Espírito Motard
#31

Para mim, pior que o elitismo das bmw é o das ducatis..
Responder
#32

(11-02-2015 às 13:04)dfelix Escreveu:  Parece-me que há um certo preconceito com a malta das GS's...
Como se fossem uns aliens que surgem de repente por geração espontânea!

Preconceito? Da parte de quem? E em que aspecto? É que para mim, não lhe chamaria preconceito, mas sim complexo.... e de superioridade, bem vincado em alguns. Atestando por alguns grupos "virtuais" nas redes sociais ou foruns da marca (Motorrad fans / CKLT / BMW Motoclube Portugal), que integro, muitos GS'istas acham que aquilo que têm é o supra-sumo da indústria motociclística e tudo o resto não deve ser tomado em consideração. Um bom exemplo são as respostas dadas quando alguém pergunta informações sobre um modelo BMW que não a GS ou GSA... em que incutem a maxi-trail aos demais, mesmo que se queira na realidade uma roadster ou uma touring!

(11-02-2015 às 13:04)dfelix Escreveu:  Curiosamente, a maioria dos proprietários de GS que conheço é malta que já teve outras motos.

Ou não! Há aqueles que por terem dinheiro, idade e habilitação, se estream nas duas rodas, com uma GS.... só porque é moda. Ou então já vão na terceira ou quarta mota... mas todas elas GS... e depois enaltecem-se por terem evoluído agora para uma GSA. Mas muitos deles têm uma cultura motociclística, algo limitada.

O facto é que quem tem uma GS acha que tem algo de muito diferente em relação aos demais, quando no fundo tem uma moto tão igual a tantos outros. A GS não é de todo "a última coca-cola do deserto".
Casa do Preto em Sintra, todos os domingos, às 9.00h... ou sábados pelas 9.00h na Galp da Encarnação... passem por lá e vejam o que está em grossa maioria.
Talvez por esta afinidade, haja mais essa tendência de se aglomerarem em "manada".
O fenómeno, como se disse é tão comum a outros tantos sub-grupos de outras marcas / modelos.

No entanto, não acho que referenciar um aspecto que é concreto, real e visível, que é de determinadas "faunas" tenderem a "ajuntarem-se" aos seus congéneres, seja de todo, uma crítica de qualquer âmbito. Cada um é livre de andar com quem queira.... como queira.... nem que seja a solo.
Constatar e criticar são verbos com significados substancialmente diferentes.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#33

(11-02-2015 às 13:32)tarasofia Escreveu:  A mim parece-me que isto é desconversar.

Não acho que determinado grupo de motociclistas com afinidade por um modelo em específico possa ser considerado de "elitista" por passearem grupo, quando outros grupos também unidos pela marca ou modelo fazem exactamente o mesmo.

Afirmar isto não é desconversar.
É quanto muito discordar...

(11-02-2015 às 13:32)tarasofia Escreveu:  A primeira referencia que fiz ao elitismo não se referia em exclusivo às BMW, tá lá para quem quiser ler sem edições em cima blink ... as BMW surgiram novamente à baila apenas pelo conteúdo dos posts seguintes.

Referiste explicitamente que o "elistismo" "cresceu muito com o boom gsista".
E não me parece que por "gsista" te estejas a referir aos proprietários de Suzuki GS 500!

(11-02-2015 às 16:21)carlos-kb Escreveu:  É que para mim, não lhe chamaria preconceito, mas sim complexo.... e de superioridade, bem vincado em alguns.

Podemos dissecar a velha máxima do "Honda é Honda"... e rapidamente chegamos à conclusão que existem fanboys em todas as marcas.

A GS sendo a última moda recente... é natural que seja a que de momento esteja mais "inflamada".
Mas não é diferente de outras do passado, e naturalmente será substituida por outras no futuro.
Responder
#34

Bem, vocês são mais papistas que o papa, não defendem o ser motard, defendem o não-ser motard.
Eu muito sinceramente tenho que confessar que o sou. Não pelo elitismo de ter um veículo que me obriga a andar feito um chouriço, cheio de proteccoes, ensopado e com frio, comprovando assim a superioridade sobre os comuns e enxutos mortais, nem por andar mais depressa que os outros, até porque a minha faixa na ae geralmente é a da direita, muito menos por pertencer a uma "matilha", 90% do tempo ando sozinho com a pendura e os meus amigos do dia a dia andam todos de transportes.
Mas a verdade é que sou motard. Mesmo enchouriçado, ensopado, com a roupa mais prática. Como diz o quote do Xico, não compraste uma mota, compraste um estilo de vida. Ando feio, com as botas machadas de óleo, de casaco de mota em todo o lado. E prefiro assim, mesmo com os inconvenientes todos, como nunca estar apresentável, ter que usar ceroulas nos dias frios, etc.
Há quem tenha mota e não seja assim, andam só cm bom tempo e em passeio. Esses é que acho que não se podem dizer motards. Eu, mais do que poder dizer, sinto que tenho que o dizer.
Mas cada um se vê a si mesmo como quiser.
Responder
#35

e.....começa a discussão "ser ou ser, eis a questão" lol
Responder
#36

Calma, que eu não estou sequer a emitir opinião. É meramente como eu me sinto, independentemente de categorias e até do real significado da palavra motard, discussão essa que até já aconteceu aqui.
É só que, um gajo valoriza uma coisa como a mota ao ponto de convencer a namorada a deixar de andar de saltos e comprar umas botas de camurça, tem que admitir que alguma coisa de diferente se passa.
É a mesma coisa que passar o dia a comer bolos e chocolates, a falar de bolos com o resto dos comilões da pastelaria, e dizer que não é guloso.
Responder
#37

(11-02-2015 às 21:22)Saphyr Escreveu:  Como diz o quote do Xico, não compraste uma mota, compraste um estilo de vida. Ando feio, com as botas machadas de óleo, de casaco de mota em todo o lado. E prefiro assim, mesmo com os inconvenientes todos, como nunca estar apresentável, ter que usar ceroulas nos dias frios, etc.

É perfeitamente possível conciliar a apresentação e a higiene com o facto de andar de moto!
Felizmente o que não falta nos dias de hoje é equipamento adequado e com qualidade a preços decentes.

A não ser que... claro, que "andar feio" e "nunca estar apresentável" seja critério para provar o tal "estilo de vida". blink

Já isso das botas concordo. Todo o meu calçado tem a bela da marca no pé esquerdo.
Por muitas estratégias de "plastificar" o selector da caixa, não há volta a dar...
Responder
#38

(12-02-2015 às 13:22)dfelix Escreveu:  É perfeitamente possível conciliar a apresentação e a higiene com o facto de andar de moto!
Felizmente o que não falta nos dias de hoje é equipamento adequado e com qualidade a preços decentes.

A não ser que... claro, que "andar feio" e "nunca estar apresentável" seja critério para provar o tal "estilo de vida".  blink

Já isso das botas concordo. Todo o meu calçado tem a bela da marca no pé esquerdo.
Por muitas estratégias de "plastificar" o selector da caixa, não há volta a dar...

Tipo esta?!

[Imagem: Ml5SVxS.jpg]

(Eu sei. Devia ter vergonha.  lol  wtf )
Responder
#39

(12-02-2015 às 21:15)Almareado Escreveu:  (Eu sei. Devia ter vergonha.  lol  wtf )

Eu também teria vergonha se usasse sapatilhas brancas...
tong
Responder
#40

(12-02-2015 às 23:21)dfelix Escreveu:  Eu também teria vergonha se usasse sapatilhas brancas...


tong



...e eu de dizer "sapatilhas"!



lol
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)