Canais do Youtube
#11

(07-07-2016 às 23:08)marco.clara Escreveu:  Estive cerca de um mês em Pune, na Índia.

Para além dos muitos tuk-tuk em que circulei, cheguei a andar à pendura numa 150 sem qualquer equipamento (casaco, luvas e capacetes são coisas que não fazem parte daquela realidade).

Uma das experiências mais aterradoras da minha vida!  what

X2 lol

Parece que está na moda tentar enriquecer à conta do Youtube xD

Olhem eu cá não sigo nenhum, mas vou abrindo vários de vez em quando tipo os malucos da Mulholland a cairem ao molhe sempre na mesma curva.

E Aqueles de viagens com gajas bigsmile bigsmile Género Jay Alvarez

* Ex Cagiva Prima R 1995 *
* Suzuki Gsxr 600 SRAD 1998 *
Responder
#12

(07-07-2016 às 23:21)Fz1000 Escreveu:  O que disseste pode ser dito por alguém sobre algo que tu gostes de fazer.

Sem dúvida.

As minhas maiores paixões (e portanto aquilo que gosto de fazer) é o voo livre e motociclismo.
Mas a última coisas que me ocorre é ir voar ou conduzir a moto para estar a falar do meu trabalho, de política, da vida pessoal, etc...
Parto do principio que todos esses "alguéns" estão-se a cagar para a minha opinião.  smile

Mas ainda bem que há malta que o faz, e sobretudo quem tem tempo para seguir.


//edit

Já agora, encontrei um momento fixe dum vlog:

https://youtu.be/joWPikOaoqs?t=46s

(ver por volta dos 46 segundos)
Responder
#13

(07-07-2016 às 23:08)marco.clara Escreveu:  Estive cerca de um mês em Pune, na Índia.

Para além dos muitos tuk-tuk em que circulei, cheguei a andar à pendura numa 150 sem qualquer equipamento (casaco, luvas e capacetes são coisas que não fazem parte daquela realidade).

Uma das experiências mais aterradoras da minha vida!  what

Tenho uma experiência semelhante, mas noutro continente e numa das mais caóticas cidades do mundo em termos de trânsito.... Cairo.
Uma cidade de 16 milhões de habitantes, em que quase não existem semáforos e marcações das vias, e que se passa por onde há espaço ou dá jeito. E a misturar-se com o complicado tráfego motorizado, são os peões lá metidos no meio a atravessar as vias, carroças de tracção animal (puxadas por burros).... É completamente aterrador aos olhos de um ocidental, mas o curioso é que ainda assim, eles (condutores) no meio daquele caos, conseguem entender-se e a coisa flui, entre buzinadelas amigáveis, gestos e iniciativa (ora passas tu, ora passo eu agora  lol ).

Fui sempre conduzido e nunca conduzi lá. Mas acho mesmo que  não o conseguiria fazer numa cidade como aquela.

https://www.youtube.com/watch?v=l6wb7Sb2lNQ



Responder
#14

(07-07-2016 às 23:13)dfelix Escreveu:  Hoje dei-me ao trabalho de abrir uns quantos videos de "vlogs" para tentar perceber ao certo a razão de tanto entusiasmo sobre o tema...

A conclusão que chego é que há malta com demasiado tempo livre.

Uns falam mais, outros falam menos. Também compreendo que alguns possam parecer mais secantes, mas mesmo aqueles que têm 20 minutos de vídeo o comum é sair um vídeo por semana, e 20 minutos por semana não é nada.


Eu chego às minha subscrições do YT e meto tudo em "ver mais tarde". Depois ao fim do dia enquanto a mulher vê a novela, ou naquele tempo morto no fim de semana de manhã vou vendo o que tenho guardado. O que nem quer dizer que veja todos sequer.

É muito mais fácil ir acompanhado os vídeos ao ritmo a que vão saindo, do que simples estar a querer ver uns quantos de rajada à espera das partes interessantes.


PS: Claro apenas falo pelos canais que sigo.
PS2: Isto no fim do dia resume-se apenas a uma coisa: Gostos não se discutem...



....lamentam-se.  tong
Responder
#15

(08-07-2016 às 06:26)carlos-kb Escreveu:  
(07-07-2016 às 23:08)marco.clara Escreveu:  Estive cerca de um mês em Pune, na Índia.

Para além dos muitos tuk-tuk em que circulei, cheguei a andar à pendura numa 150 sem qualquer equipamento (casaco, luvas e capacetes são coisas que não fazem parte daquela realidade).

Uma das experiências mais aterradoras da minha vida!  what

Tenho uma experiência semelhante, mas noutro continente e numa das mais caóticas cidades do mundo em termos de trânsito.... Cairo.
Uma cidade de 16 milhões de habitantes, em que quase não existem semáforos e marcações das vias, e que se passa por onde há espaço ou dá jeito. E a misturar-se com o complicado tráfego motorizado, são os peões lá metidos no meio a atravessar as vias, carroças de tracção animal (puxadas por burros).... É completamente aterrador aos olhos de um ocidental, mas o curioso é que ainda assim, eles (condutores) no meio daquele caos, conseguem entender-se e a coisa flui, entre buzinadelas amigáveis, gestos e iniciativa (ora passas tu, ora passo eu agora  lol ).

Fui sempre conduzido e nunca conduzi lá. Mas acho mesmo que  não o conseguiria fazer numa cidade como aquela.

https://www.youtube.com/watch?v=l6wb7Sb2lNQ

Conheci um egípcio há uns anos e por 4 ou 5 vezes estive com ele durante algum tempo (numa dessas vezes fomos passar o dia todo para a Serra do Gerês). A altura em que convivi com ele até foi durante a primavera árabe.

Uma vez ele estava-me a contar sobre o trânsito caótico do Cairo. Que o pessoal perde 3 e 4 horas por dia em filas. E o curioso é que "ninguém" anda de moto num país onde chove muito pouco e na maioria dos casos até andam no carro sozinhos.
Segundo ele, é uma questão cultural. Ter carro está associado ao sucesso, logo uma pessoa só anda de mota se não tiver mesmo hipóteses de ter um carro. Daí que quem tem carro, vai andar sempre de carro.
Responder
#16

(07-07-2016 às 23:08)marco.clara Escreveu:  Estive cerca de um mês em Pune, na Índia.

E não queres inaugurar um tópico no 'outro lado da vida' sobre essa viagem, ou fica para a próxima vez que bebermos uma cerveja? smile


Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)