Em consideração ao Dfelix - Triumph Speed Triple 94
#1

Boas;
A Triumph acaba de apresentar uma edição comemorativa dum dos seus ícones: a Speed Triple 94.
Dfelix, o que achas? blink

Visordown

Motojornal

[Imagem: 7151.jpg]
Responder
#2

versao com linhas estranhas

Load ""
Responder
#3

Speed Triple: 21 anos de história

[Imagem: 020415speed94h.jpg]

A Triumph acaba de revelar as novas Speed 94 e Speed 94 R, duas edições especiais que prestam homenagem à Speed Triple 900 apresentada em 1994, cujo estilo marcante e evocativo da cultura britânica, aliado a um tricilíndrico possante, gerou uma enorme legião de fãs que não parou de crescer nos últimos 21 anos.

Para 2015 a marca de Hinckley presta uma merecida homenagem a este modelo através da combinação de elementos clássicos com a mais refinada performance e tecnologia das Speed Triple atuais nestas duas edições 94 e 94 R.

[Imagem: 020415speed94h3.jpg]

Ambas as versões contam com o actual motor tricilíndrico de 1050cc com 135 Cv de potência e 111Nm de binário garantido de providenciar emoções fortes, assim como o robusto quadro em alumínio, monobraço oscilante e forquilha Showa de 43mm comprovados que equipam as atuais Speed Triple e Speed Triple R.

As Speed 94 e 94 R apresentam também detalhes estéticos que refletem o visual original da Speed triple 900 como o sub-quadro pintado em grafite a condizer com o quadro e com os paneis laterais em cor e cobertura dos silenciadores em preto. Estas versões contam ainda com cobertura do banco, tampão do depósito, quilha inferior, “fly screen” e por fim logotipos da Speed Triple original e uma placa comemorativa colocada sobre o depósito. Ambos os modelos estão disponíveis em Racing Yellow e Jet Black.

[Imagem: 020415speed94h2.jpg]

A Speed Triple 94 R difere do modelo base pela utilização de forquilha invertida Ohlins NIX30 de 43 mm actualizada à frente, totalmente regulável, em preto anodizado, amortecedor Ohlins TTX36, pinças monobloco Brembo de montagem radial e pneus Pirelli Supercorsa SP.

A Speed 94 R tem um custo de 16500 euros enquanto a versão base fica pelos 13790 euros.


fonte

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#4

Tenho saudades das opticas tradicionais...

Curiosamente, acho esta versão das fotos é bastante apelativa.
O "racing Yellow" é capaz de resultar muito bem nesta geração de Speed Triple.
Ao contrário do "scorched yellow" que ficava brutal na Daytona 675, mas dava um ar azeitolas à Speed 1050 por ter aquele efeito perlescente.

Agora... 13790 até doí... quanto mais 16500!

Mas fazendo as contas...
Em 2006 a Speed 1050 (da geração anterior) custava 10600 euros!
Na altura a diferença de preço para a Z1000 era de ~600 euros. E Nesse ano saiu a FZ1 com um preço idêntico à kawa.
Mais caras eram a Superduke 990 (+ ~1000 euros) e a Monster S4R que já entrava noutro patamar de preço.

OK.. os 13790 euros da actual Speed Tr é muito dinheiro. Mas a diferença para a a Z1000 não é assim tão significativa (12500 pela base e 13000 pela SE).
As FZ1N e CB1000R não escalaram muito o preço, mas também não evoluíram muito desde o lançamento. E apesar de boas motos, sempre foram semsaboronas.


Do outro lado da barricada temos o quê?
A S1000R por 13300...
A Brutale começa agora nos 13400...
A Streetfighter 1098 morreu para dar lugar às novas Monster com o testastretta da anterior Multistrada e custam 13600 e 16700 respectivamente. (noto aqui algumas semelhanças)
A nova SuperDuke R que é provavelmente a derradeira moto do segmento está a custar... 17300!

Se calhar os preços até evoluíram correctamente. (Tirando a KTM que decidiu partir a loiça)
Apesar do motor 1050 ser um remake com 10 anos de um que foi desenhado já há 15, acredito que esteja ainda aí para durar!
Aparte disso evoluiu muito em ciclística e continua a dar luta quanto a ser referencia do segmento.

Pensado bem, o que não acompanhou os tempos foi mesmo a minha carteira... dead
Responder
#5

Boas;
Há uma Triumph amarela de que gosto muito: a primeira Daytona 900. Tenho uma panca do catano por essa moto.

Quanto ao preço, tendo em conta a "artilharia" disponibilizada, se tivesse dinheiro era gajo para ir para esta versão. Por menos de 3000€ fica-se com uma moto muito mais refinada. O que custa é mesmo juntar os 13000...

A minha carteira também não acompanhou os tempos que se vivem, não me vejo a gastar dinheiro numa moto nos próximos anos; a não ser que me apareça uma coisa velha quando passar a "hipsterização" de certos modelos.
Responder
#6

(14-05-2015 às 18:34)Johnny_1056 Escreveu:  Há uma Triumph amarela de que gosto muito: a primeira Daytona 900.

Been there.... remember it! thumbsup

[Imagem: Triumph%20Daytona%20900%2094.jpg]

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#7

Boas;
Nunca foi uma rival para o que já havia no mercado na altura, mas ainda hoje mantém um carisma invejável. cool
Responder
#8

Speed Triple é simplesmente a essencia do segmento.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#9

Acho graça deixarem constantemente a Tuono fora das equações, quando se fala de nakeds exóticas wtf

[Imagem: wsv79s.jpg]vroom !
Responder
#10

Boas;
Nakeds exóticas? O que é isso? Não são motos de produção perfeitamente normais? disapointed
Reconheço algum refinamento nesta Speed Triple R, tal como acontece com a Tuono R, mas não deixam de ser motos de produção.
Podem ser raras, mas não são exóticas por si só.

A Speed Triple foi a "semente", por isso continua a ser uma referência incontornável.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)