CBR 125, YS 125 ou Keeway RKV? - manutenção e outros...
#11

(08-05-2017 às 01:49)Diogo.fps Escreveu:  
(08-05-2017 às 00:34)huguibson Escreveu:  Boa noite. blink

Desde já agradeço a resposta. 

Sim, de facto os consumos são uma prioridade, pelo menos numa fase inicial. Até lhe apanhar o gosto. 

Não era a viseira que queria dizer, mas sim a proteção frontal como disse o @michelfpinto. Concordas que não é necessário para uma 125, visto estarmos a falar de baixas velocidades?

Outra opinião. Achas que o investimento em moto nova, não se justifica?

Cumprimentos,

Se os consumos forem mesmo importantes, 125, as que falaste hão de consumir uns 2.5L/100 segundo o Fuelly, nada bate isso, tirando transportes púbblicos. Uma cb500, como comparação (a com que eu comecei), gasta +- 5L/100, mas já não tem nada a ver, é muito mais mota.

A protecção frontal acho que não é preciso. Eu na cb500 andava a 160 sem vidro à frente, até a mais se fosse preciso.. Obviamente que com vidro à frente seria mais confortável, mas faz-se. Numa 125, com velocidade máxima de 120/130, não acho de todo obrigatório.

Novo não, diria mais usado. Estás a começar e é provável que a deixes cair nem que seja parada, e numa mota nova isso fica bem mais caro.

Obrigado. Já começo a ficar com ideias mais definidas. 


Penso que é boa ideia começar com usada. Estive a fazer uma pesquisa no standvirtual e já aparecem alguns negócios interessantes. A propósito, uma última pergunta, até que quilometragem achas que compense investir na usada. Vi algumas com 30k/40k, será demais?
Responder
#12

(08-05-2017 às 23:39)michelfpinto Escreveu:  
(08-05-2017 às 00:45)huguibson Escreveu:  Já agora uma outra questão que vai ao encontro do que disse o @Diogo.fps. Fará sentido começar com cilindrada acima de 125? É que a experiência é zero e também não quero dar um passo maior do que a perna blink

Se procuras poupar até enquanto percebes se gostas de motas, uma 125 dá bem. Se te cansares trocas. blink Sendo usada e sendo que vamos para o verão, se te cansares vai uma e vem outra e quase de certeza que não perdes €.

Nem mais. Começo a ficar com as ideias definidas. blink

Uma última pergunta. Vi algumas usadas com quilometragem da ordem dos 30k/40K, será de mais?
Responder
#13

É pá.

Procura uma CBF 125 até 2015.
Barata, económica, fiável e com semi carenagem.

Uma excelente escola para o domínio da mota como veículo e uma excelente utilitária para o dia a dia.

Quarenta mil km para um monocilindrico básico como é a maioria dos motores das 125 já é algo, mas depende muito do uso que lhe deram e do tempo que pretendes investir nela.

Cuidado com algumas marcas, cujos preços podem ser muito apelativos, mas cuja qualidade de construção pode ser duvidosa.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#14

Na minha opinião, tens duas opções. Ou esperas pelos 25 anos, e compras uma 125 usada, barata, e andas uns 6 meses a aprender e no fim vês se queres manter apenas uma 125 e aí até podes trocar a tua por uma melhorzita ou subir a cilindrada (e tirar a carta claro), ou a tirar a Carta A já, compras na mesma uma usada mas uma coisa mais em condições (o pessoal normalmente sugere a CB500 por ser uma boa escola) e não pensas em trocar tão cedo.

Isto porque um veículo novo só se compra quando se tem a certeza que é para manter por uns anos, porque a desvalorização é demasiada para se andar a fazer experiências.
Responder
#15

Boas,

Tendo em conta os valores absurdos das 125cc que com um ano ás veses estão ao preço de novas menos 200,00 €, eu compraria nova

Julgo que não devias optar por uma não chinesa ou derivada. São motas apelativas na carteira, mas depois são um charuto. Por exemplo essa Keeway que referiste é um desespero smile
Responder
#16

Temos um cá no fórum com uma keeway e ele nem diz assim tão mal daquilo, sendo que é mota de "trabalho", acho que já lhe deu muito dinheiro a ganhar.
Responder
#17

(08-05-2017 às 00:45)huguibson Escreveu:  Já agora uma outra questão que vai ao encontro do que disse o @Diogo.fps. Fará sentido começar com cilindrada acima de 125? É que a experiência é zero e também não quero dar um passo maior do que a perna blink

SIM, faz sentido começares com cilindrada a cima dos 125. E vendo os preços de muitas usadas a cima dos 125cc às vezes fica-te mais barato pagares uma mota boa usada com 500cc  ou mais, mais o preço da carta, do que comprar uma 125 sem carta, mesmo usada lol Eu próprio optei por ir por aí. Comprei uma 600cc por 1150€ e paguei 350€ pela carta. Na altura uma 125 no estado da mota que comprei custava no mínimo 1900-2000€

Mas tudo isto é relativo. Uma vez que os consumos têm um peso relevante na equação a 125 pode ainda ser a melhor hipótese. Não nos falaste do tipo de percurso em que a vais usar diariamente. Fala-nos sobre isso. É curto? É citadino? É fora da cidade? como é?

XJ 600 Diversion Owner!
Responder
#18

Entre as 125, claramente a 'Asinhas de Franga'

A Honda em baixa cilindrada tem muito boa fiabilidade a nível dos motores que fabrica. A qualidade geral dos metais não é boa...diria razoável, oxidam com alguma facilidade, convém estar sempre de olhos nesse aspecto com a CBF. A Yama é capaz de ser superior nesses acabamentos e esse motor também tem boa fama...Keeway penso que tem tudo pior que as duas 'japas'

Se quiseres um brinquedo sempre tens a Honda MSX  lol
Responder
#19

Simões, esse é o problema, essas usadas quase ao preço das novas não se vendem por esses valores..
Responder
#20

(09-05-2017 às 17:14)MrOverclock Escreveu:  
(08-05-2017 às 00:45)huguibson Escreveu:  Já agora uma outra questão que vai ao encontro do que disse o @Diogo.fps. Fará sentido começar com cilindrada acima de 125? É que a experiência é zero e também não quero dar um passo maior do que a perna blink

SIM, faz sentido começares com cilindrada a cima dos 125. E vendo os preços de muitas usadas a cima dos 125cc às vezes fica-te mais barato pagares uma mota boa usada com 500cc  ou mais, mais o preço da carta, do que comprar uma 125 sem carta, mesmo usada lol Eu próprio optei por ir por aí. Comprei uma 600cc por 1150€ e paguei 350€ pela carta. Na altura uma 125 no estado da mota que comprei custava no mínimo 1900-2000€

Mas tudo isto é relativo. Uma vez que os consumos têm um peso relevante na equação a 125 pode ainda ser a melhor hipótese. Não nos falaste do tipo de percurso em que a vais usar diariamente. Fala-nos sobre isso. É curto? É citadino? É fora da cidade? como é?

Boa tarde.


Ora, uma questão importante, sem dúvida. O percurso a efetuar será de cerca de 70km diários. 35 para cada lado, mais coisa menos coisa. VN Poiares --> Coimbra, via N17. É um percurso sem muito trânsito mas que, pela sinuosidade da estrada, não permite velocidades muito elevadas.
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)