Como convencer os pais a tirar carta de mota
#11

Julgo que já houve por cá um tópico com este assunto...

A solução do Lone é de longe a melhor. Tens diversão a nível pessoal e resultados no assunto da mota lol

No meu caso o facto dos meus pais descobrirem que andava com as motas dos amigos ajudou, preferiram que eu andasse na minha mota sabendo que estava tudo ok e legal.

Tb aparecer o impresso de inscrição na Telepizza para ganhar dinheiro e andar de mota nos tempos livres acho que mostrou o sério que estava em ter mota lol

Acidentes há em todo o lado e até na cama se morre por isso é ir fazendo eles verem isso, que vais ter cuidado mais independência e perder menos tempo nas deslocações.

Na terra do meu pai tb havia o hábito de criticar porque as motas eram um perigo etc etc. Quando começaram a andar de carro em vez de 1, morriam aos 4 de cada vez nos acidentes... thumbsdown
Responder
#12

(02-07-2017 às 08:42)LoneRider Escreveu:  Escrever muito é mau!?

Claro que não!
Existem é por aí uns gajos que lêem a coisa resumida.
Algo do tipo.

O meu pai é um ranhoso porque não me deixa andar de Mota porque acha que me vou matar!

Ora bem......

Os teus pais tem razão.
Se andas de Mota existe mais risco de morreres. Assim como se fores de carro com eles, no autocarro ou no comboio. Existe risco de virares anjinho a descer as escadas, atravessar a rua ou a chupar uma Asinha de franga no KFC!
Esse risco existe e para isso só precisas de uma coisa. Estar vivo.
Podia-te falar sobre a rebeldia e tal, mas depois tirava argumentos ao Félix, é melhor que seja ele a explicar-te isso....

O que é que podes fazer para os convencer!?

É pa, não falar sobre isso.
Passar a pedir preservativos todas as semanas!
A tua mãe vai ficar bué alarmada:

-Tem cuidado!
-Não te preocupes mãe, não é uma Mota, não existe risco de morrer!

Mas aquilo vai ficar ali a moer, porque as mulheres são assim. No dia seguinte, perguntas para que é que serve a pílula do dia seguinte.

-É que uma Mota é que perigosa, um pneu rebentado pode matar-me, enquanto que um preservativo rebentado pode dar a oportunidade a uma vida nova! É disso que se trata não é, mãe!?
Mas no fundo eu acho que era mais fixe uma Mota!

E sais de mansinho deixando a "velha" à beira de um ataque de nervos....

Ora, isto tem repercussão, principalmente na cama dos teus pais.

-Querido!
-Temos festa!?
-O nosso filho já tem vida sexual activa!
-É um campeão, sabia que as miúdas não lhe iam faltar!
-Tu está calado, que já fala de pílulas do dia seguinte, ainda nos arranja uma complicação enorme. Temos que o desviar!
-O quê!? Estás a dizer que preferes o nosso filho larilas!?
-Não, sua cabeça de vento! Acho que a ideia da Mota não é descabida de todo....
-Tu es maluca? Motas não!
-Pronto, tu é que sabes....
-Mas anda cá, não fujas! Vem cá, boazona, tira o leite à melga!
-Hoje não, isto do miúdo deixou -me com uma dor de cabeça terrível!

Se o teu pai gosta da tua mãe e se a tua mãe gosta de leite de melga, estou quase seguro que em menos de nada tens Mota! blink

Boa sorte!

Ahaha, gostei muito dessa opção!! Mas acho que pela maneira de ser dos meus pais não iria ser o suficiente, para tu veres, eu tinha arranjado trabalho para estas férias, para conseguir pagar a mota, e o meu pai disse que mesmo assim não queria que eu tirasse a carta!
Responder
#13

(02-07-2017 às 12:45)marco.clara Escreveu:  Em alternativa à estratégia maquiavélica do Lone, para levar os teus pais à beira de um ataque de nervos tal que não terão outra hipótese senão oferecer-te a carta, uma mota e todo o equipamento que necessites, há outras coisas pelo meio em que podes pensar.

Contra o argumento do "conheço um rapaz que comprou uma mota e no dia seguinte teve um acidente e morreu", existe sempre o do "conheço um rapaz a quem o pai comprou um carro, porque tinha medo que ele se matasse de mota, e no dia seguinte enfiou-se debaixo de um camião com ele e morreu". A veracidade dos factos será tão verificada como na campanha pela presidência do Donald Trump.

Quanto ao tema da idade, tens 16 e por isso compreendo que resolver as coisas em períodos maiores que uma semana ou duas te pareça agora uma eternidade. Se conseguires ver além desse tipo de prazo, podes sempre pensar que dentro de 1 ano ou 2, possivelmente os teus pais já não terão grande voto na matéria (a não ser que sejas daqueles que planeiam viver em casa dos pais até aos 40).

Tens ainda uma hipótese que é, tirares a carta e não lhes dizeres nada. Essa parte é pouco problemática, já que tens dinheiro para o fazer, e o saber não ocupa lugar. Além disso, reza a história que não há muita gente a morrer durante as aulas de condução. A parte mais problemática será quando depois te propuseres a comprar uma mota, porque aí a coisa ganha forma. Mas aí tens de abrir novo tópico, já que o tema da carta foi ultrapassado.

Podes ainda optar pela solução do cachorrinho abandonado (há alguns pais que são vulneráveis a isso). Se começares a andar com um ar abatido e deprimido, ou lhes deres a entender que és o mais recente jogador do "Baleia Azul", eles podem achar que a mota é um mal menor e ceder.

Como vês, fizeste bem em vir a este tasco, já que por aqui é só sabedoria e conselhos de qualidade!

Por acaso não pensava ter tantas respostas em tão pouco tempo! Uma coisa que eu ainda não percebi, é que imaginemos que eu espere até aos 18 anos, aí terei a minha independência e tal, mas se eu tirasse carta de carro também podia andar de mota até 125cc certo? Dizem que só aos 25 anos é que tendo a carta de carro se pode andar de motas até 125cc!
Responder
#14

(02-07-2017 às 18:53)Serzedo Escreveu:  Basicamente segue o que o Lone disse.

Se eu fosse a contar o pessoal que conheci e que já se escafedeu-se todo de carro, inclusive pessoas que morreram, são mais do que aqueles que andam de mota, bem como pessoas que tiveram acidentes nas banheiras.

"V"

Pois, aliás eu conheço um caso de um rapaz (acho que tem prai 21 anos), que anda comigo na banda, tirou a carta aos 16 anos e ainda hoje anda na mesma mota, sem ter tido acidentes!
Responder
#15

(03-07-2017 às 13:59)Tomas2503 Escreveu:  
(02-07-2017 às 12:45)marco.clara Escreveu:  Em alternativa à estratégia maquiavélica do Lone, para levar os teus pais à beira de um ataque de nervos tal que não terão outra hipótese senão oferecer-te a carta, uma mota e todo o equipamento que necessites, há outras coisas pelo meio em que podes pensar.

Contra o argumento do "conheço um rapaz que comprou uma mota e no dia seguinte teve um acidente e morreu", existe sempre o do "conheço um rapaz a quem o pai comprou um carro, porque tinha medo que ele se matasse de mota, e no dia seguinte enfiou-se debaixo de um camião com ele e morreu". A veracidade dos factos será tão verificada como na campanha pela presidência do Donald Trump.

Quanto ao tema da idade, tens 16 e por isso compreendo que resolver as coisas em períodos maiores que uma semana ou duas te pareça agora uma eternidade. Se conseguires ver além desse tipo de prazo, podes sempre pensar que dentro de 1 ano ou 2, possivelmente os teus pais já não terão grande voto na matéria (a não ser que sejas daqueles que planeiam viver em casa dos pais até aos 40).

Tens ainda uma hipótese que é, tirares a carta e não lhes dizeres nada. Essa parte é pouco problemática, já que tens dinheiro para o fazer, e o saber não ocupa lugar. Além disso, reza a história que não há muita gente a morrer durante as aulas de condução. A parte mais problemática será quando depois te propuseres a comprar uma mota, porque aí a coisa ganha forma. Mas aí tens de abrir novo tópico, já que o tema da carta foi ultrapassado.

Podes ainda optar pela solução do cachorrinho abandonado (há alguns pais que são vulneráveis a isso). Se começares a andar com um ar abatido e deprimido, ou lhes deres a entender que és o mais recente jogador do "Baleia Azul", eles podem achar que a mota é um mal menor e ceder.

Como vês, fizeste bem em vir a este tasco, já que por aqui é só sabedoria e conselhos de qualidade!

Por acaso não pensava ter tantas respostas em tão pouco tempo! Uma coisa que eu ainda não percebi, é que imaginemos que eu espere até aos 18 anos, aí terei a minha independência e tal, mas se eu tirasse carta de carro também podia andar de mota até 125cc certo? Dizem que só aos 25 anos é que tendo a carta de carro se pode andar de motas até 125cc!

Os titulares de carta de condução válida para veículos da categoria B (automóveis ligeiros) consideram-se também habilitados para a condução de motociclos de cilindrada não superior a 125 cm3 e de potência máxima até 11 KW(categoria A1), desde que tenham idade igual ou superior a 25 anos ou sejam titulares de habilitação legal válida para a condução de ciclomotores (Lei n.º 78/2009, de 13 de Agosto).

"V"

Mototurismo a Dois | | Andar de mota é uma arte e cair... faz parte!! | | Motos & Destinos
Responder
#16

(03-07-2017 às 10:35)Cloud Escreveu:  Eu arranjava um motivo infalível para ter desculpa que uma moto ia ser a solução. Quando fiz 18 anos também não tinha motivo para ter carro, andava no 12º e a escola ficava a 500 metros de casa, porque raio havia de ter um carro? Sair à noite não contava como desculpa, no máximo contava como desculpa para a minha mãe NÃO me dar o carro que assim não me metia em problemas. Quando fui para a faculdade a coisa mudou de figura, porque passei a andar 20 minutos a pé e 10 minutos de metro, e a gastar 20 e tal euros em passe mensal. Aos poucos fui convencendo a minha mãe que com um carro além da maior liberdade podia fazer o mesmo caminho em 10 minutos de carro e não gastaria mais que os 20 e tal euros em gasolina (que é mentira, mas na altura ninguém sabe isso) e como bónus podia levá-la às consultas do médico, podia ir com ela ao supermercado para ela não ter que carregar com as compras até casa, podia levá-la aos fins de semana até casa das irmãs, etc. Deu-me o carro passado um mês? Claro que não, só tive o carro no segundo ano da faculdade, mas tive-o.

Essa desculpa dos acidentes não é boa, e tu facilmente contrarias isso, também conheço gente que está numa cadeira de rodas porque se atirou mal para uma piscina, e não é por aí que deixo de ir para a piscina, morre gente atropelada todos os dias, e não é por aí que deixo de sair de casa.

Mas eles têm razão, é mais perigoso andar de moto, as probabilidades de acidente são maiores, além da probabilidade de te magoares a sério também ser maior, mas cabe-te a ti fazeres tudo para baixares as probabilidades, e explica-lhes que com o equipamento adequado as hipóteses de saíres vivo de um acidente são muito maiores.
Felizmente, esse não é o meu caso, se eu fosse a pé para a escola demorava prai 1h e meia ou ainda mais, a minha escola fica a mais ou menos 20Km de minha casa, isso é o tipo de desculpas que eu estava a pensar dar antes de vir ler as vossas respostas! Ter uma mota traria muitos aspetos positivos.. Muitas das vezes, principalmente mais agora nas Férias, eu tenho muitas saídas com a banda onde ando, e quando as festas são longe, eu tenho que acordar às 4h da manhã ou dependendo da distância a percorrer, e como não tenho meios de transporte, tem de ser a minha mãe a levar me, e levo sempre na cabeça por causa disso..
Responder
#17

(03-07-2017 às 11:07)Almareado Escreveu:  Ou então fazes como eu. Esperas uns anos, começas a trabalhar, sais de casa, tiras a carta de moto e depois compras uma moto.

Pois, isso já seria um bocado mais complicado, até sair de casa teria de ter já a faculdade feita, o que implicaria mais uns 4 anos além do secundário!
Responder
#18

(03-07-2017 às 14:06)Serzedo Escreveu:  
(03-07-2017 às 13:59)Tomas2503 Escreveu:  
(02-07-2017 às 12:45)marco.clara Escreveu:  Em alternativa à estratégia maquiavélica do Lone, para levar os teus pais à beira de um ataque de nervos tal que não terão outra hipótese senão oferecer-te a carta, uma mota e todo o equipamento que necessites, há outras coisas pelo meio em que podes pensar.

Contra o argumento do "conheço um rapaz que comprou uma mota e no dia seguinte teve um acidente e morreu", existe sempre o do "conheço um rapaz a quem o pai comprou um carro, porque tinha medo que ele se matasse de mota, e no dia seguinte enfiou-se debaixo de um camião com ele e morreu". A veracidade dos factos será tão verificada como na campanha pela presidência do Donald Trump.

Quanto ao tema da idade, tens 16 e por isso compreendo que resolver as coisas em períodos maiores que uma semana ou duas te pareça agora uma eternidade. Se conseguires ver além desse tipo de prazo, podes sempre pensar que dentro de 1 ano ou 2, possivelmente os teus pais já não terão grande voto na matéria (a não ser que sejas daqueles que planeiam viver em casa dos pais até aos 40).

Tens ainda uma hipótese que é, tirares a carta e não lhes dizeres nada. Essa parte é pouco problemática, já que tens dinheiro para o fazer, e o saber não ocupa lugar. Além disso, reza a história que não há muita gente a morrer durante as aulas de condução. A parte mais problemática será quando depois te propuseres a comprar uma mota, porque aí a coisa ganha forma. Mas aí tens de abrir novo tópico, já que o tema da carta foi ultrapassado.

Podes ainda optar pela solução do cachorrinho abandonado (há alguns pais que são vulneráveis a isso). Se começares a andar com um ar abatido e deprimido, ou lhes deres a entender que és o mais recente jogador do "Baleia Azul", eles podem achar que a mota é um mal menor e ceder.

Como vês, fizeste bem em vir a este tasco, já que por aqui é só sabedoria e conselhos de qualidade!

Por acaso não pensava ter tantas respostas em tão pouco tempo! Uma coisa que eu ainda não percebi, é que imaginemos que eu espere até aos 18 anos, aí terei a minha independência e tal, mas se eu tirasse carta de carro também podia andar de mota até 125cc certo? Dizem que só aos 25 anos é que tendo a carta de carro se pode andar de motas até 125cc!

Os titulares de carta de condução válida para veículos da categoria B (automóveis ligeiros) consideram-se também habilitados para a condução de motociclos de cilindrada não superior a 125 cm3 e de potência máxima até 11 KW(categoria A1), desde que tenham idade igual ou superior a 25 anos ou sejam titulares de habilitação legal válida para a condução de ciclomotores (Lei n.º 78/2009, de 13 de Agosto).

"V"
Acho que isso seria basicamente quando saísse da faculdade! Vou tentar arranjar uma maneira mais fácil de os convencer! Não será fácil eheh!
Responder
#19

(03-07-2017 às 11:18)nunomsp Escreveu:  Pois, eu também não tive alternativa. Os meus pais (principalmente a minha mãe) foram muito claros no assunto: pago-te a carta de carro, se queres, queres, se não queres andas a pé!

E pronto, tive de esperar até ser dono do meu nariz e compor os projetos que a vida me foi trazendo até poder tirar a carta e comprar a mota!

Podes sempre fazer uma greve aos banhos, barba e corte de cabelo até os teus pais cederem! bigsmile
Ahaha, acredites ou não, os meus pais já me andam a chatear muito para cortar o cabelo, vou tentar também isso!
Responder
#20

(03-07-2017 às 11:40)carlos-kb Escreveu:  Pá.... o melhor que tens mesmo a fazer é usares essa independência financeira que dizes já ter (ok que com 16 anos ainda careces da autorização parental).
Mas nada como seres tu a pagar a carta e posteriormente a moto. Vai-te dar mais responsabilidade (pois saiu-te do corpo) e orgulho. E nada como tu mesmo, para mostrares essa responsabilidade e sensatez que dizes ter, aos olhos deles.

Os meus pais também nunca foram apologistas de moto. Com 16 anos, meti pés ao caminho e fui tirar a licença camarária de ciclomotor. E pouco tempo depois, lá fui buscar a primeira 50cc (sem eles sequer saberem). Não lhes pedi um tusto que fosse, seja para a licença, para a mota, seguro ou capacetes.

Com 18 anos feitos, vai de me ir inscrever numa escola de condução, para tirar a carta de carro e de mota, também pagas do meu bolso. Algum tempo depois aparecia lá por casa uma CB Two Fifty.... voltei a não depender de um escudo que fosse (sim ainda na época dos escudos), que fosse comparticipado por eles.

Hoje, 25 anos depois e umas quantas motos após, os meus pais (especialmente a minha mãe), andam comigo de moto. Tratei de lhes mostrar com o tempo, que os maus exemplos que se "ouvem dizer" podem não ser a regra.
E não têm qualquer recalcamento em me ver a palmilhar quilómetros de moto, seja no dia a dia, como em viagens.... e de vez em quando ocuparem o lugar de pendura da moto.
Aqui foi basicamente como disse ao LoneRider, eu já tinha arranjado trabalho para estas férias a partir de um amigo meu e mesmo assim o meu pai não quer que eu tire carta de mota...
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)