Montagem de pneus
#41

(12-03-2019 às 13:32)dmanteigas Escreveu:  Se fores por aí... no outro dia estava a ler o tópico dos pneus e o que não falta lá é pérolas desse tipo. Muito bom utilizador a defender os PR2, os PR3, os PR4 e que hoje em dia gozam com os outros que acham michellin um bom pneu

Não acho criticável. Só um cepo não muda de opinião, consoante a sua experiência e conhecimento adquirido ao longo do tempo.

Eu cheguei a usar PR (1ª geração). Eram os pneus que por norma as BMW traziam de origem, e a minha F800ST chegou a montar 2 pares deles. Depois montei PR3 e PR4, até ter decidido experimentar algo diferente.

Os Pilot Road são um bom pneu, para quem privilegie durabilidade, regularidade de uso e polivalência nos mais variados pisos e condições. Agora, falta-lhes um bocadinho "assim", para condução mais empenhada, podendo acabar a pregar alguns sustos, é um facto. Mas querer de um pneu assumidamente sport-touring tenha uma prestação ao nível de um pneu desportivo, só o faz que foi ao engano.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#42

Certamente que é possível já me terem visto a gabar os PR, quando não conhecia outra marca, e as unhas ainda não tinham crescido.
Responder
#43

Vou-me atravessar com esta mas...na CBF500 gosto dos PR4, têm chegado e sobrado...

Ex Suzuki GS500
Ex Yamaha YZF600R - Thundercat
Ex Yamaha R1
Suzuki GSX-R 750
Responder
#44

Se já cresceram tem cuidado, não as partas!

O problema não é tanto achará um pneu bom quando não se conhece outra coisa.
O problema é quando se defende isso como se fosse uma verdade universal....

Para poder opinar sobre os pneus é preciso arriscar, experimentar, gastar e observar como se gastam.
Sobre um pneu determinado só se pode emitir uma opinião depois de o gastar e não ao fim de 500kms depois da montagem.

Não gostei dos RoadSmart III mas quis o infortúnio que montasse o GPR300 para terminar uma viagem.

Para o uso que lhe dei o pneu gastou-se bem e até teve um desempenho bastante positivo.
Não contente, tenho la dois novinhos em folha para montar na Maria das Curvas.
Vamos ver no que dá...

Na Artax já derretir um par de IRC (não estavam maus, principalmente em asfalto), derreti um MT62 (acho eu) RallyCross, muito bons para terrenos duros mas sem grande exigência na transposição de obataculos (bons para ir com a Scrambler do Félix para o deserto).
Até que decido experimentar os Michelin Enduro Competition que, para o asfalto não valem um carvalhinho, mas para as brincadeiras no monte são bué fixes!
Pena que com 3000kms se lambem como manteiga em focinho de cão!

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#45

Eu acho os PR4 um bom pneu. Então compromisso aderência vs durabilidade são um espectáculo.

Na VFR só não os levou, porque... são caros!

Eu confiaria perfeitamente nesse pneu para o dia a dia, viagens, etc.

Acho que não é o pneu que envelhece melhor, mas o pneu dura tanto que se se trocar ainda com rasto para 2 ou 3k km, mesmo assim já fez muito.


Responder
#46

(12-03-2019 às 14:30)LoneRider Escreveu:  Na Artax já derretir um par de IRC (não estavam maus, principalmente em asfalto), derreti um MT62 (acho eu) RallyCross, muito bons para terrenos duros mas sem grande exigência na transposição de obataculos (bons para ir com a Scrambler do Félix para o deserto).
Até que decido experimentar os Michelin Enduro Competition que, para o asfalto não valem um carvalhinho, mas para as brincadeiras no monte são bué fixes!
Pena que com 3000kms se lambem como manteiga em focinho de cão!

Aprende a usar Mitas e nunca mais vais querer borracha de enduro/adventure de outras marcas. Tenho um E09 na traseira da XT, aquilo é mais pneu de tractor e agarra ao ponto de quase raspar as peseiras. bigsmile
Se queres algo que dure mais e melhores para a estrada tens os E07.
Digo aprender porque são pneus que dão um "feeling" estranho.
Referente aos PR4... nausea
Responder
#47

(12-03-2019 às 15:26)vindaloo Escreveu:  Eu acho os PR4 um bom pneu. Então compromisso aderência vs durabilidade são um espectáculo.

Na VFR só não os levou, porque... são caros!

Eu confiaria perfeitamente nesse pneu para o dia a dia, viagens, etc.

A propósito, e da experiência que tenho com eles, a VFR1200F acho é mesmo o tipo de mota aonde o PR4 pode deixar a desejar, essencialmente pelo elevado binário que o V4 mete à roda.

Por outro lado, numa moto como é a F800, talvez se revelasse uma escolha mais apta e capaz (menos peso, menos binário e menos saída).

A minha VFR (ainda) mantém o PR4GT atrás, com que saiu (novo) do stand quando a comprei. E já tenho um historial de meia dúzia de sustos que me pregou, especialmente em saídas quando a dose de acelerador é menos contida (dos quais tu tens conhecimento de alguns deles). Por isso leva-me a não querer voltar a montar.
Aliás, ainda não o troquei por alguma indisponibilidad€ e saber que ele eventualmente também não vai durar muito mais para além da próxima RIM. Aliás, o ter decidido não o trocar até depois da RIM é precisamente pelo facto de não estando muito velho ou deformado (talvez a 3/4 do seu desgaste) e não ter grandes voltas planeadas entretanto, aproveitar aqueles 5 dias de uso quase contínuo em que se manterá "au point" e na sua prestação ideal, para poder acelerar o final da sua vida útil. E vou apostar (correndo o risco de perder essa aposta, é um facto) que ele ainda consegue fazer a RIM.

Até "saltar fora", é ir mantendo o "controlo de tracção" da mão direita um pouco mais alerta.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#48

(12-03-2019 às 13:52)carlos-kb Escreveu:  
(12-03-2019 às 13:32)dmanteigas Escreveu:  Se fores por aí... no outro dia estava a ler o tópico dos pneus e o que não falta lá é pérolas desse tipo. Muito bom utilizador a defender os PR2, os PR3, os PR4 e que hoje em dia gozam com os outros que acham michellin um bom pneu

Não acho criticável. Só um cepo não muda de opinião, consoante a sua experiência e conhecimento adquirido ao longo do tempo.

Eu cheguei a usar PR (1ª geração). Eram os pneus que por norma as BMW traziam de origem, e a minha F800ST chegou a montar 2 pares deles. Depois montei PR3 e PR4, até ter decidido experimentar algo diferente.

Os Pilot Road são um bom pneu, para quem privilegie durabilidade, regularidade de uso e polivalência nos mais variados pisos e condições. Agora, falta-lhes um bocadinho "assim", para condução mais empenhada, podendo acabar a pregar alguns sustos, é um facto. Mas querer de um pneu assumidamente sport-touring tenha uma prestação ao nível de um pneu desportivo, só o faz que foi ao engano.

Mas eu concordo plenamente. Só não muda de opinião quem é estupido. Ainda para mais num meio como o dos pneus, em que um gajo se esforça e experimenta quase tudo o que há no mercado e quando decidiu que aquele pneu é que é, entretanto já saíram às gerações seguintes dos outros todos.

Mas achei piada a “criticares” o FZ que já tinha elogiado o PR4 quando creio que até tu já fizeste o mesmo há uns anos atrás devil

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder
#49

(12-03-2019 às 16:07)carlos-kb Escreveu:  
(12-03-2019 às 15:26)vindaloo Escreveu:  Eu acho os PR4 um bom pneu. Então compromisso aderência vs durabilidade são um espectáculo.

Na VFR só não os levou, porque... são caros!

Eu confiaria perfeitamente nesse pneu para o dia a dia, viagens, etc.

A propósito, e da experiência que tenho com eles, a VFR1200F acho é mesmo o tipo de mota aonde o PR4 pode deixar a desejar, essencialmente pelo elevado binário que o V4 mete à roda.

Por outro lado, numa moto como é a F800, talvez se revelasse uma escolha mais apta e capaz (menos peso, menos binário e menos saída).

A minha VFR (ainda) mantém o PR4GT atrás, com que saiu (novo) do stand quando a comprei. E já tenho um historial de meia dúzia de sustos que me pregou, especialmente em saídas quando a dose de acelerador é menos contida (dos quais tu tens conhecimento de alguns deles). Por isso leva-me a não querer voltar a montar.
Aliás, ainda não o troquei por alguma indisponibilidad€ e saber que ele eventualmente também não vai durar muito mais para além da próxima RIM. Aliás, o ter decidido não o trocar até depois da RIM é precisamente pelo facto de não estando muito velho ou deformado (talvez a 3/4 do seu desgaste) e não ter grandes voltas planeadas entretanto, aproveitar aqueles 5 dias de uso quase contínuo em que se manterá "au point" e na sua prestação ideal, para poder acelerar o final da sua vida útil. E vou apostar (correndo o risco de perder essa aposta, é um facto) que ele ainda consegue fazer a RIM.

Até "saltar fora", é ir mantendo o "controlo de tracção" da mão direita um pouco mais alerta.

Eu penso que o problema não é do pneu.

Tu 'agora' vais por um pneu novo e vai-te parecer muito melhor, como sabemos que é normal. Ao fim de 4000km, os sustos voltam se não souberes dosear.

Eu também já apanhei desse género de sustos com 2 pneus diferentes, e em 100% das vezes foi azelhice minha.

Claro que ainda estou em processo de adaptação.

A VFR é brusca demais quando se pega a mota em 2ª. É apenas uma combinação infeliz do veio de transmissão com um comportamento sofrível do motor abaixo das 3950 rpm. (irregular)

E como sabes, a vfr tem 90% (do binário máximo 8750) logo às 4000.

Pegar uma mota pesada de uma curva apertada com um V4 é diferente de um tetra, e parece-me mais prejudicial que benéfico.


Responder
#50

(12-03-2019 às 12:30)LoneRider Escreveu:  Um Pneu com um DOT muito antigo pode nunca te deixar mal.
Mas também pode parecer plástico.

O que tenho observado ao longo dos últimos anos é precisamente pneus recentes a "plastificar" mais depressa...
Foi uma das razões que me levou a abandonar a Michelin.

Durante alguns 10 anos tive o pilot power como pneu de eleição...
E os últimos que tive... odiei!
A ideia que fico é que adoptaram compostos que permite durar mais. Só que a 2/3 já se começa a desejar que acabem por não inspirarem a mesma confiança. O que fazendo contas acaba por ir dar mais ou menos ao mesmo.

(12-03-2019 às 13:28)vindaloo Escreveu:  Porque fazer testes a pneus acabados de montar é sempre tudo fácil e bonito. Mas de 2/3 de uso para a frente, que é como andamos.... 1/3 do tempo de mota, raramente se discute.

E é isto! thumbsup

Depois também há enormes diferenças entre entre um pneu que anda pouco todos os dias vs um pneu que só sai 2 ou 3 vezes por mês mas sujeito a percursos maiores.

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)