Mota para viajar para pessoas com menos de 90 anos
#11

Eu diria que a V-Storm era capaz de ser a opção mais sensata...

Honestamente, eu mais depressa faria os 2200 kms de GSXR do que de NC700, porque uma mota para viajar na minha opinião não pode ser as limitações de motor que a NC700 tem. Mas isto é meramente a minha ideia...

...
Responder
#12

Boa tarde,

Tenho a minha GSX 650F para venda. Poderei aceitar troca pela tua GSXR, tudo depende do estado da mota e dos valores.


Se tiver interesse contactar por MP


[Imagem: 1235042_10201525815421573_1707536900_n.j...e=570D1068]
Responder
#13

Olha, não era uma má troca. A V-strom nunca conduzi mas até pode ser realmente uma boa opção. É alta e terás mais conforto para as pernas relativamente à Gsxf, mas nada como experimentar. Tens a nova Versys da Kawasaki que falam muito bem, e tens o modelo anterior mas essa acho feia. bigsmile Eu à partida apostava numa "calça arregaçada" como o Carlos lhe chama por causa da sua altura e espaço para pernas, mas as sport-touring para quem não tem tantos problemas com o espaço para pernas são motas muito interessantes, pelo menos para mim.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#14

Eu antes de comprar a GSXF experimentei uma V-Strom 1000 e para mim que tenho 1,73m era MUITO alta, ficava mesmo em bicos de pés o que se tornava perigoso e desconfortável.

A GSXF tem uma posição mais de condução mais baixa que a V-Strom, com os pés um pouco mais recuados mas sem colocar qualquer peso nos braços. A posição de condução mais baixa e o vidro touring em andamentos mais "vivos" faz com que não se apanhe vento nenhum na cara.

As malas levam tralha até dizer basta e como tem a capa da Bagster é só comprar um saco compatível para levar ainda mais carga.

A V-Strom pode parecer uma opção mais versátil pela sua suposta capacidade off-road, mas a grande questão parece-me que seja os pneus. Ou temos uns bons pneus de estrada (eu na minha tenho uns Angel GT) e temos a mota configurada para fazer viagens grandes ou optamos por uns pneus mais polivalentes mas menos confortáveis para grandes deslocações em estrada.
Responder
#15

Olha um negócio bem interessante smile é uma opção racional, e para quem vem de uma GSXR até pode sentir-se a jogar em casa.

...
Responder
#16

Nuno concordo que para ti é uma mota muito mais indicada que o V-Strom. Para o Gasoline como é mais alto já pode sentir mais de ter menos espaço para pernas. Mas sem dúvida que a tua mota é uma opção muito boa, e tem o bónus de já estar pronta para viajar. E mais próxima da Gfxr. blink

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#17

Eu falei numa 750 mas essa 650 está bem apetecível!
Responder
#18

Lone Rider. Eu sei a diferença entre um carro e uma mota. Não quis insultar, mas para mim é inconcebível uma mota com sofá, ventilação, vidro eléctrico e rádio. A minha ideia de mota tem de ser um bocado desconfortável, idealizo isso como fazendo parte da vulnerabilidade aos elementos. Gostei da parte da mota de larilas blink

Nelsonajm, não me vou apresentar para manter aqui o mistério! As gajas adoram mistério! cool

Carlos e Nuno, não me cansei da gsx-r, pelo contrário! É uma excelente mota, nunca falei mal dela (excepto as verdades). Por acaso tenho andado a ver BMWs, são motas que me agradam em termos funcionais, mas não estéticos e a nível do premium que se tem de pagar. Depois há outra coisa. Eu não quero fazer as tuas tristes figuras numa BMW. Tudo bem, fazer piscas e ter consideração pelos outros utentes da via é óptimo em qualquer condutor, mas é muito mal visto entre condutores de BMWs. Tu não mudaste o teu comportamento e eu vejo que isso não se enquadra no condutor-tipo de uma BMW. Eu também não o iria mudar sad Por acaso lembrei-me da tua motoreta, que tem transmissão por correia. Isso muda a quantos km? 

Nuno, a F é uma boa mota, contudo, eu não pretendo trocar. Adoro a minha mota! bigsmile

jpsimões, naquela viagem reparei numa coisa. Não importa a potência que tens, nunca vais passar dos 130. Uma mota com 50cv faz-te 160 na boa e não precisa de carenagem para isso!
Responder
#19

(01-01-2016 às 17:13)Gasolina Escreveu:  Depois há outra coisa. Eu não quero fazer as tuas tristes figuras numa BMW. Tudo bem, fazer piscas e ter consideração pelos outros utentes da via é óptimo em qualquer condutor, mas é muito mal visto entre condutores de BMWs. Tu não mudaste o teu comportamento e eu vejo que isso não se enquadra no condutor-tipo de uma BMW. Eu também não o iria mudar sad

Gasosas.... essa tua "pseudo-intelectualidade preconceito-estigmatizada" roça o saloio. proud
Explica lá que tristes figuras eu faço numa BMW.... ou quantas vezes me viste andar nela para saber se a figura que faço é triste ou alegre?
O que afinal é mal visto entre condutores de BMW's... ter uma postura defensiva e respeitar minimamente os "preceitos" da condução na via pública?
Ou ainda o que é o condutor-tipo de uma BMW e que comportamentos se desenquadram do mesmo?

Quer-me parecer é cada vez mais que os garfos andam a ser engolidos pelas pessoas erradas! lol

(01-01-2016 às 17:13)Gasolina Escreveu:  Por acaso lembrei-me da tua motoreta, que tem transmissão por correia. Isso muda a quantos km? 
Tal como na tua (motoreta) e respectiva corrente de transmissão, muda quando precisar de mudar... é algo que é comum a grande parte das peças de desgaste (pneus, pastilhas, etc.) e resultante do tipo de uso / abuso a que é sujeita.
Posso-te dizer que a correia da minha, ainda é a de origem (a mota vai fazer 9 anos e tem 55mil kms).... e ainda tenho correia para uns belos tempos... se calhar, produto da triste figura a conduzi-la, que vou fazendo! devil

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#20

[Imagem: RRDBGUK.jpg]
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 2 Visitante(s)