Manutenção de inverno - CBF600SA
#31

(20-12-2019 às 13:53)dmanteigas Escreveu:  
(20-12-2019 às 12:10)Jfcmoreira Escreveu:  
(20-12-2019 às 11:36)dmanteigas Escreveu:  Epa não me leves a mal, não quero ser insultuoso ou desrespeitar-te, mas eu percebia esse cuidado se tivesses uma V4R, ou Multistrada 1260 ou uma qualquer Harley Davidson daquelas não baratuchas. Agora uma CBF600 andar preocupado com pinturas e pontos de ferrugem no escape? Isso é motas feitas para andar, mais risco menos risco, uma pintura mais baça ou menos baça, mais ferrugem nos coletores ou não... é usar à vontade e quando der o peido vender à sucata. Ninguém te vai valorizar dinheiro nenhum que gastes na mota a tentar colocar a pintura melhor.

Não levo a mal...
Mas sempre ouvi dizer "posso ter uma mota de sonho, mas a minha é melhor porque é real"
Tu não sabes, mas eu vou-te contar uma historia.
Eu com 3 anos tive a minha primeira moto4, e por infelicidades da vida a cerca de 10 anos não tive nenhuma mota.
A 6 anos atras, ainda desempregado meti na cabeça que ia voltar a ter uma mota. 6 anos depois(estudante e depois desempregado) consegui juntar a modica quantia de 3000€ e consegui comprar a mota.
Por isso esta mota para mim não representa dinheiro nem bens nem nada.
Representa um objetivo e um desejo concluido, que consegui com muito esforço e com muitas desilusões porque em 6 anos sempre que conseguia juntar o dinheiro aparecia uma merda e tinha que juntar de novo.

Por isso continuando a dizer que não levei a mal o que disseste porque na realidade é um facto porque é uma mota sem valor nenhum no mercado, para mim as motas não são como os telemoveis que tu compras ja nao gostas vendes ou deitas fora. É muito mais e no que depender de mim posso gastar 10000€ nesta mota ao longo dos anos se for preciso e posso não voltar a ter outra, mas quando for velho esta menina vai estar na garagem para me lembrar dos meus feitos.

Deixando de ser lamechas o manteigas como é que tu limpas o teu piano? lol

Olha aqui está uma questão relevante que também dá para te contar uma história que tu não sabes.

Desde há umas semanas para cá que a corrente do piano anda barulhenta que fode. Tem apenas 12 mil kms, não tem qq sinal de desgaste, a folga estava correta, vou lubrificando de vez em quando... mas começou a fazer barulho pra caralho (ou eu comecei a ficar picuinhas). Como qualquer pessoa racional perguntei a estes caralhos o que fazerem vez de a levar ao mecanico, que me sugeriram uma panoplia de possibilidades desde uma simples limpeza a vende-la na sucata mais próxima. Como gajo racional que sou decidi começar pela mais fácil que era limpar a corrente, algo que nunca tinha feito ainda. Lá fui buscar um paninho e uma escova de dentes e siga para bingo, petroleo naquela merda e está a tirar a merdonga toda. Fora 15 minutos de trabalho arduo após os quais a corrente ficou igual a nova. Já que tinha tratado daquilo, fui ali ao Intermarche e aproveitei para dar um esgicho na mota. Regra geral quando a mota está suja utilizo um metodo bastante simples: espero que chova, meto-a cá fora e vou buscá-la 5 minutos depois e voilá, fica como nova. Quando está suja e não chove... costumo esperar que chova. Mas este Sabado e todo empolgado por ter a corrente limpinha tive esta peregrina ideia de lhe dar 2 minutos de jato. Mota limpinha, tudo impecável, e já que estou no intermarche vou comprar umas merdas. Mota no estacionamento, comprinhas, regresso, pego na mota, acelero para sair no estacionamento, apanho água/óleo ou que caralho havia no chão do parque de estacionamento, faço mega slide com o pneu traseiro, ainda dei 2 ou 3 gazadas para tentar sair airosamente em cavalinho da situação mas... já não havia nada a fazer. Motinha no chão, a fazer valer o investimento nas barras colocadas exatamente 8 dias antes. Levanto a mota com a ajuda de uma pessoa que estava por lá, pequena inspeção visual estava tudo ok, siga pra casa fodido da vida.

Cheguei a casa e estive 3 horas a martirizar-me sobre os maleficios da limpeza das motas. A corrente continua a fazer barulho, entretanto a mota está toda porca outra vez por andar a chuva, e pelo meio ganhei novos riscos. Moral da história: limpar as motas só serve para as estragar.

Resumo da minha vida ultimamente lol

Se chove também serve para limpar...siga!

PS: assim que vier um tempinho melhor, levam o tratamento que merecem... blink

Velasquez87
Responder
#32

Fodasse, que meninas lol

[Imagem: images?q=tbn%3AANd9GcSreJDjnhUpWvLRpnOu-...Bpwj_EbV-v]
Responder
#33

(20-12-2019 às 13:53)dmanteigas Escreveu:  
(20-12-2019 às 12:10)Jfcmoreira Escreveu:  
(20-12-2019 às 11:36)dmanteigas Escreveu:  Epa não me leves a mal, não quero ser insultuoso ou desrespeitar-te, mas eu percebia esse cuidado se tivesses uma V4R, ou Multistrada 1260 ou uma qualquer Harley Davidson daquelas não baratuchas. Agora uma CBF600 andar preocupado com pinturas e pontos de ferrugem no escape? Isso é motas feitas para andar, mais risco menos risco, uma pintura mais baça ou menos baça, mais ferrugem nos coletores ou não... é usar à vontade e quando der o peido vender à sucata. Ninguém te vai valorizar dinheiro nenhum que gastes na mota a tentar colocar a pintura melhor.

Não levo a mal...
Mas sempre ouvi dizer "posso ter uma mota de sonho, mas a minha é melhor porque é real"
Tu não sabes, mas eu vou-te contar uma historia.
Eu com 3 anos tive a minha primeira moto4, e por infelicidades da vida a cerca de 10 anos não tive nenhuma mota.
A 6 anos atras, ainda desempregado meti na cabeça que ia voltar a ter uma mota. 6 anos depois(estudante e depois desempregado) consegui juntar a modica quantia de 3000€ e consegui comprar a mota.
Por isso esta mota para mim não representa dinheiro nem bens nem nada.
Representa um objetivo e um desejo concluido, que consegui com muito esforço e com muitas desilusões porque em 6 anos sempre que conseguia juntar o dinheiro aparecia uma merda e tinha que juntar de novo.

Por isso continuando a dizer que não levei a mal o que disseste porque na realidade é um facto porque é uma mota sem valor nenhum no mercado, para mim as motas não são como os telemoveis que tu compras ja nao gostas vendes ou deitas fora. É muito mais e no que depender de mim posso gastar 10000€ nesta mota ao longo dos anos se for preciso e posso não voltar a ter outra, mas quando for velho esta menina vai estar na garagem para me lembrar dos meus feitos.

Deixando de ser lamechas o manteigas como é que tu limpas o teu piano? lol

Olha aqui está uma questão relevante que também dá para te contar uma história que tu não sabes.

Desde há umas semanas para cá que a corrente do piano anda barulhenta que fode. Tem apenas 12 mil kms, não tem qq sinal de desgaste, a folga estava correta, vou lubrificando de vez em quando... mas começou a fazer barulho pra caralho (ou eu comecei a ficar picuinhas). Como qualquer pessoa racional perguntei a estes caralhos o que fazerem vez de a levar ao mecanico, que me sugeriram uma panoplia de possibilidades desde uma simples limpeza a vende-la na sucata mais próxima. Como gajo racional que sou decidi começar pela mais fácil que era limpar a corrente, algo que nunca tinha feito ainda. Lá fui buscar um paninho e uma escova de dentes e siga para bingo, petroleo naquela merda e está a tirar a merdonga toda. Fora 15 minutos de trabalho arduo após os quais a corrente ficou igual a nova. Já que tinha tratado daquilo, fui ali ao Intermarche e aproveitei para dar um esgicho na mota. Regra geral quando a mota está suja utilizo um metodo bastante simples: espero que chova, meto-a cá fora e vou buscá-la 5 minutos depois e voilá, fica como nova. Quando está suja e não chove... costumo esperar que chova. Mas este Sabado e todo empolgado por ter a corrente limpinha tive esta peregrina ideia de lhe dar 2 minutos de jato. Mota limpinha, tudo impecável, e já que estou no intermarche vou comprar umas merdas. Mota no estacionamento, comprinhas, regresso, pego na mota, acelero para sair no estacionamento, apanho água/óleo ou que caralho havia no chão do parque de estacionamento, faço mega slide com o pneu traseiro, ainda dei 2 ou 3 gazadas para tentar sair airosamente em cavalinho da situação mas... já não havia nada a fazer. Motinha no chão, a fazer valer o investimento nas barras colocadas exatamente 8 dias antes. Levanto a mota com a ajuda de uma pessoa que estava por lá, pequena inspeção visual estava tudo ok, siga pra casa fodido da vida.

Cheguei a casa e estive 3 horas a martirizar-me sobre os maleficios da limpeza das motas. A corrente continua a fazer barulho, entretanto a mota está toda porca outra vez por andar a chuva, e pelo meio ganhei novos riscos. Moral da história: limpar as motas só serve para as estragar.

Exatamente. Cada um com as suas
Mas ai está a piada, é que não somos iguais e cada um tem ideais diferentes.
E a vantagem do forum é cada um partilhar o seu ponto de vista para que alguem que precisa ser ajudado(tipo eu lol) consiga resolver o problema resultante das várias partilhas.

Manteigas atenção não me interpretes mal porque eu não levei a mal o que disseste. São as tuas ideias, que foram fundamentadas em boas ou más experiências.
As vezes custa-me um bocado participar aqui no forum porque há pessoal que anda sempre a cabeçada fora do assunto do topico bigsmile

Eu sou um gajo que simples que para mim está tudo bem. (até me chegar a pimenta ao nariz, porque depois sou o BERDADEIRO sai da frente guedes lol ).

Voltando ao assunto, tiveste foi um azar do caralho lol

Eu com mais ou menos esforço vou tentar dar um jeito tanto ao plastico queimado do sol como ao coletor.
E como é obvio aceito opiniões logo que sejam construtivas(neste caso destrutivas porque arranhaste a mota) como a tua lol

CBF600SA
______________________

[Imagem: hmcSPs3.jpg]
Responder
#34

Moreira, neste fórum, à semelhança de todos os fóruns e espaços nas internetes da vida, só chega a pimenta ao nariz a quem for muito parvo ou muito burro. Há que saber seleccionar e ignorar o resto.
Quanto à tua mota, e depois do teu testemunho da tua história de vida, não precisas de justificar nada para as escolhas que fazes, essa é que é essa. A mim pessoalmente não me "doeu" nada porque para mim uma mota significa um objecto e não um compromisso. Não descuro a manutenção da mota, mas não perco mais que o tempo estritamente necessário à volta dela para evitar que me falhe quando precisar. Se isso acontecer chamo o reboque (nunca foi preciso).
Acho uma certa piada aos produtos de limpeza e óleos essenciais e merdinhas para besuntar a mota, no final do dia até tens pena de sair para não sujares. Esquece isso meu, desfruta da mota e não deixes que ela desfrute de ti  V thumbsup
Responder
#35

Moreira, pá... Não é por teres uma CBF, que deverás deixar de ter atenção com ela e deixares andar até chegar quase ao ponto de "rat bike". Ainda amis se para ti, tens esse valor sentimental por ela e ela representa uma vitória, independentemente do que ela possa valer no mercado.

Primeiro deverás retirar dela tudo aquilo que achas que é supérfluo, está em mau estado ou que não gostas. Trabalhos de pintura, deverás deixar ao cuidado de profissionais (eles servem para isso), ao invés de curiosos, sob pena de estares a gastar dinheiro e a perder tempo, em vão. Depois há pequenos toques cosméticos que poderás dar, com simples produtos e baratos. Por exemplo, um limpa metais (do tipo duraglit), podem ser bastante eficazes para remover pontos de oxidação e salitre, que não tenham perfurado ou entranhado no metal. Um bom esfregão de palha de aço, um limpa inox (tipo silampos) e algum trabalho, deixarão os colectores com outra apresentação e sem aquele aspecto de barro cozido. Peças plásticas e napas, com um pouco de Pronto Limpa Móveis ou spray de silicone, e ficam com aspecto rejuvenescido. Jantes, braço oscilante e demais peças salpicadas por lubrificante ou alcatrão, WD-40 ou até querosene, irão dissolver essas manchas.
Com algum cuidado, trabalho e dedicação, poderás assim e sem gastar muito, dar outro aspecto à mota.

Bom trabalho!
Responder
#36

Moreira, tranquilo, estou só a meter-me contigo bigsmile

Eu tenho a minha visão muito particular das motas mas não a imponho a ninguém nem fico chateado quando discordam. Se te dá prazer força nisso, só quis alertar que um dia que te queiras desfazer da mota ninguém te vai valorizar isso.
Responder
#37

Alguem conhece este produto que intitula-se como reparador de plástico?
https://www.norauto.pt/p/vinyl-gel-nextz...50112.html

Tive a ver videos e parece me bem.
Mas será que tira a marca lisboeta linhaway do plástico? lol

CBF600SA
______________________

[Imagem: hmcSPs3.jpg]
Responder
#38

(20-12-2019 às 13:53)dmanteigas Escreveu:  
(20-12-2019 às 12:10)Jfcmoreira Escreveu:  
(20-12-2019 às 11:36)dmanteigas Escreveu:  Epa não me leves a mal, não quero ser insultuoso ou desrespeitar-te, mas eu percebia esse cuidado se tivesses uma V4R, ou Multistrada 1260 ou uma qualquer Harley Davidson daquelas não baratuchas. Agora uma CBF600 andar preocupado com pinturas e pontos de ferrugem no escape? Isso é motas feitas para andar, mais risco menos risco, uma pintura mais baça ou menos baça, mais ferrugem nos coletores ou não... é usar à vontade e quando der o peido vender à sucata. Ninguém te vai valorizar dinheiro nenhum que gastes na mota a tentar colocar a pintura melhor.

Não levo a mal...
Mas sempre ouvi dizer "posso ter uma mota de sonho, mas a minha é melhor porque é real"
Tu não sabes, mas eu vou-te contar uma historia.
Eu com 3 anos tive a minha primeira moto4, e por infelicidades da vida a cerca de 10 anos não tive nenhuma mota.
A 6 anos atras, ainda desempregado meti na cabeça que ia voltar a ter uma mota. 6 anos depois(estudante e depois desempregado) consegui juntar a modica quantia de 3000€ e consegui comprar a mota.
Por isso esta mota para mim não representa dinheiro nem bens nem nada.
Representa um objetivo e um desejo concluido, que consegui com muito esforço e com muitas desilusões porque em 6 anos sempre que conseguia juntar o dinheiro aparecia uma merda e tinha que juntar de novo.

Por isso continuando a dizer que não levei a mal o que disseste porque na realidade é um facto porque é uma mota sem valor nenhum no mercado, para mim as motas não são como os telemoveis que tu compras ja nao gostas vendes ou deitas fora. É muito mais e no que depender de mim posso gastar 10000€ nesta mota ao longo dos anos se for preciso e posso não voltar a ter outra, mas quando for velho esta menina vai estar na garagem para me lembrar dos meus feitos.

Deixando de ser lamechas o manteigas como é que tu limpas o teu piano? lol

Olha aqui está uma questão relevante que também dá para te contar uma história que tu não sabes.

Desde há umas semanas para cá que a corrente do piano anda barulhenta que fode. Tem apenas 12 mil kms, não tem qq sinal de desgaste, a folga estava correta, vou lubrificando de vez em quando... mas começou a fazer barulho pra caralho (ou eu comecei a ficar picuinhas). Como qualquer pessoa racional perguntei a estes caralhos o que fazerem vez de a levar ao mecanico, que me sugeriram uma panoplia de possibilidades desde uma simples limpeza a vende-la na sucata mais próxima. Como gajo racional que sou decidi começar pela mais fácil que era limpar a corrente, algo que nunca tinha feito ainda. Lá fui buscar um paninho e uma escova de dentes e siga para bingo, petroleo naquela merda e está a tirar a merdonga toda. Fora 15 minutos de trabalho arduo após os quais a corrente ficou igual a nova. Já que tinha tratado daquilo, fui ali ao Intermarche e aproveitei para dar um esgicho na mota. Regra geral quando a mota está suja utilizo um metodo bastante simples: espero que chova, meto-a cá fora e vou buscá-la 5 minutos depois e voilá, fica como nova. Quando está suja e não chove... costumo esperar que chova. Mas este Sabado e todo empolgado por ter a corrente limpinha tive esta peregrina ideia de lhe dar 2 minutos de jato. Mota limpinha, tudo impecável, e já que estou no intermarche vou comprar umas merdas. Mota no estacionamento, comprinhas, regresso, pego na mota, acelero para sair no estacionamento, apanho água/óleo ou que caralho havia no chão do parque de estacionamento, faço mega slide com o pneu traseiro, ainda dei 2 ou 3 gazadas para tentar sair airosamente em cavalinho da situação mas... já não havia nada a fazer. Motinha no chão, a fazer valer o investimento nas barras colocadas exatamente 8 dias antes. Levanto a mota com a ajuda de uma pessoa que estava por lá, pequena inspeção visual estava tudo ok, siga pra casa fodido da vida.

Cheguei a casa e estive 3 horas a martirizar-me sobre os maleficios da limpeza das motas. A corrente continua a fazer barulho, entretanto a mota está toda porca outra vez por andar a chuva, e pelo meio ganhei novos riscos. Moral da história: limpar as motas só serve para as estragar.

Heina Foda-se! sad
Então é o controle de tracção, não fez nada?

Tens que fazer como eu pá, lava as motas en casa....



...praí um par de vezes ao ano! blink

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#39

Camarada...

Queres colocar os colectores de escape da tua moto impecáveis, quase sem esforço nenhum.... então usa isto...

[Imagem: HvNyY5n.png]

Isola tudo muito bem para não deixares tocar em mais nada... usa uma trincha ou uma escova de dentes para o efeito...

Posteriormente, se queres o "mirror finish"... então mentaliza-te que vais ter de dar ao braço com fartura, e o produto de limpeza de tachos da silampos funciona muito bem.

Para a pintura... se tiver verniz... estás safo.... é só polir, e não é preciso grandes produtos para este efeito... embora eu recomende que passes pelo site da carcareeurope e fala com eles, que eles ajudam-te, ou vais à loja da Tom Details... os preços são os mesmos, e sempre é uma loja física.

Quanto aos plásticos pretos, que não são pintados, a WURTH tem um produto do cacete... que é muito bom... não é barato... mas depois podes usar no carro, na trotinete, etc.... que é uma tinta à base de água que se aplica com um esponja normal e que fica com o aspecto stock, não sei o nome, mas mais logo, tiro uma foto e coloco aqui.

mas para começar.... dar uma bela lavagem na mota... do tipo, desmontares tudo e lavares como deve ser.
Responder
#40

(20-12-2019 às 15:28)carlos-kb Escreveu:  Moreira, pá... Não é por teres uma CBF, que deverás deixar de ter atenção com ela e deixares andar até chegar quase ao ponto de "rat bike". Ainda amis se para ti, tens esse valor sentimental por ela e ela representa uma vitória, independentemente do que ela possa valer no mercado.

Primeiro deverás retirar dela tudo aquilo que achas que é supérfluo, está em mau estado ou que não gostas. Trabalhos de pintura, deverás deixar ao cuidado de profissionais (eles servem para isso), ao invés de curiosos, sob pena de estares a gastar dinheiro e a perder tempo, em vão. Depois há pequenos toques cosméticos que poderás dar, com simples produtos e baratos. Por exemplo, um limpa metais (do tipo duraglit), podem ser bastante eficazes para remover pontos de oxidação e salitre, que não tenham perfurado ou entranhado no metal. Um bom esfregão de palha de aço, um limpa inox (tipo silampos) e algum trabalho, deixarão os colectores com outra apresentação e sem aquele aspecto de barro cozido. Peças plásticas e napas, com um pouco de Pronto Limpa Móveis ou spray de silicone, e ficam com aspecto rejuvenescido. Jantes, braço oscilante e demais peças salpicadas por lubrificante ou alcatrão, WD-40 ou até querosene, irão dissolver essas manchas.
Com algum cuidado, trabalho e dedicação, poderás assim e sem gastar muito, dar outro aspecto à mota.

Bom trabalho!


Sim, sim Profissionais e Especialistas ™ nas pinturas. Aí "em cima" no Norte há vários conhecidos.

Convém que não sejam pintores "auto". São dois trabalhos diferentes, com processos diferentes.

Se queres um contacto, envia PM.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)