Kawasaki Ninja 400
#1

[Imagem: pJHEfXD8+n2u9PFXa9PU7BGnuPTpRQ89Ok=]


Estamos em época de novidades e das marcas anunciarem os seus novos modelos para 2018 . O Salão de Tóquio acaba de arrancar e o de Milão está à porta.

Depois da tão badalada neo clássica e revivalista Z900 RS eis que a Kawasaki decidiu anunciar para 2018 a substituição da sua Ninja 300, penalizada pelo Euro 4, pela nova Ninja 400, apresentada precisamente no Salão de Tóquio.

[Imagem: ninja-400-001.jpg]

A nova Ninja 400 é uma moto inteiramente nova com um novo motor e novo chassis e a pesar menos 8 kg que a anterior Ninja 300. O motor de 399cc desenvolve agora uma potência de 44,8 cv graças ao aumento de cilindrada e a uma admissão melhorada que integra um novo desenho da caixa de ar que melhora a eficiência do conjunto. O novo motor de 400 cc tem praticamente a mesma dimensão do da Ninja de 250cc e pesa menos 1 Kg que esta última.
[Imagem: ninja-400-002.jpg]

A Ninja 400 monta também uma embraiagem nova deslizante e assistida que confere uma pressão muito menor no acionamento da mesma, realidade que em cidade resulta menos cansativo.

[Imagem: ninja-400-004.jpg]

Para além de mais leve que o anterior quadro a nova geometria do novo quadro oferece maior estabilidade, rigidez e manobralidade. As suspensões dianteiras são agora de 41 mm, não ajustáveis, e mais eficientes que as anteriores. Os travões incluem ABS da Nissin e um disco semi-flutuante de 310mm. As jantes são de 5 raios, em tudo semelhantes às da Ninja 650 e contribuem de forma positiva para a diminuição de peso da Ninja 400.

[Imagem: ninja-400-008.jpg]

A altura do banco é de apenas 786 mm e para além do mais é relativamente estreito, quase menos 30mm que o banco da Ninja 300, pelo que facilita ainda mais a colocação dos pés no chão. Os faróis dianteiros são agora de tecnologia LED, máximos e médios e luz de presença LED também. O painel de informação é idêntico ao da Ninja 650 conferindo assim um estatuto superior nos acabamentos desta nova Ninja 400.

[Imagem: ninja-400-006.jpg]

A proteção aerodinâmica é superior graças a um novo desenho das carenagens, mais volumosas, que conferem uma imagem de moto de maior cilindrada. O depósito tem capacidade para 14 litros e a Kawasaki afirma que a Ninja 400 tem uma autonomia de cerca de 340 Kms.

[Imagem: ninja-400-007.jpg]

A Kawasaki anuncia ainda uma lista de acessórios disponível que incluem um vidro mais alto, tomada de corrente eléctrica, um banco mais alto e ergonómico, um saco de depósito, uma proteção de depósito, deslisadores de proteção para o quadro, fita de decoração das jantes, tampa para o banco do pendura, cadeado de capacete e cadeado em U.

[Imagem: ninja-400-005.jpg]

Especificações Técnicas da Ninja 400 – 2018

Motor de 399cc , refrigeração líquida , bicilíndrico paralelo com 8 válvulas e DOHC



Potência de 44,8 CV às 10.000rpm

Binário de 28ft/lb às 8.000rpm

Altura do banco de 785mm

Peso de 168Kg

Capacidade do depósito de 14 litros
Cores Preto Spark Metálico, Verde Lima e Ebony ( versão KRT )


[Imagem: images?q=tbn%3AANd9GcT4XLIkYtQDw11iDiKFM...g&usqp=CAU]


Responder
#2

Epá! Muito bom! E que os outros sigam o seu caminho, mas questiono, apenas 44cv de um bicilindrico 400cc? A R3 consegue 42cv num bicilindrico 300cc, se a Yamaha se lembra de lançar um motor 400cc abate logo este.
Responder
#3

Nem tudo é potência.

Para mum falta-lhe muita coisa para ser uma  desportiva no verdadeiro sentido da palavra.  
Nota-se aqui um dejavu, uma vez que a solução para integrar a mecânica na nova normativa foi o aumento de cilindrada.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#4

A desportividade nestas motas continua a ser o seu estilo, não são motos para fazer corridas nem me parece que fosse esse o propósito. Ainda assim parece-me ser algo criado para a categoria A2.
Responder
#5

Claro que sim.
Se não fosse com esse propósito (A2) esta gama de 300/400 nunca tinha existido!

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#6

(26-10-2017 às 12:12)OFFICER Escreveu:  Ainda assim parece-me ser algo criado para a categoria A2.

Nada de novo....
Afinal a "conservadora" Honda já fez isso há bastante tempo... com mais 100cc e poupando recursos, recorrendo a uma motorização extensível a outros modelos.

[Imagem: CBR500R_2017_05.jpg]

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#7

...e que em termos de resposta está muito por cima!

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#8

Mas este mercado até tem tido algumas vendas, não só por cá, claro.

Mesmo pessoal com categoria A, tem optado por estas motos, devido à possivel economia.
Responder
#9

Sim!
Sem dúvida.
Mas se reparares não são bem estes modelos, mas sim coisas mais prácticas.

Estes modelos pretendem captar o pessoal jovem ou velhas glórias falidas que vivem de aparências porque nunca tiveram unhas para uma desportiva a sério.

Para os que querem uma mota práctica e económica, compram uma CB500, uma NC ou uma Z, ou então as XJ/MT e demais instrumentos musicais.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#10

(26-10-2017 às 12:37)LoneRider Escreveu:  Sim!
Sem dúvida.
Mas se reparares não são bem estes modelos, mas sim coisas mais prácticas.

Estes modelos pretendem captar o pessoal jovem ou velhas glórias falidas que vivem de aparências porque nunca tiveram unhas para uma desportiva a sério.

Para os que querem uma mota práctica e económica, compram uma CB500, uma NC ou uma Z, ou então as XJ/MT e demais instrumentos musicais.

Não percebi a parte onde se comparam as NC aos "demais instrumentos musicais" devil

Estamos a falar de coisas distantas....uma mota e uma coisa!

[Imagem: images?q=tbn%3AANd9GcT4XLIkYtQDw11iDiKFM...g&usqp=CAU]


Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)