das utilitárias da altura.

Agora existe algo que convém perceber, não se deve comparar a entrega de potência e binário entre ums tetra e um bicilíndrico porque não existe uma igualdade de circunstâncias (salvo a particularidade de que ambos estão capados).

Ambos, por mais comparações que se façam, continuam a ter defeitos e virtudes que derivam directamente da sua configuração.

Se um fosse a escolher entre as duas, preferia a suavidade do tetra mesmo que isso me obrigasse a trabalhar mais com a caixa para o manter na banda utilizável (que na CBF é bastante baixa). Sejam com muito ou pouco vigor o Paralel Twin vai emitir mais vibrações e será menos dócil de reacções, mesmo sendo o gato morto que todos sabemos.

A CBF tem, teóricamente, mais travões, uma ciclistica mais convencional e que deriva que uma mota que era famosa pela sua agilidade, assim como conforto suficiente para fazer viagens mais longas (comparado com a NC-X).

Não sei o que o Ruella vai pretender com esta nova aquisição, mas se eu fosse o Ruella, lentinho como sou e quisesse uma mota para curtir a cidade e fazer umas incursões pelas planícies Alentejanas teria uma CBF. Mas se, ao contrário, só quero ir trabalhar e fazer os recados do dia a dia, a NC seria a melhor opção, dado que é uma mota menos exigente, mais económica e que, apesar de não vibrar muito, as suas vibrações não iam ser um problema de maior dado que as deslocações iriam ser curtas.
Responder
#37

(28-11-2019 às 13:59)LoneRider Escreveu:  Convém, antes de opinar, saber conduzir.

???


Enviado do meu SM-G935F através do Tapatalk

V
Responder
#38

Se o Ruella quer uma mota para andar nas calmas como ele diz ambas as propostas são porreiras.

Convém também perceber que as vibrações existentes na 700 não foram passadas para a 750. Entre os 100/130 não existem vibrações na NC. A andar com calma as vibrações são muito contidas...pelo menos no modelo 2018, tambem o que causa isso ser um motor pouco rotativo, não existem brusquidoes, a mota é dócil e nalgum momento de ultrapassagem curta a coisa até funciona...o pior é quando de ser ultrapassar mais do que um veículo de uma assentada, pode não chegar, mas também não é preciso meter 2/3 abaixo...por vezes não é preciso meter nenhuma, é só rodar punho.

Convém também acrescentar que da forma como o Ruella prevê andar com a mota é coisa para fazer 3.2/3.3 aos 100, o que quer dizer que se ele fizer uma média de 90kms dia, tem uma poupança anual na casa dos 700/900+-€ em relação ao preço do combustível hoje e em relação a um gasto na ordem dos 5 e tal aos 100, em relação às CBF.
Responder
#39

Fosga-se... 90 KMS/dia numa NC... nausea
Responder
#40

(28-11-2019 às 13:59)LoneRider Escreveu:  A única razão plausível é que um Paralel twin é muito mais barato de produzir.
Depois, para o tipo de uso é a proposta mais barata.

Ou seja, o facto de as atuais 2cil serem muito mais disponiveis e divertidas de conduzir é unica e exclusivamente fruto do pendor capitalista dos fabricantes. O mercado ter dado um chuto completo às propostas de 4cil é completamente irrelevante smile

Claro que para algumas pessoas pode ser extremamente engraçado ter uma ZZR600 que levas para uma autoestrada e te leva aos 250kmh, mas a grande maioria dos motociclistas percebeu que tirando nas competições de autoestrada, vai sempre ter mais e melhor com uma MT-07 com um motor cheio e disponível desde baixas, divertido de conduzir, com uma aceleração linear e uma caixa bem escalonada.

(28-11-2019 às 13:59)LoneRider Escreveu:  Dizer que uma CBF só tem altas é ofender qualquer RR desde que elas existem.

Em que é que comentar sobre a CBF que tem um motor de "apenas" de 75cv ofende uma qualquer RR? Ou há sequer comparação possível? Nem é ofender a CBR600RR do qual o motor é derivado que tinha umas dezenas de cavalos a mais que fazem toda a diferença.

(28-11-2019 às 13:59)LoneRider Escreveu:  Convém, antes de opinar, saber conduzir.

Este é daquelas tiradas que daqui a uns meses depois vai dar origem a muito choro no tópico da roupa branca smile

(28-11-2019 às 13:59)LoneRider Escreveu:  No entanto devo reconhecer que em ambiente citadino a NC é muito mais eficiente, até porque o motor às 6000 rpm já está morto, enquanto o gato morto do terra continua a acelerar.
É aqui que reside a maior diferença entre estas motas.
A CBF apresenta um motor muito mais elástico e versátil, bem mais utilizável em ambientes que não sejam urbanos.
Na versão de mini saia era uma moto muito completa dentro das utilitárias da altura.
Agora existe algo que convém perceber, não se deve comparar a entrega de potência e binário entre ums tetra e um bicilíndrico porque não existe uma igualdade de circunstâncias (salvo a particularidade de que ambos estão capados).

Ambos, por mais comparações que se façam, continuam a ter defeitos e virtudes que derivam directamente da sua configuração.

Aqui és tu que precisas de perceber algo. Um motor de 4 cilindros não é automaticamente um motor elástico, versátil, suave ou utilizável. O motor da S1000R, por exemplo, é um 4 cilindros elástico, versátil, suave e utilizável. É um motor com uma entrega de potência suave e linear, agradável de conduzir em todas as situações e que não requer um uso exagerado da caixa. O motor da CBF600F é um motor que na realidade parecem 2 motores. Até as 8000rpm não acontece nada, depois acorda começa a dar alguma coisa que ainda assim não é nada que impressione, como numa caso de uma ZZR600 em que não acontece nada até as 8000 mas daí para a frente acorda "a sério". Mas este comportamento não tem nada de "suave" ou "elástico" ou "versátil" e muito menos utilizável. Só o facto de dizeres mais abaixo dizer que te obriga a trabalhar mais com a caixa é exatamente um dos motivos pelo qual não se pode apelidar isto de "suavidade". E por muito que se trabalhe com a caixa, quanto mais técnica mais se vê a limitação deste motor comparado com um 2cil realmente suave como o da MT-07 ou até o da NC que, sendo curto, continua a ser suave e utilizável.

Aliás, dentro do mesmo segmento na Honda, tens a CBF1000 que cabe perfeitamente na definição de um motor suave, elástico, versátil e utilizável.

(28-11-2019 às 13:59)LoneRider Escreveu:  Se um fosse a escolher entre as duas, preferia a suavidade do tetra mesmo que isso me obrigasse a trabalhar mais com a caixa para o manter na banda utilizável (que na CBF é bastante baixa). Sejam com muito ou pouco vigor o Paralel Twin vai emitir mais vibrações e será menos dócil de reacções, mesmo sendo o gato morto que todos sabemos.

A CBF tem, teóricamente, mais travões, uma ciclistica mais convencional e que deriva que uma mota que era famosa pela sua agilidade, assim como conforto suficiente para fazer viagens mais longas (comparado com a NC-X).

A diferença é que para teoria já temos o Professor Areias. Na prática, quem já conduziu ambas, sabe que não é bem assim. Até porque certos parametros como o conforto são relativos a quem as conduz. O que é conforto para mim que tenho 1.78 não é conforto para quem tem 1.90. E há a particularidade que em ambas as motas é possível colocar uma marquise que cobre por completo o condutor smile

(28-11-2019 às 13:59)LoneRider Escreveu:  Não sei o que o Ruella vai pretender com esta nova aquisição, mas se eu fosse o Ruella, lentinho como sou e quisesse uma mota para curtir a cidade e fazer umas incursões pelas planícies Alentejanas teria uma CBF. Mas se, ao contrário, só quero ir trabalhar e fazer os recados do dia a dia, a NC seria a melhor opção, dado que é uma mota menos exigente, mais económica e que, apesar de não vibrar muito, as suas vibrações não iam ser um problema de maior dado que as deslocações iriam ser curtas.

Não sei se o Ruella é lento ou rápido. O ideal seria o Ruella experimentar ambas e decidir qual a que gostou mais. Felizmente neste forum estamos cá para o confundir e ter opiniões tão dispares como eu dizer que preferia a léguas a NC e a tua em sentido oposto, ambas devidamente fundamentadas seja por analise de fichas técnicas ou pela experiência de condução.

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)