Ensaio YAMAHA YZF R1 M de 2018
#1

[Imagem: 0NsiC5BzJ4h9+yR0TMlaoLPh+]

A convite da Yamaha Portugal fomos na passada 6a feira até ao Autódromo Internacional de Portimão para rodar em pista na nova Yamaha YZF R1 M de 2018.

[Imagem: 2018-yamaha-yzf-r1m2-1024x682.jpg]

Esperava-nos uma comitiva top liderada pelo Director da Yamaha, Luís Figueiredo, acompanhado por elementos do seu staff e dois pilotos de renome, Rui Reigoto e Miguel Praia.

A jornada iniciou-se com um briefing que resumiu as características da nova YZF R1 de 2018, em relação ao ano anterior e as diferenças para a versão M, na qual tivemos a oportunidade de rodar durante cerca de 1 hora testando diferentes afinações dos seus modos electrónicos.

[Imagem: dsc-1072.jpg]

A versão que nos aguardava em pista era a topo de gama, a Versão M, com suspensões Ohlins e escape Akrapovic racing. Basicamente a concretização das afinações electrónicas possíveis, tal como nos foi apresentado, é agora muito mais simples, pois em vez de termos que estar a ajustar parâmetro a parâmetro, tarefa complexa e morosa, agora apenas temos que definir o que pretendemos fazer com a moto no painel de informação e automáticamente se ajustam todos os parâmetros para o efeito, controle de tracção, ABS, modo de motor, controle de cavalinhos…

[Imagem: dsc-1081.jpg]

O sistema de “quick shift” funciona agora nas duas direções e as reduções são obrigatoriamente com o acelerador cortado. As suspensões Ohlins funcionam na perfeição e conferem uma enorme precisão em curva, nas travagens e em aceleração à saída das mesmas. Se existe circuito que coloca à prova todas as capacidades dinâmicas e electrónicas de uma moto é sem dúvida alguma o de Portimão.

[Imagem: dsc-1101.jpg]

A nova função de controle de “Lift”, que a Yamaha apelida de “LIF”, é agora mais progressiva e permite controlar o levantar da roda dianteira de forma muito mais natural, realidade que a R1M com o seu motor “crossplane” faz questão de afirmar em qualquer das mudanças, nomeadamente em 5a na recta da meta, onde quase não era necessário meter a 6a velocidade, dada a relação mais comprida certamente montada de origem.

[Imagem: dsc-1096.jpg]

Pudemos rodar também com os novos pneus R11 da Bridgestone, pneus com uma nova carcassa e estrutura mais reforçada e específica para a competição, que revelaram um comportamento excelente em pista.

[Imagem: dsc-1104.jpg]

FONTE

[Imagem: images?q=tbn%3AANd9GcT4XLIkYtQDw11iDiKFM...g&usqp=CAU]


Responder
#2

É a, talvez, mais eficiente desportiva do mercado.
Um dia ainda sou gajo para a experimentar.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#3

Gosto muito... shy

Velasquez87
Responder
#4

Visualmente, a moto é brutal!
Responder
#5

baba
Responder
#6

Essa moto tira-me do sério, seria capaz de trocar o meu papagaio, AKA CBR 1000 RR por essa menina
Responder
#7

Detesto motas com cores azuis, não a vou comprar por essa mesma razão, fucking true story.
Responder
#8

Pedes ao Hjjs, para além de as latas de lubrificante para a corrente, se te pode trazer um balde de 5l de primário laranja, para depois de seco ficar bem basso, e pintas a R1 pá!!!!

Pode ser mesmo a baldada!

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#9

(08-02-2018 às 17:01)LoneRider Escreveu:  Pode ser mesmo a baldada!

Ou a spray.... era só pedir ajuda ao Pires! smiletroll

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#10

(08-02-2018 às 17:01)LoneRider Escreveu:  Pedes ao Hjjs, para além de as latas de lubrificante para a corrente, se te pode trazer um balde de 5l de primário laranja, para depois de seco ficar bem basso,  e pintas a R1 pá!!!!

Pode ser mesmo a baldada!

Ao menos que fosse de uma cor em condições , agora.....laranja?! confused

[Imagem: images?q=tbn%3AANd9GcT4XLIkYtQDw11iDiKFM...g&usqp=CAU]


Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)