Eixo da caixa de velocidades.
#1

Pois é, a minha lingerie deixou-me apeado... evil

Não sei se há por aqui pessoal com uma Tiger... pode dar jeito saber isto.

A minha mota em 2015 partiu uma mola do eixo do selector de velocidades, na altura a mota tinha 33mil km mais ou menos. Para subir as mudanças tinha que puxar a manivela para baixo com o pé até ao centro, para poder subir para a seguinte, já para descer funcionava correctamente. Nunca tinha ouvido de ter acontecido isso a alguém, mas pelos vistos aconteceu-me a mim. Paguei pela reparação... mais tarde, vim a descobrir que houve um recall para a substituição da mola, embora a minha mota não fizesse parte das motas a serem recolhidas, os sintomas eram os mesmos. Por isso, enviei um mail à Triumph de Inglaterra que reencaminharam para Espanha, depois de enviar a factura do valor que paguei, a Triumph devolveu-me o dinheiro. Pensava eu que o assunto estava arrumado.

Agora, 2017, aconteceu-me o que eu pensava ser a mola partida novamente. Mas reparei que desta vez, tinha que levar a manivela ao centro, fosse a subir ou a descer a mudança... Ora, vi que algo diferente se passava, visto se a mola partisse, haveria de funcionar correctamente, para uma das situações, ou para subir, ou descer. Decidi pesquisar e descobri algo que anda a acontecer em muitas Tigers pelo mundo, ao qual a Triumph não se está a responsabilizar. A Triumph, na altura do recall trocou a mola por uma mais dura. Ora o que agora partiu, não foi a mola, foi um pino do eixo da caixa de velocidade, que felizmente tive a sorte de não se ter soltado. Ou lá ia tudo por água a baixo.

Esta foto não é minha, é de alguém que lhe aconteceu o mesmo que a mim.


[Imagem: izwzdtkdmlqq9yh6g.jpg]


Ora, trocar o eixo estava fora de questão, visto ser extremamente caro e pior, iria adiar o problema e não resolver. O que toda a gente anda a fazer e eu não fiz diferente, foi pedir a um torneiro para fazer um pino igual e colocar um parafuso mais grosso. depois de aparafusado, foi soldado ao eixo.

Enfim, adoro a Tiger, mas estas coisas, como é de esperar, deixam-me com um pé a trás... Mas pronto, vou acreditar que este foi o último dos problemas rolleyes

Um abraço.
Responder
#2

Tenho a pequena impressão que alguma gaja tem inveja da tua lingerie pá!
Tu vai à bruxa Katano!

Por outro lado... rolleyes

É pá a tua mota peca pela juventude do modelo, de uma marca que tem pouco tempo e pouca experiência.
Não nos podemos esquecer que esteve inactiva durante 20 anos o que a faz ter esse tipo de problemas de desenvolvimento.

Espero que isso não te impeça de andar de lingerie pela rua porque estou seguro que mais de uma te vai achar bué sexy! blink

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#3

eheh tenho que andar com sal tong

Sim tens razão, eu próprio já tinha pensado nisso... eu comprei a mota no ano de lançamento, não é das primeiras séries do modelo, visto o primeiro ter o quadro pintado de cinza claro e o meu ser quase preto. Mas a mota na altura tinha saído para o mercado à uns 6/7 meses... talvez por ser os primeiros modelos tenha andado a dar uns berros... Acredito que vão corrigindo as cenas nas mais recentes.

Ela anda :smile  eu sou teimoso... ela vai andar outros tantos ou mais km's dos que já fez ;blink

Um abraço.
Responder
#4

É isso que faz os bons.
Ser perseverante.
Não deve ser vergonha nenhuma reconhecer que a mota da problemas, contar como se resolvem, partilhar as suas experiências e, ainda assim, insistir em andar no animal.
Qualquer gajo mais niquento teria vendido o animal e difamado a marca.
Todas as marcas tem os seus prós e contras e a Triumph não se escapa.
As marcas mais pequenas normalmente passam por dificuldades em termos representativos porque poucas são as empresas que as querem representar e a maioria destas estão focadas em ter a maior fatia de lucro possível, esquecendo os clientes que às vezes mostram alguma impaciência porque demora a haver uma resposta aos seus problemas.
Isto não ajuda na fidelização do cliente e repercute na fama da marca.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#5

Não tenho que ter vergonha  blink  

Para mim o maior problema da Triumph é mesmo a falta de representação, não temos escolha... mas um gajo acaba sempre por conseguir desenrascar noutros lados, e muitas vezes melhor.

Mas sou-te sincero, já me passou pela cabeça a vender... mas a verdade é que adoro a mota... e a juntar o facto de que com esse dinheiro viajaria até a Nordkapp, fez com que decidisse continuar e não desistir... porque adoro viajar por aí... não quero deixar de o fazer por causa de uma mota blink

Um abraço.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)