Condução com climas adversos!
#1

Ora vou criar aqui o meu primeiro tópico(aparte do diário de bordo da minha mota...)

E começando por enquadrar,

Tenho carta à cerca de 6 anos, mas tirando os kms feitos durante as aulas de condução, tenho mota desde Maio do ano passado, tendo feito desde talvez finais de Junho do ano passado cerca de 3000km. E de vez em quando apanho com cada "tareia" do vento que a coisa até mete medo. disapointed Geralmente os meus percursos são AE Cascais(A5) e Marginal. E são tradicionalmente zonas ventosas, principalmente alguns pontos da A5 que têm muito vento lateral, ora nessas ocasiões(e hoje foi uma delas) parece quase que me vai mandar ao chão.

Sinto mais isso quanto menor for a velocidade, o que até me parece lógico tendo em conta que teoricamente quanto mais parado mais a mota "pesa".

Agora a pergunta...qual a melhor forma de enfrentar estas ventanias, de contrariar a força dele!??

Qual a influência\efeito que por exemplo a roupa pode ter nisto? E o equipamento da mota(ter ou não ter topcase, ser ou não carenada, etc)?

Opinem e mandem lá algumas dicas tendo em conta a vossa experiência!
Responder
#2

Passo todos os dias na ponte 25 de Abril e sinto bastante o vento!

Quando vejo que esta complicado agarrar a mota, meto-me ao lado de um carro de modo que tape o vento, sempre ajuda qualquer coisa..

Já vi pelas internets varias dicas, parece que andar rápido ajuda, mas sinceramente não me atrevo testar essa teoria na ponte tong, parece que abrir a perna para o lado onde vem o vento também facilita um bocado, já experimentei e não vi diferença nenhuma...
Responder
#3

O que sempre fiz em vento forte como nas pontes é abrir a perna de forma a ficar em "asa" do lado que vem o vento, o vento bate na mota e perna e faz estabilizar a mota.

Isto era muito utilizado por mim na 125 pois a mota só pesava 140kg e era demasiado leve ao vento.
Responder
#4

Eu na minha 125 faço como o Officer diz (e acho que a dele era igual à minha), perna a fazer de asa e compensa o peso do vento.

Presumo, pela lógica, que em ventos frontais a moto ser carenada ajude, enquanto que em ventos laterais 'desajude', já que os plásticos vão é fazer de vela e o vento vai ter onde 'pegar', enquanto que numa naked o vento simplesmente passaria de um lado para o outro, a resistência seria menor.
Responder
#5

Sim era igual à tua, cheguei a andar com as duas asas abertas por ter ventos laterais dos dois lados lol
Responder
#6

Já é uma dica! Por acaso faço o inverso que é fechar-me mais na mota, ou seja, fecho as pernas junto ao quadro/depósito e inclino-me mais sobre o depósito. Tenho de testar essa solução de abrir as "asas".
Responder
#7

Boas;
Conduzir em condições adversas tem o seu quê e nem sempre de fácil sugestão ou aconselhamento.
Há, contudo, algumas regaras básicas tais como:
- ter a moto nas melhores condições possíveis;
- escolher o melhor equipamento possível;
- evitar top cases ou outros elementos que sirvam de vela;
- evitar equipamentos volumosos, um simples blusão largo pode tornar a experiência assustadora;
- tentar formar um conjunto o mais aerodinâmico possível com a moto e condutor;
- fazer força nos poisa-pés, tentando puxar o centro de gravidade o mais para baixo possível;
- evitar manobras intempestivas, procurando ter uma condução suave.
Isto é o básico para o vento... confused
Responder
#8

Depois é como o Jony diz, há dias em que não há nada a fazer ou a sugerir, que não 'aguentar'. Hoje é exemplo disso, não está propriamente vento para andar com as pernas a fazer de vela, porque são rajadas de vento, aleatórias, então é conduzir o mais a meio da via possível para quando o vento nos atinge não nos mandar para a via do lado/passeio, e aqui sim, ir fechadinho na moto e sempre preparado para corrigir a direcção.
Responder
#9

Bem, quando está muito vento como hoje apanhei (que porrada na IC19), o melhor é não levar a top-case. No meu caso, tenho que levar pois levo almoço e fato de chuva. Mas sem a top-case, faz diferença para melhor pois não sentes a traseira a fugir ou abanar. Isso de andar depressa nunca fiz e nunca irei fazer, é muito arriscado e estupido, ainda por cima com piso molhado e com ventos fortes. Ando numa velocidade média, portanto entre 60Km/h e 80Km/h. Um truque que ajuda contra os ventos laterais é andar em 4ª ou 5ª marcha, com um pouco mais de rotação do que o habitual para "agarrar" melhor a mota. Não é andar a altas rotações, é apenas andar mais uns 1000 ou 2000 rotações que o habitual. Claro, é um pouco desagradável e consome mais um pouco o combustivel. Outra é a mota ser pesada. Não gosto de motas leves para o ano todo. Não ajuda nada quando apanhamos vento. Uma mota que pese entre 190Kg e 220 kg para mim chega, dá estabilidade ao conjunto (claro que isto depende de muita coisa, do modelo, do motor, do chassis, da ciclistica...)
Responder
#10

(24-03-2015 às 15:43)Cloud Escreveu:  Depois é como o Jony diz, há dias em que não há nada a fazer ou a sugerir, que não 'aguentar'. Hoje é exemplo disso, não está propriamente vento para andar com as pernas a fazer de vela, porque são rajadas de vento, aleatórias, então é conduzir o mais a meio da via possível para quando o vento nos atinge não nos mandar para a via do lado/passeio, e aqui sim, ir fechadinho na moto e sempre preparado para corrigir a direcção.

Hj estava do diabo.. em leça eu quase que caia antes de sair da escola de condução com o vento que estava tong

O maçarico  shy
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)