Ergonomia em duas rodas
#11

Eu, dores de costas não tenho, mas ao fim de alguns kms, começo a ficar dorido na zona do pescoço, quase no ombro direito...derivado a queda que dei quando era puto e com a idade não melhora, e sinto isto em todas as motas..excepto na SR...
Responder
#12

(20-02-2017 às 14:51)LuisDrager Escreveu:  Ou então procura um profissional de saúde capaz de te fazer uma avaliação correcta e depois sim poder indicar-te qual a melhor solução para o teu caso.. smile

Luís, tu não perdes uma oportunidade pá! lol

llopes, experimenta uma trail ou uma sport touring.

Boas curvas! 
Responder
#13

(20-02-2017 às 21:57)nunomsp Escreveu:  
(20-02-2017 às 14:51)LuisDrager Escreveu:  Ou então procura um profissional de saúde capaz de te fazer uma avaliação correcta e depois sim poder indicar-te qual a melhor solução para o teu caso.. smile

Luís, tu não perdes uma oportunidade pá! lol

llopes, experimenta uma trail ou uma sport touring.

A questão de não estar no que ele monta.. mas sim como monta.. ?

Ex:AJP Pr4 125 Yamaha Yzf R125 / Yamanha Virago 535 / Yamaha Xj600
Actual: Yamaha Dragstar 650 / Kawasaki ZZR 1200 / Vespa T5 125 (1987)
Responder
#14

Não só, mas também. blink
Responder
#15

(20-02-2017 às 01:21)mr_trecolareco Escreveu:  Depende das dores. Se forem problemas de vértebras vai depender de que tipo de vértebras ( lombares ou cervicais ).

Postura correcta e uma cinta ajuda mto

(20-02-2017 às 02:57)LoneRider Escreveu:  As tuas dores podem não ter nada a ver com a mota, mesmo que só as sintas quando vais de mota.
A postura em cima da mota é fundamental para que sintas dor ou não.

O primero a fazer sería procurar um médico.

(20-02-2017 às 14:51)LuisDrager Escreveu:  Ou então procura um profissional de saúde capaz de te fazer uma avaliação correcta e depois sim poder indicar-te qual a melhor solução para o teu caso.. smile


Estas são, na minha opinião, as respostas correctas. Eu até posso andar de moto e só a andar de moto me doer o tomate esquerdo que não quer dizer que o problema esteja na moto. Ir ao médico ver exactamente o que dói e porque dói é essencial. Até pode ser culpa do capacete ser muito pesado.
Responder
#16

Acho que antes de tudo, não deves olhar a coisa pelo lado da moto, mas sim pelo lado do que podes fazer, pela via da medicina, para resolver essa questão.

Eu por exemplo, sofri do síndrome do túnel cárpico (atrofiamento do canal cárpico, que é uma cavidade óssea situada na zona do pulso por onde passam os nervos medianos para os dedos). Esta patologia é uma lesão por esforço repetitivo, que  deriva de actividades repetitivas e continuadas com as mãos (dispensam-se as piadas  devil ), como por exemplo, trabalhar muitas horas ao computador, etc.... tanto que é conhecida também pela "doença dos pianistas" (que por acaso também toco  lol ).
Pode ainda ser hereditário, e coincidentemente a minha mãe também teve esta patologia, resolvida por cirurgia.

No pico do Inverno (pela menor vasodilatação decorrente da temperatura ambiente) chegava ao ponto de me adormecerem as mãos a conduzir (especialmente moto) e ter que parar, por quase total perda de sensibilidade.

Procurei ajuda médica, fiz os exames necessários (neuro-miografia), em que o dito síndrome do túnel cárpico foi detectado em ambas as mãos (e encaminharam-me para cirurgia). A >>cirurgia<<, embora com algum aparato visual (não abras se és susceptível a cenas mais "gore"), é simples e rápida, feita em regime de ambulatório, e leva a uma recuperação total entre 3 a 4 semanas, até a mão estar completamente operacional. Fiz a 1ª cirurgia à mão esquerda (a que tinha maior grau de atrofiamento do canal cárpico) e uns meses depois à direita. Há quem opte por fazer a ambas em simultâneo, mas depois a dependência de terceiros torna-se logicamente maior.

Nunca pensei em deixar de conduzir moto.... e o facto é que nunca mais tive qualquer adormecimento das mãos, seja a conduzir, como em qualquer outra actividade.

Moral da história: A medicina quase de certeza que tem uma solução para ti. Vai em busca dela! smile

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#17

(21-02-2017 às 12:04)carlos-kb Escreveu:  Acho que antes de tudo, não deves olhar a coisa pelo lado da moto, mas sim pelo lado do que podes fazer, pela via da medicina, para resolver essa questão.

Eu por exemplo, sofri do síndrome do túnel cárpico (atrofiamento do canal cárpico, que é um cavidade óssea situada na zona do pulso por onde passam os nervos para os dedos). Esta patologia é uma lesão por esforço repetitivo, que  deriva de actividades repetitivas e continuadas com as mãos (dispensam-se as piadas  devil ), como por exemplo, trabalhar muitas horas ao computador, etc.... tanto que é conhecida também pela "doença dos pianistas" (que por acaso também toco  lol ).
Pode ainda ser hereditário, e coincidentemente a minha mãe também teve esta patologia, resolvida por cirurgia.

No pico do Inverno (pela menor vasodilatação decorrente da temperatura ambiente) chegava ao ponto de me adormecerem as mãos a conduzir (especialmente moto) e ter que parar, por quase total perda de sensibilidade.

Procurei ajuda médica, fiz os exames necessários (neuro-miografia), em que o dito sídrome do túnel cárpico foi detectado em ambas as mãos (e encaminharam-me para cirurgia). A >>cirurgia<<, embora com algum aparato visual (não abras se és susceptível a cenas mais "gore"), é simples e rápida, feita em regime de ambulatório, e leva a uma recuperação total entre 3 a 4 semanas, até a mão estar completamente operacional. Fiz a 1ª cirurgia à mão esquerda (a que tinha maio grau de atrofiamento do canal cárpico) e uns meses depois à direita. Há quem opte por fazer a ambas em simultâneo, mas depois a dependência de terceiros torna-se maior logicamente maior.

Nunca pensei em deixar de conduzir moto.... e o facto é que nunca mais tive qualquer adormecimento das mãos, seja a conduzir, como em qualquer outra actividade.

Moral da história: A medicina quase que tem uma solução para ti. Vai em busca dela! smile

Estou com esse mesmo problema nas duas mãos, mas por enquanto ainda nada de encaminhamento para cirurgia, apenas mais algum cuidado quando ao computador, sempre com base para rato e teclado e em alturas mais criticas(ainda assim raras) com o punho elastico e uma pomada para aplicar. Vamos ver se a coisa se aguenta sem ter de avançar para cirurgias.
Responder
#18

Luis, depois de feita a neuro-miografia, as palavras do médico foram estas....

«- Bem, podia encaminhá-lo para fisioterapia, mas provavelmente você andaria a perder tempo e a coisa poderia não ficar resolvida. Vamos mas é cortar o "mal pela raíz" e resolver a questão de vez.»

E assim foi! smile

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#19

(21-02-2017 às 15:28)carlos-kb Escreveu:  Luis, depois de feita a neuro-miografia, as palavras do médico foram estas....

«- Bem, podia encaminhá-lo para fisioterapia, mas provavelmente você andaria a perder tempo e a coisa poderia não ficar resolvida. Vamos mas é cortar o "mal pela raíz" e resolver a questão de vez.»

E assim foi! smile

Sempre foi mais sensato que o meu...depois de vários meses de fisioterapia, toca a fazer a cirurgia, sendo que o problema é relacionável com o teu, mas com bastantes mais complicações, como bem sabes.
Responder
#20

No caso do Sindrome do tunel cárpico a fisioterapia não resolve, mas ajuda imenso no pós operatório..  Aliás acaba por ser quase obrigatória devido a fibroses que podem advir da cirurgia, cicatrizes, etc.. 

Sei que provavelmente os médicos disseram que não era necessário.. Mas daqui a 10/15 anos nós falamos..  smile

Ainda neste Sindrome, para quem já foi e para quem ainda não foi.. É muito importante o alongamento das estruturas, nomeadamente punho e dedos.. Para que a evolução da "lesão" seja mais lenta.. 

smile


P.S: Enviem-me o vosso NIF para depois passar recibo da consulta..  cool

Ex:AJP Pr4 125 Yamaha Yzf R125 / Yamanha Virago 535 / Yamaha Xj600
Actual: Yamaha Dragstar 650 / Kawasaki ZZR 1200 / Vespa T5 125 (1987)
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)