Honda CB 1100X
#51

(21-10-2021 às 11:17)carlos-kb Escreveu:  238 kg / 248 kg (DCT) / 102 cv @ 7500rpm ( wtf ?) / 11.999 £ / 12.999£ (DCT)

A Tracer 900 e a F900 GT estão certamente a rir-se agora. pervert ?

Por outro lado, o pessoal das NC devem estar a dar pulos de contentamento. A próxima mota deles está finalmente decidida (DCT'ers included).

Eu acho a mota feia, haverá certamente um mercado de pessoas que a ache bonita, considero efectivamente um preço demasiado elevado considerando as concorrentes, mas ainda assim com o grupo fanatico honda de certeza que não será flop de vendas, apesar de tudo a imagem da fiabilidade Honda neste segmento que é feito para papar km é um argumento que joga a favor dela.

[Imagem: 3a28d74fcda810d6526bb56e69702394.jpg]
Responder
#52

(21-10-2021 às 14:01)pareias Escreveu:  
(21-10-2021 às 12:22)Snap Escreveu:  Tem melhor aspecto do que andava por aí na net….. o restante fiquei (bastante) desiludido.


Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk


Tu mantém a CBF, por favor. A CBF ainda andará por cá quando toda a gente se tiver esquecido desta.

No teu caso olharia talvez para uma SC64, mais por causa dos consumos e do motor em altas.

O mercado das usadas ficou subitamente mais atractivo mal esta foto apareceu.


Ainda estava a pensar em comprar moto nova em 2022.
Actualmente não dá……. Vidas


Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
Responder
#53

Verdade seja dita... também não se podia esperar muito mais que isto... é uma honda.
Responder
#54

(22-10-2021 às 01:59)Liquid_Fire Escreveu:  Eu acho a mota feia, haverá certamente um mercado de pessoas que a ache bonita

Aquilo basicamente é uma X-Adv que andou a abusar nas calorias.
Curiosa e estranhamente (ou não), a X-Adv até teve uma boa aceitação, para os PCX'istas armados ao pingarelho, que almejavam algo o mais parecido possível com uma adventure.

(22-10-2021 às 01:59)Liquid_Fire Escreveu:  considero efectivamente um preço demasiado elevado considerando as concorrentes, mas ainda assim com o grupo fanatico honda de certeza que não será flop de vendas, apesar de tudo a imagem da fiabilidade Honda neste segmento que é feito para papar km é um argumento que joga a favor dela.

A Honda já começou a "vender" que aquilo é uma tourer. De forma fácil e barata pegou num chassis e motor que já se tem (repare-se que até o protector do cárter da AT 2022 aquilo também traz), meteu jantes, pneus e suspensões 100% asfálticas, aumentou a superfície plastificada e voilá... eis uma tourer. O teaser de apresentação remete em absoluto para isso. E basta abrir um qualquer artigo da imprensa, que é também para isso que tende.

Nada de novo, muitos outros já o fizeram e mesmo da parte da "frangaria", em tempos usou a mesma receita, pegando numa naked de média cilindrada, acrescentou-lhe uma parafernália de apêndices e plásticos, surgindo com uma (pseudo) turística, aonde até estreou esse mesmo acrónimo que esta nova NT também ostenta e para dar um ar mais pomposo, denominou-a com o nome de uma célebre estância balnear francesa. Mas aquela porra, mesmo arrastando-se pelas estradas... vendeu!

Esta "Africa Twin asfáltica", se não vender (e convencer) pelas prestações face às concorrentes (que pelos números, decerto não fará)... irá vender sobretudo aqueles que estarão convencidos que irão comprar especificamente uma tourer e que até dizem convictamente "Honda é Honda".
Responder
#55

Penso que não chegará a ser uma tourer, será mais uma citadina pesada. Pendura+malas+top case, será que aguenta?

Comparando os valores específicos deste motor 1100 com um 1250 da GS, por exemplo, percebe-se a falta de empenho da Honda:

1250: 143 Nm @ 6250 rpm, 100 kW @ 7750 rpm (aprox. 0.1144, 0.080)
1100: 104 Nm @ 6250 rpm,   75 kW @ 7500 rpm (aprox. 0.0945, 0.068)

Binário máximo às mesmas rotações!

Em termos de PME temos 1.188 MPa para a Honda e 1.438 MPa para a BMW.

(Sem contar com as patranhas habituais da Honda em termos de potência e binário.)

Isto conjugado com o peso e a distribuição de massa menos favorável dá o que se pode observar na figura, mesmo sem olhar para os números.
Responder
#56

olha que não é só o pessoal das pcx que faz o mercado da xadv Carlos, em lx ha varias com malta de blazer e sapatinho vela a ir pro escritorio, e até consigo perceber que nesse sentido seja uma boa opçao, economica para fazer commute diario, e flexivel o suficiente para dar um passeiozito ao fds, devido ao preço e caracteristicas até um bocadito exclusiva, nao obrigando assim a comprar uma gs1200 e usar malas do tibete para fazer cascais - saldanha.

[Imagem: 3a28d74fcda810d6526bb56e69702394.jpg]
Responder
#57

(22-10-2021 às 10:37)pareias Escreveu:  Penso que não chegará a ser uma tourer, será mais uma citadina pesada. Pendura+malas+top case, será que aguenta?

Uma Pan anunciava potências pico na casa da centena de cavalos... e só na últimas versões de 1300cc, elevou um pouco esses números (120cv, se não estou em erro, na sua última versão). A RT seguiu pegadas idênticas... mas ambas, apesar de pesadas, carregadas de malas com bagagem e com condutor e pendura, não deixam de ter um bom desempenho turístico.

Esta NT anuncia essa mesma centena de cv. Mas depois falta-lhe o resto e não me parece que é pegando na base de uma maxi-trail como é a AT, com aquela arquitectura de motor, uma transmissão de manutenção regular e plastificando-a de forma massiva, que se consiga fazer uma "real tourer", por mais que até a tentem vender como tal. Repara que não obstante da Goldwing, existe essa lacuna no catálogo da "frangaria", de uma tourer mais acessível e utilizável, que era o que a Pan era, até ter sido descatalogada e que por exemplo, tens com as RT e as K16, na BMW, respectivamente.

Curiosamente esta mota remete-me logo para uma NC750X mais musculada, pois as specs e características que tem, aproximam-nas mais, do que as afastam... até no facto de serem sub-potenciadas face à cilindrada que têm e em comparação com a concorrência.

A receita de fiabilidade Honda também passa por aqui. Motores menos espevitados, rotativos e potentes, são optimos para não comprometer essa fiabilidade. pervert
Responder
#58

As specs são as mesma da africa twin de 2020. Eu como já disse, esta mota nao faz qualquer sentido, é uma africa twin com roupa diferente, mas que até pelo contrario é bem mais feia que uma AT. Falta de ideias de vontade de inovar, dá nisso. E tenho muitas duvidas que isto seja um sucesso, ainda nao consigo imaginar que haja um tipo de cliente especifico para isto e diferente do mesmo cliente que opta por uma AT.
Responder
#59

(22-10-2021 às 15:29)Liquid_Fire Escreveu:  olha que não é só o pessoal das pcx que faz o mercado da xadv Carlos, em lx ha varias com malta de blazer e sapatinho vela a ir pro escritorio

Não deixo de concordar contigo. De qualquer modo, acaba por ser o cliente que vem do mundo scooterista (ou das 125 com carta B e entretanto tira a carta de mota e quer evoluir)... ou pessoal que deu entrada recente no mundo das motos, não se preocupa com estigmas (ou até os desconhece) e não segue propriamente os paradigmas do motociclista "tradicional".

(22-10-2021 às 15:29)Liquid_Fire Escreveu:  até consigo perceber que nesse sentido seja uma boa opçao, economica para fazer commute diario, e flexivel o suficiente para dar um passeiozito ao fds, devido ao preço e caracteristicas até um bocadito exclusiva, nao obrigando assim a comprar uma gs1200 e usar malas do tibete para fazer cascais - saldanha.

Concordo novamente. A base ser precisamente a da NC, dá-lhe essa aptidão para um uso urbano regular e umas escapadas em modo mais light. Depois, e pela sua concepção, misturando os conceitos de sccoter e moto adventure, traz-lhe essa "diferenciação" do que seria uma mera utilitária com ar de "calça-arregaçada", como acaba a ser a NC.

(22-10-2021 às 16:46)Nfilipe Escreveu:  As specs são as mesma da africa twin de 2020. Eu como já disse, esta mota nao faz qualquer sentido, é uma africa twin com roupa diferente, mas que até pelo contrario é bem mais feia que uma AT. Falta de ideias de vontade de inovar, dá nisso. E tenho muitas duvidas que isto seja um sucesso, ainda nao consigo imaginar que haja um tipo de cliente especifico para isto e diferente do mesmo cliente que opta por uma AT.

Não concordo. Da mesma forma que o cliente de uma Ténere 700 não é o mesmo de uma Tracer 7 (com specs semelhantes), o cliente de uma AT não acredito que seja o mesmo desta NT.
Responder
#60

Os números anunciados são a ponta do iceberg. A Honda tem-nos inflaccionado grosseiramente em muitos modelos.

Exceptuando a RR-R, a maioria das Honda apresenta valores muito aquém dos anunciados. Nos EUA a Africa-Twin 1100 tem sido apelidada de anémica pelos proprietários e os valores no dinamómetro mostram isso.

A Goldwing anuncia 125 cavalos e debita 90.

Basta pesquisar.

PS: espero não estar a ofender ninguém.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)