Governo quer criar carta de condução por pontos
#61

A "compra" de pontos não se vai fazer nas escolas...há outras entidades para isso.

[Imagem: 7STkQ4B.jpg]
Responder
#62

(01-06-2016 às 11:18)Cloud Escreveu:  Por acaso concordo com o lone, acho que a parte teórica da condução devia estar inserida no nosso sistema de ensino. Não era nada mal pensado formar condutores e peões, não dispensando o teste no final para ter a carta, claro.

Tu aos 16 anos es legalmente maior de idade, por isso imputável.
Junto com os exames do fim de curso fazes o teórico em Segurança Rodoviária e conclues a tua formação como peão. Assim como tens a base para se inscrever numa escola e fazer as prácticas nas categorias de veículos que desejas.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#63

Eu acho que a venda de pontos vai ocorrer mas é como se faz noutros países: pessoas que tenham carta com pontos mas não precisem, oferecem-se para serem identificados nas coimas que são enviadas para casa a troco de X euros.
Olhem este caso em França (o artigo já é antigo, mas a prática mantém-se): http://www.lemonde.fr/societe/article/20..._3224.html
Responder
#64

Vou vender uns quantos assim lol
Responder
#65

Não sei se aconteceu com vocês.... mas nos meus tempos de escola, participei em várias acções de formação teóricas promovidas pela Prevenção Rodoviária Portuguesa, bem como participação em circuitos de "simulação" com carros de pedais e/ou bicicletas.... o que embora de forma muito genérica e até numa toada mais lúdica, serviu para abrir os olhos a muitos de nós, enquanto crianças, para esta questão da condução e educação rodoviária.

Até mesmo no jardim do Campo Grande, em Lisboa, havia um circuito para crianças, com carros e bicicletas, aonde nas vias sinalizadas, poderiam meter em prática os conhecimentos de código da estrada que já possuíam, e aonde os meus pais, nas tardes de domingo, me levavam com frequência.

Depois, por meu interesse próprio, lembro-me bem quando a minha mãe andou a tirar a carta, ainda em meados dos anos 80, (o meu pai já a tinha antes de eu ter nascido), estudar com ela e fazer testes de regras e sinais, com resultados muito satisfatórios para um "puto" que apenas tinha curiosidade na coisa.

Do ponto de vista teórico, tanto o foi, que quer no (pseudo)exame da licença camarária de ciclomotor (com 16 anos), como mais tarde no exame de código para a carta (já com 18 anos), a aprovação foi simples e à primeira, sem qualquer questão errada. Ainda sou do tempo dos exames teóricos em papel, com dois testes (um de regras e outro de sinais).
Do ponto de vista prático (e embora de forma ilegal), já conduzia lá no bairro ou na praceta aonde morava, ainda antes de ter a carta.

Mas esta componente pedagógica do ensino da teoria da condução deveria ser mesmo obrigatória. Até porque as normas prescritas no CE não se destinam apenas a quem conduz veículos motorizados.... mas a todos que usem a via pública, seja a pé, seja em qualquer outro tipo de veiculo de locomoção, motorizado, não motorizado ou animal... o que significa 99,9% das pessoas. Daí o seu conhecimento ser essencial.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#66

(01-06-2016 às 12:22)quatropiscas Escreveu:  Eu acho que a venda de pontos vai ocorrer mas é como se faz noutros países: pessoas que tenham carta com pontos mas não precisem, oferecem-se para serem identificados nas coimas que são enviadas para casa a troco de X euros.
Olhem este caso em França (o artigo já é antigo, mas a prática mantém-se): http://www.lemonde.fr/societe/article/20..._3224.html


(01-06-2016 às 12:22)OFFICER Escreveu:  Vou vender uns quantos assim  lol

Não acontecia com o sistema de pontos, mas a prática de identificar outros condutores com o cadastro mais "aliviado", em CO em que não haja flagrante delito, sempre foi muito comum.

A minha mãe, por exemplo, chegou a ser responsável por umas quantas infracções que nunca praticou, especialmente de excesso de velocidade.... e até de um acidente em que não era ela que ia a conduzir e nem sequer estava no local do mesmo!  lol
(e não.... não tem nada que ver comigo, mas sim com o meu irmão, que era perito em se livrar das responsabilidades com "esquemas destes")

Acredito por isso que o sentido "mercantilista" da coisa, não seja novidade e já tenha inclusivé sido também norma, mesmo dentro da modalidade antiga, que acabou ontem.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#67

(01-06-2016 às 12:36)carlos-kb Escreveu:  Acredito por isso que o sentido "mercatilista" da coisa, não seja novidade e já tenha inclusivé sido também norma, mesmo dentro da modalidade antiga, que acabou ontem.

Exacto. Na realidade não mudou nada.

Quando existe uma página chamada "Portal de Contraordenações Rodoviárias" ainda fica mais fácil entender que tudo isto é um negócio.

Mas o sistema de pontos até é mais transparente com o modelo anterior em que as inibições e sansões mais pesadas resultavam da acumulação das penas inibitórias de infracções graves e muito graves que nunca se sabia ao certo quando expiravam. E que já eram também um negócio pois podiam ser trocadas com "aulinhas" de prevenção rodoviária, devidamente pagas.

Mas a malta curte se indignar, e isto dos pontos é mais uma do momento para juntar aos contratos de associação e ao gorila que foi abatido...
Responder
#68

Aqui mesmo ao lado, em Espanha, os pontos vendem-se a +/- 1000 euros cada... cool
Por quanto ficarão cá no burgo? devil
Responder
#69

Posso vender por esse preço, na boa! lol

Por esse preço até aceitou aquelas com sanção acessória e tal..posso ficar 3 meses sem carta por 3000€.
Responder
#70

(01-06-2016 às 16:30)OFFICER Escreveu:  Posso vender por esse preço, na boa!  lol

Por esse preço até aceitou aquelas com sanção acessória e tal..posso ficar 3 meses sem carta por 3000€.

Pela lógica, um gajo que não precise da carta para nada pode fazer na boa uns 12 mil aéreos!

Deve estar a ser criada uma nova categoria de anúncios no OLX já a pensar nisto...
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)