Dakar 2020
#21

Responder
#22

Resumo da fatídica etapa 7... a partir de agora, sem a presença do Speedy...

Responder
#23

Descansa em paz amigo, companheiro, professor, profissional e homem com "H" bem maiúsculo!
Responder
#24

Resumo das etapas 9, 10 e 11:





Responder
#25

Citar:Piloto holandês Edwin Straver em estado crítico após acidente em prova

Piloto holandês de 48 anos sofreu um acidente grave na 11.ª etapa do Dakar 2020, tendo sido transportado para o hospital em estado crítico. Straver esteve sem batimento cardíaco durante 10 minutos.

[Imagem: GettyImages-905729270-scaled_770x433_acf_cropped.jpg]

Edwin Straver está em estado crítico após uma queda esta quinta-feira durante a 11.ª das 12 etapas do Rali Dakar de todo-o-terreno, na Arábia Saudita. Quando a equipa médica chegou ao local, o piloto holandês estava sem batimento cardíaco há 10 minutos e teve de ser ressuscitado, avançou o site holandês RTL Nieuws.

Vencedor da categoria Original by Motul em 2019, para amadores, o motard holandês foi encontrado inanimado ao quilómetro 120 dos 379 previstos.

O piloto português Mário Patrão (KTM) foi o primeiro a parar e a chamar ajuda para auxiliar Edwin Straver.

“Estava a ir no meu ritmo e ao quilómetro 120, enquanto estava a tentar encontrar um waypoint [ponto de passagem obrigatória], vi um piloto caído, chamei de imediato a equipa médica e estive a prestar auxílio até à sua chegada. Senti a pulsação no pescoço dele assim que me aproximei, mas, de repente, deixei de sentir”, contou o piloto de Seia no final da tirada.

O piloto de 48 anos esteve em paragem cardíaca durante dez minutos antes de ser reanimado pelos médicos da prova, que, entretanto, chegaram ao local.

“Foram os 10 minutos mais longos da minha vida”, confessou Mário Patrão, que só saiu “quando o entubaram e o levaram”.

O piloto holandês foi transportado de helicóptero para o Hospital Saudi German, em Riade, onde lhe foi detetada uma vértebra partida.

“Percebi que era muito grave. Ainda tinha pela frente 250 quilómetros de especial para fazer, mas estava psicologicamente arrasado com o que tinha acabado de suceder, e o meu corpo não queria avançar. Subi para a moto sem saber como estaria o Edwin. Felizmente consegui terminar e chegar ao bivouac”, concluiu Mário Patrão, que foi 42.º, classificação que deverá ser corrigida depois de retirado o tempo em que esteve parado a prestar assistência ao concorrente holandês.

Fonte: Observador
Responder
#26

Tem sido estranho seguir o Dakar depois do que aconteceu com o Paulo Gonçalves...

Li recentemente um artigo de opinião que achei uma bela homenagem, e que partilho aqui.

V

Citar:Paulo Gonçalves é tudo quanto sei sobre a moral e as obrigações dos homens
por Sérgio Pires, Jornalista

[Imagem: 1024]

A fazer fé de que o carácter de alguém se revela na adversidade, não haverá paisagem mais propensa à provação do que o deserto.

Na zona de conforto, muito bons somos nós, dando-nos ao luxo até de poder parecer magnânimos. Mas naquele expoente de solidão e vulnerabilidade, não.

Mais do que de uma entrevista, há uns anos, em que foi afável e disponível, como sempre era para quem o abordava, de Paulo Gonçalves recordo o dia 10 de janeiro de 2012.

Quando Cyril Despres ficou atolado num lamaçal, Paulo esqueceu a corrida e voltou atrás para ajudar o colega. Assim que desatascou, o piloto francês acelerou a fundo, deixando o português com a moto enterrada na lama e abandonado à sua sorte.

A lição aprendida nessa etapa, que lhe custou 15 minutos de atraso, não lhe acicataria o cinismo. E quatro anos depois, quando liderava a prova, Paulo voltou a parar para assistir um colega. Dessa vez, o austríaco Matthias Walkner, vítima de uma queda aparatosa. O gesto fê-lo perder dez minutos até à chegada da equipa médica; e ganhar, meses depois, um prémio de ética no desporto.

Fair-play será um termo curto para definir aquilo que, no fundo, é integridade.

Num mundo desportivo repleto de estrelas egocêntricas, o «Speedy Gonçalves», esposendense de Gemeses, era um «working class hero» capaz dos mais belos gestos de altruísmo, mesmo quando envolvido na competição mais feroz.

Não há título mundial de todo-o-terreno ou pódio no Dakar que se sobreponha à conquista maior de ser exemplo. De ter um legado que se sobrepõe ao palmarés.

Chamem-lhe ética ou camaradagem, código de conduta ou lealdade.

Dizia Albert Camus: «Tudo quanto sei com maior certeza sobre a moral e as obrigações dos homens devo-o ao futebol.»

Tivesse o Nobel da Literatura franco-argelino visto estes audazes que cruzam as areias do Sahara ou do Atacama sobre rodas e seria ainda mais enfático na afirmação.

No passado sábado, foi Toby Price a parar. Fê-lo ao quilómetro 263 da etapa entre Riade e Wadi Al Dawasir.

«Cheguei a uma pequena duna e vi um piloto caído. Era o Paulo», recordou o australiano.

O vencedor da última edição do Dakar aguardou pela chegada da equipa médica e ajudou a transportar o corpo do colega até ao helicóptero. Só depois seguiu. Percorreu 250 quilómetros na sua moto e chegou à meta «desidratado de tanto chorar».

Sem ter imediata consciência disso, Toby terá feito a maior das homenagens a Paulo Gonçalves.

Seguiu-lhe o exemplo. Aprendeu também com ele tudo o que é preciso saber sobre a moral e as obrigações dos homens.

Fonte: MaisFutebol
Responder
#27

Resumo da última etapa:

Responder
#28

E assim terminou mais um Dakar, com a seguinte tabela de classificações:

[Imagem: dakar2020ranking.jpg?raw=1]

Ranking completo: aqui.
Responder
#29

Funeral de Paulo Gonçalves já tem data marcada

Corpo do piloto português chega a Portugal na quinta-feira. O funeral acontece durante a tarde de sexta-feira em Gemeses e o município minhoto decretou dia de luto municipal em honra de Paulo Gonçalves.

andardemoto.pt @ 22-1-2020 11:18:13

[Imagem: 55mg3mefal3jlhlanetdsc50yi2.jpg]

Depois de cumpridas as formalidades necessárias à libertação do corpo do português Paulo Gonçalves, já temos a confirmação de que o corpo do malogrado piloto chegará a Portugal durante a manhã de quinta-feira dia 23 de janeiro. A chegada acontece no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto.

Após a chegada, vai existir um cortejo fúnebre até Esposende, local onde acontece um minuto de silêncio, por volta das 11h30, em memória de Paulo Gonçalves. Depois dessa homenagem, o cortejo fúnebre desloca-se para Gemeses, onde decorrerão as cerimónias fúnebres, ficando o corpo em câmara ardente a partir das 16h00 na Igreja de Gemeses.

O funeral de Paulo Gonçalves acontece às 16h00 de sexta-feira dia 24 de janeiro.

Ainda na quinta-feira está prevista uma concentração de motos na marginal sul de Esposende, sendo que o local onde se cumprirá o minuto de silêncio é na Praça do Município.

Benjamim Pereira, presidente do município minhoto, decretou dia de luto municipal na sexta-feira, em honra de Paulo Gonçalves.


FONTE

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#30

Citar:Dakar 2020: Faleceu Edwin Straver

[Imagem: fe552b21-e281-404f-b6d7-bafb7c08edea.jpeg]

Depois de vários dias em morte cerebral, o holandês acabou por não resistir e os médicos comunicaram a sua morte esta quinta feira.

Vítima de uma queda na etapa 11 do Rally Dakar, Edwin Straver foi logo assistido por Mário Patrão que o tentou reanimar e chamou a assistência médica da prova.

Straver é a segunda vítima mortal do Dakar 2020, uma edição marcada também pelo desaparecimento de Paulo Gonçalves.

Que a sua alma descanse em paz.

Fonte: OffRoad Moto
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)