Linha SBK será V4?
#11

(24-01-2017 às 23:49)Johnny_1056 Escreveu:  Deixem de ser líricos, os gajos da Ducati querem um V4 ganhador, que se lixe o som típico do V2.

Não me parece que um V4 twin pulse seja uma solução perdedora....

(24-01-2017 às 23:49)Johnny_1056 Escreveu:  Essas problemáticas de som é para os gajos da Harley Davidson e afins!!

Sim... vais dizer ficas completamente indiferente a isto...

https://youtu.be/QymVBPukRUU
Responder
#12

(24-01-2017 às 19:25)dfelix Escreveu:  
(24-01-2017 às 11:52)carlos-kb Escreveu:  Estando os actuais L-twin (ui... que o Pires vai começar a rabujar)...
(...)
Os fanáticos do L-Twin...

O Pires sem perceber porquê até acaba por ter razão para rabujar!
Desde a 1098 que aos poucos e de forma discreta (mas pouco ingénua) o L-twin tem tombado...  lol
Actualmente na 1299 aquilo já está mais para um V-twin que o L-twin.

Mas o ângulo entre cilindros continua nos 90º.... e até mesmo no V4... perdão L4 da Desmocedici, esse ângulo se manteve.
Ou seja, um L-twin / L4..... "tombado".... mas um "L". bigsmile

(24-01-2017 às 23:49)Johnny_1056 Escreveu:  Deixem de ser líricos, os gajos da Ducati querem um V4 ganhador, que se lixe o som típico do V2.
Essas problemáticas de som é para os gajos da Harley Davidson e afins!!

Acho que mais facilmente eles abandonarão a embraiagem "caixa de pregos" (e já são algumas Ducs a sairem com embraiagem húmida), do que meterem de parte a distribuição Desmo . Até porque esta segunda, tem na realidade, vantagens práticas, especialmente em regimes de rotação elevados... ao passo que manter uma embraiagem a seco, não tem qualquer real vantagem que não a sonora característica que dá às motos.... e não haver contaminação do óleo, o que numa moto que faça mudas regulares do mesmo, é praticamente irrelevante.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#13

Uma embraiagem a seco tem muitas vantagens.
É mais leve e muito mais eficaz.
Só não é é compatível com os sistemas anti deslizantes.
E é por isso que quase a totalidade de motos desportivas da Ducati já tem embraiagens húmidas.
O barulho, no fundo, é só um apelo aos sentidos, que se calhar até interfere com as normativas Euro.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#14

(25-01-2017 às 11:51)LoneRider Escreveu:  Uma embraiagem a seco tem muitas vantagens.
Só não é  é compatível com os sistemas anti deslizantes.
E é por isso que quase a totalidade de motos desportivas da Ducati já tem embraiagens húmidas.

É mais leve e muito mais eficaz.

Muitas? Quais? Serão assim tantas que façam quase não haverem motos com embraiagens a seco... e as poucas que haviam, vão sendo substituídas por embraiagens em banho de óleo?
Tirando a leveza e espaço ocupado pelo conjunto (no caso específico da Ducati), não termos óleo contaminado pelos discos e a maior "acessibilidade" e "facilidade" mecânica (que até pode ser uma mais valia na competição), que mais valias poderão ter?
Numa utilização "civil", uma embraiagem a seco até pode ser mais problemática, pelo sobre-aquecimento a que pode estar sujeita. A BMW, por exemplo, abandonou as monodisco a seco, porque para além de grandes, em cidade aqueciam e alteravam completamente o tacto... para além do odor que emanavam.... ahh... e tinham uma vida útil relativamente curta.

(25-01-2017 às 11:51)LoneRider Escreveu:  O barulho,  no fundo,  é só um apelo aos sentidos, que se calhar até interfere com as normativas Euro.

Exacto.... o som da "caixa de pregos" é um must, característico e reconhecível da Ducati. Mas tirando esse factor "sensorial", que mais valia traz ás motos do Borgo?

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#15

(25-01-2017 às 11:43)carlos-kb Escreveu:  Mas o ângulo entre cilindros continua nos 90º.... e até mesmo no V4... perdão L4 da Desmocedici, esse ângulo se manteve.
Ou seja, um L-twin / L4..... "tombado".... mas um "L".  bigsmile

Inventaram isso do "L" para dar alguma exclusividade a um V a 90º em que o cilindro inferior estava posicionado na horizontal.
Sobretudo em cima dum cavalete.

"Ahh e tal.. mas a minha Ducati não é um v-twin normal... é em L!"  proud

Caganças....

Só que à medida que foram percebendo que aquilo não era lá muito fixe para a distribuição do peso, foram tombando o gajo!
E desde que o motor passou a ser o elemento central da ciclística, tornou-se mesmo inconveniente que uma cabeça ficasse lá em baixo a auxiliar a fixação de um mesa de direcção que está lá em cima.

Mas sim.. um L é um V tombado e um V é um L tombado... portanto, "how cares"?!?!  lol

(25-01-2017 às 11:43)carlos-kb Escreveu:  Acho que mais facilmente eles abandonarão a embraiagem "caixa de pregos" (e já são algumas Ducs a sairem com embraiagem húmida), do que meterem de parte a distribuição Desmo.

Já abandonaram.
Penso que a última resistente foi mesmo a 1198.
E abandonaram porque hoje em dia é tudo deslizante, algo que a seco resulta numa valente cagada.

O desmo não abandonam.
E se algum dia o fizerem será em detrimento de alguma modernice "camless" ou algo que também os diferencie.
Responder
#16

(25-01-2017 às 12:58)dfelix Escreveu:  Penso que a última resistente foi mesmo a 1198.

Yep... ainda que a predecessora 1098 já trouxesse uma "húmida", tal como a irmã gémea "mai piquena", a 848.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#17

Race pedigree....

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#18

O facto dos tiffosi terem tanto orgulho nas duas características (quase) exclusivas das Duc, é bem expressa no gastar montantes elevados de dinheiro em componentes aftermarket premium, para as apresentarem a olhos vistos... seja a célebre "caixa de pregos", seja o desmo. bigsmile

Há dias no Cabo Espichel, estava lá uma 749 assim...

[Imagem: 20170115_112148.jpg]

Cambada de garfistas vaidosos! lol

Isto para não falar dos kits de conversão de wet para dry clutch!

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#19

(25-01-2017 às 13:43)carlos-kb Escreveu:  Yep... ainda que a predecessora 1098 já trouxesse uma "húmida", tal como a irmã gémea "mai piquena", a 848.

O motor da 1098 tinha embraiagem a seco!
Aliás, a 1198 tem porque o motor é praticamente o mesmo da 1098R.

A 1098 apesar de ter reconquistado a clientela que nunca aceitou a 999, acabou por ser uma geração um bocado mal parida.
Talvez por isso o ciclo de vida tenha sido mais curto que o normal.
E o motor das versões base e S acabasse despejado nas stretfighter... na tentativa de enganar o Caroço!

Curiosamente, o motor das MTS1200 é baseado na mesma plataforma e tem embraiagem "húmida".
Certamente existe alguma razão lógica para que nunca a tivessem introduzido nas SBK dessa geração.

A 848 penso que foi um apalpar de terreno quanto a esta decisão.
Há uma década atrás o cliente Ducati era mais conservador no que diz respeito a eliminar certos atributos icónicos da marca.
A própria 1199 Panigale teve um efeito agridoce.
Responder
#20

(25-01-2017 às 15:32)carlos-kb Escreveu:  Isto para não falar dos kits de conversão de wet para dry clutch!

O melhor kit de todos...

https://youtu.be/uhYnAeKiTq4
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)