Fire Blade
#81

[Imagem: 5260ec7d6b02cc7784dff2318a19e06e747ccb87...a1d541.jpg]

E já nem é bem pela mota!  bigsmile
Responder
#82

(12-12-2017 às 13:27)carlos-kb Escreveu:  P.S. Reparem que eu falei em "anunciar" ou "declarar" potência. Porque um dos próximos posts do Félix é meter o gráfico comparativo das curvas reais de potência e binário obtido num Dyno, para cada uma delas.

Para quê? smile
Isso é completamente irrelevante face ao que está a gerar maior discussão...

Podes adoptar essa abordagem do que "qualquer um de nós aqui faria de diferente com a fireblade ou as outras"?
Pois sabes bem que a resposta é "provavelmente nada"!
Mas a realidade é que não somos clientes deste segmento!
Não está nos meus planos comprar uma superdesportiva. Certamente que nos teus ainda menos!
E como já referi lá atrás, provavelmente a esmagadora maioria de quem as compra até vai ao engano!
O que não significa que não exista um nicho restrito de iluminados merecedor do que elas proporcionam.
(imagina só que há gajos que até saem fora de estrada com trails e outros que até viajam com as suas turisticas!)


Este segmento de mercado sempre se distinguiu pela forma extremamente competitiva com que os construtores superavam aos rivais e a si próprios.
Nos anos dourados em que as desportivas lideravam as vendas chegou-se a assistir iterações quase anuais por diferenças de pintelhésimos de cavalo.
E havia gente a trocar por isso.

Basófia? Conversas de café? Ninguém tirava proveito? "How cares"!?! lol
Seja pela estética, seja pelo "win on sunday sell on monday", seja porque raio for...
O mercado estava ao rubro!
E muito do que usufruimos nas motos do presente nasceu do avanço tecnológico que essa competitividade alimentou num passado recente.

É certo que por razões diversas se assistiu a um desinteresse da honda, yamaha e suzuki...
Mas também foi evidente que outros como a kawa e bmw souberam aproveitar a oportunidade para se afirmar.

E perante um renascer deste segmento de mercado... o que é que a Honda faz?
Recicla um motor jurássico, aposta no emagrecimento, introduz as electrónicas que já se tornaram corriqueiras e dá-lhe finalmente um ar apresentável.

A moto é uma merda? Certamente que não!
Mas está longe de ser a pedrada no charco que se esperava dum construtor como a Honda como resposta a uma concorrência que está novamente feroz.

Toda a conversa em torno de apostarem na "usabilidade" e de vocacionar o produto ao "comum mortal" é uma forma de maquilhar tudo isso.
E muito inteligente por sinal!
Pois parece estimular sobretudo o lado "racional" que aparenta ser predominante no fiel cliente Honda.
(O michel não está longe da verdade quando afirma que esta fireblade é a NC das superdesportivas)

E recorrerem a argumentos bacocos como "proporciona quase as mesmas sensações que a RCV da qual herda muito da sua tecnologia" é passar um atestado de incompetência a qualquer um! lol

Fica a esperança de que este fireblade seja apenas uma forma de entreter o público...
Uma espécie de distracção como a que a Honda fez com as pseudo-adv-cross-cenas enquanto ganhava tempo para lançar uma apósta seria para um segmento onde também chegaram atrasados. rolleyes

Se num futuro lançarem uma moto capaz de cilindrar os números das RSV4, envergonharem a tecnologia do Stradale, ganharem títulos como as ZX10 por um preço competitivo como as S1000R... vou correr comprar?
Obviamente que não. Já não capacidade física para isso.
Mas vou gostar de assistir aos próximos capitulos. blink
Responder
#83

Eu gosto, ponto final. (passe a redundância) cool


Responder
#84

(12-12-2017 às 13:40)Fz1000 Escreveu:  Neste segmento o que interessa não é o que cada um dos "comuns mortais" consegue fazer com elas.

Pois não... Aquilo são motos unicamente destinadas a pilotos de altos skills  wtf .
O facto de elas serem vendidas em stands de acesso aos tais "comuns mortais" é apenas mero acaso.
Se algum dia comprasse uma superbike de 1000cc, a primeira coisa que iria querer era convidar o Rea ou o Sykes para a conduzirem.  devil

Aliás... o campeonato que as representa, o WSBK, nem sequer são versões de competição das motos que estão disponíveis para venda ao público no segmento dos 1000cc sport. É precisamente o contrário..., as versões comerciais é que são as versões "piorzitas" daquilo que se faz para correr em pista.  tong

(12-12-2017 às 13:40)Fz1000 Escreveu:  É suposto ser a máquina com mais perfomance da empresa(street legal), e esta, no segmento, é a mais aborrecida, ponto.

Não é suposto, até porque que esta CBR até nem é «a máquina com mais perfomance da empresa (street legal)»... mas para essa >>outra<<,  precisas de ter 188 mil euros para a versão standard e depois mais 12 mil para o Sports Kit.
Ficas com 215cv de mota, que possivelmente serão capazes então de te dar um pouquinho menos de aborrecimento em relação aos 192cv da Fireblade.  blink

Mas claro! Menos 4% de potência declarada que o standard actual, é o suficiente para fazer dela um verdadeiro aborrecimento em relação às outras, ponto.  proud

(12-12-2017 às 16:05)dfelix Escreveu:  
(12-12-2017 às 13:27)carlos-kb Escreveu:  P.S. Reparem que eu falei em "anunciar" ou "declarar" potência. Porque um dos próximos posts do Félix é meter o gráfico comparativo das curvas reais de potência e binário obtido num Dyno, para cada uma delas.

Para quê?  smile
Isso é completamente irrelevante face ao que está a gerar maior discussão...

Mau... então a discussão não é pela moto, apesar de (já) ter o que as outras todas têm, continuar a ser "submotorizada", "aborrecida", não ganhar corridas... e tudo por ter menos cerca de 8cv de potência que as concorrentes, e por isso, apesar de chegar tarde, não «cilindrou a concorrência»?

(12-12-2017 às 16:05)dfelix Escreveu:  Não está nos meus planos comprar uma superdesportiva. Certamente que nos teus ainda menos!

Curiosamente até poderia estar (nos meus)... encontrasse eu um em bom estado e a bom preço. Só que nem sequer é actual, nem sequer é japonesa e nem sequer tem perto dos 200cv da praxe!  smile

(12-12-2017 às 16:05)dfelix Escreveu:  E como já referi lá atrás, provavelmente a esmagadora maioria de quem as compra até vai ao engano!

Sim.... os tais basófias.

(12-12-2017 às 16:05)dfelix Escreveu:  O que não significa que não exista um nicho restrito de iluminados merecedor do que elas proporcionam.

Mas não me parece que o tal iluminado «merecedor do que elas proporcionam», de entre outros 1000 compradores «que vão ao engano», seja quem mantém todo um segmento de vendas.

(12-12-2017 às 16:05)dfelix Escreveu:  Este segmento de mercado sempre se distinguiu pela forma extremamente competitiva com que os construtores superavam aos rivais e a si próprios.
Nos anos dourados em que as desportivas lideravam as vendas chegou-se a assistir iterações quase anuais por diferenças de pintelhésimos de cavalo.
E havia gente a trocar por isso.

Basófia? Conversas de café? Ninguém tirava proveito? "How cares"!?!  lol
Seja pela estética, seja pelo "win on sunday sell on monday", seja porque raio for...
O mercado estava ao rubro!
E muito do que usufruimos nas motos do presente nasceu do avanço tecnológico que essa competitividade alimentou num passado recente.

Estás um nostálgico! Entendo o que dizes porque também vivi essa época. Hoje em dia as coisas são um pouco diferentes.

(12-12-2017 às 16:05)dfelix Escreveu:  A moto é uma m****? Certamente que não!
Mas está longe de ser a pedrada no charco que se esperava dum construtor como a Honda como resposta a uma concorrência que está novamente feroz.

Nem tanto ao mar nem tanto à terra. A questão é que se está a cair em extremos... seja de quem aprecia a moto... como da outra facção que a critica ferozmente.
Mas tendenciosismo e facciosismo também não é nada que não nos tenhamos habituado a ler neste forúm.
Não acho de todo que seja a obrigação da Honda ter de dar uma pedrada no charco, só porque foi das últimas a chegar. A Suzuki há um ano atrás também não o fez... muito menos a Aprilia ou a BMW, antes disso.
Aliás, se houve quem desse algum abanão no segmento, definitivamente foi a Ducati, há poucos dias, com a nova Panig V4.

(12-12-2017 às 16:05)dfelix Escreveu:  Toda a conversa em torno de apostarem na "usabilidade" e de vocacionar o produto ao "comum mortal" é uma forma de maquilhar tudo isso.
E muito inteligente por sinal!
Pois parece estimular sobretudo o lado "racional" que aparenta ser predominante no fiel cliente Honda.

Pura e simplesmente marketing.... não muito diferente do que outras marcas de outros continentes já fazem há muito, conseguido fazer passar a maior parte dos seus produtos por algo que não são... e pior (melhor).... vendem à grande.
Se eles te puderem vender um "sonho", why not? Ficas feliz porque não compraste uma "filhós"... e o objectivo único deles cumpre-se... vender!

(12-12-2017 às 16:05)dfelix Escreveu:  (O michel não está longe da verdade quando afirma que esta fireblade é a NC das superdesportivas)

Não estás a ser «assertivo», pá!  bigsmile
Uns >>posts antes<< já eu tinha dito algo muito semelhante (ainda que em tom de ironia)!!!tong

[Imagem: QKmafvp.png]
Responder
#85

(12-12-2017 às 18:35)carlos-kb Escreveu:  
(12-12-2017 às 13:40)Fz1000 Escreveu:  Neste segmento o que interessa não é o que cada um dos "comuns mortais" consegue fazer com elas.

Pois não... Aquilo são motos unicamente destinadas a pilotos de altos skills  wtf .
O facto de elas serem vendidas em stands de acesso aos tais "comuns mortais" é apenas mero acaso.
Se algum dia comprasse uma superbike de 1000cc, a primeira coisa que iria querer era convidar o Rea ou o Sykes para a conduzirem.  devil

Aliás... o campeonato que as representa, o WSBK, nem sequer são versões de competição das motos que estão disponíveis para venda ao público no segmento dos 1000cc sport. É precisamente o contrário..., as versões comerciais é que são as versões "piorzitas" daquilo que se faz para correr em pista.  tong

Não desconverses, qualquer mil de topo é, de facto, feita a pensar na pista, não é para ir ao pão.

Se tens ou não skill para a mota é irrelevante. É um segmento que espelha o que é trabalhado no GP e outras competições, é a "nata" de qualquer empresa em questões de desempenho puro, cujo único impedimento de performance são as regras que existem para as deixarem "legais".





Citar:Não é suposto, até porque que esta CBR até nem é «a máquina com mais perfomance da empresa (street legal)»... mas para essa >>outra<<,  precisas de ter 188 mil euros para a versão standard e depois mais 12 mil para o Sports Kit.
Ficas com 215cv de mota, que possivelmente serão capazes então de te dar um pouquinho menos de aborrecimento em relação aos 192cv da Fireblade.  blink

Mas claro! Menos 4% de potência declarada que o standard actual, é o suficiente para fazer dela um verdadeiro aborrecimento em relação às outras, ponto.  proud


Faz tanto sentido ires buscar a RC213V-S ( que eu saiba apenas 220 foram feitas )como Superleggeras ou HP4 Race.

São unicórnios e motas numeradas, não, não são o suposto representante da marca deste segmento.

Estamos a falar de motas cuja produção/venda é normal e acessível a qualquer momento.

Nunca disse que a mota é aborrecida, disse que é a mais aborrecida do segmento, o facto de ficar em último em quase todos os reviews é prova disso.

Não quer dizer que seja uma má mota, mas esperava-se mais, e de "inovadora" não tem nada.
Responder
#86

Existe realmente aquí alguém, cujas capacidades físicas e técnicas estejam suficientemente à altura para declarar que esta mota é a mais aborrecida do segmento?

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#87

Let's play a game.

Spot the Honda Owners.
Responder
#88

(12-12-2017 às 19:09)LoneRider Escreveu:  Existe realmente aquí alguém, cujas capacidades físicas e técnicas estejam suficientemente à altura para declarar que esta mota é a mais aborrecida do segmento?


Vais-te armar em rompe cús? devil


Responder
#89

(12-12-2017 às 19:14)Fz1000 Escreveu:  Let's play a game.

Spot the Honda Owners.

Bahh... parece aborrecido!


Responder
#90

(12-12-2017 às 19:18)vindaloo Escreveu:  
(12-12-2017 às 19:14)Fz1000 Escreveu:  Let's play a game.

Spot the Honda Owners.

Bahh... parece aborrecido!

De maneira nenhuma.

Só acho que caracterizar uma mota de aborrecida porque os números não estão de acordo com os canones é sinal de puro desconhecimento.

Eu pelo menos sou realista e como não tenho, nem técnica nem condição física, considero que está mota suficiente para me encher as medidas.

Mas se houver aqui quem ache que a mota é aborrecida, esteja à vontade de o demonstrar...

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)