Gasolina low-cost
#61

Num carro...OK... Agora numa moto... É mesmo andar com uma bomba debaixo do rabo...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#62

Boas...
Reactivo este tópico, dado já estar em vigor, desde sensivelmente a semana passada, a obrigatoriedade de todos os postos de abastecimento terem de ter pelo menos uma bomba para gasolina e outra para gasóleo, denominadamante "não aditivado".

O que acontece é então algumas marcas estarem a usar os depósitos destinados a outros combustíveis, nomeadamente gasolina 98 e/ou gasóleo "premium", cujas vendas têm menos expressão, destinando-os paras as ditas low cost (aka supostamente "não aditivadas").

O facto é que o entrar desta legislação em vigor, já foi pretexto para aumentarem preços, em relação às (supostamente) "aditivadas", que (supostamente) era o que as marcas de bandeira vendiam. A diferença entre as marcas de hipermercado (supostamente) "não aditivadas" e as marcas de bandeira (supostamente) "aditivadas", acentuou-se de imediato ainda mais, após a obrigatoriedade destas ultimas terem low cost, deixando o anterior "fosso" de 10 a 11 cênts. para esta nova (supostamente) "não aditivada", de marca.
Por outro lado, é interessante ver a diferença ínfima, nas marcas de bandeira, entre as (supostamente) "aditivadas" e (supostamente) "não aditivadas", desde 2 a 5 cêntimos por litro, apenas, pelo que tenho visto.

Vou entretanto contar-vos o episódio ocorrido ainda há poucos dias, quando tive de ir abastecer o carro (diesel). Fui a uma Repsol, por causa dos descontos permanentes de 6 cênts., a somar ao cartão de descontos que possuo (total 12 cents. é compensador, mesmo face à concorrência dos hipermercados). Quando vou a fazer o pré-pagamento (que agora é obrigatório já na maioria dos postos, mesmo para os automóveis), a funcionária pergunta que gasóleo eu pretendo, e eu respondo «-quero o "normal"».
E ela diz, «-"Normal" é o quê? Aditivado ou não aditivado?»
«- Diga-me então qual o anterior que vocês tinham?»
E ela diz-me entre-dentes:
«-Nós temos ordens para dizer ao cliente que é o "aditivado".». E logo a seguir dá um sorriso cúmplice e com uma expressão denunciadora, como que a dizer «-É tudo a mesma treta!»

Claro que trouxe do (supostamente) "não aditivado", logo mais barato.

Agora, pensem e digam de vossa justiça! smile

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#63

Também fui apanhado desprevenido quando o senhor da bomba de gasolina disse que na bomba onde estava só tinha gasolina 95 "Normal" e apenas a 98 é que era aditivada.

Como experiência, pus a 95 "Normal" e devo dizer que não noto nenhuma diferença.
Ainda puxei pelas rotações em algumas ocasiões e nada. Continua tudo igual.

O que notei é que os preços aumentaram na mesma e de low-cost não há nada. É Regular-Cost mas sem os (alegados lol) ditos aditivos.
Responder
#64

(28-04-2015 às 21:24)tkm_[pt] Escreveu:  O que notei é que os preços aumentaram na mesma e de low-cost não há nada. É Regular-Cost mas sem os (alegados lol) ditos aditivos.

Aqui é que estás enganado, a gasolina é a mesma que sempre venderam (isso dos aditivos sempre foi tanga) e eles apenas baixaram residualmente o preço.
Responder
#65

Officer.... o que eu notei foi que aumentaram os preços da (supostamente) "aditivada", que eles querem fazer crer que era a que vendiam, deixando a tradicional diferença de 10 a 12 cênts., em relação às marcas low cost, na (supostamente) "não aditivada".

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#66

Eu já não percebo nada, mas isto é tudo uma grande tanga, e cheira-me que tudo isto foi feito para voltar a entregar o monopólio às grandes vendedoras.

Dito isto, e falando com mecânicos, colocar gasolina da galp, com os aditivos normais (sem ser o premium, aka geforce), ou colocar as low cost dos supermercados faz diferença. Há carros/motos que se sentem mais, outras que se sentem menos, mas que há diferença, há.

Agora, com esta nova lei, aqui é que já não faço ideia do que faz ou não diferença. Eu, pelas mesmíssimas razões do Carlos, também metia na Repsol. Há 3 semanas meti gasolina (antes da lei, ou seja, normal aditivada) a cerca de 1,469. Depois entrou essa lei em vigor, baixaram preço, subiram preço, e a semana passada acabei a meter gasolina no mesmo sítio a 1,499. Quando pergunto ao homem quais as gasolinas que têm agora, o homem diz-me que 95, já só têm a suposta low cost, sem aditivos. Ao que eu pergunto: 'então ora bolas, eu há 3 semanas meti gasolina supostamente com aditivos, mais barata que a low cost sem os tais aditivos?'. Ainda para mais agora já não tenho outra opção, já não existe a 'aditivada'.

Enfim, não sei se já disse, mas esta treta das gasolinas e meias gasolinas não passa disso mesmo, uma treta, e uma tanga. Só me chateia eu não poder dizer 'vou deixar de consumir'.
Responder
#67

Concordo contigo, há diferença entre meter geforce/ultimate/e10+ do que meter "low cost" ou na minha visão...gasolina/gasóleo normal, porque low cost não existe. A diferença é apenas e só uma, o preço.
Responder
#68

(29-04-2015 às 10:24)carlos-kb Escreveu:  Officer.... o que eu notei foi que aumentaram os preços da (supostamente) "aditivada", que eles querem fazer crer que era a que vendiam, deixando a tradicional diferença de 10 a 12 cênts., em relação às marcas low cost, na (supostamente) "não aditivada".

Sim, também já reparei nisso.
Mas estão todas mais caras devido a inúmeros que factores...
Mesmo nos hipers e prios estão quase 10 cent mais caras do que no inicio do ano.

(29-04-2015 às 10:39)Cloud Escreveu:  Eu já não percebo nada, mas isto é tudo uma grande tanga, e cheira-me que tudo isto foi feito para voltar a entregar o monopólio às grandes vendedoras.

Qual a dúvida?
Mesmo as low cost fazem parte do que chamas de "grandes vendedoras".

(29-04-2015 às 10:39)Cloud Escreveu:  Dito isto, e falando com mecânicos, colocar gasolina da galp, com os aditivos normais (sem ser o premium, aka geforce), ou colocar as low cost dos supermercados faz diferença. Há carros/motos que se sentem mais, outras que se sentem menos, mas que há diferença, há.

Mas os mecânicos explicaram-te as diferenças?

Na minha anterior moto por volta dos 160 mil mandei descarbonizar a cabeça e rodar válvulas e... até estava bastante razoável.
E com essa moto nunca tive qualquer cuidado com a escolha da gasolina. Levava a 95 do primeiro posto que aparecia, e quanto mais barato melhor.

(A minha actual infelizmente só papa 98... e são raros os postos onde há 98 não premium.)

Com isto não quero dizer que as gasolinas premium não têm diferenças.
Pelo menos dantes na gasolina havia ... e quem tem motos com o escape debaixo do banco, a diferença que que mais se nota está no cheiro que fica na roupa.
Só que muitas vezes criam-se fantasias sobre isso. A malta acredita que os aditivos vão fazer milagres no consumo, na performance e na durabilidade... e na pratica isso nao se revela. E quando acontece, os ganhos não amortizam a diferença.
Responder
#69

(29-04-2015 às 11:08)dfelix Escreveu:  
(29-04-2015 às 10:24)carlos-kb Escreveu:  Officer.... o que eu notei foi que aumentaram os preços da (supostamente) "aditivada", que eles querem fazer crer que era a que vendiam, deixando a tradicional diferença de 10 a 12 cênts., em relação às marcas low cost, na (supostamente) "não aditivada".

Sim, também já reparei nisso.
Mas estão todas mais caras devido a inúmeros que factores...
Mesmo nos hipers e prios estão quase 10 cent mais caras do que no inicio do ano.

Mas as low-cost (Prio, Cipol, etc.) e hipermercados sempre fixaram o preço com base nos preços referência das marcas de bandeira. Logo, se estas últimas aumentam, o reflexo é as low-cost também aumentarem, deixando sempre a diferença da praxe, da qual fazem slogan.
Ainda há bem pouco tempo, antes das portagens de Alverca, virado para a A1, estava um daqueles out-doors bem grandes a fazer publicidade à Prio, dizendo "10 cêntimos mais barato".

Por outro lado, continuando a haver essa diferença, agora com as "não aditivadas" nas revendedoras "tradicionais", o argumento das marcas de bandeira, de que a diferença de preço era derivado à melhor qualidade da gasolina, resultado da aditivação, cai redondamente por terra.... e mostra que esta história era apenas uma enorme falácia.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#70

(29-04-2015 às 11:22)carlos-kb Escreveu:  Mas as low-cost (Prio, Cipol, etc.) e hipermercados sempre fixaram o preço com base nos preços referência das marcas de bandeira. Logo, se estas últimas aumentam, o reflexo é as low-cost também aumentarem, deixando sempre a diferença da praxe, da qual fazem slogan.

Não sei como se processam as contas nos postos de abastecimento dessas low cost.
Nos hipers, costuma ser um leilão onde ganha a concessão quem fizer a oferta de mais baixo custo.

Mas mesmo entre hipers e low cost acontecem coisas estranhas.
Há pelo menos 2 locais onde passo ocasionalmente que instalaram uma Prio a poucos metros de onde já existia um Intermarché... e as diferenças de preço chegam a ser 10 cent mais barato no hiper fora os talões de desconto para esbanjar em vinhos e e fumados!

(29-04-2015 às 11:22)carlos-kb Escreveu:  era derivado à melhor qualidade da gasolina, resultado da aditivação, cai redondamente por terra.... e mostra que esta história era apenas uma enorme falácia.

Marketing... e o inicio deste tópico deu para ver como é poderoso.
Mesmo com DECO e outras entidades a fazer reportagens com testes às gasolinas não faltava malta a insistir nas diferenças virtuais.

Neste momento... só se pode continuar a insistir nos mesmos argumentos por teimosia.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)