Modern retro ou Adventure
#1

DONO

- Tipo de CARTA DE CONDUÇÃO: A
- Altura: 1,73
- Peso:63
- Idade: 55
- Pendura (S/N):N
- Será 1ª moto (S/N):N mas quase

MOTO

- Estilo preferido: Vintage (modern retro) standard
- Custo (em euro): 8000/12000
- Nova/Usada: nova

PERCURSO

- Regularidade (diario, semanal, mensal): semanal/mensal
- Tipo de estrada: municipal/nacional
- Numero aproximado de KM: 20 Km/semana

Caros amigos das duas rodas
Apesar de ter uma larga experiência de condução (inclusivé mais de uma década de competição 4x4) tenho muito pouca experiência das duas rodas motorizadas. Sempre gostei de motos, sobretudo as clássicas inglesas, ou standard japonesas, mas o medo de me "espalhar" e partir uns ossos evitou sempre a compra. De tal que só há dois anos comprei a minha primeira moto (uma 125 cc, porque não tinha carta) e tive que perguntar a um amigo como se metiam as mudanças... Como não queria ficar limitado na cilindrada, há um mês tirei a carta A.
Adoro a minha Suzuki van van 125, é bonita (tem o estilo clássico que eu gosto), baixa, muito confortável, leve, fácil de manusear. No entanto, é muito limitada em termos de potência. Não que eu queira grandes velocidades (não tenho idade, nem experiência, nem perfil para isso) mas é irritante ir a 80 e bastar uma leve inclinação da estrada para passar a 65... Por outro lado, numa estrada mais aberta e sem curvas, os camiões começam a apertar e torna-se perigoso.
Para mim a moto não é um meio de transporte mas sim uma forma de libertar a cabeça numa manhã de sábado (em qualquer estação do ano) ou num final de tarde de Verão. Moro entre a Mealhada e Aveiro e faço voltas pequenas de 20 ou 30 km por estradas municipais asfaltadas, passando por vilas e aldeias, ao lado de vinhas e pinhais ou à beira mar/ria. O piso destas estradas nem sempre é o ideal, por vezes degradado. Gosto de andar devagar, em estradas de asfalto mas em paisagem campestre ou de montanha, é isto.
Agora o dilema da compra. Como já se percebeu, gosto de conduzir a moto mas também de ficar a olhar para ela. A minha Suzuki está sempre absolutamente impecável. E o tipo de moto que mexe comigo é a clássica, vintage, retro, o que lhe queiram chamar. Por isso, se seguir o coração e não a razão, escolheria uma Triumph Street Twin ou Street Scrambler, ou uma Ducati Scrambler Icon. O que me impede? Tenho dúvidas sobre:
. Conforto em piso um pouco mais degradado
. Posição de condução muito direita, podendo "martelar" um pouco a coluna
. Falta de protecção aerodinâmica (a minha van van também não tem, mas como não passa dos 90...)
. Assistência técnica (não sei se estou errado, mas parece-me que estas marcas só têm assistência em Lisboa e Porto e não faz sentido deslocar-me lá para fazer uma revisão)
Se deixar de lado o coração e escolher racionalmente, estou inclinado para uma moto do tipo adventure, mas o mais leve possível, por exemplo uma Honda CB500x ou NC750. SE calhar têm tudo o que falta às vintage mas esteticamente dizem-me pouco.
Existe um meio termo, ao que parece, na Yamaha XSR 700, Uma moto bonita, clássica/moderna. Tem um radiador alumínio que estraga toda a estética mas parece que é possível colocar-lhe uma cobertura preta.
E pronto, estas são as minhas dúvidas. Para o tipo de motard que sou e a utilização que lhe quero dar, o que devo comprar? Agradeço os vossos conselhos.
Responder
#2

Pegando nas suas premissas (motor fiável, levezinha , utilitária mas capaz de andar em trilhos , estética tipo 'adventure', boa assistência de marca, posição de condução confortável,  ... ) ...eu ia para a CB500 X  e colocava-lhe uns pneus com algum taco (tipo Anakee)  !
Responder
#3

Porque é que não me sai da cabeça a Ducati Scrambler?

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#4

Penso que a Yamaha XSR 700 seja uma boa aposta. Pelo que fui lendo acredito que possa ser uma boa mota para o que procuras. A Ducati dentro desse género tem bastante oferta, assim como a Thriumph, mas com a Yamaha terás provavelmente um concessionário oficial perto, a manutenção não é cara, e falam bastante bem da mota.
Responder
#5

Parece que ninguém gosta da Triumph Scrambler...
De facto tenho concessionários Honda e Yamaha bem perto de casa. A CB500X é mais confortável dos que as scrambler clássicas, ao nível de posição de condução e proteção aerodinamica? A partir de que velocidade é que o pára vento é importante? Desculpem lá, mas as dúvidas são muitas.
Responder
#6

Boas!

Segue o coração! 
Racionalmente percebo o que queres dizer e também tive um pouco como tu...durante ene meses só 'racionalizava' a NC, mas depois deixei-me levar pelo coração. É a parte boa porque essa é mais dificil de te separares dela e tratala como uma rainha (tenho duas..estou a dar o meu ponto de vista pessoal neste ponto)

Por isso tanto a ducati como a triumph (nessa gama) são muito bonitas! Noutro patamar ligeiramente diferente tens a XSR700.

A Inglesa (gostava mto de experimentar) e a Italiana nunca as conduzi mas a XSR já por 2 vezes o dia inteiro a guiá-la.

A XSR tem um torque muito catita que vai-te deixar com um sorriso nos lábios, curva muito bem e é confortável, podes colocar uma protecçao radiador preta assim como ene acessórios ao teus gosto (uns espelhos no guiador, podes retirar aquele suporte de matricula e reduzires o banco só para mono-lugar porque é so desaparafusar e encurtar e apertas de novo..fica muito bonita!!), mas claro que tanto essa como as outras duas teem menos proteccao que uma cb ou nc 'x'
Mas se é só para voltinhas, deixava já de parte essas 'x', não vais precisar de apostar nessa protecção em deterimento do que realmente gostas, por isso, uma qualquer das scrambler/classica ou neo clássica ficas bem servido :smile

...e feliz smile
Responder
#7

(05-02-2017 às 21:13)llopes Escreveu:  Parece que ninguém gosta da Triumph Scrambler...
De facto tenho concessionários Honda e Yamaha bem perto de casa. A CB500X é mais confortável dos que as scrambler clássicas, ao nível de posição de condução e proteção aerodinamica? A partir de que velocidade é que o pára vento é importante? Desculpem lá, mas as dúvidas são muitas.

É mais pelos quilómetros..claro que nao teres protecção a 200kmh torna-se chato e cansativo :p

Mas para os quilómetros que irás fazer não pensaria muito nisso, até porque existem una defletores todos catitas assim para o vintage que podes aplicar num desses modelos que mais gostas e já ajuda bastante..mas eu diria que começas a sentir algum cansaço depois de muito e muitos minutos ao vento..
Qdo experimentei a xsr foram 4 horas a rolar cm ela e só à noite me ressenti..
(A pessoa certa para te dizer isso é o Vindaloo smile)

Velasquez87
Responder
#8

Sou da opinião do Velasquez87 blink 

Se seguires o teu coração... nunca te vais arrepender da mota que tens blink 

Eu tive uma Honda Hornet, adorava aquela mota, apesar que toda a gente me dizia que me ia arrepender se comprasse, por causa da protecção aerodinâmica, porque era carburadores, porque gastava muito, etc etc... na realidade, nunca me arrependi... e só não está hoje comigo porque tive um acidente que acabou por a enviar para a sucata... e fui a Itália com ela  blink 

Escolhe com o coração a mota... até podes depois fazer um test drive a outras por um descargo de consciência... vais chegar à conclusão que de nada serve, porque a escolha por norma já está feita antes de experimentares mota que seja  blink

Um abraço.
Responder
#9

(05-02-2017 às 21:13)llopes Escreveu:  Parece que ninguém gosta da Triumph Scrambler...
De facto tenho concessionários Honda e Yamaha bem perto de casa. A CB500X é mais confortável dos que as scrambler clássicas, ao nível de posição de condução e proteção aerodinamica? A partir de que velocidade é que o pára vento é importante? Desculpem lá, mas as dúvidas são muitas.

Comparando a Triumph e a Ducati...

A Triumph é bonita, mais conservadora e claro, mais classica e isso nota-se nos escapes, nos cromados e o motor é a genese da coisa!
Um paralel twin.
A Ducati é mais juvial, desinibida e mostra algum detalhe "desportivo" conforme os genes da marca.
Conhecendo eu as estradas das redondezas e as milhares de lombas que plantaram nas estradas recomendava a Ducati porque é mais leve, mais agil e, se não me engano, como umas suspensões com mais curso que a Triumph.

Se pensares numa CB500X....
Não é uma neo-classica, é uma utilitaria fiavel e pronta para o que quiseres, mas sem o glamour dos animais que já referi.

A meio caminho entre ambos conceitos tens a XSR que é uma utilitaria com roupa dos anos 60, para se parecer a uma neo-classica, mas com o pequeno inconveniente de que tens um curso de suspensões mais pequeno que pode não ser tão tolerante com as lombas que existem nas nossas estradas.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#10

Com tantos e bons peritos por aqui, nada posso dizer que seja uma mais valia mas pergunto-me, para essa quilometragem de estrada nacional/municipal em que não é de esperar que vás aos cento e muitos ( lá vai a carta). tudo o que referes tens em casa, na nova Suzuki SV650, com a vantagem que não pagas o que Ducati pede, por exemplo.
Tem exactamente o look retro que pretendes (que para mim foi um must), não é tão cara, tem bom desempenho, gasta 4l/100 km, tem o banco mais baixo da classe, tem a assistência de arranque que nas filas usas a mota só com a embraiagem.
Contras: a Suzuki não é tão vulgar assim em Portugal, não é uma marca glamour, o modelo SV é um modelo de culto desde 1999.
Naturalmente não sou imparcial blink tenho uma e estou maravilhado com ela, ultrapassa em muito o que esperava.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)