Inspecções de motociclos de cilindrada superior a 250cc avançam em 2016?

Fui esta 3ª feira à inspeção com o carro a uma controlauto, e lá estava a fila para as inspeções às motos.

Tinham algo para ver as luzes, como as que metem nos carros para ver o alinhamento, tinham umas plataformas que não percebi o que eram nem para o que serviam, e algo para colocar lá uma roda e prender a moto, tipo isto:
[Imagem: 4fd1e271ff70833425b787520ad5383b--motorb...rcycle.jpg]

Mas acabei por não perguntar a ninguem se sabiam de algo... o mais certo era responderem como responderam ao Nfilipe

Esperar para ver

Ricardo - Honda CB500X
[Imagem: latest?cb=20150510093035]
Responder

Andou quase toda a gente preocupada em meter a mota original e afinal ainda nao é desta! lol
Responder

(02-01-2022 às 11:56)Nfilipe Escreveu:  Andou quase toda a gente preocupada em meter a mota original e afinal ainda nao é desta! lol

Penso que houve gente a vender a moto no OLX. Construir uma «Cafe-Racer» tuga fica bastante mais barato do que percorrer o caminho inverso.

É um palpite, mas quer-me parecer que retrovisores aftermarket, piscas LED, etc vão ficar para segundo-plano nas inspecções. Mesmo as panelas com DB-killer estou convencido que ficarão de fora.

Reflectores laterais, travões, ruído e análise dos gases de escape devem ser os pontos em questão. Não há tempo nem pachorra para estar a discutir com os proprietários se a panela veio de origem ou não.

Eles têm de ter um número que seja excedido, não pode ser por palpites ou opinião.

Material aftermarket será mais um alvo para as operações-stop destinadas a chatear.

PS: espero não ter ofendido ninguém.
Responder

(02-01-2022 às 11:56)Nfilipe Escreveu:  Andou quase toda a gente preocupada em meter a mota original e afinal ainda nao é desta! lol

Ainda não foi desta que passou a ser obrigatório anualmente trocar um papelinho por dinheiro.

Mas também não foi preciso inspecções para muita gente meter a moto original.

Se houve tema recorrente nos últimos dois anos foi a enorme perseguição a modificações, algumas delas bastante discutíveis.
Operações onde os agentes de autoridade além da sua função passaram também a ser inspectores, legisladores e carrascos.

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder

(03-01-2022 às 19:49)dfelix Escreveu:  
(02-01-2022 às 11:56)Nfilipe Escreveu:  Andou quase toda a gente preocupada em meter a mota original e afinal ainda nao é desta! lol

Ainda não foi desta que passou a ser obrigatório anualmente trocar um papelinho por dinheiro.

Mas também não foi preciso inspecções para muita gente meter a moto original.

Se houve tema recorrente nos últimos dois anos foi a enorme perseguição a modificações, algumas delas bastante discutíveis.
Operações onde os agentes de autoridade além da sua função passaram também a ser inspectores, legisladores e carrascos.

nem mais , acertaste na mouche , quando ate foram criadas as Esquadras de Fiscalização tecnica para o efeito...
Responder

Como evitar ser apanhado nas inspeções «técnicas» da psp (com algum esforço imaginativo é aplicável):

Responder

A linha de inspeção montada não é sinal de estar tudo pronto.

Na controlauto da expo a linha de ipo de motas é a garagem do GLC do dono da empresa!

Ainda falta darem formação aos técnicos...e nem todos os técnicos querem agarrar numa mota e inspecioná-la (dito por quem lá labora).
Responder

Franceses "isentos" das IPO às motos (com contrapartidas, claro)!
_________________________________________________________

No Mandatory Motorcycle Inspections In France
July 27, 2022

[Imagem: header_ffmc_130921-1132x509.jpg]

The French decision to impose a mandatory technical inspection for motorcycles on 1 January 2023 is definitely buried, according to French motorcyclists’ organisation FFMC.

The wait was long, but it is here: the introduction of the periodical technical inspection for motorcycles is repealed. Understand that the decree of August 2021 imposing a mandatory technical inspection for powered two-wheelers from 1 January 2023 will not take place, because it is cancelled by a new decree. The decree “Removes the obligation of a technical inspection of motorised vehicles with two or three wheels and motorised quadricycles (categories L)”.

The FFMC (French Federation of Angry Bikers) and the FFM (French Motorcycling Federation) have been working for this victory for more than ten years.

The European directive of 2014 offers the possibility of derogating from the technical inspection for powered two-wheelers if measures promoting the road safety of powered two-wheelers have been adopted. Six alternatives had been sent to the European Commission, some of which have already been effective since this year.

- Conversion bonus (up to €6,000 without income conditions) for the purchase of an electric two-wheeler (including the retrofitting of thermal motorcycles) or a very low-polluting one.
- Installation of sound emission control radars and penalties for non-approved and/or tampered exhaust pipes.
- Better communication on the safety of two-wheelers, particularly in terms of equipment.
- Include the issues related to two and three wheels in the Departmental Road Safety Action Plans.
- Integration of the issue of the safety of powered two-wheeler users when passing the B permit and adding a program on maintenance, eco-driving and noise when passing the A1 and A2 permits.
- Reinforcement of the protection of users thanks to the signalling of blind spots on heavy vehicles.

[Imagem: web_clement_beaune-300x300.jpg]

At the invitation of the Minister delegate in charge of transport, Clément Beaune (see picture), a working meeting was held on Tuesday 26 July 2022 at the ministry in the presence of the President of the FFM, Sébastien Poirier and the National Technical Director, Caroline Castillo, as well as for the FFMC, Didier Renoux, General Delegate and Céline Aubrun, Coordinator of the national FFMC office.


FONTE: F.E.M.A. | Federation of European Motorcyclists’ Associations

[Imagem: QKmafvp.png]
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 6 Visitante(s)