Corrente de transmissão com início de gripagem.....aos 15000Km??
#31

(19-04-2019 às 01:56)dfelix Escreveu:  Quanto a correntes... denoto um enorme decréscimo de qualidade face ao que eram há uma década atrás.
Sobretudo os da DID.
Recordo-me de trocar kits em que pinhão e cremalheira já tinham os dentes inclinados e as correntes ainda estarem bastante decentes.
Agora esticam que nem elásticos.
pervert

(18-04-2019 às 13:38)vindaloo Escreveu:  É preferível trocar de corrente de 15k em 15k do que ter um veio de transmissão!

Caramba... parece que afinal já não sou o único!
Mas cada 15 mil... epá... também não exageremos. Isso é quase um kit por revisão.
smile

Epá pois!! não me parece nada agradável isso!!

[Imagem: ibVN1KS.jpg]
Responder
#32

Tiago, como te disseram, estica novamente a corrente para a tensão correcta, de acordo com o procedimento e deixas as coisas bem feitas e devidamente apertadas. Librifica em intervalos regulares e esquece a lavagem da corrente. E vê o evoluir da coisa. Um dos motivos para uma corrente ganhar folga em poucos km, é precisamente ficar bastante esticada.

E depois logo verás. Pensa que até esgotares o curso total do afinador, terás sempre corrente. Isto se entretanto não verificares algum dos sintomas anteriormente descritos, sinal de que a corrente precisa mesmo de ser substituída.

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#33

[Imagem: cI98yxB.jpg]

Observa bem estas imagens...

[Imagem: 6pqWwCJ.jpg]

Esta é a corrente da Artax depois de ter levado com uma lavagem à pressão.

A corrente apresenta vários elos gripados e folgas assinaláveis que a tornam ruídosa e de pouca confiança.

Sim, está nas últimas, assim como os dentes do pinhão e da cremalheira, mas ainda está longe de partir porque ainda não está ovalizada (apenas gripada).
Tem 13000kms de lama, água e muito pó, para além de que não fui de todo o rigoroso que devia ser (os intervalos deviam ser muito menores dado o tipo de uso).

O ruído de um corrente é normal. Até porque a 80kmh o vento faz mais barulho e impede-nos de ouvir a transmissão. Outra coisa é um chiar(gemido) quando rodas a roda no descanso central. Aí é gritante a falta de lubrificante.
Esticar a corrente só quando necessário. Não convém confundia inspecção visual de tantos em tantos kms com esticar a corrente de tantos em tantos kms, quanto mais estica mais lassa.
Mudar de lubrificante sem fazer uma limpeza na corrente nem sempre é bom. Muitas vezes, por causa de PH diferentes, os produtos reagem entre si, formando em alguns casos água, que como se sabe é enimiga mortal de qualquer articulação mecânica.

Tenta, com toda a informação que o pessoal te dá, estabelecer um protocolo que seja o que melhor te convenha.
Mas não penses que a corrente esteja já morta, salvo tenhas andado a lavrar pela lama horas consecutivas, días seguidos sem ponta de lubrificação como eu fiz com a Artax na minha visita às Bardenas Reales.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#34

(20-04-2019 às 12:01)LoneRider Escreveu:  [Imagem: cI98yxB.jpg]

Observa bem estas imagens...

[Imagem: 6pqWwCJ.jpg]

Esta é a corrente da Artax depois de ter levado com uma lavagem à pressão.

A corrente apresenta vários elos gripados e folgas assinaláveis que a tornam ruídosa e de pouca confiança.

Sim, está nas últimas, assim como os dentes do pinhão e da cremalheira, mas ainda está longe de partir porque ainda não está ovalizada (apenas gripada).
Tem 13000kms de lama, água e muito pó, para além de que não fui de todo o rigoroso que devia ser (os intervalos deviam ser muito menores dado o tipo de uso).

O ruído de um corrente é normal. Até porque a 80kmh o vento faz mais barulho e impede-nos de ouvir a transmissão. Outra coisa é um chiar(gemido) quando rodas a roda no descanso central. Aí é gritante a falta de lubrificante.
Esticar a corrente só quando necessário. Não convém confundia inspecção visual de tantos em tantos kms com esticar a corrente de tantos em tantos kms, quanto mais estica mais lassa.
Mudar de lubrificante sem fazer uma limpeza na corrente nem sempre é bom. Muitas vezes, por causa de PH diferentes, os produtos reagem entre si, formando em alguns casos água, que como se sabe é enimiga mortal de qualquer articulação mecânica.

Tenta, com toda a informação que o pessoal te dá, estabelecer um protocolo que seja o que melhor te convenha.
Mas não penses que a corrente esteja já morta, salvo tenhas andado a lavrar pela lama horas consecutivas, días seguidos sem ponta de lubrificação como eu fiz com a Artax na minha visita às Bardenas Reales.

Eu agradeço todas as dicas que me dão. Algumas já conhecia, outras não, como o misturar lubrificantes, não que seja algo que faça com regularidade mas já o fiz uma ou duas vezes. Uma coisa é certa a corrente tem alguma folga quando puxo na cremalheira. Embora acho mesmo estranho, apesar de ser meio leio no assunto de mecânica, nunca fui descuidado, sempre lhe dei boa lubrificação, e fui tomando atenção. Como disse, gosto de puxar pela burra, arranques e acelerações, etc mas não sempre...

[Imagem: ibVN1KS.jpg]
Responder
#35

Em vez de trocares o kit da transmissao, troca antes de mota! devil

Agora mais a serio, provavelmente ainda tens transmissao para fazer muito mais kms do que pensas. Enquanto houver afinacao para a corrente eu nao me preocupava muito, a corrente tambem nao parte do nada.
Responder
#36

Tiago,
Rola tranquilo mais uns tempos. Tu vais mesmo sentir quando estiver muito má.
Depois poes uma de melhor qualidade e está feito


Responder
#37

Como é óbvio, as latas de lubrificante de corrente são um assalto.

Nada como qualidade normalizada:
Responder
#38

Isso até é bonito e tal...

Faltou o melhor teste,
daqueles que nunca se faz com os pneus por exemplo...

Chama-se durabilidade e como se comporta a corrente aí longo do tempo com o óleo X,Y ou Z...

E como se consegue? Mais uma vez na base empírica.

Fora isso, é interessante.

Velasquez87
Responder
#39

Bem hoje perdi um tempo com a burra. antes de mais, adoro o sistema de ajuste da VFR!! A corrente realmente já não está 100% uniforme. Tem alguma folga quando puxo junto à cremalheira, mas a folga vai variando conforme roda. é um tanto subtil quando verificamos a tensão na parte inferior como manda o manual. Os dentes da cremalheira não me parecem maus, e os do pinhão estão meio escondidos mas também não me parecem maus. Após deixar a corrente não muito tensa dei banhos de lubrificante à corrente, e pronto. No entanto já não quero ajustar muito mais, já está a chegar ao limite do indicador que está num autocolante no monobraço.
[Imagem: aYkYtMe.jpg]

[Imagem: ibVN1KS.jpg]
Responder
#40

A essa corrente falta lubrificação.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 3 Visitante(s)