#61

(04-11-2018 às 13:18)carlos-kb Escreveu:  Deixem-se de merdas, pá.

Não há dinheiro, não há palhaço!

Coincidentemente, tenho também o IUC da Pégasus a pagamento até 30/11.

Boas;
Carlos-kb, vai-te encher de moscas!!
Ph#da-se!! Conseguia viver perfeitamente sem pagar a barbaridade que pago de IUC relativo a uma moto com 17 anos!!
Sabes que há países em que nem sequer tens Imposto de Circulação??!!
Responder
#62

(04-11-2018 às 13:18)carlos-kb Escreveu:  Deixem-se de merdas, pá.

Não há dinheiro, não há palhaço!

Coincidentemente, tenho também o IUC da Pégasus a pagamento até 30/11.

e vão 2.

[Imagem: images?q=tbn%3AANd9GcT4XLIkYtQDw11iDiKFM...g&usqp=CAU]


Responder
#63

(04-11-2018 às 18:51)rruella Escreveu:  Amigo Carlos não esta aqui em causa valores, atenção. proud

(04-11-2018 às 18:54)rruella Escreveu:  
(03-11-2018 às 15:36)MikeB Escreveu:  Sendo a minha “viúva negra” apenas um ano + nova que a tua e continuando a pagar como se fosse novinha e “virgem”  novamente já em Abril próximo ... é para fazer barulho a que porta?
estou a espera de que um de vós lancem uma petição junto a quem de direito, finanças sei lá.
quando foi do IMI fui às finanças e obtive bom resultado ao pedir a reavaliação.

(04-11-2018 às 23:39)Johnny_1056 Escreveu:  Boas;
Carlos-kb, vai-te encher de moscas!!
Ph#da-se!! Conseguia viver perfeitamente sem pagar a barbaridade que pago de IUC relativo a uma moto com 17 anos!!
Sabes que há países em que nem sequer tens Imposto de Circulação??!!


É certo que o escalonamento actual do IUC está obsoleto, desfasado da realidade de mercado, e tem estado inalterado (apenas actualizando valores em função da inflação), derivado ao facto de ser uma contrapartida para as motos, em 2007, quando se mexeu e actualizou a fórmula de cálculo do IUC dos automóveis. Ou seja, enquanto o IUC dos automóveis tem em conta o combustível, cilindrada, emissões de CO2 e no final , ainda multiplica pelo coeficiente do ano de matrícula, nas motos a coisa apenas tem em conta a cilindrada /ano.
Hoje qualquer carro utilitário pós Julho de 2007, de baixa cilindrada, paga bem mais que o escalão mais alto das motos.

E atenção que quando se mexe na merda, por dar azo a fazer-se ainda mais borrada. Já viram alguma vez os nossos governantes darem com uma mão sem tirarem com a outra?

Pensem bem no que querem... porque para eles mexerem no IUC das motos, de certeza que não será para dar benesses a ninguém.... ainda mais quando está prevista a entrada da Euro5 em 2020 para as motas (falta pouco mais de 1 ano).

Eu também preferia não pagar... ou mesmo pagar muito menos... mas estamos em Portugal! Vale a pena pensar nisto. proud

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#64

Da minha curta experiência, Portugal é dos países da Europa onde custa menos sustentar um veículo.

Isto estende-se a: Reparações e Oficinas, Seguros, Impostos, Cartas e habilitações para conduzir etc.

Se analisarmos numa perspectiva mais abrangente continuamos sem ter tantos encargos assim. Que interessa deixar de pagar IUC ou pagar menos se depois podemos ter seguros a 10x mais para podermos andar com carros ou motas? Ou encargos permanentes de entradas em centros urbanos? Ou parques de motas pagos?


Responder
#65

Boas;
Vindaloo, não deixas de ter razão. Há custos associados à utilização dum veículo muito superiores noutros países, tal como outros incrivelmente inferiores, nomeadamente a nível de legalização.
Não nos podemos esquecer também do respectivo nível de rendimentos.
O IUC, tal como o conhecemos, tanto nos automóveis como nas motos é uma autêntica estupidez!! É um imposto de posse e nem sequer distingue veículos de utilização regular dos históricos.
Responder
#66

(05-11-2018 às 13:45)Johnny_1056 Escreveu:  Boas;
Vindaloo, não deixas de ter razão. Há custos associados à utilização dum veículo muito superiores noutros países, tal como outros incrivelmente inferiores, nomeadamente a nível de legalização.
Não nos podemos esquecer também do respectivo nível de rendimentos.
O IUC, tal como o conhecemos, tanto nos automóveis como nas motos é uma autêntica estupidez!! É um imposto de posse e nem sequer distingue veículos de utilização regular dos históricos.

Um imposto de posse é um imposto que regulariza a receita.

Mas quando saiu esta tabela de IUC foi noticiado (não sei se verdade ou não) que a receita global até seria inferior.

Eu tenho um jipe relativamente antigo ('93) e quando deixei de pagar 'selo' para IUC tive uma redução de 40 e tal € anuais.

Ainda assim, eu preferia como estava ou seja: poder tomar a decisão de 'querer parar' um veículo e ter encargos 0 com ele, o que não acontece. 

Este imposto vem penalizar os coleccionadores ou as famílias com muitos veículos, e beneficiar quem anda só com um carro e anda todos os dias.

Ou neste tópico ou noutro parecido para trás, já se adjectivou o imposto de circulação de imposto de garagem, e que vem pressupor que quem 'se pode dar ao luxo de ter carros ou motas paradas' tem dinheiro para sustentar este imposto.

Eu em 2014 num ano de autêntica maluqueira de estar a morar muito longe do trabalho, fiz 55.000km num ano de mota.

A uma média de 6L/100 (que era mais...) dá 3300L de gasolina. Que a um preço médio de 1,30€ (que era mais...) dá 4290€ em gasolina pelo que o IUC de 52€ que paguei nesse ano representa pouco mais que 1% do valor em combustível. 

Se decidires incluir nas contas manutenção e borracha, a influência do IUC é inferior a 1%, garantidamente.


Responder
#67

Um exercício de mercearia ao mais alto nível....

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#68

Vindaloo.... faltou apenas considerares a desvalorização, para esse cálculo ser o mais efectivo possível. bigsmile

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#69

E, dentro do coeficiente de atrito, saber qual a parte da soma total do imposto recaudado, que foi destinado a reparar o dano que fizeste às estradas por donde andaste....

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#70

Rui, pá.... não compliques muito.... senão ainda aparece por aqui o Areias (aka ebola), a ilustrar a coisa toda com as respectivas fórmulas... contemplando ainda uma equação para o cálculo da variável da componente da pintura da mota com efectivação de desgaste temporal a multiplicar pelo coeficiente do somatório da incógnita qualitativa do acabamento final em relação à diferença da raíz quadrada da camada de verniz aplicada...

... e todos sabemos que isso também é importantíssimo ter em conta, nos cálculos gerais, sobre os gastos de utilização de uma moto!

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)