Espírito Motard
#1

O episódio que vou descrever passou-se ontem, durante o passeio que fiz pelas montanhas. Ia eu nos meus 60/70 Km/h, a apreciar a paisagem e o vento nas ventas, quando sou ultrapassado por um grupo de 3 motards.

Quando me arrumei para a beira para lhes facilitar a ultrapassagem, o último da fila mandou alto cumprimento. Pode até ser costume corrente, mas a mim, e no momento, marcou-me bastante, pela positiva claro. Quando se vai de carro não há nada disto, e são estes pequenos pormenores que ajudam ao gosto pelas duas rodas.

Acredito que também haja gente menos interessante neste meio, mas felizmente ainda só me apareceram porreiraços (as). bigsmile
Responder
#2

O pessoal das motos são todos uns porreiros... escepto um tal chamado de Kabé... que é do mais arruaceiro que pode haver... é o terror da "brigada da ferrugem" ali pós lados de Vila Franca...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#3

Isso é normal. E acenarem com o pé, porque as mãos vão atarefadas também. blink

Sometimes it takes a whole tank of fuel before you can think straight.
Responder
#4

(24-01-2015 às 23:19)nelsonajm Escreveu:  um tal chamado de Kabé... que é do mais arruaceiro que pode haver... é o terror da "brigada da ferrugem" ali pós lados de Vila Franca...

Pá.... a minha moto é de alumínio..... aquilo não enferruja. Motos de aço é enferrujam!  tong

___________________________________________________

devil_lips63.... O meu espírito "motard" é o de arranjar num belo grupo de amigos, como os daqui do forum (Xiko, Rod, Noobie, Saphyr, bandido / Caroço, Pedromig, Michefpinto, Raminhos, Quatropiscas, Ricky, Rruella, Officer, JohnnyBGood, e outros tantos que tais), delinear um belo itinerário, passar uns bons momentos de camaradagem, boa disposição, bem comidos, bem bebidos, contar umas piadolas, fazer umas brincadeiras (como a dos pexinhos cabeçudos), e tudo com o pretexto de fazer uns bons kms de moto, ajudando-nos mutuamente, respeitando-nos uns aos outros e às "regras" de grupo, tirando todo o prazer do que é "andar" de moto.... e no final todos ficarem com imensa vontade de repetir. Para mim este é o melhor espírito motociclista (*) (e como abomino esse afrancesamento do termo)!

[Imagem: xYcTlOF.jpg]

[Imagem: 5oDQvhL.jpg]

[Imagem: 20140615_115539.jpg]

(*) Abomino este termo de "motard", porque a tradução literal do mesmo para português é simplesmente motociclista. E é isso que no fundo nós somos, independentemente da conduta de cada um e da forma como depois vive este fenómeno.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#5

Faz lembrar um pouco o espíritto de entre-ajuda dos ferroviários, ou dos camionistas, das realidades mais conhecidas para mim. É pena serem de um bocado longe, mas vou tentar alinhar numa das vossastrips, antes de recomeçar ooo trabalho.

Eu escrevo motard um pouco por preguiça, isto de escrever em telemóveis... Mas tens razão quanto ao termo.
Responder
#6

Carlos, esqueceste-te do membro mais recente, o Rod Júnior, que imbuído no tal do espírito motard ou motociclista foi muito bem recebido, no passeio do Bombarral lol
Responder
#7

eu quando me deparo com motas/motards aceno sempre com a mão esquerda. infelizmente apenas metade retribui, mas não faz mal, desde que alguém retribuía blink
Responder
#8

Como és de bem pertinho de mim, seguramente que nos vamos falar muitas vezes... eu falo sempre que posso...

Mas é uma verdade, o espirito vai-se perdendo, antigamente o pessoal falava-se mais!

...
Responder
#9

Eu não tenho o hábito de cumprimentar os condutores de outros motociclos com que me cruzo, mas quando o outro toma a iniciativa, retribuo.

Sinceramente, eu gosto de motas, muito mesmo, mas não sinto qualquer necessidade de frequentar meios relacionados com motociclismo, sejam eles provas ou concentrações. Também nunca me passou pela cabeça pertencer a um mc. A coisa mais positiva que retiro dos ajuntamentos de motociclos é poder «babar-me» a olhar para as motas dos outros.

Gosto de motas, conduzir uma mota dá-me um gozo do caraças, não sinto a necessidade de pertencer a uma «matilha», nem aprecio o elitismo (que embora muitos neguem) existe no meio... ferros só rolam com ferros, plásticos com plásticos, motorrads com motorrads...
Gosto de passear com amigos, que tenham mota, não me interessa que tipos de mota são, ou a cilindrada. Sair com outras motas é pelo convívio com os amigos ( felizmente parece que a maioria dos utilizadores aqui também tem esta visão smile )


Eu não tenho espirito motard
Responder
#10

(10-02-2015 às 11:45)tarasofia Escreveu:  Eu não tenho o hábito de cumprimentar os condutores de outros motociclos com que me cruzo, mas quando o outro toma a iniciativa, retribuo.

Sinceramente, eu gosto de motas, muito mesmo, mas não sinto qualquer necessidade de frequentar meios relacionados com motociclismo, sejam eles provas ou concentrações. Também nunca me passou pela cabeça pertencer a um mc. A coisa mais positiva que retiro dos ajuntamentos de motociclos é poder «babar-me» a olhar para as motas dos outros.

Gosto de motas, conduzir uma mota dá-me um gozo do caraças, não sinto a necessidade de pertencer a uma «matilha», nem aprecio o elitismo (que embora muitos neguem) existe no meio... ferros só rolam com ferros, plásticos com plásticos, motorrads com motorrads...
Gosto de passear com amigos, que tenham mota, não me interessa que tipos de mota são, ou a cilindrada. Sair com outras motas é pelo convívio com os amigos ( felizmente parece que a maioria dos utilizadores aqui também tem esta visão smile )


Eu não tenho espirito motard

Tens mesmo que vir aos nossos passeios! Aqui o elitismo é de tal forma, que até o Officer já veio a um encontro com a única moto 4 a gasóleo que já vi na vida (não me lembro bem do nome do modelo, mas acho que era qualquer coisa como Opel Vectra  lol ).

EDIT: Aqui está ele lol :

[Imagem: IMG_6831.jpg]

Foi neste passeio: http://motonliners.pt/showthread.php?tid=2
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)