CBR 125, YS 125 ou Keeway RKV? - manutenção e outros...
#1

Boa noite a todos.

Sou um amador nas duas rodas. Embora tenha 24 anos e categoria B, vou agora tirar a carta de moto, até porque nunca andei. Vou começar nas 125cc, pois permite-me ganhar experiência e poupar no combustível. Em princípio vou comprar moto nova, pois são relativamente acessíveis e permite-me mais tarde vender, com pouca desvalorização, caso queira “evoluir”. Vou deixar três tópicos para os quais gostava de opiniões/sugestões. Desde já peço desculpa pela ignorância e agradeço a vossa atenção.

1 – Custos de manutenção. Entre seguro, revisão, inspeção...conseguem quantizar uma média de gasto anual? Aponto para um máximo de 10000km/ano, não mais.

2 – Destes modelos, qual aconselham: Yamaha YS125, Honda CBF125, Keeway RKV 125? Algum modelo particularmente interessante na relação qualidade/preço que me aconselhem a pesquisar? Teto máximo 3000€.

3 – Perguntas de totó: Para quem usa óculos, qual a vossa experiência no uso dos mesmo com o capacete? Em relação ao transporte de carga, fará sentido instalar uma bagageira (até para o saco do almoço blink )? E a viseira, em que circunstância faz sentido aplicar?

Obrigado.
Responder
#2

Boas smile

Quanto aos óculos: há capacetes mais apertados, outros menos, alguns até têm mesmo uma ranhura para facilitar o uso de óculos. O meu não tem nada disso, é
básico (AGV K3) e os óculos não me fazem confusão nenhuma.

Com bagadeira calculo que te estejas a referir à top case (a caixa que se monta na traseira). Geralmente as motas têm um compartimento próprio que varia de tamanho, desde uns com espaço para um capacete (Honda NC700) até só ter espaço para os documentos da mota (nas mais desportivas). Pessoalmente, apesar de tirar beleza à mota, acho que dá um jeito do caraças ter sempre onde deixar o casaco e o capacete, mas isso quando começares a andar logo vês se te faz falta ou não.
Não percebi a pergunta da viseira

Quanto ao resto não te posso ajudar, não tenho experiência com nenhuma das motas que referiste, nem nunca tive uma 125

Outra coisa, muita gente aqui te vai aconselhar (eu incluido) a começares por uma 500, por exemplo, em vez de uma 125. Não são demasiado para começar, não gastam muito mais, têm cavalos qb, mas não te cansas tão rápido dela quanto de uma 125. A não ser que os consumos sejam mesmo uma prioridade, aí sim, 125.

[Imagem: RwtqB8G.gif]
Responder
#3

Bem vindo.

Primeiro diria-te para não comprares nova, muito menos uma 125. Pois será exatamente o contrário que dizes, é onde perderás mais dinheiro. Elas não desvalorizam muito quando as tentas comprar mas para a venderes não será tanto assim. Se comprares uma usada com alguma sorte, e dependendo do negócio ainda podes ganhar dinheiro.

Em termos de seguro depende mais da tua idade e tempo de carta do que propriamente a mota. Obviamente que se for uma desportiva 1000 provavelmente pagas mais, mas não é algo que tenha uma diferença estrondosa cá.

O top-case como o Diogo falou dá muito jeito, e se vai ser maioritarimante transporte é o melhor que fazes.

Sendo que viseira é o "vidro" do capacete (coloquei vidro entre aspas pois aquilo é feito de um plastico qualquer xpto, mas penso que assim possas perceber melhor), suponho que te refiras à proteção frontal da mota. Sendo uma 125 não andas a velocidade suficiente para ser algo muito relevante, por isso a menos que seja algo pequeno não colocaria.

Eu a comprar compraria de uma marca japonesa, Yamaha, Kawasaki, Suzuki ou Honda, as Chinesas são mais baratas por uma razão...

Penso que com a tua idade já podes andar de mota com carta B, se for o caso, compraria a 125 para ir ganhando destreza e evoluía passado algum tempo já com a carta A. Caso só possas andar depois de ter a carta A, talvez subisse um pouco mais.
Responder
#4

(07-05-2017 às 01:06)Diogo.fps Escreveu:  Boas smile

Quanto aos óculos: há capacetes mais apertados, outros menos, alguns até têm mesmo uma ranhura para facilitar o uso de óculos. O meu não tem nada disso, é
básico (AGV K3) e os óculos não me fazem confusão nenhuma.

Com bagadeira calculo que te estejas a referir à top case (a caixa que se monta na traseira). Geralmente as motas têm um compartimento próprio que varia de tamanho, desde uns com espaço para um capacete (Honda NC700) até só ter espaço para os documentos da mota (nas mais desportivas). Pessoalmente, apesar de tirar beleza à mota, acho que dá um jeito do caraças ter sempre onde deixar o casaco e o capacete, mas isso quando começares a andar logo vês se te faz falta ou não.
Não percebi a pergunta da viseira

Quanto ao resto não te posso ajudar, não tenho experiência com nenhuma das motas que referiste, nem nunca tive uma 125

Outra coisa, muita gente aqui te vai aconselhar (eu incluido) a começares por uma 500, por exemplo, em vez de uma 125. Não são demasiado para começar, não gastam muito mais, têm cavalos qb, mas não te cansas tão rápido dela quanto de uma 125. A não ser que os consumos sejam mesmo uma prioridade, aí sim, 125.

Boa noite. blink

Desde já agradeço a resposta. 

Sim, de facto os consumos são uma prioridade, pelo menos numa fase inicial. Até lhe apanhar o gosto. 

Não era a viseira que queria dizer, mas sim a proteção frontal como disse o @michelfpinto. Concordas que não é necessário para uma 125, visto estarmos a falar de baixas velocidades?

Outra opinião. Achas que o investimento em moto nova, não se justifica?

Cumprimentos,
Responder
#5

(07-05-2017 às 12:03)michelfpinto Escreveu:  Bem vindo.

Primeiro diria-te para não comprares nova, muito menos uma 125. Pois será exatamente o contrário que dizes, é onde perderás mais dinheiro. Elas não desvalorizam muito quando as tentas comprar mas para a venderes não será tanto assim. Se comprares uma usada com alguma sorte, e dependendo do negócio ainda podes ganhar dinheiro.

Em termos de seguro depende mais da tua idade e tempo de carta do que propriamente a mota. Obviamente que se for uma desportiva 1000 provavelmente pagas mais, mas não é algo que tenha uma diferença estrondosa cá.

O top-case como o Diogo falou dá muito jeito, e se vai ser maioritarimante transporte é o melhor que fazes.

Sendo que viseira é o "vidro" do capacete (coloquei vidro entre aspas pois aquilo é feito de um plastico qualquer xpto, mas penso que assim possas perceber melhor), suponho que te refiras à proteção frontal da mota. Sendo uma 125 não andas a velocidade suficiente para ser algo muito relevante, por isso a menos que seja algo pequeno não colocaria.

Eu a comprar compraria de uma marca japonesa, Yamaha, Kawasaki, Suzuki ou Honda, as Chinesas são mais baratas por uma razão...

Penso que com a tua idade já podes andar de mota com carta B, se for o caso, compraria a 125 para ir ganhando destreza e evoluía passado algum tempo já com a carta A. Caso só possas andar depois de ter a carta A, talvez subisse um pouco mais.

Boa noite blink

Obrigado pela resposta.

O que me leva a ponderar comprar nova é o facto de serem motas sem "vícios". Mas agora que penso nisso, tendo em conta que a primeira moto será também para ganhar experiência, talvez não justifique o investimento. Ainda para mais, caso lhe ganhe o gosto, posso cansar-me rapidamente e querer fazer a tal evolução.

De facto não era a viseira que queria dizer. Era mesmo a proteção frontal blink

Já agora uma outra questão que vai ao encontro do que disse o @Diogo.fps. Fará sentido começar com cilindrada acima de 125? É que a experiência é zero e também não quero dar um passo maior do que a perna blink

Obrigado.
Responder
#6

Aqui está um tópico onde o pires poderia ser útil e brilhar um pouco...
Responder
#7

(08-05-2017 às 00:34)huguibson Escreveu:  Boa noite. blink

Desde já agradeço a resposta. 

Sim, de facto os consumos são uma prioridade, pelo menos numa fase inicial. Até lhe apanhar o gosto. 

Não era a viseira que queria dizer, mas sim a proteção frontal como disse o @michelfpinto. Concordas que não é necessário para uma 125, visto estarmos a falar de baixas velocidades?

Outra opinião. Achas que o investimento em moto nova, não se justifica?

Cumprimentos,

Se os consumos forem mesmo importantes, 125, as que falaste hão de consumir uns 2.5L/100 segundo o Fuelly, nada bate isso, tirando transportes púbblicos. Uma cb500, como comparação (a com que eu comecei), gasta +- 5L/100, mas já não tem nada a ver, é muito mais mota.

A protecção frontal acho que não é preciso. Eu na cb500 andava a 160 sem vidro à frente, até a mais se fosse preciso.. Obviamente que com vidro à frente seria mais confortável, mas faz-se. Numa 125, com velocidade máxima de 120/130, não acho de todo obrigatório.

Novo não, diria mais usado. Estás a começar e é provável que a deixes cair nem que seja parada, e numa mota nova isso fica bem mais caro.

[Imagem: RwtqB8G.gif]
Responder
#8

cbr125, ja tive uma, super leve, economica, manometros muito completos
e é honda!

mas a minha preferida das 125, continua a ser a dax125! aliás é uma skyteam
Responder
#9

(08-05-2017 às 15:35)7pires Escreveu:  mas a minha preferida das 125, continua a ser a dax125! aliás é uma skyteam

Pois.... isso explica muita coisa!!! rolleyes

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#10

(08-05-2017 às 00:45)huguibson Escreveu:  Já agora uma outra questão que vai ao encontro do que disse o @Diogo.fps. Fará sentido começar com cilindrada acima de 125? É que a experiência é zero e também não quero dar um passo maior do que a perna blink

Se procuras poupar até enquanto percebes se gostas de motas, uma 125 dá bem. Se te cansares trocas. blink Sendo usada e sendo que vamos para o verão, se te cansares vai uma e vem outra e quase de certeza que não perdes €.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)