Desabafos
#61

E tudo muito giro e tal mas ninguem iria ao pao sequer montado em algo abaixo dos 500cc com menos de 45cvs. A excepcao do Nelson com a sua bandit 400! lol
Responder
#62

(31-03-2019 às 20:49)pedromt07 Escreveu:  
(31-03-2019 às 20:24)LoneRider Escreveu:  É aqui é que entra o factor mota, e não falo em cilindrada, mas todos sabemos que uma ST ou GT pode ir onde tu quiseres sem a maioria das limitações que pode ter um Naked, uma RR ou uma Cruiser!
Let me prove you wrong
Ganhem condição física ou calo e culpem menos as motas.


Enviado do meu SM-G935F através do Tapatalk

Com isto apenas quiseste dizer que os users que não conheces pessoalmente não têm condição física.
A única coisa que provaste é que ignoras por completo a condição física do pessoal que por aqui anda.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#63

(31-03-2019 às 20:51)dmanteigas Escreveu:  Depois aparece um gajo de Scrambler a dar a volta ao mundo e manda essas teorias todas pela sarjeta cool

A Alicia Sornosa também já fez uns quantos destinos pitorescos montados numa Scrambler. A Paula Kota também já esteve nos Himalaias montada numa Hero (acho eu) e mantém a sua F650 à muitos anos.

A questão aqui é que estava a generalizar e se te deres conta, boa parte do pessoal que faz turismo com motas, tem motas com uma boa dose de conforto, protecção aerodinâmica e capacidade de carga.

Que os grandes viajantes não cumpram esses requesitos às vezes estão ligados à sua personalidade e/ou à estrutura que cada um tem que os apoia nas suas viagens.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#64

(01-04-2019 às 04:37)LoneRider Escreveu:  
(31-03-2019 às 20:51)dmanteigas Escreveu:  Depois aparece um gajo de Scrambler a dar a volta ao mundo e manda essas teorias todas pela sarjeta cool

A Alicia Sornosa também já fez uns quantos destinos pitorescos montados numa Scrambler. A Paula Kota também já esteve nos Himalaias montada numa Hero (acho eu) e mantém a sua F650 à muitos anos.

A questão aqui é que estava a generalizar e se te deres conta, boa parte do pessoal que faz turismo com motas, tem motas com uma boa dose de conforto, protecção aerodinâmica e capacidade de carga.

Que os grandes viajantes não cumpram esses requesitos às vezes estão ligados à sua personalidade e/ou à estrutura que cada um tem que os apoia nas suas viagens.

É inegável que uma mota GT está mais apta a viajar, por isso é que as calças arregaçadas se vendem tanto. O que não quer dizer que com as outras não se viaje também assim haja disposição para isso.

Para andar a correr o mundo numa Goldwing eu acho que preferia ir num bom carro.

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder
#65

Eu mesmo, e passo a gabarolice, viagei com uma 50, e mais recentemente com uma 250.
Querer é poder e assim como as GT são fixes para viajar, estamos de acordo.

Mas uma GoldWing por grande embarcação que seja, continua a ter imensas vantagens face à uma berlina quadrúpede quando se trata de viajar ou fazer turismo.
Principalmente se essa viagem inclui estradas de montanha ou entradas e saídas em grandes metrópoles.

Até porque hoje em dia é possível ir a ouvir Maria Callas, Nana Mouskuri ou Montserrat Caballét com som HIFI no capacete graças à tecnologia existente.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#66

(31-03-2019 às 20:51)dmanteigas Escreveu:  Depois aparece um gajo de Scrambler a dar a volta ao mundo e manda essas teorias todas pela sarjeta

Não sejas inadequado...
Como pudeste confirmar, o gajo é suportado por uma enorme estrutura de mecânicos oficiais e uma equipa de filmagem!

lol

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder
#67

(01-04-2019 às 04:29)LoneRider Escreveu:  
(31-03-2019 às 20:49)pedromt07 Escreveu:  
(31-03-2019 às 20:24)LoneRider Escreveu:  É aqui é que entra o factor mota, e não falo em cilindrada, mas todos sabemos que uma ST ou GT pode ir onde tu quiseres sem a maioria das limitações que pode ter um Naked, uma RR ou uma Cruiser!
Let me prove you wrong
Ganhem condição física ou calo e culpem menos as motas.


Enviado do meu SM-G935F através do Tapatalk

Com isto apenas quiseste dizer que os users que não conheces pessoalmente não têm condição física.
A única coisa que provaste é que ignoras por completo a condição física do pessoal que por aqui anda.
Vá lone não vires floco de neve.

Enviado do meu SM-G935F através do Tapatalk

Your opinion?! Shit i don't give a fuck
Responder
#68

Ao passear pelos classificados ja reparei numa nova tendencia, muita gente anda a meter malas laterais em qualquer merda que tenha 2 rodas. Pensam que a mota valoriza por isso e que automaticamente passa a ser mota de turismo?

É que é com cada trambolho que se ve com malas laterais, que comeca a ser ridiculo. Ate uma cb500 ja vi assim.
Responder
#69

(13-04-2019 às 09:17)Nfilipe Escreveu:  Ao passear pelos classificados ja reparei numa nova tendencia, muita gente anda a meter malas laterais em qualquer merda que tenha 2 rodas. Pensam que a mota valoriza por isso e que automaticamente passa a ser mota de turismo?

É que é com cada trambolho que se ve com malas laterais, que comeca a ser ridiculo. Ate uma cb500 ja vi assim.

Pode ser para levar peças... lol
Responder
#70

Vou desabafar sobre um assunto sensível. Como alguns de vocês devem ter visto, ontem infelizmente mais 2 motociclistas perderam a vida e cada vez que leio, vejo uma noticia semelhante ponho realmente em causa de vale a pena o risco de andar de mota.

Hoje em dia e devido ao acidente que tive, começo a ver as coisas de outra maneira. Porque antes do acidente que tive, se visse esta noticia, provavelmente nao pensaria muito sobre ela, antes deste ultimo acidente grave que tive, eu nem considerava as motas perigosas, desde que se andasse com juízo mais ou menos dentro dos limites de velocidade e sem querer ultrapassar tudo e todos, tinha a noção que nao havia grande perigo mas isso simplesmente nao é verdade. Basta apenas sentarmos o cu em cima da mota e estamos bastante expostos e ficamos bastante vulneráveis ao que possa acontecer na via.

E fico realmente a pensar se todas as emoções que a mota trás, a sensação de liberdade, de bem estar, excitação e.t.c se vale realmente a pena o risco. Porque tanto no caso do meu acidente como o dos companheiros que morreram. A habilidade para conduzir uma mota pouca diferença faz no desfecho da situação, porque depende de terceiros e nao de nós, no meu caso um carro atravessou se a minha frente na minha faixa de rodagem, no caso deles, o carro despistou-se tirando 2 vidas. E nós na mentalidade que temos, pensamos sempre que nunca nos acontece a nós mas sempre aos outros, até que um dia acontece a nós próprios. Eu tive mais sorte que eles e ainda cá continuo mas estes 2 companheiros das 2 rodas não.

Talvez esteja a pensar demais sobre o assunto mas cada vez sinto menos segurança a andar na estrada, as pessoas cada vez tem menos responsabilidade e consciência na condução de um veiculo e os erros dessas pessoas podem custar a vida a nós motociclistas. Cada vez se vê mais pessoas a fazer de tudo num veiculo menos prestar atenção a condução, então com a praga dos telemóveis, ainda em pior situação ficamos.

Até mesmo quase todos nós que temos mota, gostamos de sentir certas emoções que são despoletadas por uma condução mais agressiva que por vezes faz com que tenhamos que quebrar certas regras ou porque queremos fazer a próxima curva com uma inclinação ainda maior e mais rápido, logo o risco aumenta ainda mais. E digo isto porque nao ha muito tempo fui dar uma volta maior na 125cc e à saída de uma curva, tinha um tractor mas a velocidade que ia, nem fez disso uma situação perigosa mas logo me assaltou aquela imagem que se fosse numa mota de maior cilindrada e se fosse naquela excitação de puxar pela mota, pelo motor, fazer curvas rápidas, muito provavelmente a saída da curva iria me foder a sério.

E sim eu sei que azar todos podemos ter em qualquer lado em qualquer altura e nem precisamos de ir numa mota, ainda assim sempre que morre alguém de mota faz-me pensar que um dia as coisas podem correr mal novamente. E adoro andar de mota, gosto mesmo muito mas leva-me a pensar se realmente vale a pena o risco. E percebo que muitas pessoas nao pensem nisto sequer, e até nem devem, porque nao devemos sair para andar de mota com medo e receio do que possa acontecer mas a perspectiva obrigatoriamente muda depois de nos acontecer algo, a nós, amigos ou familiares. E mesmo que não pensemos nisso, é sempre bom ter consciência do perigo associado as 2 rodas. E como digo eu também nao tinha grande noção do perigo até acontecer comigo.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 3 Visitante(s)