Compra de Mota "Naked"
#31

Vindaloo e Velasquez87,
A vossa discussão é interessante.
Mas estão a ambos a "escolher" a moto adequada como se fosse para vocês!

Porém, quem vai comprar a moto é o Bruno... que vem de uma 125.

Compreendo que há gajos como o manteigas que nascem com o dom natural da pilotagem.
Malta para quem saltar duma 125 para algo com +100cv seja perfeitamente tranquilo e que com sorte ainda na rodagem levam a moto aos 65º.
Mas... nem toda a gente é assim.  smile


(08-01-2019 às 13:30)vindaloo Escreveu:  O lobby gay infiltrou-se também nas marcas e hoje existe uma clara divisão de mercado na venda de motas novas, sendo essas de bacalhau atrás da roda motas que servem os gays, e as motas de bacalhau suportado no subquadro e na traseira as motas fabricadas para os heterosexuais.

Busted.... tass

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder
#32

Vindaloo - Obrigado pela partilha do segredo. Tiveste imensa piada. Vou então analisar melhor a tua opção da S1000R. 

Velasquez87 - Sempre estive habituado a condução de supermotards. Gosto muito por serem muito ágeis. E procuro uma mota nova que me transmita a mesma sensação principalmente para andar a desviar no meio do transito com facilidade. Mas não tenho interesse noutra (senão procurava uma KTM SMC 690 ou uma Huskvarna 701 SM). E julgo que tirando as supermotards o estilo que a seguir se encaixa melhor neste estilo de condução que procuro será as Naked.

dfelix - Compreendo o teu ponto de vista e concordo. Mas julgo que por exemplo uma 700cc não me iria servir como mota para mais uns 10 anos. Quanto a uma mota com mais de 100cv sei que é muita coisa mas também não tenho ideia de andar nela feito tolo de punho sempre rodado. Por isso uma das opções que considerava era a Ducati que com mapas diferentes podia conduzir no modo urban com 110cv em vez dos 160cv que debita no modo Sport.
Responder
#33

(08-01-2019 às 13:31)dfelix Escreveu:  Vindaloo e Velasquez87,
A vossa discussão é interessante.
Mas estão a ambos a "escolher" a moto adequada como se fosse para vocês!

Porém, quem vai comprar a moto é o Bruno... que vem de uma 125.

Compreendo que há gajos como o manteigas que nascem com o dom natural da pilotagem.
Malta para quem saltar duma 125 para algo com +100cv seja perfeitamente tranquilo e que com sorte ainda na rodagem levam a moto aos 65º.
Mas... nem toda a gente é assim.  smile


(08-01-2019 às 13:30)vindaloo Escreveu:  O lobby gay infiltrou-se também nas marcas e hoje existe uma clara divisão de mercado na venda de motas novas, sendo essas de bacalhau atrás da roda motas que servem os gays, e as motas de bacalhau suportado no subquadro e na traseira as motas fabricadas para os heterosexuais.

Busted....  tass

Mas qual dom natural da pilotagem? Vocês pararam todos no séc. XX?

As motas de hoje em dia nada têm a ver com as motas do século passado. Uma MT-09 hoje em dia tem uma ciclistica e ajudas eletrónicas que fazem a transição ser muito mais suave. Tu sais de uma 125 para uma MT-09 e conduzes aquilo com a maior das facilidades. É tão perigoso saltar de uma 125 para uma MT-07 como para uma MT-09. Talvez seja mais perigoso ir para a 07, uma mota que se acelerares a fundo em 1ª, 2ª ou 3ª te levanta a roda da frente com a maior das facilidades enquanto na 09 sempre tens um TCS que te ajuda a mante-la no chão, a que te ajuda a não deixar a mota derrapar... De resto, tanto vai entrar depressa demais em curva na MT-07 como na MT-09, tanto vai sentir diferença de potência de MT-07 como na MT-09, tanto vai errar na MT-07 como na MT-09... o principal problema está no perfil da pessoa, não no salto de potência. Respeitar o veiculo que se conduz, conhecer a mota e gradualmente ir aumentando os limites. Conheço tanto murcão com vários anos de experiência para os quais até uma 125 já é potência a mais. Vejo muito mais perigo nos miudos de 18 anos que vão para as 500 acabados de começar a andar na estrada e recem encartados que alguém com 10 anos de experiência a andar de mota seja de que potência for e que já vivenciou várias experiências e certamente já tem mais que interiorizados os básico de andar de mota ao longo dos milhares de kms que já fez. 

Ainda se estivessemos a falar de motas antigas. Como disse atrás, uma CB750 é uma mota bastante mais complicada de se conduzir e nem tem nada de relevante nos números de potência. Aliás, tem menos de metade da potência de uma 09 mas requer o triplo do cuidado/controlo/experiência para não sair merda. 

@Vindaloo, estou curioso, se a 09 é uma mota de puto o que é uma mota "à macho"? Daqueles motas de homem de barba na cara? Gostava de saber porque tendo em conta que uso uma com o mesmo bloco e não gosto de passar imagem de mariconço, aproveito a tua sugestão e vou trocá-la ao stand mais próximo para poder ser um homem a sério!

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder
#34

Bruno, ok. Aqui já dás mais indícios do que procuras

sim a mt09, pelas características de guiador e posição de condução, tem uma condução mais "supermotard-ish"


Ah tive tbm uma SV650 mas para o que consideras está longe em specs e preço...com um binário viciante (e já tinha a T900)

Velasquez87
Responder
#35

Desconheço o estado....mas esta já não precisas de importar...

https://www.standvirtual.com/anuncio/mv-...fd413035e9
Responder
#36

Efectivamente procuro uma mota recente para ter toda a electrónica a que tem direito. Especialmente como já referi ABS e TCS. Outro que não referi mas também pretendia era com Quickshifter (coisa que a MT trás de origem). Já apanhei muitos cestos pela falta dos mesmos. 

Outra mota interessante seria a Ducati Monster 821 (parecida de aspecto com a 1200 S que já havia mostrado mas com motor mais calmo). Mas pelo preço teria de procurar usada e ter a certeza dos consumos reais (já que a a marca anuncia 5.9 l/100km) e custos das manutenções.
[Imagem: 2018%20Ducati%20Monster%20821%20(5).JPG]

No caso de optar por uma Ducati teria obrigatoriamente de ter a linha de escape completa Termignoni com respectiva centralina.
No casa da Yamaha MT 09 compraria nova com escape original e colocaria linha completa Akrapovic Carbon Racing. (tenho noção que não é homologado).
Responder
#37

Midnightblack - Já tinha visto essa a venda. Mas essa é uma MV Agusta Dragster Brutale 800 com 125cv. E eu procurava dessa marca a Dragster Brutale 800 RR de 140cv. Principalmente pelas jantes raiadas que são lindíssimas.
Responder
#38

(08-01-2019 às 13:56)Bruno Carneiro Escreveu:  dfelix - Compreendo o teu ponto de vista e concordo. Mas julgo que por exemplo uma 700cc não me iria servir como mota para mais uns 10 anos. Quanto a uma mota com mais de 100cv sei que é muita coisa mas também não tenho ideia de andar nela feito tolo de punho sempre rodado. Por isso uma das opções que considerava era a Ducati que com mapas diferentes podia conduzir no modo urban com 110cv em vez dos 160cv que debita no modo Sport.

Posso te responder de duas formas:

A) A resposta que queres ler:

Vai atrás do que realmente queres. Porque só essa te vai encher as medidas.
As motos "deste século", tal como o manteigas indica, estão graças á electrónica bastante intuitivas e permissivas.
Se para a maioria da malta saltar duma 125 para uma 700 com 75cv ou para uma 900 com 115cv é a mesma coisa... porque não saltar logo para uma 1000 com 160?
Afinal a electrónica está lá para isso!
Até porque motos são coisas com duas rodas que basta acelerar. E somos nós que controlamos o acelerador.

B) A resposta que acho adequada:

Sou da opinião que saltar duma 125 para uma 900 ou superior pode ser um salto mais longo que a perna.
A electrónica veio facilitar no que diz respeito a evitar erros. Mas ainda assim, há uma enorme diferença na forma como reagem ao punho.
E a ideia que somos nós que controlamos o punho é bastante ingénua.
Há motos que nos controlam a nós!
Há motos que nos levam á tentação de enrolar o punho mais um bocadinho naquela saída de curva.
Há motos que durante o sono vêm nos sussurrar ao ouvido que está na hora de desligar aquelas ajudas electrónicas.

Mas... admito que sou um coninhas!
Já andava de moto quando nasceste... e ainda hoje sinto frio na barriga sempre que uma frente levanta quando não estou à espera.
E até posso admitir que sou um invejoso!
Pois a primeira moto que comprei com estas características foi só aos 27... e depois de ter mandado prá sucata várias outras de specs inferiores.

Quanto aos 700cc não servir como mota para mais uns 10 anos...
Posso fazer três observações:

- A primeira é que não vejo razão para que não sirva.
Ainda por mais quando durante 10 anos uma 125 pelos vistos serviu!

- A segunda é que não vejo razão para que não sirva, tendo em conta a minha experiência pessoal. Que vale o que vale.
Pois apesar de ter uma 1200cc na garagem, a moto que ando no dia-a-dia e a que acabo por levar quando quero curtir umas curvas é uma 800cc com specs idênticas á MT-07. E a razão é que me divirto para caraças...

- A terceira é que 10 anos é muito tempo para se andar a montar uma moto só!
Não tenho qualquer dúvida que qualquer moto escolha que faças vai te servir por muito mais que 10 anos. O que não acredito é que vás durante 10 anos querer andar a montar sempre a mesma.
Pois a moto com que mais fui feliz até hoje, mais quilómetros espetei no lombo e mais saudades me deixou... houve um momento em que achei que deveríamos dar um tempo à relação. Que o problema era eu e não ela...

(08-01-2019 às 14:58)Bruno Carneiro Escreveu:  Efectivamente procuro uma mota recente para ter toda a electrónica a que tem direito. Especialmente como já referi ABS e TCS. Outro que não referi mas também pretendia era com Quickshifter (coisa que a MT trás de origem). Já apanhei muitos cestos pela falta dos mesmos. 

Deduzindo que querias escrever sustos em vez de cestos...
Apanhar sustos pela falta de quickshifter é algo que me parece preocupante e que reforça tudo o que escrevi atrás.

A 821 é uma moto indiscutivelmente bem mais adequada.
Apesar de pela interpretação que retiro do que vou lendo, não estás minimamente preparado para pegar numa moto a sério. Muito menos uma que quando deixares cair para o lado possa implicar um custo de reparação superior a uma PCX nova.

Muito provavelmente o que escrevi foi gerado automágicamente através do Moto Lero
Responder
#39

(08-01-2019 às 13:57)dmanteigas Escreveu:  e não gosto de passar imagem de mariconço

Então porque apagaste a conta quando a discussão deixou de te interessar? E voltaste a registar-te uns tempos depois.

Se isso não é passar-se para o 'lado de lá' não sei o que é...

lol


Responder
#40

Obrigado pela opinião franca dfelix.

Não me estava a referir apanhar sustos pela falta de quickshifter. Pois isso acho que não é possível ou se chama "azelhisse". Os sustos que referia era em falta de abs e tcs. Pois conduzo muito em situações de chuva. E digamos que por muito devagar que vá numa estrada em paralelo molhado um pequeno toque no travão e a mota quer me mandar logo ao chão. 

Os 10 anos é apenas uma referência para demonstrar que tão cedo terei de me aguentar com a mota que escolher porque não vai dar mesmo para comprar ou trocar por outra. 

Em relação a uma 125cc me servir para 10 anos nunca serviu mas só tinha carta para isso. Ao fim de 1 ano já achava pouco pois pegava com frequência em motas de 150cc 2t para andar no monte e passava para 125 que tem para ai metade da potência e sabia logo a pouco. Porque não tirei carta aos 18 anos e comprava algo mais potente para me adaptar? Porque morava com os meus pais e andava a estudar na universidade. Ou seja não tinha como ganhar dinheiro para tirar a carta e comprar uma mota (algo que os meus pais não me davam também). Só acabei de estudar aos 23 anos. Por isso acabei por esperar que faltava um ano para poder tirar a carta A em vez de tirar a A2 aos 23 anos. No entanto aos 24 comprei um carro e só agora aos 25 tenho possibilidades de comprar uma mota. Tudo isto para explicar o porque de me ter aguentado tanto tempo com uma 125cc. 

Pela potencia considero essa 821 muito equiparada com a MT 09. Mas pouco percebo delas.

Então um dos pontos negativos da ducati é que qualquer peça será muito cara?
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)